Presidente do comitê organizador dos Jogos de Tóquio Yoshiro Mori dá show de machismo e sexismo em reunião com presença da imprensa

Yoshiro Mori, que já foi primeiro-ministro do Japão, disse que o comitê conta com oito mulheres ‘mas elas sabem ficar em seus lugares’. Ele ainda afirmou que mulheres tornam reuniões mais longas porque falam demais e são competitivas
O Globo, com agências internacionais

Em reunião com presença da imprensa, Yoshiro Mori, presidente do comitê organizador dos Jogos Olímpicos de Tóquio, fez declarações sexistas (foto: 24/03/2020) Foto: Behrouz MEHRI / AFP

TÓQUIO. Há muito se diz que a sociedade japonesa é extremamente machista. E o presidente do comitê organizador dos Jogos Olímpicos de Tóquio deixou isso bem claro ao participar de uma reunião com integrantes do Comitê Olímpico Japonês nesta quarta-feira (3).

Yoshiro Mori afirmou que as reuniões com participação de mulheres são muito longas porque “elas têm dificuldades” para finalizar suas intervenções, disse que mulheres são “competitivas” e que as que fazem parte do comitê conhecem “o seu lugar”.

Infelizmente para o gestor machista, a reunião contou com a presença da imprensa, e o jornal Asahi Shimbun, um dos mais importantes do Japão, tornou públicos os comentários sexistas de Mori.

“Os conselhos de administração com muitas mulheres levam tempo demais”, se queixou Mori, de 83 anos, na reunião.

Ele ainda acrescentou:

“Se aumentar o número de executivas mulheres, e seu tempo de fala não for limitado em certa medida, temos dificuldades para terminar, o que é mal.”

Segundo ele, “as mulheres têm o espírito competitivo. Se uma levanta a mão, as outras acreditam que devem se expressar também. E, por isso, todas acabam falando”.

Mori fez esses comentários ao ser questionado sobre o plano do comitê olímpico de aumentar o número de mulheres entre seus membros para 40% do total de integrantes.

O gestor ainda ofendeu as mulheres que participam do comitê organizador dos Jogos de Tóquio, presidido por ele:

“Temos oito mulheres no comitê organizador, mas elas sabem ficar em seus lugares”, afimou Mori, que foi primeiro-ministro do Japão entre 2000 e 2001, quando ficou conhecido pelas gafes.

O jornal Asahi Shimbun afirma que alguns participantes da reunião riram dos comentários machistas e sexistas feitos por Mori.

No Twitter, a reação se dividiu entre pedidos para que Mori renuncie e comentários afirmando que a idade do presidente do comitê seria a raiz do problema.

A agência de notícias AFP solicitou explicações ao serviço de imprensa dos Jogos Olímpicos de Tóquio, mas este preferiu não comentar as palavras de Mori.

O Japão está na 121ª posição entre 153 países no último informe sobre desigualdade de gênero divulgado pelo Fórum Econômico Mundial. O país ocupa o 131º lugar no mundo na proporção de mulheres em postos de chefia nas empresas, na política e na administração.

Esta semana, Mori declarou que a Olimpíada de Tóquio, adiada em 2020 por causa da pandemia de Covid-19, acontecerá em 2021 “haja o que houver” e apresentou medidas para evitar os contágios.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.