24 Hours With Cindy Crawford | Vogue

Um dia na vida da supermodelo Cindy Crawford inclui malhar, almoçar com Helena Christensen e iluminar o Empire State Building.

Director: Max Bartick
Director of Photography: Alex Levin
Producer: Gabrielle Reich
Editor: Mark Pizzi
Shot at Balthazar & Baccarat Hotel

Kate Spade | Spring Summer 2020 | Full Show

Kate Spade | Spring Summer 2020 by Nicola Glass | Full Fashion Show in High Definition. (Widescreen – Exclusive Video/1080p – New York Fashion Week)

Jesse Walton – Gonna Lay Here/I Hit The Ground

Um tour pelo novo escritório da Spirent em Bengaluru, Índia

A empresa de tecnologia Spirent contratou recentemente a empresa de design de interiores Zaxis para projetar seu novo escritório em Bengaluru, Índia.

spirent-bengaluru-office-5
Open-plan workspace

“Placing the majority of the private offices on the floorplate’s interior walls the planning ensured removable walls and partitions for more open workspace when the need arose. Private and individual zones have been equally provided to achieve solitude and balance out the chaos in today’s workspace.

Collaborative spaces have been secluded away with vertical wooden screens defined by a mix palette of postured from high rise seating and tables with the low slung pouf along with quiet and focus work enabled furniture allowing a setting of multipurpose activities.

Work environments have people coming together of different age groups, experiences and ambitions. The initiative was to tell their story with a design narrative keeping it inline with the work flow by integrating vivid colors and geometric patterns as the setting to supplement the energy of the young while balancing the same spaces with cozy and warm under layers that would interest the older workforce resulting in vividly articulated spaces with warm undertones.

Teals, ochres and fuscia are juxtaposed to induce the youthful flair while encouraging quotes on the walls as an alert accent layer for spatial behaviour. A barrier free space that welcomes you into an arena of your own understanding and choice,” says

  • Location: Bengaluru, India
  • Date completed: 2020
  • Size: 16,000 square feet
  • Design: Zaxis
spirent-bengaluru-office-1
Lobby
spirent-bengaluru-office-6
Lounge
spirent-bengaluru-office-7
Lounge
spirent-bengaluru-office-8
Open-plan workspace
spirent-bengaluru-office-9
Café
spirent-bengaluru-office-2
Conference room
spirent-bengaluru-office-3
Collaborative space
spirent-bengaluru-office-4
Meeting room

Longchamp | Spring Summer 2020 | Full Show

Longchamp | Spring Summer 2020 by Sophie Delafontaine | Full Fashion Show in High Definition. (Widescreen – Exclusive Video/1080p – New York Fashion Week)

Paddy Conn – Super Human
Alex Arcoleo – Impala

Alfonso Anton Cornelis for Style Magazine Hong Kong with Tessy Schutte & Maria Toporkova

Photographer: Alfonso Anton Cornelis. Video: Edoardo Tirelli. Fashion Stylist: Giorgio Branduardi. Hair Stylist: Mimmo Di Maggio at Freelancer Agency using Milk_Shake. Makeup Artist: Fabio Lo Coco. Photo Assistant: Patrick Invernici Styling Assistant: Vincenzo Palatiello. Models: Tessy Schutte at Elite Milano and Maria Toporkova at The Fabbrica Milano.

Cara Delevingne for Dior Joaillerie – ‘Rose Céleste’

A musa de Dior Joaillerie, Cara Delevingne, incorpora a coleção Rose Céleste. Desenhado por Victoire de Castellane, a coleção ‘Rose des Vents’ adquire uma dimensão poética com uma série de desenhos chamados Rose Céleste, ilustrando a paixão de Christian Dior pelas artes divinatórias. No topo, essas criações exibem uma lua em madrepérola, com uma constelação de estrelas de ouro branco contra um céu de ônix. No verso, um sol majestoso brilha com nove raios gravados em ouro amarelo.

Feminismo ganha espaço no Festival de Veneza, um ano após críticas à premiação de Polanski

Em uma edição marcada pelo coronavírus, o festival de cinema mais antigo do mundo tem oito mulheres contra dez homens na disputa pelo ‘Leão de Ouro’, principal prêmio do evento
O Globo, com agências internacionais

A atriz Cate Blanchett, que preside o júri do 77º Festival de Cinema de Veneza, entrega o prêmio Leão de Ouro pelo conjunto da obra à diretora Ann Hui, de Honk Kong. A atriz Tilda Swinton também foi premiada na categoria Foto: AFP

Em uma edição marcada pelo coronavírus, o feminismo dominou a primeira semana do Festival de Veneza, com filmes dirigidos e protagonizados por mulheres. Por anos criticado pela ausência de diretoras na mostra oficial, o festival italiano exibe em 2020 o seu lado mais feminista.

Com oito mulheres e dez homens na disputa pelo “Leão de Ouro”, a mostra não apenas se aproxima da debatida paridade, mas também aposta em um cinema com olhar feminista e com argumentos muito femininos.

A mudança acontece um ano depois de uma edição envolta em polêmicas. No ano passado, o festival foi muito criticado por ter apenas duas cineastas entre os 20 indicados ao “Leão de Ouro” e por indicar e premiar o diretor Roman Polanski, condenado por estuprar uma menina de 13 anos nos EUA, com o Grande Prêmio do Júri.

Um dos destaques deste ano é o o filme  “Miss Marx”, da italiana Susanna Nicchiarelli, muito elogiado pela crítica, que narra a vida da filha mais nova de Karl Marx, Eleanor. Ela foi uma das primeiras mulheres a associar a luta por igualdade das mulheres com a luta de classes do fim do século XIX.

“Todas somos Miss Marx”, escreveu a crítica Teresa Marchesi no Huffpost, em referência à história atormentada de uma mulher inteligente e brilhante, que acreditava no poder libertador da cultura e da arte, mas que cometeu suicídio aos 43 anos por um relacionamento abusivo, desgastada pela infidelidade do companheiro.

O filme sobre a filha mais nova de Marx, nascida em Londres em 1855, é considerado um hino ao feminismo pela crítica e combina linguagens diferentes, imagens do século XIX com música ultramoderna, misturando, como aconteceu na vida da protagonista, razão e sentimento. “É o filme socialista e feminista que o cinema e o mundo atual precisam”, afirma o jornal especializado Fotogramas.

A visão da diretora, no entanto, é diferente. “Eu não definiria como um filme feminista”, declarou Nicchiarelli, antes de destacar, contudo, que Eleanora foi “a primeira a utilizar o socialismo para seu discurso feminista e a falar de feminismo em termos econômicos”.

Completamente diferente, mas com uma temática também muito feminina, é o filme “Pieces of a Woman”, do diretor húngaro Kornél Mundruczó. Dirigido por um homem, o longa-metragem narra a história de uma mulher que perde o bebê depois do parto. A produção descreve a perda, a dor e aborda os sentimentos inexplicáveis que uma tragédia provoca até acabar com uma família. Com roteiro de Kata Wéber, esposa do diretor, o filme descreve as fases do luto: negação, ira, depressão e finalmente aceitação.

Protagonizado pela atriz inglesa Vanessa Kirby, conhecida pela série de TV “The Crown”, a produção começa com uma cena impressionante de parto em casa, que dura quase 40 minutos e foi filmado em apenas uma tomada. “Minha esposa e eu queríamos compartilhar com o público uma de nossas experiências mais pessoais, com a história de um menino que nasce morto, com a esperança de que a arte possa ser o melhor remédio para a dor”, confessou o cineasta.

Tragédias coletivas

Dois filmes, também na mostra competitiva, abordam dores e tragédias coletivas a partir do ponto de vista de uma mulher. Este é o caso de “Quo Vadis, Aida?”, produção bósnia da diretora Jasmila Zbanic sobre o massacre de Srebrenica. A protagonista, Jasna Duricic, interpreta uma mãe que tenta salvar a família. A atriz já é considerada uma das favoritas ao prêmio Copa Volpi por sua atuação.

Mais que o feminismo, a transformação de uma mulher com ideais ferrenhos inspira o  diretor, roteirista e produtor russo Andrei Konchalovsky para seu filme “Dorogie tovarischi” (“Queridos camaradas”). O cineasta de 83 anos, e com uma extensa filmografia, é um dos favoritos ao “Leão de Ouro” com um longa-metragem que narra um massacre que realmente aconteceu na União Soviética em junho de 1962 e que permaneceu em sigilo por décadas.

Konchalovsky, vencedor de dois Leões de Prata (2016 e 2014), volta ao festival com um filme em preto branco, de duas horas de duração, sobre a História contada através dos olhos de uma mulher, militante convicta do Partido Comunista local, que abandona os ideais depois de presenciar o massacre cometido na cidade soviética de Novocherkassk, durante o qual sua filha desaparece. “Meu filme é um tributo à geração que viu a derrubada de seus ideais e mitos”, explicou Konchalovsky.

Os outros filmes que disputam o “Leão de Ouro” dirigidos por mulheres são:  “Le sorelle Macaluso”, da italiana Emma Dante; “The World To Come”, da norueguesa Mona Fastvold; “Amants”, da francesa Nicole Garcia; “And tomorrow the entire world”, da alemã Julia von Heinz; “Never Gonna Snow Again”, co-dirigido pela polonesa Małgorzata Szumowska e “Nomadland”, da americana Chloé Zhao.

Photographer Liane Hurvitz Self-Portrait Series

Liane wears Melbourne-based labels Sanserie Napier Shirt @sanserie.au with Lylou the Label pants @lylouthelabel and jewellery by MLR @mlr_

THE INSPIRED CO, colaborou com a fotógrafa Liane Hurvitz em uma série de autorretratos envolvendo uma mistura de marcas de moda australianas (todas baseadas em Melbourne e ainda / atualmente em lockdown)

Liane wearing Melbourne-based label Muse The Label @muse-the-label.
Liane wears Melbourne-based label Muse The Label Celia Frill Top and Pants in Black @muse-the-label | Rings by MLR @mlr_ | Artwork by Melbourne artist Holly Terry @hollyterry_ | http://www.hollyterry.com
Liane wears Melbourne-based label Muse The Label Celia Frill top and pants in Black @muse-the-label
Liane wears Melbourne-based label Nikita Miller @nikitamilleroffical
Liane wears Melbourne-based label Lois Hazel @loishazel

Duna ganha primeiro trailer

Nova adaptação do livro de Frank Herbert tem estreia prevista para dezembro
MARIANA CANHISARES

A Warner Bros. revelou o primeiro trailer da tão aguardada nova adaptação de Duna.

Antes de revelar a prévia, porém, o estúdio fez um aquecimento com o elenco do filme, comandado por Stephen Colbert. Confira:

Na nova adaptação de Duna, Timothée Chalamet será o protagonista Paul Atreides, cuja família aceita controlar o planeta-deserto Arrakis, produtor de um recurso valioso e disputado por diversas famílias nobres. Ele é forçado a fugir para o deserto – com a ajuda de sua mãe – e se junta a tribos nômades, eventualmente liderando-as por conta de suas habilidades mentais avançadas. Dave Bautista será Rabban, sobrinho sádico de um barão que comanda Arrakis e também é chamado de A Besta. O elenco ainda conta com Oscar IsaacZendayaJosh Brolin e mais. 

A estreia está prevista para 17 de dezembro de 2020 e uma sequência já está em produção.

O livro de Frank Herbert é conhecido como uma das obras mais complexas de ficção-científica de todos dos tempos e já virou minissérie do canal Syfy em 2000. No Brasil, os livros da franquia Duna são publicados pela Editora Aleph.