Políticos questionam Apple sobre banimento do Parler

Google e Amazon também estão na mira dos congressistas

Michael D Edwards / Shutterstock.com

A saga do Parler nas principais plataformas digitais já está, pelo visto, encerrada: a rede, comumente associada a grupos de direita e extrema-direita, foi acusada de permitir que manifestantes apoiadores de Donald Trump organizassem a invasão ao Capitólio que deixou cinco mortos.

Por consequência, o app foi banido da App Store e do Google Play, e a Amazon baniu a rede dos seus servidores. Depois, mesmo com a declaração de Tim Cook de que o aplicativo poderia voltar ao iOS se passasse a seguir as diretrizes da plataforma, o Parler não implementou as mudanças necessárias — a equipe da Apple chegou a encontrar conteúdos neonazistas e supremacistas brancos no app – e permaneceu banido. Com isso, a rede efetivamente desistiu da presença no iOS/Android.

Pois bem. A novela acabou, mas o epílogo está entre nós: como informou o Politico, dois congressistas do Partido Republicano querem questionar a Apple, o Google e a Amazon sobre o banimento do Parler das suas plataformas.

A iniciativa foi tomada por dois dos principais legisladores republicanos nos subcomitês antitruste da Câmara e do Senado dos Estados Unidos, o congressista Ken Buck e o senador Mike Lee. A dupla enviou uma carta, endereçada aos CEOs1 Tim CookSundar Pichai e Jeff Bezos, questionando os executivos sobre uma possível falta de equidade nas decisões que levaram ao banimento do Parler — em outras palavras, as gigantes teriam criado um claro caso de “dois pesos, duas medidas”, segundo os políticos.

A carta, que pode ser lida na íntegra aqui [PDF], traz 33 perguntas às empresas e afirma o seguinte:

O dia 8 de janeiro de 2021 marcou o início de uma série de ações contra uma pequena empresa por três das maiores companhias tecnológicas do mundo.

Como detalhado na linha do tempo abaixo, o timing das ações tomadas contra a rede social Parler por vossas empresas, bem como o fato de que as ações parecem faltar com toda a razoabilidade procedural tipicamente garantida em casos de uma suposta quebra de contrato, criam a aparência de uma colaboração próxima entre as empresas.

Em outras palavras, os legisladores acusam Apple, Google e Amazon de trabalharem juntas para derrubar o Parler. As 33 perguntas que seguem esse texto inicial questionam detalhes sobre o processo de investigação, decisão e suspensão da rede social, bem como aspectos mais amplos das diretrizes de cada uma das gigantes.

O documento exige que as empresas enviem uma resposta até o dia 15 de abril. Apple, Google e Amazon ainda não se pronunciaram sobre a carta, mas vejamos quais serão os próximos passos dessa história.

VIA APPLEINSIDER

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.