Boates de Berlim estão ameaçadas devido à pressão do setor imobiliário

Scroll down to content

Políticos e moradores se reuniram para salvar os locais para dançar
Thomas Rogers, The New York Times

The main dance floor at Griessmuehle on Jan. 19. The well-known Berlin club is being evicted because new owners plan to redevelop the site.
The main dance floor at Griessmuehle on Jan. 19. The well-known Berlin club is being evicted because new owners plan to redevelop the site.Credit…Gordon Welters for The New York Times

BERLIM – Recentemente, cerca de 300 pessoas fizeram uma manifestação na frente de um edifício da prefeitura, no sudeste de Berlim, dançando e agitando cartazes. Um deles dizia: “Todas as boates são lindas”; e outro: “No dia em que eu parar de dançar, será porque parei de respirar”. Acompanhadas por música techno, elas protestavam contra o fechamento da famosa boate Griessmuehle. No início de fevereiro, o clube foi despejado porque seus novos proprietários pretendem remodelar toda a área.

Greissmuehle, which opened in 2011, is on the site of a former noodle factory.
Greissmuehle, que foi inaugurado em 2011, está no local de uma antiga fábrica de macarrão … Gordon Welters do The New York Times

Na ocasião, vários políticos discursaram, inclusive Martin Hikel, o prefeito do distrito de Neukölln, onde ocorriam os protestos. ‘Há um consenso entre os partidos de que as boates devem ser protegidas”, ele disse aos manifestantes, acrescentando que “a vontade política” existe.

Berlim é conhecida por suas boates totalmente livres, mas nos últimos dez anos, esta filosofia vem sofrendo cada vez mais pressões dos investidores imobiliários e dos projetos de infraestrutura. A situação se tornou mais complicada em razão de uma aguda escassez de habitações, e do forte crescimento econômico da cidade.

Many Berlin parties, including at Griessmuehle, go on for several days.
Muitas festas de Berlim, inclusive em Griessmuehle, duram vários dias. Crédito: Gordon Welters do The New York Times

Muitos dos espaços anteriormente abandonados foram reurbanizados e os preços dos imóveis subiram vertiginosamente. Segundo a Comissão de Clubes, uma associação que protege a vida noturna de Berlim, cerca de 100 boates foram fechadas no mesmo período, e cerca de 25 locais estão sendo ameaçados.

An exit from a subway station to the KitKatClub. The fetish and dance club opened in 1994 and moved to its current venue in the Mitte district in 2007.
Uma saída de uma estação de metrô para o KitKatClub. O clube de fetiche e dança abriu em 1994 e mudou-se para o seu local atual no distrito de Mitte em 2007.Credit … Gordon Welters para o New York Times

Hoje, parlamentares de todo o espectro político passaram a defender a sua causa, em parte para proteger o papel peculiar destes locais na cultura da cidade, mas também porque as boates são fábricas de dinheiro. Segundo um estudo realizado pela Comissão de Clubes, os turistas que visitam Berlim justamente por causa de suas boates contribuíram com cerca de 1,5 bilhão de euros, ou US$ 1,66 bilhão, para a economia da cidade em 2018. Também são muito importantes como fator de atração de jovens trabalhadores que os políticos consideram fundamentais para o crescimento econômico de Berlim.

One of several dance floors at Salon zur Wilden Renate. The club was founded in a former tenement in 2007.
Uma das várias pistas de dança do Salon zur Wilden Renate. O clube foi fundado em um antigo prédio em 2007. Crédito: Gordon Welters do The New York Times

A cultura das casas noturnas da cidade, que nasceu nos anos 1990 depois que organizadores começaram a dar festas em edifícios semidestruídos após a queda do Muro de Berlim, é conhecida internacionalmente por seu foco na música techno, e por sua natureza livre de restrições. Às vezes, as festas duram dias a fio.

“If more good clubs close, we would be on our way toward being another boring, faceless city,” said Caren Lay, a lawmaker for the Left party.
“Se mais bons clubes fecharem, estaremos a caminho de ser outra cidade chata e sem rosto”, disse Caren Lay, parlamentar do partido de esquerda. Crédito … Gordon Welters, do New York Times

No outono passado, Caren Lay, expoente do Partido da Esquerda no Parlamento alemão, propôs uma lei que ofereceria às boates maior proteção contra os aumentos dos aluguéis, e promoveria a sua classificação na legislação sobre construções. O seu desejo era que fossem considerados instituições culturais, no mesmo nível dos teatros e das salas de concerto, afirmou. “Se outros bons fecharem, estaremos caminhando para nos tornarmos mais uma cidade sem atrativos, sem uma identidade definida”, observou.

The entrance to About Blank. The club is in the path of a proposed autobahn extension that would allow drivers to bypass Berlin’s city center.
A entrada para About Blank. O clube está no caminho de uma proposta de extensão de estrada que permitiria que os motoristas ignorassem o centro da cidade de Berlim. … Gordon Welters para o New York Times

Ela espera que a pressão do público obrigue o governo a adotar novas medidas de proteção quando a lei sobre construções da Alemanha for debatida ainda este ano. No fim do ano passado, o KitKatClub, um local para dançar e notório fetiche popular, anunciou que o seu senhorio se recusara a prorrogar a locação, embora as negociações continuassem. Vários outros estão ameaçados pelo plano de expansão de uma rodovia.

The outdoor area at Greissmuehle. One of the club’s most popular events is Cocktail d’Amore, a monthly L.G.B.T.Q. party.
A área ao ar livre em Greissmuehle. Um dos eventos mais populares do clube é o Cocktail d’Amore, uma publicação mensal da L.G.B.T.Q. party.Credit … Gordon Welters para o New York Times

Griessmuehle foi criado há oito anos no local onde anteriormente havia uma fábrica de macarrão. David Ciura, diretor gerente da casa noturna, disse que viu o local passando de trem, e tratou de negociar em cinco minutos um acordo de sublocação com os antigos ocupantes, uma empresa de logística. “Isto nunca mais irá acontecer”, disse.

David Ciura, Griessmuehle’s managing director, outside the club. He negotiated a sublease agreement with its former occupants in five minutes, he said. “That will not happen again,” he added.
David Ciura, diretor administrativo de Griessmuehle, fora do clube. Ele negociou um contrato de sublocação com seus ex-ocupantes em cinco minutos, disse ele. “Isso não acontecerá novamente”, acrescentou. Gordon Welters, do The New York Times

A propriedade foi vendida há quatro anos a uma subsidiária da S Immo, uma imobiliária austríaca. No verão passado, os novos proprietários anunciaram que não renovariam o contrato de sublocação. Uma porta-voz da companhia informou que o plano era construir “escritórios, lofts e oficinas, e também um salão comunitário” no local.

A final Cocktail d’Amore party is scheduled to take place at Griessmuehle on Feb. 1-3 after lawmakers and members of the club commission negotiated concessions from the new owners.
Uma festa final do Cocktail d’Amore aconteceu em Griessmuehle, de 1 a 2 de fevereiro, depois que legisladores e membros da comissão do clube negociaram concessões dos novos proprietários. Crédito … Gordon Welters para o New York Times

No final de janeiro, o Estado e alguns parlamentares locais, além de membros da Comissão de Clubes, negociaram concessões com o novo proprietário, inclusive a possibilidade de abrir um novo espaço para a boate no local reurbanizado. “Sem o envolvimento de políticos para estimular a conversação, nada teria acontecido. Agora, muitos políticos colocaram o caso no topo da agenda, mas quanto mais políticos se interessaram pelo assunto, melhor”. / TRADUÇÃO DE ANNA CAPOVILLA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: