Vina | Fall Winter 2021/2022 | Digital7

Vina | Fall Winter 2021/2022 | Digital Fashion Show in High Definition. (Widescreen – Exclusive Video/1080p – Mercedes-Benz Fashion Week Russia)

Caso da Colonial Pipeline poderia ter sido um ataque vindo de Moscou

Todo mundo está trabalhando com a ideia de que houve um crime praticado por piratas modernos, mas o recado é claro
Por Pedro Doria – O Estado de S.Paulo

Estação da Colonial Pipeline em Maryland; empresa sofreu ataque hacker e interrompeu operação que abastece Costa Leste dos EUA com quase metade do combustível utilizado na região.

A Colonial Pipeline, empresa que controla o maior oleoduto americano, que vai do Texas a Nova York, pagou US$ 5 milhões em resgate para um grupo hacker russo. Foi agora, no fim de semana. Os ‘sequestradores’ conseguiram injetar na rede interna da operadora um malware, espécie de vírus que pega os dados de uso corrente na empresa, criptografa tudo, e ninguém consegue mais trabalhar. Só com uma senha — e a senha entregam mediante resgate pago em criptomoedas como bitcoin. Impossíveis de serem localizadas.

O caso saiu na imprensa do mundo todo, mas não é raro. É, aliás, bem comum. Este chamou atenção porque 45% da gasolina, do diesel e do diesel de aviação consumido na Costa Leste vem por este duto. Não tem caminhão tanque em quantidade nos EUA ou em nenhum lugar para substituir. Descoberto no último dia 7, sexta-feira passada, fez com que o duto precisasse ser imediatamente fechado. Se a situação não tivesse sido regularizada até a terça, ia começar a faltar combustível em Nova York, WashingtonBostonMiami — alguns dos principais centro do país, inclusive a capital. Pior. As petroleiras no Golfo do México, a um ponto, poderiam também começar a ter dificuldade de escoar a produção diária, sem ter onde armazenar.

O resgate foi pago em horas, no próprio dia 7. Contra a recomendação do FBI, de acordo com a agência Bloomberg, que descobriu alguns dos detalhes de como foi a negociação. Quando a notícia apareceu nos jornais, sem que ninguém soubesse fora das altas esferas, os engenheiros da Colonial já tinham a senha e se dedicavam ao lento processo de decodificar a criptografia e botar de pé novamente os sistemas.

Estes ataques – chamados ransomware – são razoavelmente comuns. Atingem pessoas físicas que se descuidam e clicam no link de e-mails que não deviam, mas têm por alvos também grandes empresas. Há poucos meses, o Superior Tribunal de Justiça, aqui no Brasil, sofreu um do tipo. No caso da Colonial, porém, há ali um alerta particularmente importante.

O grupo responsável, DarkSide, começou a operar em meados do ano passado e se especializa em ataques de grande porte. Tudo na casa dos milhões de dólares. Alguns de seus integrantes já foram entrevistados por especialistas em segurança via sistemas de chat que garantem anonimato. Como se comunicam em russo, como a documentação de seu vírus é também em russo, como o software se baseia noutro vírus que é sabidamente russo, a suspeita é que sejam de lá.

Hackers russos são ambíguos. Muitos trabalham ou para o Exército ou para a FSB, a agência de espionagem. E, ao mesmo tempo, tocam em paralelo uma atividade criminosa. As linhas entre uma função e outra são tênues. O fato de agirem no underground lhes permite travar contatos que, em geral, hackers que operam para as forças da lei têm mais dificuldade de obter. Isto quer dizer, entre outras coisas, aprender técnicas. Mas como também trabalham para o governo, em Moscou, nunca está claro quando um ataque é uma operação de sequestro pura e simplesmente ou quando é serviço de espionagem.

Mas a mensagem é claríssima: a Colonial pagou o resgate. Poderia ter recebido ou não uma senha para botar seus sistemas de pé em retorno. Recebeu. Não era certo. A Rússia, nesta semana, poderia ter interrompido o fluxo de combustível para a região mais populosa dos Estados Unidos.

Todo mundo está trabalhando com a ideia de que houve um crime praticado por piratas modernos. Mas o recado é claro. Poderia ter sido um ataque vindo de Moscou

NEVER TOO SMALL 50sqm/538sqft Small Apartment Design – Small Grand Apartment

Set inside the heritage-listed Grand Hotel building in the Melbourne CBD, the aptly named Small Grand Apartment has been meticulously transformed by the team at tsai Design into an open plan, minimalist space by the use of clever, multi-functional design. The picturesque kitchen blends seamlessly into the living area, containing an 8m wrap around countertop that continues into a cleverly concealed bathroom. In the living area, a custom designed credenza forms both TV cabinet and seating for dining, whilst also supporting a bespoke drop leaf table, convertible between desk and dining table. All of this ensures that the apartment’s aesthetic is as clean as possible, while maintaining flexibility.

Situado dentro do edifício do Grand Hotel listado como patrimônio no Melbourne CBD, o pequeno Grand Apartment foi meticulosamente transformado pela equipe da tsai Design em um espaço minimalista e de plano aberto com o uso de um design inteligente e multifuncional. A cozinha pitoresca combina perfeitamente com a área de estar, contendo uma bancada de 8 m que continua em um banheiro habilmente escondido. Na sala de estar, um aparador de design personalizado forma tanto o armário de TV quanto a área de estar para jantar, ao mesmo tempo que oferece suporte a uma mesa rebatível personalizada, conversível entre escrivaninha e mesa de jantar. Tudo isso garante que a estética do apartamento seja o mais limpa possível, mantendo a flexibilidade.

Music:
The Static of Silence Ahead by The Soundkeeper

Produced by New Mac Video Agency
Creator: Colin Chee
Director: Colin Chee
Camera: Colin Chee
Producer: Lindsay Barnard
Editor: Colin Chee

Jourdan Dunn denuncia racismo no mundo da moda: ‘Me pagam menos pela minha cor’

Supermodelo comparam seu salário com os de Cara Delavigne e Karlie Kloss

JOURDAN x YEEZY x JORDAN

Com campanhas de alta moda no currículo, Jourdan Dunn aparenta não ter o que reclamar. Só aparenta. Em entrevista ao jornal The Sun, a supermodelo britânica denunciou o racismo que ainda existe no mundo da moda, alegando que sua remuneração é muito menor em função do seu tom de pele.

Para explicar a questão, a modelo deu como exemplo a desigualdade no valor do pagamento comparando com o de suas amigas Cara Delavigne e Karlie Kloss.

“Lembro que a taxa da Cara e da Karlie eram diferentes da minha, embora estivéssemos fazendo os mesmos trabalhos. Quando eu penso sobre isso é tão ruim. Qual é a diferença? Mas claramente a diferença é o tom da pele. Mas agora eu sei o meu valor e vou pedir por isso”, afirmou a modelo.

Jourdan, que está noiva do rapper britânico Dion Hamilton, disse que admirava a modelo negra norte-americana Chanel Iman em desfiles de moda e explicou a preferência:

 “Nos bastidores dos shows, Chanel diria se ela não gostasse de algo com seu cabelo e maquiagem. Normalmente, eu apenas sustentaria e, em seguida, estaria no banheiro para trocar tudo, pois não quero ofender ninguém”, começou ela, que continua: “Mas ao vê-la fazer isso, percebi no final do dia que sou uma marca e preciso ter uma determinada aparência e preciso ter certeza de que estou bonita de uma forma que não seja desrespeitosa.”

Em conversa com o podcast do TTYA Talks, ela acrescentou que está trabalhando para fazer a diferença na indústria.

 “Agora, quando eu tenho a direção criativa de ser capaz de escolher quem eu quero nas fotos, sempre me certifico de trazer jovens criativos negros”.

Gal Gadot pede fim dos conflitos entre Israel e Palestina e é criticada

Ex-militar israelense, atriz desativou os comentários da publicação

Photographed by: Dudi Hasson Makeup by : @naorappel Hair by: @sagidahary Styled by: @noa_rennert

A atriz Gal Gadot, 36, estrela de “Mulher Maravilha”, pediu a união entre Israel e países vizinhos em suas redes sociais e recebeu muitas críticas de internautas, que a acusaram de ser uma “ferramenta de propaganda” para o país, uma vez que ela é ex-militar israelense.

A ex-combatente das Forças de Defesa de Israel publicou no Twitter um texto dizendo: “Meu coração chora. Meu país está em guerra. Eu temo por minha família, meus amigos. Eu temo por meu povo. Isso é um ciclo vicioso que já se arrasta por muito tempo.”

“Israel merece viver como uma nação livre e segura. Nossos vizinhos merecem o mesmo. Eu oro pelas vítimas e seus familiares, eu oro pelo fim dessa hostilidade inimaginável. Eu oro para que nossos líderes encontrem uma solução para que possamos viver lado a lado em paz. Eu oro por dias melhores”, disse.

A atriz Gal Gadot, 36, estrela de “Mulher Maravilha”, pediu a união entre Israel e países vizinhos em suas redes sociais e recebeu muitas críticas de internautas, que a acusaram de ser uma “ferramenta de propaganda” para o país, uma vez que ela é ex-militar israelense.

A ex-combatente das Forças de Defesa de Israel publicou no Twitter um texto dizendo: “Meu coração chora. Meu país está em guerra. Eu temo por minha família, meus amigos. Eu temo por meu povo. Isso é um ciclo vicioso que já se arrasta por muito tempo.”

“Israel merece viver como uma nação livre e segura. Nossos vizinhos merecem o mesmo. Eu oro pelas vítimas e seus familiares, eu oro pelo fim dessa hostilidade inimaginável. Eu oro para que nossos líderes encontrem uma solução para que possamos viver lado a lado em paz. Eu oro por dias melhores”, disse.

Porém, os comentários se tornaram tão violentos que Gadot os desativou, segundo o site Deadline. “Como você pode defender o fim do ciclo vicioso de terror quando você está na linha de frente permitindo isso?”, escreveu o ativista Aaron Vallely, fazendo referência ao período em que a atriz foi militar.

Além disso, internautas acusaram a artista de apoiar a “limpeza étnica” e o “genocídio em massa”. No entanto, alguns seguidores também apoiaram a fala da atriz. O senador republicano do Texas, Ted Cruz, demonstrou apoio a Gadot, escrevendo “Deus abençoe Gal Gadot.”

conflito entre Israel e Palestina se agravou deste a última sexta-feira (7), com a troca de bombardeios entre os dois territórios. Nesta quinta-feira (13) o ministério da Saúde da Faixa de Gaza, que é governada pelo Hamas, informou que o número total de palestinos falecidos no bombardeio subiu para 83.

NEVER TOO SMALL 50sqm/538sqft Small Apartment Design – Small Grand Apartment

Situado dentro do edifício do Grand Hotel listado como patrimônio no CBD de Melbourne, o pequeno Grand Apartment foi meticulosamente transformado pela equipe da tsai Design em um espaço minimalista e de plano aberto com o uso de um design inteligente e multifuncional. A cozinha pitoresca combina perfeitamente com a área de estar, contendo uma bancada de 8 m que continua em um banheiro habilmente escondido. Na sala de estar, um aparador de design personalizado forma tanto o gabinete de TV quanto a área de estar para jantar, ao mesmo tempo que oferece suporte a uma mesa rebatível sob medida, conversível entre mesa e mesa de jantar. Tudo isso garante que a estética do apartamento seja o mais limpa possível, mantendo a flexibilidade.

Music:
The Static of Silence Ahead by The Soundkeeper

Produced by New Mac Video Agency
Creator: Colin Chee
Director: Colin Chee
Camera: Colin Chee
Producer: Lindsay Barnard
Editor: Colin Chee

Discord vai testar ingressos pagos para eventos de áudio

Sucesso de 2021, a plataforma de áudio quer saber se seus fãs podem aderir a atrações de áudio feitas por produtores de conteúdo
Por Agências – Reuters

Cerca de 50 criadores de conteúdo vão fazer parte do teste com o Discord nos EUA

O aplicativo de bate-papo Discord disse nesta quinta-feira, 13, que começará a testar ingressos pagos para eventos de áudio, o primeiro recurso em que criadores podem ganhar dinheiro com a plataforma, e lançará uma ferramenta para ajudar os usuários a encontrar canais de áudio ao vivo com mais facilidade no mês que vem.

O Discord, que cresceu rapidamente durante a pandemia e diz ter 150 milhões de usuários ativos por mês, lançará eventos com ingressos neste mês, em um piloto com menos de 50 criadores, todos dos Estados Unidos, disse uma porta-voz da empresa. O Twitter, que recentemente lançou a ferramenta Espaços — semelhante ao Clubhouse—, também trabalha no desenvolvimento de ingressos pagos para suas próprias salas na rede social. 

O anúncio segue o lançamento que o Discord fez em março, os “Stage Channels”, onde os usuários podem sintonizar um canal de áudio operado por um host, recurso popularizado pelo aplicativo Clubhouse.

O Discord viralizou primeiro entre jogadores de videogame, mas tem se expandido cada vez mais para diferentes comunidades, hoje a plataforma é usada para eventos que vão desde clubes de comédia a festas com karaokê. A plataforma disse que planeja lançar o recurso “Stage Discovery” em 1º de junho para ajudar os usuários a encontrar novos eventos de áudio. Além disso, o Discord disse que também lançará o “Threads” neste versão, para tornar os bate-papos de texto mais simples e fáceis de acompanhar.

Michelle Tran for Fashion Editorials with Emilia Skuza

Jacket St Cloud Shirt Remain Pants Nanushka Bag Saint Laurent Boots Alias Mae

Photographer: Michelle Tran represented by Hart & Co. Fashion Stylist: Phoebe Kelly. Hair & Makeup: Julie Provis represented by Hart & Co. Model: Emilia Skuza at IMG.

Model: Emilia Skuza at IMG
T-shirt Jil Sander Glasses Shevoke
Jumpsuit Cos Turtleneck Lemaire Sockette Wolford Shoes Vintage
Hoodie Balenciaga Pants Nique Boots Louis Vuitton
Top Prada Jeans Golden Goose
Shirt John Galliano 
Puffer Jacket Toast Society Tracksuit The Frankie Shop

Alibaba registra primeiro prejuízo na história após multa antimonopólio

Punição levou a um prejuízo operacional de US$ 1,19 bilhão no quarto trimestre
Por Agências – Reuters

Alibaba reporta prejuízo desde que abriu o capital

Alibaba, principal plataforma de comércio eletrônico da China e conhecido no Brasil pela AliExpress, reportou nesta quinta-feira, 13, seu primeiro prejuízo operacional trimestral desde a abertura do capital em 2014, afetado por uma multa antimonopólio recorde.

As ações da companhia listadas nos EUA recuavam mais de 2%, mesmo com a previsão de fortes receitas em 2022, com a empresa apostando que a mudança impulsionada pela pandemia para as compras online permanecerá resiliente.

O Alibaba estimou uma receita anual de US$ 144,12 bilhões para o ano fiscal encerrado em março de 2022, um pouco acima da estimativa média dos analistas de US$ 143,88 bilhões.

A projeção foi ofuscada por escrutínio regulatório, que resultou na suspensão do IPO de US$ 37 bilhões de sua afiliada financeira Ant, e em uma multa de US$ 2,8 bilhões por práticas comerciais anticompetitivas.

A multa levou a um prejuízo operacional de US$ 1,19 bilhão no quarto trimestre encerrado em 31 de março.

A receita como um todo subiu para US$ 29,05 bilhões no período, acima dos US$ 27,96 bilhões previstos por 30 analistas compilados pela Refinitiv.