Isabel Fillardis fala sobre racismo: ‘Sofri em diversos momentos na TV e na moda’

Scroll down to content

‘Geração que veio depois de mim trouxe consciência e engajamento’, diz atriz e cantora, que acaba de gravar um EP
Marcia Disitzer

Isabel Fillardis Foto: Aderi Costa

Em quarentena desde março, a atriz Isabel Fillardis, de 46 anos, acompanha os debates em torno do racismo no Brasil e no mundo. A morte do menino Miguel Otávio Santana da Silva, de 5 anos, fez com que a cantora ficasse “sem chão”. “Eu não tenho palavras. Além de ser uma doença, é uma crueldade“, lamenta. “Antes, situações como essa aconteciam e ninguém ficava sabendo. A internet fez com que o racismo viesse para fora”, analisa.

Isabel, que estreou em 1992 na TV, na novela “Renascer”, diz que por um bom tempo não se deu conta de sua representatividade. “Sofri racismo em diversos momentos na TV e na moda e tive que me impor”, lembra. “Hoje, sei que quebrei muitos paradigmas“, emenda. O espetáculo “Lapinha”, de 2014, foi um marco nesse processo. “Foi um divisor de águas na minha carreira. Eu atuei e produzi. Por ser um projeto meu, pude contratar vários profissionais negros”, explica. “Precisamos ser protagonistas da nossa História e da nossa economia. As crianças têm que ter educação igualitária e saber quem foram seus antepassados. Não se acaba o racismo com uma frente só, as cotas, a punição, tudo isso faz com que as coisas se modifiquem”, avalia.

Isabel Fillardis Foto: Aderi Costa

Isabel elogia a geração que veio depois dela. “Trouxe consciência e engajamento.” Ela tem uma ligação especial com a escritora Djamila Ribeiro. “A Djamila me contou que o pai dela levou o número 1 da revista ‘Raça’, na qual eu estava na capa. Ele disse: ‘Está vendo essa menina? Se ela conseguiu, você também consegue’. Tenho muito orgulho de tê-la hoje na minha vida”, diz Isabel, que voltou a cantar,  gravou um EP e, antes de a pandemia começar, estava prestes a lançá-lo. “Falta ainda o videoclipe”, conta. Por enquanto, ela segue em casa. “Nunca rezei tanto na minha vida.”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: