Óleos essenciais: um guia para iniciantes

As funções, propriedades e melhores formas de adicionar à sua rotina o produto-estrela da cena wellness
SOFIA FERREIRA (@SOFIACSF)

Óleos essenciais: um guia para iniciantes (Foto: Reprodução)

Qual é a sua primeira memória olfativa? Seja ela o perfume de alguém que ama ou o cheiro da natureza depois da chuva, é inegável que ao longo das nossas vidas somos capazes de armazenar diversas referências aromáticas que nos transportam pelas memórias e sensações. Mais do que isso, alguns cheiros são capazes de agir diretamente no nosso comportamento, despertando a atenção, melhorando o humor ou induzindo um relaxamento profundo.

E são nessas sensações que se apoiam a aromaterapia, técnica milenar de cura e bem-estar que traz consigo o uso de óleos essenciais, produto que se tornou estrela entre a turma ligada ao universo de wellness. A fim de aderir a tendência, mas não sabe por onde começar? Nós conversamos com a engenheira química Katarina Wagner, à frente da doTERRA, marca estadunidense especializada no ramo, e te contamos aqui tudo o que você precisa saber antes de adicionar um óleo essencial na sua rotina de beleza e bem-estar. Confira:

Afinal, o que é um óleo essencial?
“Os óleos essenciais são produtos naturais, extraídos de folhas, flores e até raízes das plantas. São compostos por moléculas levíssimas e muito voláteis que se espalham facilmente pelo ar e propagam o aroma”, explica Katarina. Um frasco de óleo essencial tem cerca 100 componentes diferentes, além de uma grande quantidade de matéria prima, no caso plantas. “Para ter uma ideia, a casca de 75 limões sicilianos rende 1 frasco de 15 ml do óleo essencial Lemon, um dos mais vendidos da marca”, conta a engenheira.

Como devem ser usados?
As propriedades e benefícios por trás do uso desses óleos é muito extensa, com ações e funções particulares que variam em cada extrato. Mas, em geral, eles podem ser usados das seguintes formas:
– Via tópica, comumente presentem em fórmulas de produtos de beleza
– Via aromática, através de difusores ou sprays de ambiente, por exemplo
– E como aroma natural para bebidas e alimentos
Contudo, toda atenção é necessária durante o uso, já que algumas essências não podem ser aplicadas diretamente na pele e precisam ser diluídas devido a sua alta concentração. “Para uso tópico é necessário a combinação com um óleo carregador, como de jojoba, amêndoa ou girassol”, explica Katarina.

Como e onde encontrar?
O Brasil hoje é berço de diversas marcas especializadas em óleos essenciais, caso da doTERRA, da linha Young Living, da Aveda, a coleção para aromaterapia Ki, da You & Oil e a By Samia. Além de comercializados individualmente, esses óleos podem ser usados em misturas para potencializar seus efeitos – e versões prontas desses blends são comumente oferecidos pelas marcas.

Qual óleo essencial devo escolher?
“Os óleos essenciais mais versáteis são justamente os que compõe o trio que indicamos à iniciantes aos óleos. O Lemon, que tem a habilidade de elevar seu humor e conferir maior energia, a Lavanda que promove sensação de relaxamento e o Peppermint que mantem alerta para uma tarefa que precisa ser cumprida”, conta Karina.

Abaixo, entenda suas funções e aprenda como usá-los no dia a dia:

– Lavanda: é usada há séculos como um potente aroma calmante e relaxante. Pode ser aplicada nas têmporas e nuca, misturada na água do banho ou borrifada em travesseiros e roupa de cama para ajudar no sono profundo.

– Tea Tree: também conhecido como óleo de melaleuca, possui mais de 92 compostos diferentes e aplicações ilimitadas. Nos produtos de beleza, é usado para limpar e desintoxicar a pele, ajudando no controle da acne e oleosidade. Quando disperso no ar, ajuda a purificar o ambiente.

– Copaíba: derivado da resina da árvore brasileira da Copaíba, esse óleo caiu nas graças da indústria como uma versão tão promissora para o tratamento do estresse quanto o CBD. Suas funções são de relaxamento profundo e diminuição de sentimentos de inquietação e ansiedade.

– Eucalipto: o eucalipto possui propriedades muito eficazes que ajudam na diminuição do sentimento de ansiedade e estresse. Quando disperso no ar ajuda na limpeza e purificação das vias aéreas – e é boa opção para misturar ao seu hidratante e dar um boost na automassagem.

– Lemongrass: graças ao aroma cítrico do capim-limão, esse extrato ajuda a aumentar a percepção e promover uma perspectiva positiva. É também ideal para massoterapia.

– Alecrim: entre sua vasta lista de benefícios, o alecrim é conhecido milenarmente por sua ajuda no aumento do foco e da concentração. No ambiente ajuda a purificar e energizar o ar.

– Tangerina: esse óleo promete aflorar o sentimento de alegria quando aplicado em regiões específicas do abdômen. O aroma doce e levemente picante é também um aliado no combate ao sentimento de inquietação e estresse.

– Hortelã: seu aroma doce e refrescante promete ser um elixir para melhorar humores. No ambiente, ajuda na purificação e é um ótimo estímulo para concentração e foco.

ENDS OF A SPECTRUM

Cosmo Wellings and Paris Hammond-Hagan at NEVS photographed by Thanos Poulimenos and styled by Lyla Cheng, in exclusive for Fucking Young! Online.

Hair: Ryo Narushima
Make-up: Marita Politou @ Stella Creative Artists
Clothes: Ponder.er

Oliver Schusser, do Apple Music, assume presidência da Beats após saída de Luke Wood

E Rubén Caballero, ex-engenheiro da Apple, está agora na Microsoft

Oliver Schusser ao centro / Billboard

Dança das cadeiras em Cupertino — ou, mais especificamente, na sua subsidiária Beats.

De acordo com a CNET, a fabricante de fones de ouvido adquirida pela Maçã há quase seis anos está prestes a ganhar uma nova liderança. Trata-se de Oliver Schusser, veterano da Apple que passou o último ano desempenhando o papel de vice-presidente do Apple Music.

Schusser entrará no lugar de Luke Wood, ex-presidente da Beats que deixará Cupertino no fim do mês para “embarcar em novos desafios”. A mudança ainda não foi confirmada oficialmente pela Apple, mas o vice-presidente sênior de software e serviços para internet da Maçã, Eddy Cue, compartilhou as novidades num email distribuído aos empregados e obtido pela CNET; em seguida, a troca foi confirmada por um porta-voz da Beats.

No email, Cue admitiu que “o timing da mudança não é ideal”, considerando os desafios atualmente apresentados pela pandemia do Coronavírus (COVID-19). Apesar disso, o executivo elogiou o trabalho de Schusser no Apple Music e mostrou-se otimista em relação às suas perspectivas na nova empreitada:

Desde que assumiu o Apple Music, há pouco mais de um ano, o serviço viu um crescimento constante sob a liderança de Oliver. Ele é apaixonado por música e pela marca Beats, além de ser igualmente passional no objetivo de construir uma forte cultura de colaboração com as suas equipes.

No mínimo, a mudança mostra que a Apple e a Beats estão mais próximas do que nunca — e que aquele rumor ventilado há algumas semanas, de que a Maçã poderia estar planejando a morte da marca, pode ter algum fundamento (apesar de indicações contrárias). Será?

Rubén Caballero

Enquanto as cadeiras mudam de lugar em Cupertino, seus ex-empregados continuam se envolvendo em novas empreitadas.

Há algumas semanas, noticiamos que Rubén Caballero — engenheiro de longa data da Apple e um dos líderes de desenvolvimento do modem 5G da empresa — tinha sido nomeado conselheiro técnico da misteriosa startup Humane. Agora, Caballero já tem um novo emprego, digamos, de verdade.

O engenheiro foi contratado pela Microsoft, onde desempenhará o papel de vice-presidente corporativo de tecnologia e design de hardware. Mais especificamente, Caballero trabalhará na divisão de inteligência artificial e realidade mista (aumentada/virtual) da empresa, focando-se em projetos como o HoloLens.

Apesar disso, Caballero continuará atuando como conselheiro da Humane nas horas vagas — seja lá para aconselhar o quê. [MacMagazine]

VIA ENGADGET

Escola no Vietnã encanta com janelas coloridas e arquitetura moderna

O projeto tem uma proposta ecológica para incentivar o aprendizado por meio da interação com a natureza
GIOVANNA OLIVEIRA | FOTOS HIROYUKI OKI

Jardim de infância ecológico no Vietnã tem janelas circulares e arquitetura moderna (Foto: Hiroyuki Oki)

O Laboratório de Arquitetura Visionária (LAVA, na sigla em inglês) construiu um novo jardim de infância ecológico no Vietnã que chama atenção por sua arquitetura moderna, marcada por janelas circulares e coloridas. O espaço, apelidado de ecoKid, tem como objetivo incentivar a curiosidade das crianças e o aprendizado por meio de atividades e interação com a natureza.

O espaço é dividido em três edifícios semicirculares que são interligados por pontes. A altura das janelas circulares varia conforme as necessidades das diferentes faixas etárias. Além disso, as cores primárias e tamanhos diversos destas janelas fazem com que o local se torne atraente para as crianças.

Entre os três prédios, são formados pátios arborizados que conectam o meio urbano com a natureza. Estes ambientes possuem um conceito arquitetônico ligado aos cinco elementos da corrente de pensamento asiática Feng Shui — terra, água, fogo, metal e madeira.

O espaço ao ar livre busca também estimular o desenvolvimento físico das crianças por meio de um centro esportivo e de uma piscina.

Veja algumas fotos do jardim de infância ecoKid:

Jardim de infância ecológico no Vietnã tem janelas circulares e arquitetura moderna (Foto: Hiroyuki Oki)
Jardim de infância ecológico no Vietnã tem janelas circulares e arquitetura moderna (Foto: Hiroyuki Oki)
Jardim de infância ecológico no Vietnã tem janelas circulares e arquitetura moderna (Foto: Hiroyuki Oki)
Jardim de infância ecológico no Vietnã tem janelas circulares e arquitetura moderna (Foto: Hiroyuki Oki)
Jardim de infância ecológico no Vietnã tem janelas circulares e arquitetura moderna (Foto: Hiroyuki Oki)
600Jardim de infância ecológico no Vietnã tem janelas circulares e arquitetura moderna (Foto: Hiroyuki Oki)
Jardim de infância ecológico no Vietnã tem janelas circulares e arquitetura moderna (Foto: Hiroyuki Oki)
Jardim de infância ecológico no Vietnã tem janelas circulares e arquitetura moderna (Foto: Hiroyuki Oki)

Goldman prevê queda de 36% nas vendas de iPhone e diz que é hora de vender ações da Apple

Para banco, usuários vão manter aparelhos por mais tempo e trocá-los por versões mais baratas

BANGALORE (ÍNDIA) e NOVA YORK | REUTERS – O Goldman Sachs afirmou nesta sexta-feira (17) que espera uma queda de 36% nas vendas de iPhones durante o atual trimestre por causa da pandemia de coronavírus e cortou a recomendação para as ações da Apple para “vender”.

As ações da Apple caíam 2% nesta sexta-feira às 14h16 (horário de Brasília) ante alta de 1,75% do S&P 500.

Analistas do Goldman também reduziram preço-alvo da ação da Apple em 7%, segundo relatório que traz a previsão de vendas de iPhones no atual trimestre que se encerra em junho e que corresponde ao terceiro trimestre fiscal para a companhia.

O Goldman citou que o preço médio de venda de aparelhos eletrônicos de consumo provavelmente vai cair durante a esperada recessão que será disparada pela pandemia.

“Não assumimos que esta recessão fará a Apple perder usuários em relação à base instalada. Apenas assumimos que os atuais usuários vão manter seus aparelhos por mais tempo antes de trocá-los por versões mais novas e que escolherão modelos mais baratos da Apple quando forem comprar novos”, disseram os analistas do Goldman Sachs no relatório.

Peter Tuz, presidente do Chase Investment Counsel, que detém ações da Apple na carteira, afirmou esperar queda significativa nas vendas de iPhones, mas 36% parece ser “extremo”.

“Eu considero parte disso como uma demanda retardada. Acho que parte (dos consumidores) vai voltar em trimestres melhores”, disse Tuz.

Uma recomendação do Goldman para “venda” é relativamente rara. Das ações no universo de cobertura global do banco de investimento, 15% possuem recomendações de venda e 46% possuem indicações de compra e 39% se referem a manutenção.

Dos 40 analistas que acompanham a Apple, 30 têm recomendação de compra das ações da empresa, 7 indicam manutenção e 3 dizem que o melhor é vender, segundo dados da Refinitiv.

A Apple lançou nesta semana uma versão do iPhone com preço de 399 dólares, reduzindo o preço inicial da linha para ampliar o público potencial a ser atingido pelo aparelho.

O Goldman disse não esperar que a Apple lance novos iPhones até o início de novembro, uma vez que as limitações de viagens impostas por medidas de quarentena restringem a movimentação de engenheiros da empresa que acompanham o processo de produção.

Desde que o índice S&P 500 atingiu recorde em 19 de fevereiro, as ações da Apple acumulam queda de cerca de 13% ante declínio de 16% do indicador.

Konichiwa TV: CLUB DOMO Pre-show – Streaming Live Robyn

Live disponível no Facebook, YouTube e Twitch que aconteceu sexta-feira (17) às 16h (horário de Brasília) na Konichiwa TV: Transmissão do Club DOMO.

#AtHome with Olivier Rousteing: Taking a look back at his favorite Balmain collections (Ep 2)

Olivier Rousteing relembra suas melhores lembranças da Campanha “Supermodelos” da SS16, com membros da #BALMAINARMY Cindy Crawford, Claudia Schiffer e Naomi Campbell. “Queria trazer de volta a era das supermodelos” – Olivier Rousteing, Paris, abril de 2020.

Quinto Andar demite cerca de 8% do time por conta do coronavírus

Startup de aluguel de residências foi afetada pela queda no movimento econômico e teve cortes em todas as áreas; mais cortes aconteceram em outras startups nas últimas semanas

O escritório recém-inaugurado do Quinto Andar, em São Paulo: cortes em todas as áreas

A onda de demissões em startups brasileiras por conta da pandemia do coronavírus ganhou mais um capítulo. Na manhã desta sexta-feira, 17, a startup de aluguel de residências QuintoAndar demitiu cerca de 8% de seu quadro de funcionários – antes da crise, a empresa tinha cerca de 1,1 mil pessoas. Ao Estado, o unicórnio (apelido dado a companhias avaliadas em pelo menos US$ 1 bi) confirmou que as demissões atingiram todas as áreas, além de afirmar que houve remanejamento de pessoal para evitar mais cortes. 

“O QuintoAndar decidiu adaptar sua operação ao novo contexto de mercado, que resultou na redução nos volumes projetados de demanda por aluguel e venda de imóveis residenciais. O ajuste reforça a capacidade da empresa de cumprir seus compromissos atuais e futuros, dos quais dependem milhares de clientes e centenas de colaboradores”, afirmou um porta-voz da startup, em nota enviada à reportagem. Na nota, a empresa afirma ainda que o pacote de benefícios para quem foi desligado inclui plano de saúde para o funcionário e seus dependentes, bem como auxílio creche por quatro meses, um programa de apoio psicológico por seis meses e suporte para recolocação. 

Nos últimos anos, um dos motivos que fez a startup ganhar espaço no mercado foi a garantia de pagamento aos proprietários, mesmo que o inquilino atrasasse o aluguel. Agora, com a queda das atividades econômicas em diversos setores, é bastante possível de que a inadimplência aumente. 

Fundada em 2012 por Gabriel Braga e André Penha, a startup se tornou um unicórnio em meados de 2019, ao receber uma rodada de aportes liderada pelo grupo japonês SoftBank. No ano passado, a startup saltou de 350 para 1,1 mil funcionários. Em janeiro de 2020, a empresa revelou ao Estado que estava assinando 5 mil contratos de aluguel por mês e contabilizava R$ 28,9 bilhões em imóveis administrados por meio de sua plataforma. 

Quem também teve de fazer demissões recentemente por conta do coronavírus foi a fintech brasileira Xerpa. Focada na área de recursos humanos, com funcionalidades que permitem a funcionários de empresas pedirem adiantamento de salário mediante o pagamento de taxas, a startup teve de fazer cortes por conta do coronavírus. Em texto publicado na rede social LinkedIn, o presidente executivo da Xerpa, Nicholas Reise, afirmou que 10 pessoas tiveram de ser demitidas para “ajustar o nosso perfil em função das mudanças drásticas de mercado causadas pelo COVID-19”.

Nas últimas semanas, várias empresas anunciaram demissões por conta do coronavírus. Entre elas, estão os bancos digitais Neon e C6 Bank, o unicórnio Gympass, a plataforma de gestão financeira Omiexperience e as startups mineiras MaxMilhas e RockContent. Já a americana Eventbrite, de eventos, fechou suas portas no Brasil. 

Correções de rota

Também presente no mercado imobiliário, a startup de compra, reforma e revenda de imóveis Loft realizou demissões nas últimas semanas. A empresa afirma, no entanto, que os cortes se devem à sobreposição de pessoas pela fusão com a startup de reformas Decorati, comprada no ano passado. 

Segundo a companhia de Mate Pencz e Florian Hagenbuch, 47 pessoas foram demitidas nessa operação, realizada na última semana de março. Em comunicado ao Estado, o unicórnio diz que segue contratando em diversas áreas, com 127 novos funcionários entre a segunda quinzena de março e a primeira quinzena de abril. Com as integrações, feitas remotamente para respeitar o período de distanciamento social, a empresa afirma ter agora mais de 500 funcionários. 

Já a startup joseense Quero Educação, uma das principais edtechs do País, também realizou cortes nas últimas semanas. Procurada pelo Estado, a empresa afirma que as demissões estavam dentro do planejado e são reflexo pelo encerramento do semestre fiscal da empresa, finalizado em março. “Passamos pelo movimento natural de priorizar áreas que são nossas apostas para 2020. Seguimos com um time de 630 pessoas, todas em home office”, declarou a Quero, por meio de nota.  A companhia, que recentemente estendeu seu serviço de vestibular e admissão digital para as instituições de ensino superior parceiras em meio à crise do coronavírus, diz que os cortes não tem quaisquer relação com a doença. 

Por dentro da visão de Kanye West para o futuro – GQ US Maio 2020 By Tyler Mitchell

Primeiro, ele mudou o som da música popular. Então ele revolucionou a moda e o tênis. Agora, Kanye West está redesenhando os elementos básicos da vida familiar – comida, roupas e abrigo – e reivindicou milhares de acres em Wyoming como um local de teste para suas idéias. Seguimos West de Cody a Calabasas, e de Cabo San Lucas a Paris, para ver tudo em primeira mão – e conversar com ele sobre seu próximo álbum, seu “ego alterado” e sua fé renovada em Deus.
BY WILL WELCH
PHOTOGRAPHY BY TYLER MITCHELL

Kanye West covers the May 2020 issue of GQ. Click here to subscribe to GQ.Jacket, $3,095, by Dunhill / His own T-shirt, by Yeezy / Jeans, $198, by Denim Tears x Levi’s / His own sunglasses, by Oliver Peoples / His own watch, by Ikepod / His own rings, by Cartier

Quando Kanye West aparece para o café da manhã na cabana central do rancho que ele comprou recentemente perto de Cody, Wyoming, pergunto como ele está. “Não é bom”, diz ele, virando-se para olhar para mim. Não é bom? Por quê? “Porque”, diz ele, “Kobe era um dos meus melhores amigos.”

Claro. É a manhã de 29 de janeiro – 72 horas após a morte chocante de Bryant. De alguma forma, na minha cabeça, estar aqui sob o céu desconhecido e ilimitado e a tundra alienígena rochosa fez com que a já inimaginável tragédia de Kobe parecesse ainda menos real. Ainda assim, era uma pergunta impensada. Conheço West desde 2003 e tenho mantido contato intermitente com ele ao longo dos anos, mas parece um começo pouco favorável ao que se tornará uma intensa série de experiências e conversas em cinco semanas e três países.

Kanye West at his own West Lake Ranch outside Cody, Wyoming.Coat, $2,193, by Rochas / Jacket, $3,095, by Dunhill / His own t-shirt, by Yeezy / Jeans, $198, by Denim Tears x Levi’s / Shoes, $135, by Birkenstock / His own sunglasses (throughout), by Oliver Peoples / His own watch (throughout), by Ikepod / His own rings (throughout), by Cartier

A propriedade – anteriormente Monster Lake Ranch, agora recristalizada West Lake Ranch – na verdade possui dois lagos em sua extensão de quase 4.000 hectares. O lago principal de pesca tem truta marrom, truta de ribeiro, truta de garganta, truta de tigre e truta arco-íris. Existem cavernas na parte de trás da propriedade com pictogramas rabiscadas nas paredes por tribos indígenas. Nesta época do ano, centenas de antílopes, veados e alguns alces aparecem na propriedade. A fazenda também abriga potros e castrados, 160 vacas e aproximadamente 700 ovelhas.

Em seu estado atual, o rancho parece praticamente o mesmo de outubro, quando o West o comprou. Existem algumas cabanas para dormir humildes agrupadas ao longo da entrada principal, dois grandes celeiros, a cabine de refeições (com uma sala no andar de cima onde West instalou um estúdio básico, além de um quadro branco com “Yeezy Business Development” rabiscado no topo), e do outro lado da área cultivada, alguns pequenos postos de acampamento não-inverno. De fato, além da mudança de nome, a única coisa que parece marcar visivelmente a nova propriedade de Kanye são os veículos: um exército de picapes Ford F-150 Raptor, pintou um intimidante aftermarket preto fosco, juntamente com uma frota de 10 veículos 4×4 SHERP imponentes (também preto fosco), um punhado de UTVs (preto fosco) e, claro, o tanque preto fosco de Kanye.

Portanto, não é até que eu receba uma visita ao Raptor de um rancho que a natureza radical do que está reservado para West Lake Ranch começa a se cristalizar. Nós checamos as ovelhas. Dirigimos até Monster Lake. Finalmente, chegamos ao que chamarei de Big Dig.

Coat, $2,193, by Rochas / Jacket, $3,095, by Dunhill / His own t-shirt, by Yeezy / Jeans, $198, by Denim Tears x Levi’s / Shoes, $135, by Birkenstock / His own sunglasses (throughout), by Oliver Peoples / His own watch (throughout), by Ikepod / His own rings (throughout), by Cartier

No sopé da maior característica de West Lake Ranch – uma paisagem dramática do penhasco que parece ter sido criada quando uma enorme placa de terra colidiu espetacularmente com outra em alguma era pré-histórica desconhecida – há uma tremenda escavação de terreno do tamanho de uma arena esportiva. É o ponto final para Kanye West marcar um grande X e começar a cavar. Na manhã seguinte, enquanto tiramos fotos, subiremos a parte de trás do penhasco. “Quando subimos nas rochas da lua e olhamos para baixo”, diz Kanye mais tarde, “você viu algo do tamanho de uma nave espacial.” Claramente, este não é o negócio da fazenda de Wyoming, como de costume. Este é o primeiro sinal de que o estranho futuro deste terreno despretensioso já está em andamento.

Se você segue alguma das contas de fãs de Kanye West no Instagram, há alguns leigos que você pode começar a notar no fundo das fotos – caras seguindo West de seu escritório em Calabasas ou sentados atrás dele em aviões particulares. Estes são os arquitetos da Yeezy. No decorrer de seguir West para esta história, eu o encontrei em Cody por dois dias, voei em um jato para Los Angeles, assisti ao culto de domingo – uma das apresentações semanais do novo coral gospel que ele fundou – em Hollywood pela manhã do Oscar, juntou-se a ele três dias depois em uma casa à beira-mar em Cabo San Lucas, México, e duas semanas depois, voou para entrevistá-lo em Paris na manhã seguinte ao desfile da Yeezy Season 8. Os arquitetos estavam ao alcance de West a cada passo do caminho.

Coat, $2,730, by Maison Margiela / Jacket, $4,960, by Prada / His own pants, by Key Work Wear / His own boots, by Yeezy

A natureza exata do projeto em que eles estão trabalhando está sempre evoluindo. De fato, desde que West se tornou publicamente ativo novamente após o prolongado período de silêncio que se seguiu à sua hospitalização em 2016 no Centro Médico da UCLA pelo que foi considerado uma “emergência psiquiátrica” ​​(um momento de adversidade que, como um infame acidente de carro no início de sua carreira, West conceitua como crucial), a correlação entre todos os seus esforços abrangentes tem sido misteriosa. O que é exatamente o que o torna tão fascinante agora. “Eu definitivamente acho que há um alter ego”, diz West. “E definitivamente Cristo alterou meu ego.” O coro, o renascimento, as terras de muitos milhares de hectares, a mudança para Wyoming, o novo álbum de rap centrado em Jesus, o retorno à Fashion Week em Paris … De onde tudo isso vem? E o que tudo isso acrescenta? Por uma combinação de instinto e design, os projetos de West estão sempre mudando de alvo, mas o que ficou claro ao passarmos um tempo juntos é que, de muitas maneiras, todos eles estão ligados ao que está acontecendo aqui em Cody. Então: É um rancho onde ele criará as ovelhas que produzirão a lã para as roupas da Yeezy, como foi relatado? Sim, claro, essa é uma pequena parte. Mais do que isso, Kanye West está desenvolvendo seus esforços mais ousados ​​até agora – e este é o seu local de teste.

His own vest, hoodie, and shoes, by Yeezy / His own pants, by Key Work Wear / Socks (throughout), his own / His own gloves, by Wells Lamont

Quando você leu isso, qualquer que seja o estado dos planos quando eu estava no rancho em janeiro, certamente se transformou. Mas sua idéia do lugar permanece. Ao longo de nossas conversas, Kanye se refere ao West Lake Ranch como um “campus Yeezy” e “uma mudança de paradigma para a humanidade”. Ele está focado no desenvolvimento de uma nova linguagem arquitetônica com a contribuição do lendário artista americano de luz e espaço James Turrell, do assistente de design de interiores belga Axel Vervoordt e do arquiteto italiano Claudio Silvestrin. Os três freqüentemente compartilham idéias, anotações e desenhos com a equipe do Yeezy, que são trabalhados sob a direção do próprio West. “Sempre que ele está em Cody, ele está no escritório várias vezes ao dia, sempre fazendo check-in”, diz um arquiteto chamado Zach Walters. “Quando ele não está aqui, são constantes mensagens de texto, enviando esboços, muitas ligações telefônicas.”

Coat, $2,193, by Rochas / Jacket, $3,095, by Dunhill / Jeans, $198, by Denim Tears x Levi’s / Shoes, $135, by Birkenstock

Tanto quanto posso dizer, essa troca criativa global em nível de arquiteto estelar evoluiu da reforma total de Kanye com Silvestrin de seu apartamento em Nova York (concluído em 2007), bem como de sua colaboração de cinco anos com Vervoordt na recém-concluída Kardashian-West casa da família em Hidden Hills. Em 2016, antes que o projeto terminasse, West encontrou o trabalho de Turrell e teve uma epifania: “Precisamos construir uma casa”, ele lembra, dizendo: “onde todo quarto é um Turrell”. O que o levou à obra de arte terrestre épica do artista no cone de um vulcão extinto perto de Flagstaff, Arizona, chamado Roden Crater. A partir daí, West começou a conceituar um novo tipo de moradia em forma de cúpula totalmente sustentável, completa com enormes salas parecidas com vagens dentro da cúpula maior, a notável ausência de cantos e escadas e um óculo aberto para o céu. Quando West estiver satisfeito com a nova linguagem arquitetônica que está estabelecendo, o design poderá ser modulado e construído em qualquer lugar – mas a primeira cúpula concluída quase certamente será construída em Cody ou Calabasas.

A maioria dos desenhos que vejo durante meu tempo com West concentra-se amplamente em grandes residências unifamiliares, embora ele também esteja desenvolvendo uma versão multifamiliar – um centro de retiro, se preferir, que levará os hóspedes ao West Lake Ranch para experimentar vida dentro das cúpulas, bem como apresentações do coral de serviço dominical. “Vemos 100.000 estudantes cantando essas composições”, diz West. “Um anfiteatro circular de 100.000 pessoas.” As roupas da Temporada 8 da Yeezy que ele exibiu recentemente em Paris são peças de vestuário que devem ser usadas pelos funcionários do campus da Yeezy – cozinheiros, babás, donas de casa etc.

Coat, $2,730, by Maison Margiela / Shirt, $4,240, by OAMC / His own pants, by Key Work Wear / His own shoes, by Yeezy

“Há um grande aspecto de sustentabilidade”, diz Walters sobre todo o projeto. Ele e Malek Alqadi, outro arquiteto da Yeezy, acabam de chegar ao rancho do escritório no centro de Cody, onde West comprou pouco menos de 12 acres de propriedade comercial e está desenvolvendo uma fábrica da Yeezy para sua parceria de tênis com a Adidas, que supostamente fez Somente US $ 1,5 bilhão em receita em 2019. Walters e Alqadi estão carregando os desenhos da manhã em impressões e papel vegetal. “Kanye fala muito sobre como nossos espaços são tão confusos”, continua Walters. “O que tudo isso significa para a nossa saúde mental? Quão diferentes seríamos se estivéssemos em espaços onde pudéssemos realmente pensar, focar e ser claros? ” No dia seguinte, sentado em sua cabine pessoal, West me dirá: “Estou tentando uma cura diferente da medicação. Ar fresco. Diversão. Inspiração. Espaço.”

A idéia é que, uma vez que essas coisas sejam desenvolvidas e construídas, o pensamento que as moldou se espalhe, assim como seu álbum 808s & Heartbreak reformulou o som e o emocional da música popular e seu gosto por uma mistura de streetwear, Ralph Lauren e A Louis Vuitton mudou a maneira como você e eu nos vestimos – e, eventualmente, reorganizamos toda a indústria da moda. É isso que West quer dizer quando ele diz que está criando um novo paradigma para a vida humana – a idéia é liderar pelo exemplo. “Você entra em uma posição e se torna influente, e isso se torna mais um de seus objetivos, em vez de seguir seu espírito e sua unção”, diz West. “Portanto, não estou dizendo a ninguém em quem eles devem votar, o que devem vestir, onde devem morar. Estou me fazendo. Se por acaso você pegar uma foto minha me fazendo, é isso que eu estava fazendo! Não vou fazer mais ninguém na fotografia. “

Vest, and hoodie, by Yeezy / Pants, by Key Work Wear / Sunglasses, by Oliver Peoples / Gloves, by Wells Lamont / Watch, by Ikepod / All his own

A certa altura, West se refere às cúpulas que ele e sua equipe estão desenvolvendo em Cody como “V.2”. Os primeiros testes – as cúpulas V.1 – foram montados em compensado temporário no ano passado em uma parcela de 300 acres em Calabasas. “Jantamos lá todos os dias por um ou dois meses”, diz Walters. “Mudamos [os planos] todos os dias. Construímos um chuveiro em cascata, colocamos musgo no chão, apenas tentamos de tudo para refinar esse idioma. ”

Em setembro passado, West ganhou as manchetes da CNN quando os protótipos de Calabasas foram derrubados. “Um grande equívoco é que a cidade me fez derrubar as cúpulas”, diz West. Quando digo a ele que era exatamente minha concepção – que a cidade havia lhe dado uma ordem para remover as cúpulas em uma data específica, ele diz: “Estávamos apenas fazendo com que experimentassem a proporção e planejassem derrubá-las completamente”. Então, qual foi a interação com a cidade? “Como toda a Califórnia, eles ficaram na frente da história. Para dizer: ‘Oh, nós pegamos Kanye e destruímos suas cúpulas’. E você sabe, metaforicamente, é isso que as pessoas tentam fazer desde que eu era pequena. Mas como podemos ver agora, eles não tiveram sucesso. ”

Os planos V.2 exigem novas cúpulas em uma escala muito Wyoming. A idéia é construí-los, experimentá-los, refiná-los. “E então”, diz Alqadi, “discutir como podemos pré-fabricar e produzi-los de maneira sensata, assim como Kanye faz com os sapatos”. Uma ideia que West está explorando é usar cenógrafos em vez de empreiteiros para ajudar a construir suas habitações. “Os cenógrafos poderiam ser a Zara das casas”, diz ele.

Na tarde seguinte, enquanto assisto Kanye colaborar com seus arquitetos em um voo de Cody para Los Angeles, ele oferece seu telefone para me mostrar uma representação em que estavam trabalhando em uma enorme entrada do portal para uma cúpula subterrânea no local de o Big Dig. “É perfeito para patinar”, diz West com orgulho. “É super reconfortante entrar”. Enquanto ele pára, radiante com sua maravilha infantil, de repente percebo o que ele acabou de dizer. Quando você diz patinar, você quer dizer skate? Eu pergunto. “Sim”, diz West. “Esse foi o resumo original para esta casa: deve ser completamente patinável”. Todos os arquitetos concordam. Então, ainda é possível patinar? “Oh”, diz Kanye com naturalidade. “É mais patinável do que nunca.”