Netflix divulga erros de gravação das partes 3 e 4 de O Mundo Sombrio de Sabrina

Elenco canta, dança e xinga nos bastidores
NICOLAOS GARÓFALO

Netflix divulgou em seu canal oficial do YouTube um divertido vídeo com os erros de gravação das partes 3 e 4 de O Mundo Sombrio de Sabrina, série que chegou ao fim em dezembro de 2020 – assista acima. As filmagens mostram o elenco liderado por Kiernan Shipka dançando, cantando e, é claro, errando suas falas.

As quatro temporadas de O Mundo Sombrio de Sabrina estão disponíveis na Netflix. 

Kylie Minogue: Mi vida en looks | VOGUE España

A lenda do pop relembra seus melhores momentos na moda, dos anos 80 até o presente. Kylie Minogue fala sobre os looks icônicos que ela usou nos videoclipes ‘Can’t get You Out of My Head’ e ‘Trust Me’, e relembra algumas de suas mais memoráveis ​​aparições no tapete vermelho.

Apenas 5% dos brasileiros baixaram o app Coronavírus – SUS

O app Coronavírus – SUS está entre nós há um bom tempo. Como explicamos, ele é o app oficial do governo brasileiro e utiliza a API1 criada pela Apple e pelo Google para notificar pessoas que tenham entrado em contato com outras infectadas pelo novo Coronavírus (SARS-CoV-2).

E você faz ideia de quantas pessoas no Brasil baixaram o app? Pois é, não muitas.

Como informou o Manual do Usuário, estudos apontam que é preciso pelo menos 60% de adesão de um app do tipo para que o controle da pandemia seja realmente eficaz — ainda que uma taxa de 20% já tenha algum resultado positivo na luta contra a COVID-19.

O site então entrou em contato com o Ministério da Saúde a fim de apurar o número de downloads do aplicativo Coronavírus – SUS no Brasil. E de acordo com o governo, até o fim de dezembro (mais especificamente até o dia 21/12) o app teve 10,6 milhões de downloads, sendo 1,9 milhão no iOS e 8,7 milhões no Android.

Na prática, isso significa que apenas 5% da população brasileira tem o aplicativo instalado em seus smartphones — o que não quer dizer que todos tenham ativado a notificação de exposição (um recurso adicionado meses depois do lançamento do app) e que, se alguém estiver com COVID-19, esteja informando ao app para que ele funcione da maneira correta, notificando outros usuários.

Conforme colocou o jornalista Rodrigo Ghedin:

Essa é uma daquelas situações que explicitam as limitações da tecnologia ao lidar com problemas complexos de ordem social, neste caso potencializadas pela divulgação tímida do app, talvez fruto do descaso do governo federal no enfrentamento da pandemia. Para piorar, a notificação de exposição tem um impacto severo na autonomia dos celulares — no meu, um iPhone 8 com três anos de uso, ele devora ~17% da bateria.

Com apenas 5% da população possivelmente usando o recurso de rastreamento, dificilmente teremos algum impacto no rastreio de pessoas infectadas e no controle da pandemia por aqui. Uma pena. [MacMagazine]

Custo Barcelona | Spring Summer 2021 | Full Show

Custo Barcelona | Spring Summer 2021 | Digital (Widescreen – Exclusive Video/1080p – 080 Barcelona Digital Fashion Edition)

Thomas Evans – Constant Changes/Finding My Way Home
Martin Felix Kaczmarski – Jamz

Andreas Öhlund for ELLE Sweden with Merjem Cengic

Photographer: Andreas Öhlund at lundlund & schierke. Designer: Amanda Borgfors. Fashion Stylist: Hilda Sandström. Hair Stylist: Amanda Lund. Makeup Artist: Fredrik Stambro. Model: Merjem Cengic at MIKAs Stockholm.

Sita Murt | Spring Summer 2021 | Full Show

Sita Murt | Spring Summer 2021 | Digital (Widescreen – Exclusive Video/1080p – 080 Barcelona Digital Fashion Edition)

Martin Felix Kaczmarski – Vibrant Temple/City Struttin/Twisted Trip

Regé-Jean Page, de ‘Bridgerton’, cresce na corrida para se tornar o novo 007

Casa de apostas vê ator mais perto do posto a ser deixado por Daniel Craig

O ator Regé-Jean Page, da série ‘Bridgerton’ – LIAM DANIEL/NETFLIX Liam Daniel/

Conhecido da série da Netflix “Bridgerton“, que estreou no final de 2020 na plataforma, o ator britânico Regé-Jean Page, que na produção vive o Duque Simon, tem sido cotado para ser o novo James Bond nos cinemas.

Segundo a revista Variety, as probabilidades de quem assumirá o cargo deixado por Daniel Craig têm sido vistas de perto pela casa de apostas britânica Ladbrokes e no Reino Unido. E Regé está bem cotado, subindo nas pesquisas. Atualmente ele está no top 5.

As especulações só aumentaram depois de o ator publicar em suas redes sociais a frase “Abalado e mexido”, famosa expressão dita pelo então personagem de Daniel Craig na franquia.

O ator Tom Hardy ainda lidera a disputa pelo posto e vê James Norton logo atrás. Outros nomes cotados são Idris Elba, Cillian Murphy e Richard Madden.

Os fãs de James Bond terão que ter um pouco mais de paciência, pois a estreia do próximo filme das aventuras do famoso espião britânico, “Sem Tempo Para Morrer”, foi adiada pela segunda vez devido à pandemia de coronavírus.

A MGM, a Universal e os produtores de Bond, Michael G. Wilson e Barbara Broccoli, anunciaram que o lançamento do 25º filme da franquia de James Bond será adiado para 2 de abril de 2021.

O longa, cuja estreia mundial estava inicialmente marcada para 31 de março em Londres, teve seu lançamento alterado na primeira vez para 12 de novembro no Reino Unido e 25 de novembro nos Estados Unidos.

No novo capítulo, em que Daniel Craig dá vida ao agente secreto pela última vez, James Bond deixou suas atividades nos serviços secretos e, finalmente, desfruta de uma vida calma na Jamaica. Porém, sua tranquilidade é rapidamente interrompida quando seu velho amigo da CIA, Felix Leiter, vai procurá-lo e pedir sua ajuda.

‘Umbrella’ de Helena Hilario e Mario Pece é o único curta de animação brasileiro na corrida pelo Oscar

Selecionado em 19 festivais internacionais, filme de Helena Hilario e Mario Pece nutre esperanças pela indicação
Guilherme Sobota, O Estado de S. Paulo

‘Umbrella’. Produção nacional e independente

Um curta-metragem de animação brasileiro está à disposição dos membros da Academia de Hollywood para apreciação e votação: trata-se de Umbrella, de Helena Hilario e Mario Pece, que entra nesta quinta-feira, 7, no canal do YouTube da Stratostorm, o estúdio de produção da dupla (veja abaixo). O filme fica disponível até o dia 21 de janeiro. Se o curta, produzido de maneira independente, for selecionado, será a primeira produção brasileira indicada para o Oscar na categoria.

Em oito minutos e clima de melodrama, a animação acompanha Joseph, um garotinho num orfanato. A chegada repentina de uma família, mãe e filha, com uma caixa de brinquedos para doação – e um guarda-chuva amarelo, chave da história de Joseph –, vai revelar o sofrido passado familiar do garoto, e contar mais do que isso é spoiler.

O roteiro, assinado pelos diretores, é inspirado numa história real, vivida pela irmã de Helena em Palmas, no interior do Paraná. Ela foi até um orfanato fazer uma doação e um garoto lhe contou uma história similar à do filme. “Meu sobrinho na época tinha quase a mesma idade do garoto no orfanato, e aquilo esmagou nosso coração”, conta Helena, de Los Angeles, onde a produtora também tem um estúdio. O projeto começou a ser desenvolvido em 2011. “Eu falava muito com o Mario e com a minha irmã sobre como existem coisas que a gente não dá valor, mas que para os outros representam tanto e de uma forma tão dura. Logo em seguida, dias depois, a gente colocou no papel. Nunca tinha escrito um roteiro, mas foi com tanta verdade e com tantas lágrimas que saiu rápido. Queríamos contar com empatia, fazer as pessoas olharem para o próximo.”

Vinda do mercado da publicidade e do audiovisual sempre com um pé na pós-produção e nos efeitos visuais, a dupla sabia desde o início que o filme, o primeiro autoral de ampla divulgação, seria em formato de animação. O planejamento para lançar o filme de forma independente e autofinanciado começou em 2016, e a produção em si, em 2018. Umbrella foi concluído em dezembro de 2019, estreou no prestigioso Festival de Cinema de Tribeca, de Nova York, e esteve na seleção de outros 19 festivais, entre eles o Cinequest (do Vale do Silício), Chicago International Film Festival, Calgary International Film Festival e o Animayo (da Espanha), todos realizados de maneira digital ao longo do ano passado. A seleção diversa cria expectativas para o Oscar – a Academia divulga uma pré-lista de algumas categorias no dia 9 de fevereiro, e os indicados saem no dia 15 de março. A cerimônia está marcada para 25 de abril.

“Somos o único curta brasileiro qualificado para os membros da Academia”, explica Helena. “Como toda a produção do filme, estamos numa campanha independente, mas acredito que existem chances por ser de um país como o Brasil, que nunca teve uma indicação nessa categoria. Sempre são indicados filmes independentes e de estúdio”, diz a diretora, citando Alê Abreu, de O Menino e o Mundo (indicado em 2016 para melhor longa de animação), e Carlos Saldanha como artistas brasileiros que abriram os olhos de Hollywood para a animação nacional nos últimos anos.

“A gente sempre foi muito pé no chão, olhando para o nosso próprio quintal”, conta Helena. A equipe inicial tinha apenas a dupla de diretores e mais três artistas, e ao longo do tempo outros profissionais foram emprestando seu talento, como por exemplo Victor Hugo Queiroz, que trabalhou no Moana (2016), da Disney. Em Umbrella, o supervisor de computação gráfica é Alan Prado e a direção de arte ficou por conta de Dhiego Guimarães. “A empatia que queríamos passar com o filme foi contagiando as pessoas”, diz a diretora, emocionada.

Veja o trailer de Umbrella:

Dasha Parker for Fashion Editorials with Brianna Bennett

Photographer: Dasha Parker. Fashion Stylist: Marina Sheika. Hair & Makeup: Brazi Lraine. Model: Brianna Bennett at NEXT Models Miami