Thilo Muller – WSJ. Magazine November 2020 By Olivier Kervern

Out Of The Blue   —   WSJ. Magazine November 2020   —   www.wsj.com
Photography: Olivier Kervern Model: Thilo Muller
Styling: Giovanni Dario Laudicina

Facebook compra startup de atendimento a clientes Kustomer por US$ 1 bi, diz Wall Street Journal

Empresa confirmou a aquisição mas não o valor; o acordo é reflexo dos esforços da empresa de Mark Zuckerberg para monetizar seu negócio de mensagens

O Facebook tem uma longa história de negociação, tendo comprado mais de 100 empresas. A startup Kustomer já oferece serviços no Facebook Messenger e no Instagram
FOTO: NIALL CARSON / PA WIRE / ZUMA PRESS

Facebook anunciou nesta segunda-feira, 30, a aquisição da startup de atendimento ao cliente Kustomer. De acordo com o Wall Street Journal, que conversou com pessoas familiarizadas com o assunto, o acordo foi de US$ 1 bilhão. 

A aquisição é reflexo dos esforços da empresa de Mark Zuckerberg para monetizar seu negócio de mensagens, como o WhatsApp e o Messenger, que têm focado em conectar empresas com seus consumidores.

A Kustomer, que ajuda empresas a gerenciarem reclamações de clientes em múltiplas plataformas, já oferece atualmente alguns serviços no Facebook Messenger e no Instagram.

“Qualquer empresa sabe que quando o telefone toca, eles precisam atender. Cada vez mais, textos e mensagens são tão importantes quanto aquele telefonema – e as empresas precisam se adaptar ”, disse o Facebook em comunicado. 

Victoria Beckham | Fall Winter 2020/2021 | Full Show

Victoria Beckham | Fall Winter 2020/2021 by Victoria Caroline Beckham | Full Fashion Show in High Definition. (Widescreen – Exclusive Video/1080p – LFW/London Fashion Week) #FFLoved

Spotify entra na onda e adiciona Stories em suas playlists

Empresa confirmou nesta segunda-feira, 30, que está testando o recurso de stories em algumas playlists da plataforma; novidade está disponível no Brasil

Stories do Spotify já está disponível no Brasil em algumas playlists 

Sim, os Stories também vão te acompanhar enquanto você escuta música. O Spotify anunciou nesta segunda-feira, 30, que vai testar o recurso em algumas playlists da plataforma, disponíveis já nesta semana. Apesar de não informar em que países a novidade será implementada, os Stories do Spotify já podem ser vistos no Brasil. 

O recurso ficará disponível em um ícone redondo — semelhante ao Instagram — na descrição de cada playlist e, ao clicar, vai exibir vídeos curtos com mensagens de artistas e curiosidades sobre as músicas, também semelhante a um recurso que o stream possui na reprodução de músicas. Por enquanto, o recurso pode ser visto somente em algumas playlists selecionadas. Uma das mais famosas, com músicas natalinas — chamada Christmas Hits — traz mensagens de Jennifer Lopez e Kelly Clarkson.

Ao site Engadget, a empresa afirmou que o teste não garante que a ferramenta vai ficar disponível permanentemente na plataforma e que quer observar se a novidade terá influência na experiência do consumidor da plataforma de streaming. 

“No Spotify, conduzimos rotineiramente uma série de testes em um esforço para melhorar nossa experiência do usuário”, disse um porta-voz. “Alguns desses testes acabam abrindo caminho para nossa experiência de usuário mais ampla e outros servem apenas como um aprendizado importante. Não temos mais notícias para compartilhar sobre planos futuros neste momento”.

Para checar os novos Stories do Spotify, é preciso ter a versão atualizada do aplicativo, que pode ser encontrado na App Store, da Apple e na Google Play Store, em celulares com sistema operacional Android

Nintendo eShop: marca vai lançar loja online no Brasil em 7 de dezembro

Serviço chega ao País mais de três anos depois do lançamento global do Nintendo Switch, console portátil da marca
Por Agências – Reuters

A Nintendo eShop estará disponível a partir da próxima semana 

Nintendo anunciou nesta segunda-feira, 30, que vai lançar uma loja online de videogames no Brasil na próxima semana, integrando o serviço que ainda não existia no País. A empresa também divulgou que vai habilitar o português do Brasil como língua para o sistema do Switch – anteriormente, era preciso usar o videogame em inglês ou em português de Portugal. 

O lançamento da Nintendo eShop no País possibilitará que usuários brasileiros comprem jogos em mídia digital para o Nintendo Switch pelo próprio console – hoje, a compra só é possível através do resgate de códigos, adquiridos pela internet, pelo site da própria empresa, o Loja Nintendo, ou em lojas físicas de varejistas. 

A companhia informou que a loja será lançada em 7 de dezembro, com cerca de 400 títulos, aceitando pagamentos em real. É mais um passo para a Nintendo no Brasil, depois de lançar a Loja Nintendo no final de 2018 e de trazer o Nintendo Switch oficialmente ao País em setembro, mais de três anos após seu lançamento global. 

Com a chegada da eShop, os brasileiros também poderão baixar aplicativos para seu Switch – caso do YouTube – e fazer parte do MyNintendo, um programa de recompensas a partir de compras feitas na loja. Também será possível fazer reservas de jogos (as chamadas pré-vendas) e ofertas especiais. 

Lacoste muda logo e lança coleção em parceria com National Geographic

Peças trazem estampas de sapos, libélulas, onças e zebras. As vendas começam amanhã e parte da receita será revertida para proteção de espécies animais
Por Ivan Padilla

Coleção Lacoste com National Geographic: edição limitada (Lacoste/Divulgação)

Lacoste tem tradição em brincar com o próprio logo. O célebre crocodilo, apelido do fundador da marca René Lacoste, já ficou maior, foi pintado de diversas cores e até foi trocado pela figura de outros animais, em criações próprias ou colaborações com outras grifes. Agora, o réptil continua no mesmo lugar, com uma diferença: ganhou a textura de outras espécies.

O logo da marca francesa continuará com o formato de crocodilo, mas terá estampas de quatro espécies animais: sapos, libélulas, onças e zebras. Os desenhos tambem estarão nos tecidos das roupas e acessórios. A marca estilizada estará em uma coleção limitada, com peças como as famosas camisas polo, jaquetas, mochilas, óculos. Essa linha especial é uma parceria com a National Geographic.

Polo Lacoste da coleção com National Geographic: estampa de onça (Lacoste/Divulgação)

A colaboração foi baseada no projeto Photo Ark do explorador Joel Sartore, de documentação de espécies de animais que vivem em zoológicos ou santuários. Nesse trabalho, Sartore fotografou todas as criaturas vivas, grandes e pequenas,  de mexilhões a elefantes, em mais de 50 países. Sua meta: registrar as cerca de 15.000 espécies que vivem sob cuidados humanos.Veja também

Na coleção com a Lacoste, os materiais usados na confecção das peças são 100% ecologicamente responsáveis. Do total arrecadado, 27% serão revertidos para a Geographic Society. A coleção começará a ser vendida amanhã nas lojas do Iguatemi de São Paulo e Rio Sul do Rio de Janeiro e no e-commerce. Os preços vão de 239 a 929 reais.

Mensagem na moda

A Casual EXAME conversou sobre a nova coleção com Pedro Zannoni, CEO da Lacoste para a América Latina, e Richard Leon, vice-presidente  na área de consumer products commercialization na Walt Disney Company Brasil, acionista majoritária da National Geographic.

Zannoni lembra as collabs feitas pela Lacoste desde 2008, com artistas como os irmãos Campana e entidades como a União Internacional para a Conservação da Natureza, quando trocou o crocodilo do logo por outros anais, como papagaio e rinoceronte. “Essas parcerias trazem frescor para nossas coleções e reforçam nossos posicionamentos”, afirma Zannoni.

As colaborações são feitas em edições limitadas para criar a sensação de desejo da qual se alimenta o mercado de luxo. Segundo o CEO da grife de moda, a Lacoste trabalha nessas colaborações os quatro valores da marca: responsabilidade, atenção com o entorno, cooperação e audácia.

Para Richard Leon, o grande objetivo da National Geographic é ajudar as pessoas a entenderem nosso mundo e o papel de cada ser humano como agente de mudança. “Buscamos ampliar o conhecimento do público sobre o planeta e ajudar a gerar soluções para um futuro mais saudável e sustentável”, afirma.Veja também

A National Geographic é uma marca para pessoas de todas as idades. “Vimos nos clientes da Lacoste a oportunidade difundir a mensagem de preservação e conservação da entidade por meio dessa coleção em parceria. A coleção é uma celebração do esplendor da natureza e do mundo animal”, diz.

Investimento no Brasil

Pedro Zannoni chegou ao cargo em maio deste ano para promover a integração dos países da América Latina. O Brasil é o quarto mercado estratégico para a Lacoste, depois de Estados Unidos, China e França. A marca conta com operações também na Argentina, do Chile e do Uruguai. No ano que vem a região deve incorporar o escritório da Colômbia, que responde hoje ao bloco dos Estados Unidos, e abrir uma representação no Peru.

Lacoste acaba de inaugurar o primeiro outlet-conceito da marca na América Latina. A loja, de 280 metros quadrados, fica no novo Outlet Premium Grande São Paulo, na saída do quilômetro 45 da Rodovia Ayrton Senna. É o primeiro outlet com o conceito Le Club na América e o terceiro no mundo, depois de Coreia e China.

Nesse novo conceito, as lojas tentarão transmitir o ambiente de um clube de tênis, uma referência à origem da marca. A iluminação agora é mais clara e o tom verde predomina. Os ambientes curvos favorecem a circulação e a interatividade na loja e as peças aparecem bem divididas em nichos. Como se fossem armários de um vestiário.

Segundo Zannoni, a Lacoste prevê um ano de estabilidade em 2021 e de volta de crescimento em 2022. O resultados dos últimos dois meses no Brasil, de crescimento de dois dígitos em relação ao mesmo período de 2019, permitem à grife prever novas vitórias em breve.

Gillian Anderson – PorterEdit November 30th, 2020 By Liz Collins

Prime Time   —   PorterEdit November 30th, 2020   —   www.net-a-porter.com
Photography: Liz Collins Model: Gillian Anderson Styling: Maya Zepinic Hair: Lyndell Mansfield Make-Up: Wendy Rowe Manicure: Jessica Thompson

Apple One tem problemas de pagamento após mês de testes

Algum problema por aí?

Hoje, 30 de novembro (segunda-feira), o Apple One completa seu primeiro mês de existência. Com isso, usuários que assinaram o serviço no primeiro dia de disponibilidade estão encerrando agora seus períodos de testes gratuitos — que, como explicamos, são oferecidos para todos os serviços que você não assinava nem tinha experimentado anteriormente.

O problema é que, com o início da cobrança, alguns usuários começaram a relatar problemas. No Twitter e nos fóruns de suporte da Apple, assinantes do Apple One afirmaram que a Maçã voltou a cobrar serviços individuais (como o Apple Music e/ou o Apple TV+) junto ao pacote (ou seja, eles estão pagando duas vezes pelo mesmo serviço); em outros casos, a assinatura do Apple One está agora marcada como encerrada, enquanto os serviços individuais continuam sendo cobrados normalmente.

Em um tweet de Benjamin Mayo convocando usuários a compartilharem suas impressões, alguns deles também expressaram frustração com as confusões causadas pela Apple: um dos assinantes afirmou que o valor da assinatura foi cobrado no seu cartão apenas para ser ressarcido minutos depois, cancelando o Apple One na sua conta sem qualquer aviso. Outros informaram que seus planos do iCloud foram estranhamente reduzidos para os 5GB gratuitos, mesmo pagando por espaços de armazenamento muito superiores.

Resumindo: claramente, essa transição não teve todas as suas arestas devidamente aparadas. É de se esperar que consumidores afetados serão compensados e terão seus problemas resolvidos pela Apple prontamente, mas ainda assim, fica o aviso de que as coisas podem não fluir da forma mais suave nessa transição dos serviços individuais para o Apple One.

Alguém aí passou por algo parecido? [MacMagazine]

VIA MACRUMORS

Facebook e Google devem enfrentar mais quatro processos antitruste nos EUA

Investigação quer descobrir se as empresas cometeram abuso de poder no domínio das buscas e de publicidade e das redes sociais na internet
Por Agências – Dow Jones Newswires

O Facebook está na mira do governo americano sob a acusação de exercer abuso de poder nas redes sociais. Google também será investigado 

As autoridades antitruste federais e estaduais dos Estados Unidos se preparam para abrir quatro novos processos contra o Facebook e o Google até o final de janeiro, disseram pessoas familiarizadas com o assunto. O objetivo é investigar se as gigantes de tecnologia abusaram de seu poder na internet — o Google para dominar as buscas e a publicidade e o Facebook para dominar as mídias sociais.

 As empresas negam as acusações, dizendo que operam em mercados altamente competitivos, que beneficiariam os consumidores. O Facebook está sob críticas específicas de republicanos e democratas no Congresso, bem como do presidente eleito dos EUA, Joe Biden, por suas políticas de moderação de conteúdo.

Os democratas geralmente afirmam que a empresa tem sido muito negligente no policiamento de discursos enganosos, enquanto os republicanos dizem que o Facebook suprime discursos dos conservadores. Se a companhia de mídia social for processada, será a primeira ação antitruste do governo americano contra o Facebook.