O que é endometriose e quais são os sintomas da doença que atinge 176 milhões de mulheres ao redor do mundo

Cerca de 176 milhões de mulheres têm a doença, mas ela é pouco conhecida. Anna Druet, cientista e pesquisadora do aplicativo Clue de rastreamento do ciclo menstrual, explica o que é
Anna Druet, para o Independent*

De maneira simplificada, a endometriose é quando um tecido semelhante ao que cresce dentro do útero (o endométrio) cresce fora do útero, causando muita dor e até infertilidade Foto: freepik.com

A endometriose é uma doença comum que afeta cerca de 176 milhões de mulheres em idade reprodutiva em todo o mundo. No entanto, ainda há pouco entendimento sobre o que realmente é a condição.

Uma nova pesquisa feita pelo All-Party Political Group (APPG) revelou que uma mulher demora, em média, oito anos para receber um diagnóstico de endometriose no Reino Unido.

A pesquisa também descobriu que 58% das entrevistadas visitaram o clínico geral mais de 10 vezes antes do diagnóstico e 53% foi encaminhada para emergência com sintomas antes do diagnóstico. O estudo entrevistou mais de 10 mil pessoas com endometriose e profissionais de saúde.

Aqui está tudo o que você precisa saber sobre endometriose:

O que exatamente é endometriose?

Simplificando, é quando um tecido semelhante ao que cresce dentro do útero (o endométrio) cresce fora do útero.

Na maioria dos casos, esse crescimento ocorre dentro e ao redor dos órgãos da cavidade pélvica, e o tecido na endometriose age da mesma forma que faria dentro do útero: ele cresce, engrossa e tenta se desprender a cada ciclo menstrual.

Na endometriose, o tecido não tem como sair do corpo e pode causar muita dor e levar a outras complicações, incluindo infertilidade.

Percorremos um longo caminho em termos de quebrar tabus culturais em torno dos períodos menstruais, mas falar abertamente sobre um distúrbio que envolve diretamente a fertilidade e a saúde reprodutiva é algo que ainda atrai polêmica e representa um desafio.

Essa falta de discussão e vergonha são as principais razões pelas quais essa condição muitas vezes não é diagnosticada, o que pode ser extremamente debilitante para a paciente.

A endometriose pode começar na mesma época que a primeira menstruação, o que pode levar uma pessoa a pensar que um alto nível de dor é “normal” para ela, quando na verdade poderia ser causada por endometriose ou por outra condição médica.

Outra razão pela qual uma pessoa pode não reconhecer os sintomas da endometriose como algo diferente daqueles comumente prevalentes em torno da menstruação, é que eles geralmente são cíclicos, o que significa que ocorrem ao mesmo tempo que o período menstrual.

Quais são os sintomas e quando geralmente começam?

Os sintomas da endometriose geralmente se desenvolvem antes dos 30 anos de idade e podem incluir: fluxo mentrual intenso, cólicas menstruais dolorosas, dor durante ou após o sexo, evacuações e micção doloridas, dor no abdômen ou na parte inferior das costas que pode durar todo o ciclo e dificuldade em engravidar.

Se você tiver algum desses sintomas, é sempre importante falar com um médico.

O que causa a endometriose?

Ainda não está claro exatamente por que ocorre a endometriose, mas acredita-se que a produção de estrogênio, os genes e o sistema imunológico desempenhem um papel no desenvolvimento dessa condição.

Há evidências de que a endometriose pode ser transmitida através dos genes, o que significa que uma pessoa pode ter mais probabilidade de ter se alguém em sua família biológica a tiver.

Além disso, uma pessoa também pode ter maior probabilidade de desenvolver endometriose se engravidar mais tarde na vida, ou se não engravidar.

Muitas pessoas com endometriose são diagnosticadas e tratadas informalmente com base em seus sintomas, mas em casos mais graves, um diagnóstico oficial de endometriose pode ser confirmado com uma simples cirurgia laparoscópica

A endometriose causa complicações?

A infertilidade é uma complicação comum da endometriose e pode causar sofrimento a muitas pessoas, mas muitas vezes pode ser evitada se a doença for tratada precocemente.

Para que as pacientes tenham uma melhor qualidade de vida e assumam o controle de sua dor, precisamos garantir que as pessoas possam reconhecer melhor seus sintomas para receber um diagnóstico mais precoce. Por esse motivo, precisamos aumentar a conscientização sobre esse distúrbio raramente falado e tornar as conversas sobre endometriose a norma.

*Anna Druet é cientista e pesquisadora do aplicativo de rastreamento menstrual Clue

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.