Como a pandemia de coronavírus influencia as cores que estão em alta?

Além das tonalidades neutras, claras e pastel – os tons de pijama, a quarentena também fortaleceu como tendência nuances terrosas e verdes em referência à natureza
Gabriela Marçal, O Estado de S.Paulo

Tons terrosos e pastel, como os das peças da marca Brunello Cucinelli, estão em alta Foto: Divulgação

As atividades comerciais estão sendo retomadas aos poucos, ainda assim o pijama é ‘o look’ usado diariamente por muitas pessoas que continuam em home office ou que deixam suas casas apenas para trabalhar e evitam saídas sociais. Você pode até estar vestindo aquele conjunto confortável que você já tinha há um bom tempo, mas saiba que essa escolha está influenciando tendências de cores na moda

Por isso estão em alta agora o cinza, tons neutros e claros. Além de inspirarem calma durante a pandemia do novo coronavírus, essas tonalidades são atemporais, funcionam em qualquer estação, e podem serem combinadas entre si – fatores importantes também em um cenário financeiro ruim.

Cores que estão em alta
Cores clássicas em pijamas, como o cinza, estão influenciando o restante do guarda-roupa; peças da Salvatore Ferrragamo Foto: Divulgação
Cores que estão em alta
Blusa e short da coleção Comfort Edition da Colcci Foto: Divulgação

“Está todo mundo muito preocupado com a questão da saúde, mas com a economia também. A sociedade vai ter agora uma cobrança de menos ostentação, de um lado mais humano, de as pessoas terem mais calma. Eu não vejo que a moda nesse momento, nem em um futuro próximo, vai ser de ostentação”, avalia a consultora de tendências Silvia Scigliano.

Cores em alta
Itens da coleção Fashion Show da Lacoste desfilada na semana de moda de Paris, em março Foto: Divulgação

As tonalidades pastel também ajudam a trazer essa atmosfera de tranquilidade e, portanto, também ganham destaque. A especialista em tendências da WGSN Daniela Penteado se refere a elas como “tons esmaecidos”rosa “pálido”, lilás “bem mais leve que lavanda”. 

Cores que estão em alta
Blusas de gola alta da Renner Foto: Divulgação
Cores que estão em alta
Tons pastel de rosa e lilás também estão em alta para os homens: camisa da marca Havaianas; blusa de capuz  e calça da Adidas Foto: Divulgação
Cores que estão em alta
Peças da coleção de outono-inverno, chamada ‘A beleza do essencial’, da estilista Cris Barros  Foto: Mariana Maltoni
Cores que estão em alta
Vestido da coleção resort 2021 da Emilio Pucci, inspirada na cidade de Florença Foto: Divulgação

De um lado há uma tendência que surge pelo excesso do uso dos pijamas, do outro a falta do contato com a natureza é que traz uma cartela de cores um pouco mais quente. 

A busca pelo bem-estar físico e emocional também dá relevância para tonalidades terrosas e verde. “Essas cores conseguem nos conectar com a natureza e essa questão do ar livre vai ser muito potencializada”, diz Daniela. 

Cores que estão em alta
Cores ligadas à natureza, como o terracota e o verde do casaco e blusa da Salvatore Ferragamo, são tendências Foto: Divulgação

Sivia acrescenta outro fator para justificar a alta desses tons naturais. “As pessoas estão muito dentro de casa e observar o meio ambiente passa a mensagem sobre do tempo que a natureza precisa para florescer, para se desenvolver. Precisamos ter paciência com esse tempo que não está sob nosso controle”, afirma.

Enquanto não é possível aproveitar plenamente áreas com grama e terra, o período de recolhimento levou para dentro da cozinha. A ascensão da culinária caseira teve influência até mesmo na cartela de cores da moda. O fenômeno traz nuances amareladas com inspiração em sorvete de abacaxi, sorbet de manga, manteiga e pão artesanal.

Cores em alta
Com mais pessoas se aventurando na cozinha a inspiração para as cores também vem da culinária Foto: Christian Hartmann/ Reuters
Cores em alta
Especialistas em tendências apontam que o sorbet de manga é uma referência para as cores do momento Foto: Zarin Goldberg/ The Washington Post.
Cores que estão em alta
Tênis modelo Rio Branco da marca Vert Foto: Divulgação

Mas já dizia o ditado popular: se todos gostassem de amarelo o que seria do azul? A tendência das cores calmas pode não agradar a todos, portanto também há espaço para as tonalidades mais vibrantes e até mesmo brilho. 

Da imersão no universo digital vem o azul cobalto, o verde neo mint e o violeta. Segundo a especialista em tendências da WGSN, essas cores trazem felicidade e inspiração. “Elas podem ser usadas juntas formando um contraste. Ou podem vir como pontos de alegria para combinar com tons mais minimalistas e tranquilizadores que trazem conforto e bem-estar.”

Cores que estão em alta
Conjunto da coleção-cápsula ‘Conforto’ da Renner na cor neomint Foto: Divulgação
Cores que estão em alta
Camisetas do modelo muscle tee, da C&A, em cores podem ser usadas como um ponto de cor no visual Foto: Divulgação

Segundo Silvia Scigliano, de maneira geral, a pandemia de coronavírus acelerou e consolidou as tendências de cores atuais.

Rotina de cuidados noturnos da atriz Ilfenesh Hadera | Go To Bed With Me | Harper’s BAZAAR

Para a atriz Ilfenesh Hadera, ativismo e autocuidado andam de mãos dadas. Neste episódio de #GoToBedWithMe, Ilfenesh divide sua rotina noturna de cuidados com a pele para pele oleosa, seus soros favoritos para manter as rugas afastadas e técnicas básicas de acupuntura para aliviar a tensão no rosto.

Follow Ilfenesh here: https://www.instagram.com/ilfenator

PRODUCTS MENTIONED:
Shiseido Extra Creamy Cleansing Foam https://fave.co/2W5nFDc

Shiseido Oil-Free Face Sunscreen https://fave.co/2AJAfAz

Joanna Vargas Exfoliating Mask https://fave.co/3gLJ7ET

Joanna Vargas Rescue Serum https://fave.co/2Dtuat7
Sunday Riley Good Genes All-In-One Lactic Acid Treatment https://fave.co/2ZaQkbR

SK-II R.N.A. Power Anti-Aging Face Cream https://fave.co/2ZdH0UI

Shiseido Benefiance Wrinkle Smoothing Eye Cream https://fave.co/2W1J93T

Rembrandt Whitening Toothpaste https://fave.co/32cOv07

Crest 3D Whitestrips Whitening Kit https://fave.co/2W26Fh2

Aeroporto de Nova York tem terminal que é quase uma galeria de arte

O Terminal B do lendário aeroporto LaGuardia em Nova York foi reaberto e transformado em galeria de arte com instalações espetaculares
POR ITZIAR NARRO | FOTOS: NICHOLAS KNIGHT E TOM POWELL IMAGING (DIVULGAÇÃO)

Laura Owens, mosaico “I love New York” (2020), azulejos cerâmicos feitos à mão (Foto: Nicholas Knight, LaGuardia Gateway Partners e Public Art Fund, NY)

No final de junho foi inaugurado o Terminal B do lendário aeroporto LaGuardia, em Nova York, com direito à instalações criadas especialmente para o espaço por quatro artistas: Jeppe HeinSabine HornigLaura Owens e Sarah Sze.

Aeroporto de Nova York tem terminal que é quase uma galeria de arte (Foto: Nicholas Knight e Tom Powell Imaging (Divulgação))
Sarah Sze, esfera “Shorter than the Day” (2020), estrutura de aço e alumínio com pintura eletrostática (Foto: Nicholas Knight, LaGuardia Gateway Partners e Public Art Fund, NY)

Embora a abertura de um novo terminal em um aeroporto cujos voos foram impactados pela pandemia possa parecer fora de hora, o governador de Nova York, Andrew Cuomo, acredita ser o momento ideal. “Precisamos disso nesse momento. Precisamos ver uma luz no fim do túnel. Essa possibilidade que a cidade se reerga e brilhe para lembrar de como este lugar e sua gente são incríveis”, disse na coletiva de inauguração do espaço.

Aeroporto de Nova York tem terminal que é quase uma galeria de arte (Foto: Nicholas Knight e Tom Powell Imaging (Divulgação))
Jeppe Hein, instalação All Your Wishes (2020), 70 balões espelhados e três bancos modificados de alumínio com pintura eletrostática (Foto: Nicholas Knight, LaGuardia Gateway Partners e Public Art Fund, NY)

Foram necessários quatro anos para reabrir o terminal que, quando concluído, terá mais de 250 mil m² e passará, segundo a administração, do pior para o melhor aeroporto de Nova York. No momento já estamos convencidos disso, graças as quatro instalações apresentadas. 

Aeroporto de Nova York tem terminal que é quase uma galeria de arte (Foto: Nicholas Knight e Tom Powell Imaging (Divulgação))
Sabine Herdig, vitral “LaGuardia Vistas” (2020), tinta látex e vinil montadas sobre vidro (Foto: Tom Powell Imaging, LaGuardia Gateway Partners e Public Art Fund, NY)

Exceto o trabalho de Jeppe Hein, os demais podem ser apreciadas sem a necessidade de passar pelo ponto de verificação de segurança. Destacamos especialmente da obra de Sabine Hornig, um enorme vitral de dois andares chamado La Guardia Vistas, composto por imagens da cidade que contrastam com as citações do ex-prefeito de Nova York, Fiorello La Guardia, que dá nome ao espaço. 

Aeroporto de Nova York tem terminal que é quase uma galeria de arte (Foto: Nicholas Knight e Tom Powell Imaging (Divulgação))
Laura Owens, mosaico “I love New York” (2020), azulejos cerâmicos feitos à mão (Foto: Nicholas Knight, LaGuardia Gateway Partners e Public Art Fund, NY)

Já o trabalho favorito de Cuomo é o mosaico de Laura Owens, I Love New York. O atual prefeito da cidade contou que durante o confinamento, em muitas tardes de sábado, ele foi ao terminal para ajudar na montagem. Uma grande tarefa, pois é um dos maiores do mundo. Composto por 625 mil azulejos de cerâmica, ocupa mais de 7,6 mil m² de parede e demorou nove meses para ficar pronto. É uma homenagem à cidade. Com estética deliberadamente infantil, traz 80 dos ícones associados à Manhattan, desde a Estátua da Liberdade até uma fatia de pizza.

Os bancos vermelhos torcidos e os balões no teto de Jeppe Hein e a espetacular esfera suspensa de Sarah Sze também fazem parte do acervo do aeroporto que ganha ares de galeria de arte. O trabalho de Sze, batizado de Shorter than the Day em homenagem a um poema de Emily Dickinson, pesa cinco toneladas e reúne 1.000 imagens de Nova York em diferentes momentos do dia.

A curadoria das obras foi realizada pelo Public Art Fund. Elas são, sem dúvida, o melhor presente para a cidade dos arranha-céus nestes tempos de pandemia.

Via AD Espanha 

Deborah De Luca @ Vele Di Scampia, Italy

A artista techno italiana cresceu no subúrbio, onde o drama criminal da Máfia Gomorrah se passa, e esta será a primeira vez que ela toca lá. Espere sons poderosos contra um cenário marcante.

Deborah De Luca também deve lançar seu segundo álbum ‘She Sleeps’ pela Sola_mente Records em 18 de agosto deste ano.
@deborahdelucadj

Video by @Wase Visual Communication

Tracklist
Deborah De Luca – Dori Me
T78 & Ballarak – The Antidote
Nicolas Cuer & Dolby D – Soumysion
T78 – Riot (2K20 Remix)
KETTAMA – Raw Cuts
LuizFribs – Raver Dynasty
MOTVS – Fracture
Frankyeffe – Hear Me
Brugnano – Acqua Gelida (Deborah De Luca Remix)
Jason Orfan & Fonsekas – Million Stars
Deborah De Luca – We’re Free Again
Daft Punk – Technologic (Deborah De Luca Edit)
Kelis – Milkshake (Deborah De Luca Edit)
Deborah De Luca – I Go Out (2020 Rework)
Aardy – Another Time
Mizar – Oh My God
Deborah De Luca – Sugar
Gianluca Brugnano – Love Theme (Deborah De Luca Remix)

Gigi Hadid photographs Bella in Bottega Veneta

A história de Gigi apareceu originalmente em The Faith In Chaos Issue,, de n. 360, verão 2020. Order your copy here.

1594240354439-i-D360_GigiHadid_01_150dpi

Photography Gigi Hadid
Styling Julia Sarr-Jamois
Casting director Samuel Ellis Scheinman for DMCASTING.
Model Bella Hadid at IMG.
Special thanks to Polaroid.

Bella wears all clothing and accessories Bottega Veneta Pre-Fall 20.

1594240334666-i-D360_GigiHadid_02_150dpi
1594240366935-i-D360_GigiHadid_03_150dpi
1594240523502-i-D360_GigiHadid_10_150dpi
1594240468805-i-D360_GigiHadid_07_150dpi
1594240490665-i-D360_GigiHadid_08_150dpi
1594240596544-i-D360_GigiHadid_11_150dpi
1594240621812-i-D360_GigiHadid_05_150dpi
1594240638623-i-D360_GigiHadid_06_150dpi

Twitter suspende mais de 50 contas por compartilhamento de conteúdo sobre supremacismo branco

Ação ocorreu dias após a publicação de um relatório que afirmou que a propaganda dirigida pela rede supremacista branca Generation Identity é ‘galopante’ no Twitter e no YouTube

Segundo o Twitter, as contas foram suspensas por violar a política contra organizações terroristas ou extremistas violentos que se afiliam ou promovem suas “atividades ilegais”

Twitter informou nesta sexta-feira, 10, que suspendeu mais de 50 contas sobre supremacia branca por não cumprirem as políticas da rede social contra o extremismo violento. 

“As contas em questão foram suspensas por violar nossas políticas sobre extremismo violento”, informou à AFP  um porta-voz do Twitter, confirmando uma reportagem da NBC News. 

A ação ocorreu dias após a publicação de um relatório do Projeto Global Contra o Ódio e o Extremismo (GPAHE), que afirmava que a propaganda dirigida pela rede supremacista branca Generation Identity é “galopante” no Twitter e no YouTube

“Nesse ponto, é bem aceito que a supremacia branca é uma ameaça tão importante para gerar atos terroristas de letalidade maciça internacionalmente quanto outras formas de extremismo”, concluiu o relatório. 

“No entanto, existe um padrão duplo quando se trata de como as plataformas online tratam o conteúdo produzido por supremacistas brancos em comparação com o conteúdo de grupos islâmicos extremistas, como o EI [Estado Islâmico] ou a Al Qaeda”. 

A investigação da GPAHE encontrou 67 contas no Twitter para células do Generation Identity em 14 países, com quase 140.000 seguidores. 

Essa contagem não incluía contas individuais de membros do grupo, como o líder não oficial Martin Sellner, que chefia uma célula austríaca, de acordo com a organização sem fins lucrativos. 

No YouTube, a GPAHE encontrou pelo menos 12 países representados por 31 células do Generation Identity com aproximadamente 86.000 inscritos, segundo o relatório. 

O GPAHE argumentou que a propaganda do Generation Identity “inspirou” meia dúzia de ataques maciços desde o final de 2018, incluindo os realizados na mesquita de Christchurch, na Nova Zelândia

A propaganda inclui pessoas brancas que supostamente estão sendo substituídas em seus países de origem por imigrantes, segundo o relatório. 

“Seria inconcebível que as plataformas de mídia social permitissem que a propaganda do EI se espalhasse e crescesse incontrolavelmente, mas é exatamente isso que está acontecendo com o ‘identitarismo’, a ideologia que sustenta o Generation Identity”, afirmou o relatório. 

O Twitter suspendeu as contas por violar sua política contra organizações terroristas ou extremistas violentos que se afiliam ou promovem suas “atividades ilegais”, segundo a empresa de São Francisco./AFP

Estúdio CTA projeta casa no Vietnã com paredes que melhoram a qualidade do ar

Além das paredes com tijolos ocos, os arquitetos projetaram um amplo jardim interno
GIOVANNA OLIVEIRA | FOTOS HIROYUKI OKI

Estúdio projeta casa no Vietnã com paredes que melhoram a qualidade do ar (Foto: Hiroyuki Oki)

Dicas de higienenizaçãoplantas e aparelhos purificadores são algumas das alternativas utilizadas pelas pessoas para melhorar a qualidade do ar em casa. Para facilitar esta tarefa, os arquitetos do estúdio vietnamita CTA projetaram uma casa com “paredes respiratórias” em Bien Hoa, no Vietnã. Por meio de tijolos ocos e vegetação, a qualidade do ar no interior da propriedade é melhor do que na parte externa. 

Com 1.013 m², o imóvel projetado pelo estúdio foi dividido em oito blocos que se conectam em uma área comum, formada pelas “paredes respiratórias”. Neste espaço, o estúdio utilizou duas alternativas para diminuir a entrada de poluição do ambiente externo e, consequentemente, melhorar a qualidade do ar na propriedade.

A primeira camada protetora é a parede feita de tijolos ocos que estão alinhados de forma diferente do método convencional de construção. Por meio destes tijolos, a casa recebe luz natural e ar fresco. A alternativa ecológica traz ainda um design inovador para a casa. Além disso, os arquitetos montaram um amplo jardim interno para reforçar a criação de um espaço saudável. 

Estúdio projeta casa no Vietnã com paredes que melhoram a qualidade do ar  (Foto: Hiroyuki Oki)
Estúdio projeta casa no Vietnã com paredes que melhoram a qualidade do ar  (Foto: Hiroyuki Oki)
Estúdio projeta casa no Vietnã com paredes que melhoram a qualidade do ar  (Foto: Hiroyuki Oki)

Fotos comemorando a vibrante cultura jovem da ilha Réunion, na costa leste de Madagascar

Photographer Fabien Vilrus and fashion designer Nicolas Guichard voltaram para sua ilha natal para capturar um lugar mágico que geralmente é esquecido


.Há uma ilha no Oceano Índico chamada Reunião, localizada a apenas algumas centenas de quilômetros da costa leste de Madagascar. Sua beleza é quase surreal: de recifes de coral e colinas verdes a cachoeiras e vulcões, é tão preservada que você quase espera ver um brontossauro vasculhando a folhagem. Sob esse esplendor, no entanto, existe uma história complexa. Um departamento no exterior da República Francesa, a ilha foi marcada por séculos de escravidão e colonialismo – todos os quais permanecem profundamente arraigados no tecido socioeconômico da ilha atualmente. A França sempre manteve uma forte posição política e econômica nas ilhas e, consequentemente, uma perspectiva colonial dominou por muito tempo as representações da Reunião, suas paisagens e sua cultura, muitas vezes apagando completamente sua população ao longo do caminho. Cartões postais de férias contam histórias de um paraíso banhado pelo sol, onde o tempo parece ter parado, isolado do resto do mundo.

Buscando contestar essa narrativa de resort de férias, Fabien Vilrus e Nicolas Guichard – um jovem fotógrafo e designer de moda – ambos originários da ilha, mas atualmente moram em Paris, viajaram para uma pequena comunidade na Reunião para fotografar jovens locais em seu próprio ambiente. Suas histórias são sobre as quais ouvimos pouco, e seus desejos, aspirações e até individualidade são rotineiramente ignorados nas representações da vida na ilha.1594372367715-Boys-lEtang-ReunionBOYS, L’ETANG, RÉUNION

Embora as taxas de desemprego estejam subindo e um terço dos jovens deixe o sistema escolar sem um diploma, sua juventude é, no entanto, resistente e ansiosa para aproveitar ao máximo. Essa é uma das razões pelas quais Fabien e Nicolas decidiram iniciar o projeto: recuperar a narrativa dos jovens de Reunião e celebrá-la. Embora nunca tivessem colaborado antes, certamente não foi a primeira vez que a ilha inspirou seu trabalho individual. Fabien, um fotógrafo e cineasta autodidata cuja prática ocupa um meio termo entre moda e arte, já havia feito um curta-metragem intitulado Believer, focado nos sistemas de crenças e superstições que a comunidade da ilha abriga. No ano passado, Nicholas lançou sua primeira coleção de moda chamada Pool Party Stone Love, pela qual mergulhou na rica cultura dancehall da ilha.

“A maioria das pessoas da França ou dos países do norte está confusa sobre de onde viemos”, explicam Fabien e Nicolas. “Geralmente nos confundimos com etnias latinas, árabes ou africanas. Ainda existem pessoas que pensam que Reunião é no Caribe ou não têm idéia de onde está localizada. Mas é uma ilha multi-étnica, onde as pessoas coexistem, não importa o que raça ou religião, com uma cultura forte e onde as pessoas têm valores adequados “.1594372401871-Snack-Bar-Savannah-ReunionSNACK BAR, SAVANNAH, RÉUNION

Desde a última vez que viveram lá, no entanto, muita coisa mudou. “A ilha está sendo modernizada muito rapidamente, e nem sempre com resultados desejáveis”, dizem eles. “Está sendo invadido por modernos projetos de construção que não respeitam o fundo arquitetônico da ilha. Na maioria das vezes, essas construções desconsideram a tradição e estabelecem uma paisagem sem sentido, onde a natureza é substituída por prédios e estradas. É uma pena porque muitas pessoas locais, obcecado com essa constante modernização, não parece muito preocupado com isso, enquanto isso está contribuindo para a perda de nossa cultura e história “.1594372442234-Father-and-son-Saint-Paul-ReunionFATHER AND SON, SAINT PAUL, RÉUNION

Não é de admirar, então, que eles olhem para sua própria infância na ilha através de uma lente nostálgica. “O tempo tem outro significado lá. Muitas vezes nos sentimos desconectados do mundo exterior – como se estivéssemos nessa bolha remota no meio do oceano. As pessoas na Reunião são menos individualistas e mais conectadas umas às outras. Em Paris, onde ambos vivem agora, somos constantemente estimulados, tudo passa rápido e corremos constantemente após o tempo. Na ilha, é completamente diferente, é mais sobre dedicar tempo e compartilhá-lo “.

Essa é uma das razões pelas quais os dois artistas tentam viajar para casa pelo menos uma vez por ano. “Cada vez que voltamos para casa, porém, notamos que os valores e a cultura tradicional da ilha estão sendo diluídos com influências da França e de outros países do norte”, dizem eles. “Agora é comum sair nos shoppings e considerar comida estrangeira uma opção melhor do que a culinária local. Quando éramos jovens, era natural simplesmente apreciar a vida simples sem mercadorias modernas ou estrangeiras. Esta série mostra o estilo de vida que é fiel aos habitantes da ilha “.1594372482778-The-lover-Grande-Fontaine-ReunionTHE LOVER, GRANDE FONTAINE, RÉUNION

Através de suas fotografias, atualmente expostas em Paris, a dupla quer que os espectadores sejam imersos no estilo de vida da Reunião. “Queremos que esses rostos locais sejam representados aqui, nos países do norte, de uma maneira verdadeira”, dizem eles. “A exposição também permite um espaço para refletir sobre a perda iminente de nossa cultura. Esperamos que as pessoas se sintam preocupadas e entendam o potencial que a identidade crioula”.

A exposição de Nicolas e Fabien ‘La Kaz’ by Juan Corrales, está sendo exibido no Balice Hertling Belleville Gallery em Paris até 1 August 2020.1594372654747-Kaz-ndegree3-Sainte-Rose-ReunionLA KAZ, SAINTE ROSE, -REUNION1594372525230-Before-the-dancehall-party-Front-de-mer-Saint-Paul-ReunionBEFORE THE DANCEHALL PARTY, FRONT DE MER, SAINT PAUL, RÉUNION1594372691053-Kaz-ndegree5-Salazie-ReunionLA KAZ, SALAZIE, RÉUNION1594372624361-Cousins-in-the-garden-Bras-Panon-ReunionCOUSINS IN THE GARDEN, BRAS PANON, RÉUNION1594372811324-Lorrie-in-her-bedroom-lEtang-ReunionLORRIE IN HER BEDROOM, L’ETANG, RÉUNION

Credits


Photography Fabien Vilrus
Fashion Design Nicolas Guichard