Modelos que foram sucesso voltam a brilhar mais velhas

Scroll down to content

“Espero que não seja apenas uma tendência, e sim uma nova realidade”, diz Coco Mitchell
AKILI KING / TRADUÇÃO: GIOVANNA GAMA

Karen Williams em campanha da Nordstrom (Foto: Divulgação/Remy Pyrdol)

KAREN WILLIAMS
Trinta anos após deixar a carreira de modelo, a americana (@ksewilliams) está de volta à indústria para “acabar com ideias convencionais sobre o envelhecimento”, conta. A moda passou por uma mudança drástica em relação à representatividade desde que Williams iniciou neste universo, aos 13 anos – observa hoje, aos 54. Para ela, o não conformismo com a idade é a última fronteira para uma inclusão verdadeira – “especialmente no que diz respeito às mulheres de todas as cores”. Nascida em Washington, mas criada entre Toronto e Jamaica, estrelou recentemente uma campanha da H&M ao lado de sua mãe de 80 anos e foi fotografada para o próximo livro do maquiador Riku Campo, I Am Beauty, a ser lançado em setembro. “Mudar a narrativa é fundamental”, frisa ela, que comanda a série online I AM Conversations, disponível no YouTube, dedicada a celebrar e empoderar mulheres de mais de 40 anos. “Nossos pensamentos determinam nossos sentimentos, que determinam nossa aparência.”


Coco Mitchell (Foto: Reprodução/Instagram)
Coco Mitchell (Foto: Reprodução/Instagram)

COCO MITCHELL
Coco (@cocomitchell3) trabalhava como professora de uma escola católica quando foi descoberta pela lendária booker americana Eileen Ford em plena Quinta Avenida, em 1976. Sua carreira foi marcada por grandes conquistas: estrelou a campanha publicitária da primeira linha de cosméticos da Revlon para mulheres negras, ao lado de Iman, e foi uma das primeiras afro americanas a aparecer na edição de biquíni da revista Sports Illustrated. Agora, com 68 anos, Mitchell está de volta às passarelas. “As linhas de expressão do seu rosto e os tons acinzentados do seu cabelo colocam você em um lugar de honra”, comenta sobre o encanto que vem causando entre jovens estilistas – na última temporada, desfilou para Christopher John Rogers, vencedor do prêmio CFDA/Vogue Fashion Fund, e para o finalista Victor Barragán. “Mas espero que não seja apenas uma tendência, e sim uma nova realidade.


Roxanne Gould (Foto: Reprodução/Instagram)
Roxanne Gould (Foto: Reprodução/Instagram)

ROXANNE GOULD
Durante sua longa carreira, que começou aos 3 anos de idade, Roxanne (@roxmod) testemunhou diferentes cenários – dos dias em que as modelos tinham que dirigir suas próprias sessões de fotos até o que ela chama do atual “movimento dos cabelos grisalhos”. Aos 61 anos e com fios prateados (que podem ser vistos na campanha da Bobbi Brown), ela certamente faz parte dessa evolução contínua. “Havia tantas regras implícitas em relação ao envelhecimento”, relembra. Algumas delas – “que mulheres de certa idade precisam ter cabelo curto e não podem ser sexy” – sempre a incomodaram. Na tentativa de mudar tais restrições sociais, Gould atua agora também como life coach, ajudando mulheres e meninas nas redes sociais a “enxergarem sua beleza própria”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: