Os highlights da primeira edição digital da semana de alta-costura

Scroll down to content

Filmes de moda, animações 3D, imersões guiadas pelo universo criativo de estilistas: o que nos surpreendeu (ou não) na primeira edição digital da semana de alta-costura

CHANEL Fall-Winter 2020/21 Haute Couture collection (Foto: photographed by Mikael Jansson)
CHANEL Fall-Winter 2020/21 Haute Couture collection (Foto: photographed by Mikael Jansson)

Diante de tantas mudanças e questionamentos levantados por conta da pandemia, o calendário de moda para o restante de 2020 acabou completamente descentralizado – enquanto as primeiras marcas confirmaram desfiles físicos durante as próximas semanas de moda, outras passarão a seguir calendário próprio ou mesmo diminuir o ritmo.

Nesta semana marcas apresentaram suas coleções na semana de alta costura que pela primeira vez na história aconteceu digitalmente – por conta da pandemia da COVID 19 – com mais de 30 apresentações digitais. 

Após meses difíceis de pandemia, a moda nos proporcionou uma boa dose de escapismo através das coleções apresentadas na couture, que já firmaram o excêntrico como tendência da temporada. Na Chanel, Virginie Viard buscou inspiração numa princesa punk, que imaginou saindo do “Le Palace” ao amanhecer. “Karl iria ao ‘Le Palace’ acompanhado dessas mulheres sofisticadas e arrumadas, que eram muito excêntricas também”, disse. Mas não foi só ela que seguiu este caminho: várias marcas optaram pelo por esse tipo de exuberância, entre elas Giambattista Valli, Alexandre Vauthier, Ronald Van der Kemp e Dior, que usaram e abusaram de cores, volumes e joias.

Confira abaixo os melhores highlights da semana. 

Schiaparelli

Schiaparelli Haute Couture FW2021 (Foto: @danielroseberry)
Schiaparelli Haute Couture FW2021 (Foto: @danielroseberry)

Como é tradição, quem deu o start na semana de alta-costura foi @Schiaparelli, que, sem uma coleção pronta para mostrar, exibiu um vídeo do processo criativo do diretor Daniel Roseberry (assista aqui). O estilista americano acabou isolado em Nova York, ao invés de Paris, durante a quarentena por conta de uma viagem que havia feito aos Estados Unidos – e os looks foram todos esboçados em uma única manhã de segunda-feira no Washington Square Park.

“Em vez de uma equipe para executar esta coleção, eu apenas tenho minha própria imaginação. Tudo mudou, mas a imaginação e o desejo de criar nunca foram tão relevantes ou mais profundos. Esta coleção é uma homenagem a esse impulso de criar. O compromisso de Elsa com o surreal, seu fascínio por inverter nossa realidade cotidiana, nunca foi tão oportuno”, conta. O desfile de fato acontecerá em Los Angeles em dezembro. 

Schiaparelli Haute Couture FW2021 (Foto: @danielroseberry)
Schiaparelli Haute Couture FW2021 (Foto: @danielroseberry)
Schiaparelli Haute Couture FW2021 (Foto: @danielroseberry)
Schiaparelli Haute Couture FW2021 (Foto: @danielroseberry)

Chanel

CHANEL Fall-Winter 2020/21 Haute Couture (Foto: photographed by Mikael Jansson)

Ao longo dos últimos meses, muito se questionou que caminho tomaria a moda pós-pandemia: salvas todas as transformações necessárias e já discutidas, nosso desejo seria celebrar que sobrevivemos com uma moda mais extravagante, como aconteceu nos pós-Guerras, ou valorizaríamos itens mais essenciais e atemporais, para comprar agora e usar para sempre? No que depender de Virginie Viard, há espaço sim para a opulência: após destacar justamente a simplicidade na última coleção de alta-costura pré-Covid da Chanel,  apresentada em janeiro, ela surpreende agora ao tomar o rumo contrário – e deixa o confinamento com um otimista maximalismo, que, diferentemente das coleções apresentadas por ela até aqui, mais lembra Karl do que Gabrielle.

CHANEL Fall-Winter 2020/21 Haute Couture collection (Foto: photographed by Mikael Jansson)
CHANEL Fall-Winter 2020/21 Haute Couture collection (Foto: photographed by Mikael Jansson)
CHANEL Fall-Winter 2020/21 Haute Couture collection (Foto: photographed by Mikael Jansson)
CHANEL Fall-Winter 2020/21 Haute Couture collection (Foto: photographed by Mikael Jansson)
CHANEL Fall-Winter 2020/21 Haute Couture collection (Foto: photographed by Mikael Jansson)
CHANEL Fall-Winter 2020/21 Haute Couture collection (Foto: photographed by Mikael Jansson)

Balmain

Balmain Sur Seine (Foto: Getty Images)
Balmain Sur Seine (Foto: Getty Images)

Para celebrar seus 75 anos, a Balmain levou sua passarela de alta-costura para o rio Sena, em Paris, em um desfile espetáculo no barco – cumprindo todas as normas de segurança, claro – e transmitido digitalmente. Navegando com vista para Torre Eifell, 44 modelos desfilaram peças icônicas dos arquivos da maison ao som da cantora francesa Yseult. Logo em seguida, 50 dançarinos coreografados por Jean-Charles Jousni deram continuidade ao animado show.

“A moda está num momento difícil. Eu não acho que a resposta seja fazer nada, é sobre respeitar o mundo que vivemos agora e tentar trazer alguma esperança”, disse @olivier_rousteing sobre a esperada apresentação em entrevista à Vogue UK. 

Balmain Sur Seine (Foto: Getty Images)
Balmain Sur Seine (Foto: Getty Images)
Balmain Sur Seine (Foto: Getty Images)
Balmain Sur Seine (Foto: Getty Images)
Balmain Sur Seine (Foto: Getty Images)
Balmain Sur Seine (Foto: Getty Images)

Dior

Dior Autumn-Winter 2020-2021 Haute Couture  (Foto: Divulgação)
Dior Autumn-Winter 2020-2021 Haute Couture (Foto: Divulgação)

Em 1945, um ano antes da Dior ser fundada, no cenário pós-Segunda Guerra mundial, a oferta de tecidos era escassa e a demanda pela alta-costura havia praticamente se dissipado. Para ajudar a reviver a moda francesa, um grupo de 15 estilistas (entre eles, Cristóbal Balenciaga e Jeanne Lanvin) decidiu então desenvolver seus looks couture em miniatura e apresentá-los em uma exposição itinerante, que ficou conhecida Théâtre de la Mode. Os 230 looks com aproximadamente 1/3 do tamanho do corpo humano atraíram na época 100 mil pessoas ao Musée des Arte Décoratifes – e, desde então, o Théâtre de la Mode é visto como um emblema de esperança, resiliência, e do triunfo da criatividade em tempos de dificuldade.

E foi essa história que inspirou Maria Grazia Chiuri e a apresentação de alta-costura da Dior, coleção que teve como referência artistas mulheres do movimento surrealista – e ganhou vídeo dirigido pelo cineasta italiano Matteo Garrone. “As mulheres surrealistas são menos conhecidas do que os homens e muitas vezes são vistas como suas musas ao invés de como as talentosas artistas que foram. Elas eram muito modernas, muito pouco convencionais para o tempo em que vivam”, conta Maria Grazia Chiuri sobre artistas como Leonora Carrington e Jacqueline Lamba e as fotógrafas Lee Miller e Dora Maar, que inspiraram a coleção. “Fiz 37 designs em manequins de tamanhos reduzidos, que serão apresentados em um trunk-show que vai viajar o mundo para chegar até as nossas clientes de alta-costura.” Confira aqui o making of e o vídeo na íntegra está disponível no site da Dior.

Dior Autumn-Winter 2020-2021 Haute Couture  (Foto: Divulgação)
Dior Autumn-Winter 2020-2021 Haute Couture (Foto: Divulgação)
Dior Autumn-Winter 2020-2021 Haute Couture  (Foto: Divulgação)
Dior Autumn-Winter 2020-2021 Haute Couture (Foto: Divulgação)
Dior Autumn-Winter 2020-2021 Haute Couture  (Foto: Divulgação)
Dior Autumn-Winter 2020-2021 Haute Couture (Foto: Divulgação)

Azzaro

Azarro (Foto: Divulgação)
Azarro (Foto: Divulgação)

Responsável por alguns dos vestidos mais icônicos do fim dos anos 90 e início dos 2000, Olivier Theyskens estreia como diretor artístico da Azzaro com a coleção enxuta de alta-costura apresentada através de um curta-metragem do músico Sylvie Kreusch e do diretor Lukas Dhont, ambos belgas como o estilista. Tendo em mente a herança da casa e seus vestidos sexy e glamurosos fáceis de vestir (“Para mim, a Azzaro é sobre vestidos feitos com o mínimo de costuras possíveis. É algo sobre a facilidade de movimento, inteligente na construção”), ele mergulhou nos arquivos e reeditou ícones como o vestido com três recortes circulares decorados com cristais (o preferido também entre os estilistas que sucederam o fundador Loris Azzaro desde sua morte, em 2003).

Ainda que, sob as atuais circunstâncias, não tenha dado para Theyskens mostrar tudo do que é capaz, ele é querido na moda e tem potencial para tirar a grife das sombras – prometendo mostrar a que veio em setembro em Paris. O vídeo completo pode ser conferido no IGTV da @azzaro_official.

Giambattista Valli

Giambattista Valli (Foto: Divulgação)
Giambattista Valli (Foto: Divulgação)

Em uma apresentação eclipsada em um dia que foi do Théâtre de la Mode ao curta em clima de videoclipe (seja simples ou elaborado, o vídeo exige emoção), Giambattista Valli exibiu uma ode à Paris e às tradições da alta-costura recorrendo ao que ele sabe fazer de melhor: volumes dramáticos e peças de tules com incontáveis camadas.

“Mas não estou sendo nostálgico, estou olhando para o passado a fim de olhar para o futuro. Agora, é hora de espalhar a beleza, de espalhar sonhos! Quero dar esperança para mais momentos felizes por vir e compartilhar a ideia de um futuro que será melhor que o passado”, contou o estilista, que vai armar seções por Zoom com suas clientes para mostrar todos os detalhes das peças. O vídeo completo, estrelado por Joan Smalls, pode ser conferido no site da marca.

Giambattista Valli (Foto: Divulgação)
Giambattista Valli (Foto: Divulgação)
Giambattista Valli (Foto: Divulgação)
Giambattista Valli (Foto: Divulgação)
Giambattista Valli (Foto: Divulgação)
Giambattista Valli (Foto: Divulgação)

Viktor&Rolf

Viktor&Rolf (Foto: Divulgação)
Viktor&Rolf (Foto: Divulgação)

Qual emoji te representa nesta quarentena? Traduzir os tempos tão difíceis e estranhos que vivemos em uma coleção de alta-costura é uma tarefa para a irreverente dupla Viktor&Rolf. Para a coleção apresentada nesta quarta-feira (08.07), os estilistas criaram desde looks inspirados em roupões e camisolas para “ficar em casa” de maneira confortável ao vestido que mostra nossas emoções conflitantes nesse período, passando por casacos enfeitados com espinhos (que vão lhe permitir mostrar o quão zangado você se sente com o que estamos vivendo) ou corações (para fazer seu distanciamento social muito mais doce).

Viktor&Rolf (Foto: Divulgação)
Viktor&Rolf (Foto: Divulgação)
Viktor&Rolf (Foto: Divulgação)
Viktor&Rolf (Foto: Divulgação)
Viktor&Rolf (Foto: Divulgação)
Viktor&Rolf (Foto: Divulgação)

Valentino

Seguindo o calendário oficial em apoio à Chambre Syndicale de la Haute Couture e à manutenção da semana de moda oficial em um momento tão complicado como o que vivemos, muitas marcas exibiram apenas teasers de coleções que ainda serão desfiladas posteriormente. É o caso da Maison Valentino, que se apresenta no dia 21de julho nos estúdios Cinecittà, em Roma. A ser transmitido ao vivo pelo site da grife, o evento promete uma bela experiência imersiva desenvolvida em parceria com o britânico Nick Knight e criar um “diálogo entre o toque humano e o digital, celebrando os valores da couture: criatividade, imaginação e emoção”, segundo a marca.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: