Rainha Elizabeth afirma que acusações de racismo feitas por Harry e Meghan serão levadas muito a sério

Meghan Markle, o príncipe Harry e a rainha Elizabeth 2ª posam para foto durante evento no Palácio de Buckingham, em Londres – John Stillwell – 26.jun.18/AFP

LONDRES | REUTERS – A rainha Elizabeth 2ª se manifestou, nesta terça-feira (9), a respeito das afirmações feitas por um de seus netos, o príncipe Harry, e pela esposa dele, a atriz americana Meghan Markle, e disse que as acusações de racismo tornadas públicas pelo casal serão “levadas muito a sério”.

Apesar de toda a repercussão da entrevista concedida por Harry e Meghan à apresentadora Oprah Winfrey na noite de domingo (7), a realeza britânica ainda não havia se pronunciado abertamente sobre o caso. A rainha então quebrou o silêncio por meio de um comunicado divulgado pelo Palácio de Buckingham.

“A família inteira fica triste ao saber como os últimos anos foram desafiadores para Harry e Meghan”, diz a declaração. “As questões levantadas, particularmente as [que tratam] de raça, são preocupantes.”

Durante a entrevista exibida na TV americana, Meghan afirma que havia um receio entre membros da realeza sobre a cor da pele do primeiro filho do casal, Archie, nascido em 2019. “Embora algumas lembranças possam variar, elas são levadas muito a sério e serão tratadas pela família”, continua o comunicado da rainha. “Harry, Meghan e Archie sempre serão membros muitos amados da família.”

O príncipe e a atriz não citaram nomes, e a duquesa —título que Meghan recebeu ao se casar com Harry— afirmou ter uma “suposição bastante segura” que, para os envolvidos, a possibilidade de o primeiro filho do casal ter a pele mais escura era um problema. Nesta segunda, Oprah já havia descartado o envolvimento da rainha e de seu marido, o príncipe Philip, nas acusações de racismo.

“Ele [Harry] não compartilhou a identidade comigo, mas queria ter certeza de que eu sabia que nem sua avó nem seu avô fizeram parte dessas conversas”, disse ela à emissora CBS, acrescentando que insistiu, fora das gravações, em saber quem teria se envolvido na discussão.

O assunto surgiu quando a atriz contou que, ainda grávida, foi informada pela realeza de que Archie não se tornaria príncipe. Sem o título, ele não receberia segurança oficial. “Isso aconteceu nos últimos meses da nossa gravidez. Espera aí, ele precisa estar seguro”, afirmou. “Criamos essa máquina monstra [de cliques e tabloides]. Vocês permitiram que isso acontecesse, o que significa que precisamos estar seguros.”

Ainda que Meghan afirme nunca ter ligado para títulos, ela diz que essa situação é diferente, já que afeta a segurança do filho. “Quando eu estava grávida, eles quiseram mudar a convenção. Por quê?”

Durante suas viagens oficiais, ela viu “o quanto significava para eles poder ver alguém que se parecia com eles nesta posição”. “E eu nunca pude entender como isso não poderia ser visto como um benefício adicional, um reflexo do mundo hoje.” O príncipe Harry afirmou que precisou se colocar no lugar de Meghan para entender o escrutínio e o preconceito que ela enfrentava como mulher negra.

“Passei muitos anos fazendo o trabalho e aprendendo por conta própria. Mas então, na minha educação e no sistema em que fui criado e a que fui exposto, eu não estava ciente disso. Mas, meu Deus, não demorou muito para repentinamente tomar consciência disso”, disse ele sobre as questões raciais.

A americana também tratou dos inúmeros boatos de intrigas entre ela e Kate Middleton, duquesa de Cambridge, casada com o príncipe William, segundo na linha sucessória e irmão mais velho de Harry.

O principal deles começou com uma história de que Meghan teria feito Kate chorar durante os preparativos de seu casamento com Harry. Segundo a atriz, foi a duquesa de Cambridge que acabou fazendo com que a cunhada ficasse chateada devido aos vestidos das meninas que levariam as flores.

Meghan disse ainda que não houve confronto e que Kate pediu desculpas depois. A história, porém, não acabou aí, e a duquesa de Sussex disse que esses rumores foram “o início de um assassinato de caráter”, acrescentando que a realeza não os contestou publicamente, apesar de saber que eram falsos.

“Eles ririam abertamente e negariam a história mais ridícula para qualquer um”, disse. “Mas a narrativa sobre fazer Kate chorar foi o começo de um verdadeiro assassinato de caráter, e eles sabiam que não era verdade. Se eles não vão coibir coisas assim, então o que vamos fazer?”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.