Rebecca Longendyke, Vittoria Ceretti – Vogue Paris March 2020 By Mikael Jansson

Simplissime   —   Vogue Paris March 2020   —   www.vogue.fr
Photography: Mikael Jansson Model: Rebecca Longendyke, Vittoria Ceretti Styling: Emmanuelle Alt Hair: Shay Ashual Make-Up: Mark Carrasquillo Manicure: Sophie A

Lady Gaga lançará clipe de ‘Stupid Love’ inteiramente gravado com o iPhone

A cantora Lady Gaga finalmente lançará uma nova música amanhã, sexta-feira (28/2). Batizada “Stupid Love”, a canção marcará o retorno da artista após o seu último álbum de estúdio “Joanne”, de 2016.

Desde o início da semana, a cantora tem postado prévias do videoclipe que acompanhará a música em seu Twitter pessoal. Hoje a artista soltou dois teasers, sendo que o último conta com a hashtag #ShotoniPhone. Ou seja, estamos diante de mais uma parceria entre a Apple e um artista para o lançamento de clipe.

Para quem não lembra, parcerias como essa já foram feitas com Selena Gomez em outubro do ano passado, no lançamento dos singles “Lose You To Love Me” e “Look At Her Now”. Tais vídeos foram inteiramente gravados usando um iPhone 11 Pro, então é de se esperar que o aparelho topo-de-linha da Maçã seja usado no clipe de Gaga.

Os teasers mostram Gaga em um deserto, diante de vários dançarinos e cores vibrantes. O videoclipe e a canção serão lançados nesta sexta-feira, às 2h da manhã (pelo horário de Brasília).

Capitã Marvel vs. Mulher-Maravilha? Atrizes Gal Gadot e Brie Larson relembram encontro no Oscar 2020

Gal Gadot e Brie Larson postam foto juntas com recado para os fãs
PABLO RAPHAEL

Brie Larson e Gal Gadot

O que acontece quando a Capitã Marvel e a Mulher-Maravilha se encontram? Elas posam para uma foto no Instagram, claro. As atrizes Brie Larson e Gal Gadot registraram o momento, que rolou durante o Oscar 2020, com a mensagem “faça amor, não faça guerra”. Confira:

View this post on Instagram

Make love ,Not war ❤️ @brielarson #oscars2020

A post shared by Gal Gadot (@gal_gadot) on

Próxima aventura de Gadot como a Princesa das Amazonas, Mulher-Maravilha 1984 chega aos cinemas brasileiros em 4 de junho. Capitã Marvel 2 não tem data de estreia ainda, mas existe a possibilidade do longa ocupar uma das datas do calendário de lançamentos da Disney para 2022.

Para Eric Schmidt, ex-presidente do Google, empresas precisam de ajuda contra a China

O executivo Eric Schmidt acredita que os Estados Unidos precisarão ajudar as empresas de tecnologia na corrida pelo mercado de inteligência artificial
Por Lucas Agrela

Os líderes do Vale do Silício podem estar confiando demais no setor privado para garantir a liderança global dos EUA em novas tecnologias. Credit…Charles O’Rear/The Image Bank, via Getty Images

Para Eric Schmidt, ex-presidente do Google, as grandes empresas de tecnologia precisam de ajuda do governo americano para combater o avanço das companhias chinesas na corrida pela dominância do mercado de inteligência artificial e outras tecnologias globalmente importantes. Em uma carta aberta no jornal americano The New York Times, Schmidt disse acreditar que esse seria um jeito de os Estados Unidos competirem de maneira séria contra a China, uma vez que os americanos precisam contar apenas com o setor privado para atingir inovação tecnológica — algo que não acontece na China.

Segundo dados do estudo Global AI Index, da empresa de mídia britânica Tortoise, os Estados Unidos lideram o setor de inteligência artificial, mas a China está em segundo lugar e possui uma estratégia de governo que marca 100 pontos no ranking, enquanto os Estados Unidos pontuam apenas 68,5 nesse quesito.

Schmidt almeja incentivar o governo americano a fazer mais parcerias com empresas nacionais e a viabilizar novas formas de captação de recursos para pesquisa de tecnologias inovadoras, além de oferecer treinamento melhor do que o atual para pesquisadores. Além disso, o executivo estimula a criação de uma empresa que concorra com a Huawei, que atua em inteligência artificial, por exemplo, no campo de visão computacional, com reconhecimento de imagens de pessoas ou placas de veículos.

Para Schmidt, além dessa série de reformas, os Estados Unidos precisam regular de forma pioneira a inteligência artificial, o que pode ajudar o país a desenvolver negócios que utilizem essa tecnologia que promete ser o pivô da quarta revolução industrial na economia mundial. “Tendências importantes não estão ao nosso favor. A liderança americana no setor de inteligência artificial, por exemplo, é precária. Essa tecnologia irá abrir novas oportunidades em todas as áreas, da biotecnologia ao setor bancário, e ela também deve ser prioridade para o Departamento de Defesa dos Estados Unidos. Liderar globalmente o setor de inteligência artificial é essencial para o crescimento da nossa economia e para a proteção da nossa segurança”, escreve Schmidt.

O Brasil está entre os atrasados na tendência de inteligência artificial. O país figura na 44ª posição do ranking Global AI Index com problemas sérios em todos os itens essenciais para o desenvolvimento tecnológico de um país perante essa tendência global, como profissionais talentosos, infraestrutura, ambiente operacional, pesquisa, desenvolvimento, estratégia de governo e ambiente comercial.

Eric Schmidt é o fundador da Schmidt Futures e presidente da Comissão de Segurança Nacional de Inteligência Artificial e do Conselho de Inovação em Defesa. Ele é o ex-presidente e CEO da Google.

CINEMA I Estreias: O Homem Invisível, A Hora da Sua Morte, Jovens Polacas, Martin Eden, Meu Nome É Sara, Tarde para Morrer Jovem, Uma Vida Oculta, Você Não Estava Aqui

‘O Homem Invisível’ e drama premiado em Veneza estão entre as estreias da semana

O Homem Invisível
The Invisible Man. Austrália/EUA, 2020. Direção: Leigh Whannell. Com: Elisabeth Moss, Oliver Jackson-Cohen e Aldis Hodge. 124 min. 14 anos.

A Hora da Sua Morte
EUA. Countdown, 2019. Direção: Justin Dec. Com: Elizabeth Lail, Jordan Calloway e Talitha Eliana Bateman. 91 min. 14 anos.
Um novo aplicativo promete prever o momento em que seus usuários morrerão. Após utilizá-lo, uma jovem descobre que possui apenas mais três dias de vida e passa a correr contra o relógio para mudar seu destino.

Jovens Polacas
Brasil, 2019. Direção: Alex Levy-Heller. Com: Emílio Orciollo Neto, Berta Loran e Jacqueline Laurence. 96 min. 14 anos.
O filme acompanha um jornalista que, para seu doutorado, pesquisa sobre as polacas: mulheres judias que eram trazidas ao Brasil no início do século 20 acreditando que se casariam, mas que eram forçadas a se prostituir. Baseado em livro homônimo da escritora e historiadora Esther Largman.

O Homem Invisível
The Invisible Man. Austrália/EUA, 2020. Direção: Leigh Whannell. Com: Elisabeth Moss, Oliver Jackson-Cohen e Aldis Hodge. 124 min. 14 anos.
Uma mulher é informada de que seu ex-marido —um cientista brilhante, porém abusivo— cometeu suicídio e lhe deixou uma fortuna como herança, mas ela não acredita que ele morreu. Quando eventos estranhos começam a acontecer, ela suspeita que ele descobriu uma forma de ficar invisível. Inspirado no livro homônimo de H.G. Wells.

Martin Eden
Idem. Itália/França/Alemanha, 2019. Direção: Pietro Marcello. Com: Luca Marinelli, Jessica Cressy e Vincenzo Nemolato. 129 min. 14 anos.
Um marinheiro que sonha em se tornar escritor se apaixona por uma menina burguesa. Quando se aproxima das ideias socialistas, ele se vê em conflito entre suas crenças sociais e a vida que leva ao lado da amada. Adaptação de romance homônimo do escritor americano Jack London. Vencedor do prêmio de melhor ator no Festival de Veneza (Marinelli).

Meu Nome É Sara
My Name Is Sara. Polônia, 2019. Direção: Steven Oritt. Com: Zuzanna Surowy, Konrad Cichon e Pawel Królikowski. 111 min. 16 anos.
Baseado em uma história real, segue uma garota judia de 13 anos que foge para Ucrânia, após o assassinato de toda sua família. Lá, ela é adotada por um casal de fazendeiros com um segredo sombrio. Exibido na 43ª Mostra Internacional de Cinema.

Tarde para Morrer Jovem
Tarde para Morir Joven. Chile/Brasil/Argentina/Holanda/Catar, 2018. Direção: Dominga Sotomayor. Com: Demian Hernández, Antar Machado, Magdalena Tótoro, Matías Oviedo e Andrés Aliaga. 110 min. 14 anos.
No verão de 1990, após a queda da ditadura no Chile, um vilarejo ao pé da cordilheira dos Andes mantém um estilo de vida distanciado do caos urbano. Nesse contexto, jovens amadurecem, amam e vivem conflitos e inseguranças pessoais. Exibido na 42ª Mostra Internacional de Cinema.

Uma Vida Oculta
A Hidden Life. EUA/Alemanha, 2019. Direção: Terrence Malick. Com: August Diehl, Valerie Pachner e Maria Simon. 174 min. 14 anos.
Exibido no Festival de Cannes, o drama conta a história real de um fazendeiro austríaco que se recusou a lutar pelo Exercito nazista durante a Segunda Guerra Mundial. Preso, ele preferiu enfrentar a pena de morte a trair seus ideais. Do mesmo diretor de “A Árvore da Vida” (2011).

Você Não Estava Aqui
Sorry We Missed You. Reino Unido/França/Bélgica, 2019. Direção: Ken Loach. Com: Kris Hitchen, Debbie Honeywood e Rhys Stone. 100 min. 14 anos.
Em meio a problemas financeiros, um casal britânico se vê aprisionado em modelos de trabalho precários: enquanto ela é uma enfermeira que recebe apenas pelos serviços prestados, ele passa a ser motorista em uma empresa de entregas, com a qual não possui vínculo formal. Em meio a isso, os dois precisam lidar com filhos adolescentes que não encaram bem a situação familiar. Do mesmo diretor de “Eu, Daniel Blake” (2016).

Após anúncio de gravidez, Sophie Turner é clicada com vestido soltinho

Atriz espera o primeiro filho com o marido, Joe Jonas

Sophie Turner passeia com vestido soltinho (Foto: The Grosby Group)

Sophie Turner foi clicada usando vestidinho bem soltinho enquanto fazia um passeio com o marido, Joe Jonas. A atriz, que está grávida do primeiro filho do casal, se mostrou tranquila e confortável durante o caminho, mesmo sendo fotografada pelos paparazzi de plantão.

gravidez foi anunciada pelo site internacional Just Jared, que na ocasião explicou que várias fontes próximas de Sophie haviam confirmado a informação. A atriz de 23 anos de idade já enfrentava rumores de gravidez há algum tempo. “O casal está mantendo as coisas em sigilo, mas os amigos e a família deles estão super animados”, uma fonte contou ao portal.

“Sophie tem escolhido cuidadosamente suas roupas para usar nos tapetes vermelhos e fora dele, para acomodar as mudanças de seu corpo”, revelou uma segunda fonte próxima ao casal.

Lanvin | Fall Winter 2020/2021 | Full Show

Lanvin | Fall Winter 2020/2021 by Bruno Sialelli | Full Fashion Show in High Definition. (Widescreen – Exclusive Video/1080p – PFW/Paris Fashion Week)

Georgia Georgia – The Dark Future/Glowlights/Power Of Patienc

Modelo Paloma Elsesser organiza seu armário com o Shrink Vogue’s Closet | Vogue

Não é limpar um armário – é uma terapia de armário. Liana Satenstein, a “psiquiatra do armário” da Vogue, ajuda a modelo Paloma Elsesser a limpar e organizar seu armário. Paloma manterá seus espartilhos de Vivienne Westwood? E os sapatos de gatinho Manolo Blahnik?
Diretor Manon Macasaet

Prédio no Irã ganha corredor curvo e se transforma em praça para pedestres

O prédio será sede de uma empresa de construção iraniana e ganhou status de objeto escultural
JULYANA OLIVEIRA | FOTOS REPRODUÇÃO

Prédio no Irã ganha status de objeto escultural

arquitetura iraniana acaba de ganhar um projeto inovador. Proposto pelo estúdio Nextoffice, a nova sede do ‘Constrution Engineering Organization’, de Mashhad, — que já está em construção — será um elemento escultural para a cidade, além de ter uso público.

O espaço foi desenvolvido para que engenheiros possam se reunir em um ambiente que estimule a comunicação. A tradução da demanda surge na arquitetura que abre-se com um grande vão para conectar as duas ruas paralelas. O vazio cria passagem fluída para os pedestres e ainda funcionará como praça.

O projeto eleva o edifício ao patamar de objeto escultural e o integra à paisagem urbana. Já os interiores são divididos em dois espaços que refletem a valorização da hierarquia na organização iraniana. De um lado, um largo corredor recebe salas para aprovação de documentos, emissão de certificados e serviços burocráticos. Na outra extremidade, um anfiteatro é aberto ao público para seminários e conferências de engenharia e arquitetura. Sem dúvidas, um ambiente que reflete a sua missão.