Em carta a londrino Financial Times, George Soros pede que Mark Zuckerberg deixe o Facebook

Scroll down to content

Para bilionário, Zuckerberg tem se envolvido acordos de assistência mútua com Trump

Mark Zuckerberg em reunião com membros da União Europeia em Bruxelas, Bélgica – Yves Herman/Reuters

SÃO PAULO – Em uma carta enviada ao jornal londrino Financial Times, o bilionário George Soros afirmou que Mark Zuckerberg deve parar de “ofuscar os fatos argumentando piamente pela regulamentação do governo” e que o executivo e a diretora de operações Sheryl Sandberg devem ser removidos do controle do Facebook.

Em artigo de opinião publicado no dia 16 de fevereiro, Zuckerberg afirmou que as big techs precisam de mais regulamentação e que novas regras podem prejudicar os resultados do Facebook a curto prazo, mas ajudarão a longo prazo.

Na segunda-feira (17), a União Europeia rejeitou a proposta do Facebook sobre como o conteúdo online deveria ser regulamentado, advertindo que a companhia de mídia social terá de assumir mais responsabilidade pelo material ilegal veiculado em suas plataformas.

“Não acho que as empresas privadas devam tomar tantas decisões sozinhas quando tocam em valores democráticos fundamentais”, afirmou o presidente do Facebook no artigo do Financial Times.

Segundo Soros, Zuckerberg tem se envolvido em acordos de assistência mútua com o presidente Donald Trump, o que o ajudará a ser reeleito. “O Facebook não precisa esperar que os regulamentos do governo parem de aceitar qualquer publicidade política em 2020 até depois das eleições”, diz a carta. “Se houver alguma dúvida sobre se um anúncio é político, ele deve agir com cautela e se recusar a publicar. É improvável que o Facebook siga esse curso”.

REVÉS

Na segunda, Mark Zuckerberg fez uma visita a Bruxelas para reuniões com autoridades da União Europeia, encontrar jornalistas, e para divulgar um estudo chamado “Mapeando o Caminho Adiante: Regulamentação de Conteúdo Online”.

O documento de 13 páginas sugeria que fossem adotadas políticas mundiais, e não nacionais, sobre o que é permissível, e que as companhias de internet não deveriam enfrentar qualquer responsabilidade judicial pelo conteúdo veiculado em suas plataformas, ou a liberdade de expressão se veria restringida.

Em lugar disso, o Facebook propôs que as companhias sejam responsabilizadas pelos padrões e sistemas que adotem a fim de combater o conteúdo ilegal. A empresa também argumentou que as companhias deveriam ter flexibilidade para que possam testar tecnologias de moderação de conteúdo.

Thierry Breton, o comissário francês que supervisiona a estratégia da União Europeia quanto aos dados, rejeitou os planos depois de uma reunião com Zuckerberg, dizendo que o Facebook demorava demais a apresentar ideias sobre como remover o conteúdo ilegal, e advertindo que a União Europeia estava se preparando para agir.

“Não é suficiente. O processo seria lento demais, eles assumem pouca responsabilidade e a regulamentação seria insuficiente”, disse Breton, acrescentando que o Facebook não havia citado seu domínio sobre o mercado.

As companhias de internet estão se preparando para uma reforma das regras sobre a internet, este ano, com as autoridades regulatórias de Bruxelas esclarecendo regras adotadas duas décadas atrás sobre conteúdo ilegal, desinformação e transparência na publicidade.

O Facebook também está enfrentando potenciais investigações antitruste em Bruxelas. Em dezembro, a unidade de defesa da competição da Comissão Europeia enviou questionários detalhados a rivais do Facebook em uma tentativa de compreender de que maneira a rede social recolhe dados de forma potencialmente prejudicial para seus concorrentes. Até agora, o Facebook é a única das quatro grandes companhias de internet dos Estados Unidos a ter escapado a um inquérito formal.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: