Jumbo Tsui for The WOW Magazine with Sui He

Publication: The WOW Magazine No.2 Photographer: Jumbo Tsui. Stylist: Evan Feng. Hair: Isaac Yu. Makeup: Xinchao Tan. Producer: Mac Zhou. Model: Sui He.

Camila Cabello pede desculpas por ter feito comentários racistas

‘Quando era jovam, me utilizei de uma linguagem da qual estou profundamente envergonhada’, escreveu cantora em seu Instagram

A cantora Camila Cabello, ex-integrante do grupo Fifth Harmony, publicou um pedido de desculpas nesta quarta-feira, 18, por ter usado expressões racistas em postagens feitas em redes sociais há alguns anos.

A retratação foi feita por conta de diversos prints atribuídos a perfis de Camila Cabello no passado, em que a cantora usa a palavra em inglês “nigga”, termo usado nos Estados Unidos para fazer referência racista a pessoas negras.

cubana, conhecida pela música Havana, pediu desculpas e afirmou em um story postado em seu Instagram que seus erros “não representam” a pessoa que é ou já foi, que “nunca machucaria alguém intencionalmente” e se “arrepende do fundo do coração”.

Confira abaixo a íntegra do pedido de desculpas por conta de comentários racistas publicado por Camila Cabello: 

“Quando eu era jovem, me utilizei de uma linguagem da qual estou profundamente envergonhada e me arrependerei para sempre. Eu fui ignorante e não tive instrução, e, uma vez que tomei conhecimento da história e do peso sobre o verdadeiro significado por trás desta horrível e danosa linguagem, eu fiquei profundamente envergonhada que já a tenha usado.

Eu já pedi desculpas e peço desculpas novamente agora. Eu nunca machucaria alguém intencionalmente e eu me arrependo do fundo do meu coração.

Por mais que eu gostaria que pudesse, não posso voltar no tempo e mudar as coisas que disse no passado. Mas, uma vez que você sabe mais, você faz melhor e isso é tudo que posso fazer.

Tenho 22 anos agora, sou uma adulta e cresci e aprendi e sou consciente da história e da dor que [a palavra] carrega de uma maneira que não era antes. 

Esses erros não representam a pessoa que eu sou ou a pessoa que eu sempre fui. Eu apenas apoio, e sempre apoiei, pelo amor e inclusão, e o meu coração nunca, mesmo no passado, teve qualquer  vestígio de ódio ou divisão.

A verdade é que eu era vergonhosamente ignorante e sem consciência. Eu usei minha plataforma para falar sobre injustiça e desigualdade e continuarei fazendo isso.

Não posso dizer o quanto eu peço profundas desculpas e o quão profundamente envergonhada eu me sinto, e me desculpo novamente, do fundo do meu coração”.

Aves de Rapina ganha classificação para maiores nos EUA

Orgão dos EUA detalha violência forte
JULIA SABBAGA

Aves de Rapina: Arlequina e Sua Emancipação Fantabulosa teve sua classificação oficial revelada pela Motion Picture Association of America [via CBM], orgão que estabelece recomendações de idade para os longas nos Estados Unidos. O novo filme da DC será para maiores de idade nos EUA. 

No site FilmRatings, a justificativa pela classificação é “violência e linguagens fortes e materiais relacionados a drogas e sexo”. 

A classificação R, nos EUA, recomenda o filme para maiores de 17 anos. Ainda não há detalhes revelados da classificação do filme no Brasil. 

A sinopse oficial do filme foi revelada: “Você já ouviu aquela piada sobre a policial, a cantora, a psicopata e a princesa da máfia? Aves de Rapina: Arlequina e Sua Emancipação Fantabulosa é um conto distorcido narrado por Harley, como só ela poderia contar. Quando o mais terrível e narcisista vilão de Gotham, Roman Sionis, e seu braço direito, Zsasz, começam a cassar uma jovem chamada Cass, a cidade é virada de cabeça para baixo em busca da garota. Os caminhos de Arlequina, Caçadora, Canário Negro e Renee Montoya se encontram e o quarteto improvável não tem escolha a não ser se unir para derrubar Roman”.

Aves de Rapina: Arlequina e Sua Emancipação Fantabulosa estreia em 6 de fevereiro de 2020.

Shop2gether inaugura pop up store de verão em Trancoso

E-shopping leva peças de dez designers para uma loja física durante a alta temporada do disputado destino baiano

‘2Essential (Foto: Divulgação)

Um dos destinos mais hypados do Ano Novo, Trancoso irá receber uma pop up store do Shop2gether, e-commerce de moda e lifestyle do Icomm Group, entre os dias 20 de dezembro e 20 de janeiro. 

Instalada no Quadrado, o Summer Spot Shop2gether venderá peças de dez marcas entre joias, bolsas, eyewear e moda feminina. São elas: Cristina Pessoa, Omma Studio, Marina Saleme, Sall, Bianza, Norah Jour Et Nuit, Lily Franco, ‘2Essential (marca própria do Shop2gether), Nannacay e Livo. 

O espaço contará ainda com uma parceria com a Sisley Paris, que além de vender alguns de seus produtos na loja, terá um makeup artist da marca no Summer Spot para complementar a make das clientes que passarem por lá. 

Abaixo, algumas peças que estarão à venda por lá:

Nannacay (Foto: Reprodução/Instagram)
Omma Studio (Foto: Reprodução/Instagram)
Lily Franco (Foto: Reprodução/Instagram)
Marina Saleme (Foto: Rodrigo Takeshi)

Apple, Amazon e Google se aliam para ter casa conectada compatível

As três empresas, junto a grupos como IKEA e Samsung, vão trabalhar para desenvolver um padrão de conectividade e compatibilidade comum para diferentes dispositivos

Linha de caixas conectadas da Amazon que chegou ao Brasil 

Hoje, quem compra um dispositivo para a casa conectada precisa checar várias vezes até ter certeza de que está adquirindo um produto que vai funcionar com o sistema que utiliza – seja o Weave, do Google, a Amazon Alexa ou o Home Kit, da Apple. Mas isso pode se tornar algo do passado: nesta quarta-feira, 18, as três gigantes de tecnologia anunciaram a criação de uma aliança para resolver esse problema. 

Juntas, as três empresas e a Zigbee Alliance (que tem membros como a Samsung e a rede varejista sueca Ikea) vão trabalhar no desenvolvimento de uma tecnologia padrão de código aberto, que poderá fazer os dispositivos conversarem. O projeto, chamado de Connected Home over IP (Casa Conectada Sobre Protocolo de Internet (IP), em tradução literal), permitirá que os “consumidores tenham confiança de que os dispositivos vão funcionar com seu sistema favorito.” 

Em outras palavras, isso significa que a lâmpada inteligente que você comprar no futuro poderá ser acionada tanto pela Siri, quanto pela Alexa ou pelo Google Assistant. Segundo comunicado divulgado nesta quarta-feira, 18, as três empresas planejam soltar um primeiro rascunho sobre a tecnologia no final de 2020 – ainda não há previsão de lançamento de um produto. 

Na nota, o Google afirma que essa padronização poderá “reduzir os custos de produção e desenvolvimento ao dar aos fabricantes um único padrão para suas mercadorias.” O novo padrão da casa conectada também deve funcionar em compatibilidade com outros padrões de conectividade, como Wi-Fi e Bluetooth. O centro da tecnologia, porém, será o IP, um padrão de troca de dados que dá base a toda à internet. 

Segundo a emissora CNBC, o foco inicial do projeto será em dispositivos de segurança, incluindo detectores de fumaça, fechaduras, tomadas inteligentes e controles de temperatura. Outros dispositivos podem surgir depois disso. 

Caso de fato seja desenvolvido, este novo padrão de tecnologia pode ser o empurrão que falta para a casa conectada se tornar algo popular – segundo especialistas, a ausência de um bom sistema de interoperabilidade é justamente o que dificulta que os consumidores tenham confiança em investir em dispositivos do tipo para suas residências. 

Cara Delevingne acaba com rumores sobre separação e parabeniza Ashley Benson

Ashley comemora 30 anos nesta quarta-feira (18.12)

Cara Delevingne e Ashley Benson (Foto: reprodução)

Cara Delevingne e Ashley Benson estão exalando muito amor. A modelo compartilhou uma longa homenagem acompanhada de várias fotos para sua namorada que comemora 30 anos nesta quarta-feira (18.12).

“Feliz aniversário, @ashleybenson. Há muito que posso dizer, mas algo que mais amo e aprecio em nós é que não preciso, porque VOCÊ SABE e é isso que importa. Somos você e eu o meu favorito. Meu lugar seguro. Você me deixa ser boba, você me deixa selvagem, você me mantém livre, segura e curiosa. Sinto que te conheci a vida inteira e estou tão orgulhosa de ver você se transformar na mulher que você sempre sonhou em ser. Eu te amo além das palavras, meu confeito, choonchi, cara de anjo, rabugenta, bochechas doces, nunca chata, Benson”, escreveu ela na legenda.

A homenagem vem uma semana depois que um boato sobre a separação surgiu depois que alguém invadiu o Twitter de Delevingne e twittou “Eu e Ashley terminamos”. O tweet foi rapidamente deletado. Delevingne e Benson estão namorando há mais de um ano. 

Zoop anuncia abertura de escritório em São Paulo em 2020

A habilitadora de fintechs alcançou a marca de R$ 7 bi processados em 2019 e vai expandir seu negócios para o ano que vem

Rodrigo Miranda e Fabiano Cruz fundaram a Zoop em 2013 para facilitar as funções de pagamentos das empresas 

A Zoop, plataforma de serviços financeiros e pagamentos que faz parte do grupo Movile, anunciou nesta terça-feira, 17, um balanço do ano acompanhado de novidades. Fundada em 2013 por Rodrigo Miranda e Fabiano Cruz, a empresa atingiu a marca de R$ 7 bi processados e registrou mais de 200 milhões de transações durante 2019, crescimento que é quatro vezes maior que o volume processado no ano passado.

Além disso, o primeiro escritório na cidade de São Paulo será inaugurado no primeiro semestre do ano que vem.  Sediada no Rio de Janeiro, a Zoop espera abrir mais de 100 postos de trabalho com a chegada à capital paulista.

Em seis anos de existência, mais de US$ 20 mi já foram levantados em investimentos e a habilitadora de fintechs conta com mais de 500 parceiros, como iFood, Avec, FIT, Magapay e Sympla.

Agora, com os números positivos, a empresa vai expandir também sua sede no Rio de Janeiro, que já conta com 260 funcionários. As mudanças na Zoop incluem a chegada de Alessandro Raposo, ex-Redecard, para assumir a diretoria de estratégias e produtos. 

Esquema de gerentes da Foxconn teria gerado R$175 milhões com iPhones feitos de peças rejeitadas

A Apple está investigando o caso

Fraude de US $ 43 milhões dos gerentes da Foxconn que vendem iPhones fabricados com peças rejeitadas

Imagine a situação: você compra um iPhone e, inicialmente, ele funciona exatamente como esperado. Até que um dia — muito antes de qualquer defeito ser minimamente aceitável — ele deixa de funcionar e, ao levá-lo a um Centro de Serviço Autorizado Apple, você descobre que ele é feito de peças rejeitadas. Inverossímil? Pois era exatamente o que estava acontecendo na China.

De acordo com o site Taiwan News, um esquema fraudulento foi descoberto recentemente numa das fábricas da Foxconn, uma das principais parceiras da Apple e responsável pela montagem de quase todos os modelos de iPhones vendidos no mundo.

A operação consistia em juntar peças rejeitadas de iPhones — peças com pequenos defeitos que, nas instruções da Apple, deveriam ser destruídas — e usá-las para montar aparelhos funcionais, vendidos no mercado paralelo. Gerentes e funcionários da fábrica de Zhengzhou (China) estariam envolvidos no esquema, com um executivo taiwanês da Foxconn liderando a coisa toda.

Mais precisamente, os funcionários envolvidos no esquema vendiam as peças rejeitadas para uma quadrilha do crime organizado — essa, sim, responsável pela montagem e venda dos iPhones falsificados (ou… quase falsificados). A operação parece ter durado três anos e gerado nada menos que NT$1,3 bilhão (R$175 milhões) para os líderes do esquema.

O crime foi denunciado em junho passado por um funcionário anônimo da Foxconn, que enviou um email diretamente para Tim Cook informando sobre a fraude. A Apple está investigando o caso por meio do seu Departamento de Auditoria e Garantia de Negócios, que é subordinado diretamente à mesa diretora da empresa; a Foxconn também iniciou uma investigação interna.

VIA 9TO5MAC

Como Harry Styles se tornou o maior ícone de estilo deste fim de década

Desafiando rótulos sempre chiquérrimo, Harry Styles traz os novos ventos
MARIANA INBAR (@MARIANA_INBAR)

Harry Styles na nova campanha da Gucci (Foto: Divulgação)

Esta semana Harry Styles se tornou assunto dos quentes na mídia. Logo após lançar seu segundo álbum solo (o delicioso “Fine Line”, em que ele esbarra em referências como Joni Mitchell a Fleetwood Mac), o cantor falou sobre a aura de mistério que cerca sua sexualidade.

Seria Harry Styles gay, hétero, bissexual? Engraçado como, para uma sociedade que cada vez mais luta contra compartimentalizar todos em caixinhas pré determinadas, há uma enorme propensão a fazer justamente isso com absolutamente tudo.

Harry Styles (Foto: Getty Images)

“Em termos de como eu quero me vestir, e como será a capa de um álbum, tendo a tomar decisões baseadas nos colaboradores com quem quero trabalhar. Quero que as coisas pareçam algo específico. Não porque me deixa com aparência de gay, ou hétero, ou bissexual, mas porque acho que fica cool“, ele diz, com a naturalidade de quem nasceu em uma geração programada para simplesmente não rotular – nem a si mesmo nem aos outros.

“O que mulheres usam. O que homens usam. Para mim isso não é uma questão. Se vejo uma camisa bonita e alguém me diz que ‘é feminina’, penso ‘Okaaay? Isso não me deixa com menos vontade de usá-la, porém’. Acho que a partir do momento em que você fica mais confortável de ser quem você é, tudo fica muito mais fácil.”

Harry Styles na nova campanha da Gucci (Foto: Divulgação)

Essa parece ser a pedra filosofal do estilo de Harry Styles: uma atitude relaxada quanto a rótulos, gêneros, expectativas. Harry usa o que ele quer. E o que ele quer, na maioria das vezes são peças criadas por seu colaborador de longa data, Alessandro Michele.

O diretor criativo da Gucci parece entender perfeitamente a personalidade do cantor, e o veste frequentemente – seja para o Met Gala, para turnês mundiais ou videoclipes, em brocados, laços gigantescos, transparências provocantes ou camisas de jabô. Mais recentemente, têm sido calças de cintura altíssima (que já viraram meme, claro) e pérolas pontuais – de brinco a colar. Não se engane: Harry vende tão bem o look que todos nós já estamos pensando em ensaiá-lo (enquanto usamos o perfume novo da Gucci, Memoir d’Un Odeur, com campanha protagonizada, claro, por Styles).

Harry Styles (Foto: Getty Images)

É refrescante perceber que o maior ícone de estilo de uma geração inteira (e algumas outras além dela) vem derrubando regras e fazendo com que todos cocem suas cabeças se perguntando: “será que ele é?” É interessante detectar, imediatamente, como o raciocínio de uma parte tão grande da sociedade ainda é binário.

Harry é um ícone de estilo porque seus looks da Gucci são incríveis e desafiadores. Porque ele está sempre com o dedinho no pulso da moda de olho no que está vindo pela frente: atualmente ele anda usando muitas peças da neolabel premiada Bode, além de abrir espaço em seu figurino para estilistas emergentes que entoam com ele um coro por uma moda verdadeiramente sem gênero. Um sem gênero que vai além do moletom cinza e da calça preta, sem nicho.

Harry Styles (Foto: Getty Images)

Sobre sua sexualidade, aliás, Harry tem a dizer: “Não é como se eu estivesse sentado nessa resposta, protegendo-a, escondendo-a. Não é uma questão de ‘Não vou te dizer porque não quero’. Não é algo do tipo ‘Isso só pertence a mim’. É tipo: e daí? Isso faz algum sentido? É realmente: e daí?”

“Sexualidade é algo divertido. Honestamente? Não posso te dizer que pensei mais a fundo do que isso”, ele continua, sobre como explora um mundo sem definições de gênero em sua carreira.

Sexualidade pode ser divertido. Brincar com a moda e entender o quanto a moda pode ser ainda mais ampla quando se derrubam barreiras e definições pode ser tão (ou mais!) divertido quanto.

Temos, finalmente, um ícone de estilo em total sintonia com o que pulsa pelas ruas. Um ícone que guarda absolutamente todos os looks que já usou em um cofre climatizado e vigiado pela internet, é verdade. Mas que que está apontando o caminho para uma moda que, inevitavelmente, vai seguí-lo. Assim como nós.