Christy Turlington Burns Fala sobre Ativismo, Saúde Maternidade com T Style Magazine Singapore

A supermodelo Christy Turlington cobre a edição de abril de 2020 da New York Times Style Magazine Singapore, estilizada por Jack Wang e Jumius Wong em Balenciaga, Bottega Veneta, Givenchy, Saint Laurent, Salvatore Ferragamo e muito mais. O fotógrafo Chris Colls está por trás das lentes, com Renée Batchelor conduzindo a entrevista: Christy Turlington Burns Finds Her Voice.

Quando perguntada por Batchelor sobre o que faz um modelo de sucesso, ela responde: “Autenticidade, confiança e interesses fora do setor”. Foi esse grande interesse em tudo, desde a religião comparada – que ela estudou na Universidade de Nova York – ao condicionamento físico – ela corre maratonas e pratica ioga – que a inspiraria e a levaria a seu eventual caminho para o ativismo.

Turlington Burns voltou à escola aos 25 anos. “Desde o momento em que eu não era modelo de estudante em seu tempo livre, eu ansiava por educação. Levei um tempo para me comprometer com o período integral, mas era disso que eu precisava e queria. Eu tinha muitos interesses e mal podia esperar para explorá-los. A escola foi o melhor caminho para eu aprofundar muitos deles ”, diz ela. Seu espírito de ativismo foi despertado e Christy nunca olhou para trás em sua determinação de fazer a diferença no mundo. “Assim que percebi que tinha uma voz, usei a minha. Eu sempre tive muitos problemas com os quais me preocupo, mas descobri que tinha muito mais a contribuir quando tinha uma conexão pessoal ou uma experiência de vida para extrair. ” Ela defendeu El Salvador, país de origem de sua mãe, e participou de campanhas antitabagistas, determinadas a tomar algumas ações positivas relacionadas à morte de seu pai por câncer de pulmão.

Seu maior compromisso de todos – saúde materna global – foi ativado por suas próprias complicações pós-parto com sua filha Grace.

Turlington Burns acredita que a questão das mães que precisam de apoio é relevante para toda a sociedade ou unidade social. “Não consigo pensar em um momento mais importante para apoiar um humano do que quando ele carrega a vida de outro. Quando analisamos o ciclo da vida e consideramos quando é o momento ideal para impactar uma vida, parece bastante óbvio que acertar isso ajudará a garantir uma base sólida para o resto da vida ”, diz ela.

A questão da saúde materna não é apenas um problema no mundo subdesenvolvido.

“Os EUA são um dos poucos países industrializados com uma taxa de mortalidade materna crescente. As taxas aumentam constantemente há mais de duas décadas, mas apenas recentemente isso se tornou uma preocupação séria para os formuladores de políticas. ”

Turlington Burns é sempre rápida em se descrever como humanista e mais do que apenas feminista. No entanto, ela sempre descreve os problemas em termos feministas e patriarcais. O que quer que funcione, Christy. Apenas para descrever o problema corretamente. Observe: a maioria das pessoas não sabe que Christy e Karlie Kloss são amigas muito próximas. Acredito que Turlington foi influente na decisão de Karlie de deixar a Victoria’s Secret e ativar seu próprio ativismo feminista.

“Acreditamos que as mulheres não devem apenas sobreviver ao parto, mas prosperar na maternidade. A triste realidade é que a maioria das mulheres neste planeta não está prosperando. Quando as mulheres não prosperam, como seus filhos ou as pessoas ao seu redor prosperam? ” ela pergunta. “O objetivo é a igualdade de gênero. Quando olhamos para a maioria dos países e os problemas que eles enfrentam, as causas principais geralmente são as mesmas. Há um desequilíbrio de poder e mulheres e crianças tendem a estar na extremidade inferior do totem ”, conclui Turlington.

Leia a entrevista completa em T Style Singapore.

Martin Garrix Live @ RADIO538 KINGSDAY 2020 FROM THE TOP OF A’DAM TOWER

MARTIN GARRIX LIVE @ RADIO538 KINGSDAY 2020 FROM THE TOP OF A’DAM TOWER

Emily DiDonato – Madame Figaro April 2020 By David Roemer

Summer Dreams   —   Madame Figaro April 2020   —   madame.lefigaro.fr
Photography: David Roemer Model: Emily DiDonato Styling: Julie Gillet Hair: Romina Manenti Make-Up: Deanna Hagan

Tour de lançamento de BECOMING, de Michelle Obama, vira documentário da Netflix

Dirigido por Nadia Hallgren, o filme chega na plataforma de streaming no dia 6 de maio e promete ser um mergulho nas experiências mais marcantes da autora durante suas (várias) viagens de sessões de autógrafos

Minha História, livro de memórias de Michelle Obama (Foto: divulgação)

Se você devorou Minha História, livro de memórias da ex-primeira dama dos Estados Unidos Michelle Obama, vai adorar saber da chegada de BECOMING, novo documentário da Netflix. 

Dirigido por Nadia Hallgren, o filme chega na plataforma de streaming no dia 6 de maio e promete ser um mergulho nas experiências mais marcantes da autora durante suas (várias) viagens de sessões de autógrafos.

“Espero que, como eu, você encontre alegria e um pouco de descanso no que Nadia fez. A empatia é a nossa salvação aqui. Vamos usá-la para redirecionar nossa atenção para o que é mais importante e encontrar maneiras de refazer melhor o mundo à imagem de nossas esperanças. Mesmo em tempos difíceis, nossas histórias ajudam a consolidar nossos valores e fortalecer nossas conexões”, escreveu Michelle ao divulgar o lançamento do filme em seu Instagram. Ansiosos?

Leia abaixo o depoimento completo de Michelle Obama: 

“Estou animada para informar que, em 6 de maio, a Netflix lançará BECOMING, um documentário dirigido por Nadia Hallgren que analisa minha vida e as experiências que tive durante a turnê após o lançamento de minhas memórias.

Naqueles meses que passei viajando – conhecendo e me conectando com pessoas de cidades em todo o mundo – fui levada para casa a ideia de que o que compartilhamos em comum é profundo e real e não pode ser mexido. Em grupos grandes e pequenos, jovens e velhos, únicos e unidos, nos reunimos e compartilhamos histórias, preenchendo esses espaços com nossas alegrias, preocupações e sonhos. Processamos o passado e imaginamos um futuro melhor. Ao falar sobre a idéia de ‘tornar-se’, muitos de nós ousamos dizer nossas esperanças em voz alta.

Valorizo ​​as memórias e esse senso de conexão agora mais do que nunca, enquanto lutamos juntos para enfrentar essa pandemia, cuidamos de nossos entes queridos e lidamos com a perda, a confusão e a incerteza.

Hoje em dia é difícil sentir-se fundamentado ou esperançoso, mas espero que, como eu, você encontre alegria e um pouco de descanso no que Nadia fez. Por ser um talento raro, alguém cuja inteligência e compaixão pelos outros se manifesta em todos os aspectos que ela mostra. Mais importante ainda, ela entende o significado de comunidade, o poder da comunidade e seu trabalho é magicamente capaz de descrevê-lo.

Como muitos de vocês sabem, sou um abraço. Durante toda a minha vida, eu o vi como o gesto mais natural e igualitário que um ser humano pode fazer em relação ao outro – a maneira mais fácil de dizer: “Estou aqui para você”. E essa é uma das partes mais difíceis da nossa nova realidade: coisas que antes pareceram simples – ver um amigo, sentar com alguém que está sofrendo, abraçar alguém novo – agora não são nada simples.

Mas estou aqui por você. E eu sei que você está aqui um pelo outro. Mesmo que não possamos mais nos reunir com segurança, precisamos permanecer abertos e capazes de nos colocar no lugar de outras pessoas. A empatia é a nossa salvação aqui. Vamos usá-la para redirecionar nossa atenção para o que é mais importante e encontrar maneiras de refazer melhor o mundo à imagem de nossas esperanças.

Mesmo em tempos difíceis, nossas histórias ajudam a consolidar nossos valores e fortalecer nossas conexões. Compartilhá-los nos mostra o caminho a seguir. Eu amo e sinto falta de todos vocês. #IAmBecoming”

Comme On, Kate! – Love Magazine #23 S/S 2020 – Kate Moss By Call This Number

Comme On, Kate!   —   Love Magazine #23 S/S 2020   —   www.thelovemagazine.co.uk
Photography: Call This Number 
(Steve Mackey & Douglas Hart) Model: Kate Moss Hair: Samantha Hillerby Make-Up: Charlotte Tilbury Styling: Panos Yiapanis (with Comme Des Garcons)

Acne adulta durante o isolamento? Você não está sozinha

Escutamos especialistas e te contamos aqui o porque da sua pele estar se rebelando no período em casa
CELIA ELLENBER
VOGUE INTERNACIONAL

Acne adulta durante a quarentena? Você não está sozinha (Foto: Theo Wenner)

Estávamos há cerca de uma semana em isolamento social em Nova York quando recebi os primeiros sinais da acne. Acordei em meio a uma desorientadora mistura de manchetes horríveis e lágrimas, momentos típicos de uma pandemia global, e logo percebi uma mancha de acne cística e irritada no meu queixo. “Huh”, pensei, olhando perplexa para o espelho. Não estou indo dormir com maquiagem, mal saio para fora de casa e não estou exposta à poluição para pensar em entupimento dos poros. Além disso, minha pele tem estado muito boa nos últimos anos, graças a uma rotina de cuidados mais simples (sabonete suave, essência e óleo para o rosto), ao qual eu ainda estava aderindo religiosamente neste ponto do meu auto isolamento. Certamente não era uma preocupação necessária perto das muitas outras coisas com as quais eu estava lidando, e também era uma espinha razoavelmente discreta, pensei. Uma camada de corretivo a camuflava nas chamadas do Zoom, e então eu podia deixá-la “ser”. Escrevi isso pensando que era uma situação atípica, mas então os e-mails, textos e DMs no Instagram começaram a aparecer.

“Minha pele parece estar desacostumada a ficar dentro de casa”, escreveu um amigo. “Estou lidando com a maior espinha que já tive desde a adolescência!” comentou outro, que foi repetido por outro, mais direto: “Tenho a maior espinha no rosto que já tive em talvez uma década”. Outra amiga se perguntou se sua incapacidade de obter tratamentos faciais mais profundos e intensos com profissionais regularmente estava realmente fazendo com que sua pele se rebelasse, e minha melhor amiga de infância – uma obstetra que está atendendo pacientes em um hospital na cidade de Nova York enquanto observa os protocolos de coronavírus – relatou um lado infeliz e desgastante do uso prolongado do EPI: “Estou tendo muitas irritações por baixo da minha máscara. Todo mundo no hospital está. É nojento.”

É claro que não sou dermatologista – o que não importa para amigos e familiares em busca de soluções para a pele. Mas Robin Schaffran, M.D, é, e ela também é especialista em acne adulta. O ClearBalm, seu recém-lançado tratamento em três etapas para a acne, usa o CBD como ativo redutor de óleo e anti-inflamatório, esfoliantes alfa-hidroxiácidos naturais e niacinamida para redução de poros, fórmula especificamente pensada para a pele das mulheres na faixa dos 30 e 40 anos, que geralmente podem não tolerar ingredientes presentes em produtos de tratamento para adolescentes, por exemplo. “À medida que você envelhece, suas espinhas ficam mais profundas e sua pele fica mais sensível“, explica Schaffran, acrescentando que o isolamento criou um clima perfeito para a acne adulta, desde a má alimentação e falta de sono até pouca ou nenhuma exposição à radiação UV leve, que tem efeito antibacteriano.

“Abandonar sua rotina é uma das principais razões pelas quais tantas pessoas estão tendo que lidar com infecções de pele agora”, explica Schaffran. “Mas o estresse é o maior desses problemas”, ela continua (leia-se: manchetes horríveis e lágrimas), observando que há uma ligação comprovada entre estresse e acne. Quando você está estressado, produz um hormônio chamado hormônio liberador de corticotropina (CRH) que liga-se a receptores nas glândulas sebáceas, o que leva a um aumento na produção de oleosidade. “E depois há o aumento de andrógenos”, acrescenta ela, descrevendo que como as mulheres têm baixos níveis desses hormônios masculinos, esses podem ser engatilhados pelo estresse e são grandes contribuintes para o que Schaffran descreve como “esses grandes nódulos concentrados em torno do queixo ou da mandíbula que envia ondas de choque através do seu corpo quando você as toca. “

Normalmente, esse é o tipo de infecção acneica em que Schaffran e seus colegas utilizariam uma injeção de cortisona no consultório para reduzir a irritação e a inflamação. Uma intervenção cosmética que, infelizmente, não pode ser realizada por telemedicina. Mas compressas quentes podem ajudar a “trazer coisas à superfície” ao longo do tempo, ela sugere, acrescentando que tratamentos com peróxido de benzoíla ou ácido salicílico – e paciência – podem ajudar a penetrar a espinha e são melhores opção de tratamento do que umas extração doméstica. “Se você tentar espremer essas espinhas, apenas traumatizará seu rosto”, diz ela. Eu aceno com a cabeça em acordo (remoto). Mas meu próprio esteticista me conhece melhor. “Se você não conseguir se controlar, use as pontas dos dedos – e não pads de algodão – mantidas em um ângulo de 45 graus e aplique um pouco de pressão”, aconselha a lendária esteticista Joanna Czech, acrescentando que os cuidados pós-operatórios em casa devem incluir peróxido de hidrogênio, pomada antibiótica … e uma fatia de batata. “As batatas têm enzimas anti-inflamatórias e são ótimas na prevenção da hiperpigmentação”, revela ela.

Czech lista todos os mesmos infratores ao explicar por que tantos de seus clientes estão agendando consultas virtuais para discutir problemas ligados a acne no momento. “Mas também é um ótimo momento para eu explicar a todos os meus pacientes o quão importante pode ser sua rotina noturna de cuidados com a pele”, ela insiste, sugerindo que o isolamento prolongado também oferece uma oportunidade para se inclinar e conhecer mais sua rotina de cuidados com a pele para obter clareza, rejuvenescimento e talvez até um pouco de relaxamento. “Se você está sentindo seus poros congestionados, não tenha medo de usar óleos de limpeza! Uma limpeza dupla é sua melhor opção para remover as impurezas”, explica Czech, enfatizando que um limpador à base de óleo, como o Óleo de Pré-Limpeza da Environ, seguido de outra lavagem com espuma facial mais suave, como o da linha da Dra. Barbara Sturm, removerá as impurezas da pele sem causar desidratação. Para limpar ainda mais sua pele da acne, Joanna também defende o uso de uma máscara desintoxicante duas vezes por semana. “Eles também são ótimos para tratamentos localizado”, insiste. Eles não são capazes de parar a ansiedade incontrolável que temos toda vez que recebemos um alerta de notícias, mas cada pouquinho ajuda.

Star Wars | Saga completa chega ao Amazon Prime Video em maio

Streaming terá episódios 1 ao 9 e também Rogue One
PABLO RAPHAEL

Star Wars: A Ascensão Skywalker 

A plataforma de streaming Amazon Prime Video receberá nesta sexta (1º) todos os filmes da saga principal de Star Wars, incluindo o recente A Ascensão Skywalker, lançado em dezembro de 2019. Além dos nove filmes centrais, também chegará ao serviço o derivado Rogue One: Uma História Star Wars, na mesma data.

Em maio, o streaming da Amazon receberá também outras novidades, como Malévola: Dona do Mal, as quatro temporadas de Battlestar Galactica e a animação Frozen 2.

Com mais de US$ 1 bilhão arrecadado nas bilheterias mundiais, Star Wars: A Ascensão Skywalker conclui a saga iniciada por George Lucas em maio de 1977 com o lançamento de Star Wars: Uma Nova Esperança.

Rogue One – Uma História Star Wars narra os eventos que antecedem Star Wars: Uma Nova Esperança, com um grupo de rebeldes invadindo uma base do Império para roubar os planos da Estrela da Morte. O filme vai ganhar uma série derivada na Disney+. Intitulada Cassian Andora série focará no personagem de Diego Luna.

Limite de encaminhamento reduziu disseminação de mensagens virais em 70%, segundo WhatsApp

Números não refletem necessariamente a contenção de desinformação, porém, dado que incluem desde notícias falsas a “correntes do zap”
Por Pedro Strazza

Depois de introduzir limites ainda mais severos no compartilhamento de mensagens no início do mês, o WhatsApp parece ter começado a alcançar resultados efetivos no combate à desinformação da plataforma. A companhia confirmou nesta segunda (27) que a disseminação de mensagens virais na rede social caiu até 70% ao redor do mundo desde que se estabeleceu que o usuário pode encaminhar publicações a apenas um grupo por vez.

Ao TechCrunch, um porta-voz da empresa escreve que “Desde que foi posto este novo limite, houve uma redução global de 70% no número de mensagens altamente compartilhadas no WhatsApp”, comentando ainda que a mudança está ajudando a plataforma a ser “um lugar para conversas pessoais e privadas” e reforçando o compromisso do aplicativo em “combater mensagens virais”.

Ainda que a queda porcentual seja numericamente muito maior que os 25% anunciados pela companhia na introdução das novas regras no começo do mês, ele não necessariamente reflete que a desinformação da plataforma em si foi limitada. Na prática, a restrição alardeada pela empresa vale apenas para a quantidade total de mensagens viralizadas dentro da rede, o que inclui desde as informações falsas propagadas para fins nada positivos até as “correntes de zap” e os memes divulgados diariamente pelos usuários.

Apesar disso, a informação deve ajudar a companhia a fazer uma média em regiões onde a questão da desinformação da plataforma pegou muito mal. Isso inclui a Índia, um dos principais países de atuação do app hoje e que desde sempre lida com consequências graves do impacto das correntes de mensagens do WhatsApp, a ponto da administração da capital Nova Delhi ter pedido no mês passado para que a empresa e outras concorrentes se esforçassem mais para controlar a disseminação de notícias falsas sobre o coronavírus.

Atriz Olivia Colman de ‘The Crown’ ajuda a entregar refeições veganas durante pandemia do novo coronavírus

Olivia Colman está auxiliando pessoas que estão sendo afetadas economicamente pela covid-19
CAMILA TUCHLINSKI – O ESTADO DE S.PAULO

Olivia Colman – Photo by Miller Mobly

A atriz Olivia Colman, que interpretou a rainha Elizabeth II nas últimas temporadas de The Crown, participou de uma ação social em prol das pessoas que estão sendo economicamente afetadas pela pandemia do novo coronavírus.

Ela ajudou a organização sem fins lucrativos Made In Hackney a doar refeições veganas. Olivia Colman visitou a sede da organização e ajudou no preparo de 100 pratos totalmente livres de crueldade contra animais.

A atriz também auxiliou na distribuição de comida no bairro londrino de Hackney, na Inglaterra. “O que eu testemunhei, o trabalho dedicado e gentil liderado pela comunidade do The Felix Project e Made in Hackney, me convenceu de que há realmente uma grande causa para ter esperança”, disse Olivia Colman.

A ONG, que também oferece aulas de culinária comunitárias, distribui aproximadamente quinhentas refeições diariamente. A organização lançou uma campanha de financiamento coletivo.

Para ajudar a Made In Hackney a fornecer mais refeições para pessoas vulneráveis, basta acessar o site.