Consumo consciente: como reaproveitar o vestido de noiva pós casamento

O vestido de noiva não precisa ficar eternamente guardado no armário após a cerimônia. Estilistas dão dicas de como repaginar a peça e usá-la em diferentes ocasiões, seja no dia a dia ou até mesmo em outro casamento
LARISSA CUNEGUNDES

Antes e depois (Foto: Tauana Sofia/ Acervo Vogue)

Até pouco tempo, aquele vestido de noiva incrível que você levou meses para escolher, depois outros meses fazendo provas no ateliê da estilista, tinha destino certo após o casamento: o fundo do closet ou uma loja de vestidos de segunda mão (para as mais desapegadas). Pois em vez de deixar a peça guardada para sempre, por que não seguir as boas práticas do consumo consciente e transformá-la em outro modelo? “Não há como negar o quanto esta roupa é especial e cheia de significados para a mulher, porém gosto de saber que aquela peça não será usada apenas uma vez. Sempre que posso, crio algo multifuncional. Teve uma noiva que reaproveitou o vestido na lua de mel nas Maldivas. No dia seguinte ao casamento, eu retirei o forro, feito de renda, e ela o levou para a viagem”, conta o estilista Lucas Anderi.

Famoso pelos modelos exuberantes e de tecidos nobres, ele volta e meia reaproveita as matérias- primas de criações antigas. “Abri meu acervo de modelos que já foram feitos para desfiles, campanhas e mostruários a fimde reciclar todos os tecidos e transformá-los em peças novas. Sobras de tule viraram saias e sobressaias, por exemplo”, conta. Esses tecidos também serviram para criar novas texturas e volumes da coleção Beleza Orgânica, lançada este ano.

Para estimular a sustentabilidade no universo bridal, a estilista Patrícia Granha, do Jardim Secreto Atelier, em São Paulo, lançou no ano passado sua primeira coleção de vestidos que podem ser totalmente repaginados após o casamento A noiva pode voltar ao ateliê no período de um ano depois da cerimônia e transformar o modelo original em uma peça para usar no dia a dia: saia, blusa e até uma calça. “Dar um novo propósito para o vestido é algo muito gratificante. A noiva vai sempre se lembrar da energia de seu casamento. Reaproveitar tecidos nobres é fantástico e transformador”, afirma Patrícia.https://15ce5da18cc06e9e62e1707fb45cc49c.safeframe.googlesyndication.com/safeframe/1-0-37/html/container.html

Customizar roupas é uma das coisas mais divertidas da moda, como escreveu Emannuelle Junqueira em seu site. E essa máxima, vale, claro para as noivas. A estilista dá dicas de como transformar o vestido em uma peça mais casual, seja para usá-lo como madrinha ou para eventos mais sofisticados no dia a dia. Se o modelo tiver adereços como pérolas e outros tipos de conta, é possível retirá-las e inserir novas aplicações no tecido. Outra sugestão é cortar as mangas, tornando o vestido mais justo ou solto, dependendo dos ajustes. Por fim, você pode alterar a cor (opte pelas colorações mais claras para preservar o toque suave do tecido) e usá-lo como convidada em outro casamento.

Mais sustentável ainda é escolher de antemão um modelo que possa ser usado em diferentes eventos. Foi o caso de Daniela Douat, coordenadora de marketing de um estúdio de dança. Ela estava em uma loja comprando um vestido de madrinha, quando se deparou com um modelo off-white clássico. Achou que seria perfeito para sua cerimônia civil, adiada por causa da pandemia. “Por ser versátil e com um caimento incrível, eu já o usei em outros eventos. Mas meu plano continua: me casar comesse vestido, escolhido no começo do ano, e que o noivo já conhece”, conta ela, zero supersticiosa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.