O novo ‘boom’ da Samsung: o que está por trás da alta recorde da empresa

A maior companhia da Coreia do Sul registrou um aumento da renda operacional para US$ 8,3 bilhões
E-INVESTIDOR
einvestidor@estadao.com

(Sohee Kim, Bloomberg) – As ações da Samsung Electronics Co. subiram 7,1% para uma alta recorde em Seul, na sexta-feira (8), entre sinais de uma recuperação do mercado de chips de memória e diante da possibilidade de deixar de depender do aumento dos lucros.

A maior companhia da Coreia do Sul registrou um aumento da renda operacional para 9 trilhões de won (US$ 8,3 bilhões) para o trimestre encerrado em dezembro, segundo resultados preliminares. A média das previsões dos analistas, em comparação, havia sido de 9,52 trilhões de won. As vendas no trimestre chegaram a 61 trilhões de won. A companhia não forneceu a receita líquida e nem especificou o desempenho de cada setor, que apresentará mais tarde, ainda este mês, quando divulgar os resultados definitivos.

Horas antes, a empresa Micron Technology, fabricante de chips de memória, divulgara uma previsão otimista, prevendo que a necessidade de memória de acesso randômico dinâmica provavelmente superará a oferta neste trimestre.

A redução da oferta em DRAM já provoca um aumento dos preços, segundo o diretor executivo Sanjay Mehrotra. A sua companhia e a Samsung são duas das maiores em um mercado que começa a se recuperar e deverá expandir-se graças ao aumento da utilização no setor automotivo, e a aplicações mais avançadas de recursos intensivos como a inteligência artificial.

“Acreditamos que a recuperação dos preços da memória se dará não apenas no caso da DRAM, mas também da NAND” este ano, escreveram analistas da Citi em resposta aos resultados da Samsung, referindo-se ao limitado crescimento da oferta, aos estoques baixos e à capacidade limitada.

As vendas de smartphones Galaxy foram mais fracas no trimestre passado quando a Apple lançou seus primeiros iPhones compatíveis a 5G e os rivais chineses lançaram campanhas agressivas para garantir a parcela de mercado deixada pela Huawei Technology, afetada por sanções. A Samsung enviou 41 milhões de dispositivos 5G no ano passado, segundo estimativas da Strategy Analitics, atrás dos 52 milhões da Apple e dos 80 milhões da Huawei vendidos em grande parte na China, o seu país de origem.

A companhia sediada em Suwon planeja apresentar a sua próxima série do Galaxy S 21, o seu carro chefe, antes de sua costumeira data anual com um evento on-line no dia 14 de janeiro. Concorrentes como a Xiaomi Corp., Oppo e Vivo estão se posicionando agressivamente para preencher o vazio que deverá ser deixado pela Huawei nos mercados internacionais.

Os preços dos chips de memória caíram no quarto trimestre devido a uma redução da demanda de servidores, enquanto a valorização do won coreano no mesmo período também contribuiu para baixar os ganhos da Samsung.

“A OP da Samsung foi afetada pela questão da moeda e pelos custos de uma nova fábrica”, informou M.S. Hwang, analista da Samsung Securities. “Os fortes ganhos e a perspectiva da Micron indicam que os ganhos da Samsung talvez não tenham sido tão ruifns. O mercado de chips caminha para a recuperação.”

(Tradução de Anna Capovilla)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.