Conheça dez tendências para vestir a casa no outono/inverno, do maxitricô aos lustres de fibra natural

São recursos para deixar o clima do seu lar quentinho
Isabela Caban

Conheça as tendências para casa outono / inverno Foto: Divulgação

Ninguém vai mudar a casa inteira, nem fazer obra pesada, mas existem recursos para entrar no clima do outono/inverno com o lar, doce lar, quentinho. Uma das pedidas é abusar dos artesanais. Nessa “linha”, dá para apostar nos acessórios de tricô em versões modernas, na lã em tapetes e estofados (e engana-se quem pensa que o material fica datado), em uma parede degradê e na fibra natural começando pelo teto (em uma composição escultural).

Tapetes de lã é uma das tendências de outono/inverno Foto: @ Manolo Yllera / Manolo Yllera
Tapetes de lã é uma das tendências de outono/inverno Foto: @ Manolo Yllera / Manolo Yllera

E para esquentar, literalmente, os dias mais frios, a lareira pode se mudar até para o lado de fora da casa. Outra pedida é levar um aspecto de casa de campo ao apê em plena cidade. Que tal uma parede de pedra? A arquiteta Virna Carvalho lançou mão de filetes de São Tomé numa sala. E aconselha: “É muito importante considerar a média de temperatura do lugar antes de tomar decisões drásticas. Lembre-se que é o conjunto de fatores que transformará sua casa no local perfeito para proteger você no inverno”.

Tricotando

Há diversas marcas virtuais surgindo com uma pegada artesanal para a casa, apostando em acessórios como mantas, pufes, almofadas, cestos, banquinhos… A Hygme é uma delas, especializada em tricô gigante, moderno, com essa trama maior, feito com tecido 100% algodão.

Mundo Árabe

Depois dos cobogós e das brises, chegou a vez do muxarabi — a treliça que é um clássico da arquitetura árabe. O elemento que vira painel com a função de ventilar e filtrar a entrada de luz, tem levado charme também a móveis, como aqui no Casa Cor, no lavabo do Estúdio Manu+Ca.

Tapete mágico

E não é que a lã agora virou um material prático, de fácil manutenção? A novidade é a linha de tapetes feitos à mão da famosa marca espanhola Lorena Canals, que é só botar na máquina como uma roupa comum. A coleção Hopi tem estampas tribais (na Galeria Hathi).

É pedra

O revestimento de pedra na parede leva um ar de casa de campo ao apê na cidade. A arquiteta Virna Carvalho, que usou filetes de São Tomé nesta sala, lembra ainda que trata-se de um ótimo isolamento térmico: “Assim, o ambiente perde pouco do calor no inverno”.

Lã térmica

Há quem estranhe a ideia de usar um tecido quente para estofar o sofá da sala em pleno país tropical. Mas o fato é que, em alta, a lã merino tem sido escolhida por uma característica peculiar: ela se adapta à temperatura, aquecendo no inverno e ventilando no verão. Isso porque as ovelhas e carneiros da raça merino vivem em locais com grande variação de temperatura, então, naturalmente, eles adaptaram-se às oscilações. Bastante usada em roupas pensadas para praticantes de esporte ao ar livre, o material está fazendo sucesso em casa também. Aqui, o novo sofá lançado pelo Fernando Jaeger, com o tecido.

Céu de outono

O degradê traz um colorido todo estiloso, podendo ser aplicado numa parede inteira. Se o assunto é outono, fica a sugestão da Escala Arquitetura, que usou uma paleta de azul para o quarto de uma menina de 12 anos. “Queríamos dar uma atmosfera calma, uma aparência de feito à mão”, conta Carolina Escada.

Fechou

Os cinzas estão em alta faz tempo, e, agora, surgem em uma versão mais escura. Neste quarto de hóspedes, a designer de interiores Daniela Saliba lançou mão de um painel de madeira, que acabou ganhando o maior destaque tingido de um cinza azulado, bem fechado. O recurso faz as vezes de cabeceira para a cama. Para criar o contraste, os demais elementos aparecem em tons bem neutros, com móveis e enxoval claros. Elegante, não?

Colchonetes

Essa ideia aqui tem se repetido em quartos infantis. Pode ser uma pilha de colchonetes finos ou, então, um só, dobrável. Basta escolher um lugar para eles, à vista na decoração. Neste quarto de menina, assinado pela The Little Door Studio, um modelo azul-turquesa se encaixa na própria marcenaria da cama. Basta tirar dali e esticar no piso, para a criança brincar à vontade, protegida do chão frio. Que tal?

É fogo

Os modelos de lareira têm evoluído e já existe até para área externa, a gás ou a lenha. Nesta varanda de um loft, a arquiteta Carmen Zaccaro usou uma base em granito flameado. “Não há necessidade de chaminé, o que permite um design mais leve. E para a instalação a gás, é necessário apenas prever uma tubulação específica”, explica. Num estilo volta da fogueira, o atual hit das casas na Serra são os tachos, com lenha apenas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.