Não dá para ficar de fora: presença digital será chave para crescimento de negócios

Houve mudança significativa em parte do perfil do consumidor durante a pandemia
Por Camila Farani – O Estado de S.Paulo

E-commerce e digitalização dos negócios foram impulsionados pela pandemia
E-commerce e digitalização dos negócios foram impulsionados pela pandemia

Os negócios físicos e digitais se tornaram um só: não é de hoje que venho dizendo que, se a sua empresa não estiver na internet, ela vai ser rapidamente esquecida. A presença digital é um dos fatores que geram engajamento do público com a marca e, consequentemente, um número muito maior de vendas.

O Brasil atualmente está “navegando na tempestade” com a crise impactando mais de 80% da população. Segundo estudo realizado pela McKinsey, houve mudança significativa em parte do perfil do consumidor durante a pandemia, mas a presença do digital e do “omnichannel” será a chave do crescimento (ou da sobrevivência).

Segundo o estudo, 40% dos brasileiros estão fazendo mais compras online apesar do corte de gastos e, com toda certeza, essa é uma tendência que não dá para ficar de fora. 

O ideal é que empresas trabalhem simultaneamente em “3 Rs”, segundo listou a McKinsey. O primeiro inclui o “Responder”, com ações imediatas para garantir a continuidade das operações durante a pandemia. O segundo é o “Retomar”, mirando oportunidades para uma retomada mais saudável. E é no terceiro R, o “Reimaginar”, que mora o problema. Nesse movimento deveriam se concentrar os esforços para que as empresas consigam de fato recalibrar suas operações para o consumidor pós-pandemia. Porém, o que acontece é que ainda falta entendimento do que é essa evolução e de como fazê-la. 

Costumo sugerir algumas etapas rápidas para repensar as operações nesses próximos meses. A primeira e mais fundamental é gerar impacto. 

Responda às seguintes perguntas: qual o valor ou quais benefícios (intangíveis e tangíveis) seus produtos ou serviços conseguem trazer? Como você se diferencia dos demais no mercado? Como você entrega? 

Nessa pergunta, não deixe de incluir a experiência do usuário. O diferencial deve prever sim facilidade de compra, de diálogo e de entrega para o cliente. Teste sempre. 

Estabelecer algumas diretrizes para seu negócio também é extremamente importante. E claro: quem é a persona para quem você está vendendo. O que ela sente? Como quer se relacionar? 

Além disso, pense sobre os canais que precisam ser revisados para manter seus negócios firmes para o cliente pós-pandemia. O levantamento da McKinsey mostra que 35% dos consumidores pretendem reduzir as visitas a lojas físicas mesmo quando tudo isso passar. 

Com essas reflexões, fica mais fácil determinar quais passos devem ser dados a seguir. Saber aproveitar essa era de inovação do seu negócio é o que vai determinar se você está dentro ou fora das oportunidades que vêm por aí. 

*É INVESTIDORA ANJO E PRESIDENTE DA BOUTIQUE DE INVESTIMENTOS G2 CAPITAL

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.