Com aquisição do app Locker Room, Spotify (também) terá rival do Clubhouse

O Locker Room será repaginado e renomeado com o tempo

Daniel Ek, CEO do Spotify, durante evento em Nova York. — Foto: Shannon Stapleton/Reuters

E agora a festa está completa: depois do Facebook, do Instagram , do Twitter, do Telegram e até do Slack, quem vai se juntar à farra dos recursos semelhantes ao Clubhouse é o Spotify.

Justiça seja feita, a abordagem da gigante dos streamings sueca será um pouco diferente daquela adotada pelas outras empresas: o Spotify adquiriu a startup Betty Labs, responsável pelo aplicativo Locker Room — que tem como foco justamente o áudio ao vivo e as conversas à la Clubhouse.

Com a aquisição, o Spotify “evoluirá e expandirá” o Locker Room de forma a colocá-lo como um competidor à altura das demais redes e ferramentas de chats de voz. Atualmente, o aplicativo tem um foco bem apurado em esportes e discussões ligadas a esse universo; mas sob o comando dos suecos, isso mudará. O Spotify convidará criadores de conteúdo de todas as áreas — desde o esporte até a música e o mundo cultural — para atrair o público, fazer apresentações e estimular conexões.

Inicialmente, o Locker Room continuará disponível na App Store (ele só tem versão para o iOS, até o momento) com a mesma marca e as mesmas características de hoje. Progressivamente, entretanto, o Spotify mudará o nome e a identidade visual do aplicativo, ao mesmo tempo em que introduzirá as novidades na programação e na orientação da plataforma. Enquanto isso, o Android também ganhará uma versão do app.

Isso não significa que a gigante esteja planejando manter o recurso separado do seu app principal: eventualmente, recursos dos chats ao vivo poderão ser incorporados ao aplicativo do Spotify, como informou o chefe de pesquisa e desenvolvimento da empresa, Gustav Söderström, ao The Verge. A ideia, entretanto, é que os dois apps continuem coexistindo pelo futuro previsível.

Outro aspecto importante é que as conversas do Locker Room não serão restritas a criadores de conteúdo e usuários verificados: todos os usuários do Spotify poderão iniciar suas discussões e convidar ouvintes, o que coloca o aplicativo como mais um concorrente do Clubhouse, do Twitter Spaces e de todos os outros recursos do tipo já apresentados ou em fase de desenvolvimento.

Ainda assim, a ideia do Spotify com o projeto é, obviamente, atrair ainda mais criadores para a sua plataforma — e, claro, fortalecer mais um pouco seu catálogo de podcasts. Existem planos, inclusive, de que os criadores possam salvar conversas do Locker Room e exportá-las diretamente como episódios ou conteúdos especiais dos seus podcasts.

O Spotify não estabeleceu um cronograma para implementar as novidades, mas certamente ouviremos mais sobre isso nos próximos meses.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.