Mindfulness e meditação: conheça as diferenças e vivencie o momento

Prática proporciona ferramentas necessárias para aliviar o estresse e nos deixar mais calmos e gentis conosco e com o outro
Texto: David Gelles / The New York Times Life/Style / Ilustrações: Sam Kalda

Descobrindo o momento presente

Treinando a mente

Falando de maneira bem simples, a meditação é uma forma de treinar a mente. Na maioria das vezes, nossas mentes ficam divagando – estamos sempre pensando no futuro, remoendo o passado, alimentando preocupações, criando fantasias e sonhando acordado. A meditação nos traz de volta ao momento presente e nos dá as ferramentas de que precisamos para ficarmos menos estressados, mais calmos e mais gentis conosco e com os outros.

“A meditação é um treinamento da nossa atenção”, disse a professora de meditação Tara Brach. “Ela nos permite sair do pensamento distraído e nos ajuda a chegar ao momento presente de uma forma equilibrada e clara.”

Mindfulness

Existem muitos tipos diferentes de meditação. A maioria das religiões tem tradições contemplativas, e também existem muitas maneiras não religiosas de meditar. Mas, nos últimos anos, a meditação da atenção plena foi ficando cada vez mais popular.

A meditação mindfulness básica é a prática de prestar atenção ao momento presente com uma disposição de aceitação e não julgamento. O objetivo não é parar de pensar nem esvaziar a mente. Em vez disso, a ideia é prestar muita atenção às suas sensações físicas, pensamentos e emoções para vê-los mais claramente, sem fazer tantas suposições ou inventar histórias.

É um exercício aparentemente simples – basta estar bem aqui, agora, sem devanear. Mas, com a prática, pode produzir resultados profundos, dando-nos maior controle sobre nossas ações e abrindo espaço para mais gentileza e equilíbrio, mesmo em situações difíceis. Com o tempo, a meditação de atenção plena pode até mesmo nos ajudar a entender melhor o que nos causa estresse e o que podemos fazer para aliviá-lo.

Embora a meditação de atenção plena tenha se inspirado nas práticas budistas, hoje ela se apresenta como uma prática totalmente secular que enfatiza a redução do estresse, o cultivo do foco e o desenvolvimento da tranquilidade.

“Existe essa ideia equivocada de que a meditação mindfulness é religiosa”, disse Atman Smith, que ensina meditação para comunidades carentes em Baltimore. “O que temos de explicar é que se trata de uma técnica de redução do estresse e uma maneira de se fortalecer mentalmente. É uma prática de autocuidado.”

Há um grande e crescente corpo de pesquisas que identifica os efeitos mensuráveis da atenção plena sobre o corpo e o cérebro, e a prática está se popularizando em ambientes profissionais, como educação, esportes, negócios e até mesmo no Exército.

Mindfulness versus Meditação

Embora essas palavras às vezes sejam tomadas uma pela outra, vale fazer uma distinção entre mindfulness, ou atenção plena, e meditação.

Mindfulness é uma qualidade de ser – a experiência de estar aberto e consciente ao momento presente, sem julgamento reflexivo, sem crítica automática e sem divagação da mente.

A meditação mindfulness é a prática de estarmos realmente presentes no momento, o que por sua vez nos treina para nos tornarmos mais conscientes ao longo do dia, particularmente durante situações difíceis.

Nas palavras da professora Tara Brach: “Mindfulness é a consciência do que está acontecendo no momento presente, sem qualquer julgamento. Meditação é o treinamento da atenção que cultiva essa atenção plena”.

A meditação mindfulness não é a única maneira de meditar. A meditação transcendental, que tenta promover um estado de consciência relaxada por meio da recitação de um mantra, também anda popular nos dias de hoje. Mas, neste guia, focamos na atenção plena, que está cada vez mais popular e é bem fácil de aprender.

EXPEDIENTE

 Editor executivo multimídia: Fabio Sales / Editora de infografia multimídia: Regina Elisabeth Silva / Editores assistentes multimídia: Adriano Araujo, Carlos Marin, Glauco Lara e William Mariotto / Designer multimídia: Dennis Fidalgo /  Tradução: Renato Prelorentzou 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.