Potente modelo de inteligência artificial, GPT-3 ganha uso comercial pela Microsoft

IA vai transcrever comandos em linguagem natural para linguagem de códigos na plataforma Power Px

A GPT-3 foi incorporada ao Power Fx pela Microsoft e instruída a gerar códigos, semelhantes aos que as planilhas do Excel podiam ter para executar tarefas automáticas

Microsoft está lançando uma ferramenta que usa a inteligência artificial GPT-3 para gerar fórmulas de programação, usadas no Microsoft Power Fx, um programa semelhante — e derivado — do Excel. Segundo a empresa, a ferramenta pode obedecer comandos simples e gerar o código da ação para ser usada na plataforma, poupando tempo e até mesmo um conhecimento profundo da linguagem para executar tarefas. É o primeiro uso comercial do modelo criado pela OpenAI, fundação criada por Elon Musk – a licença para uso comercial da GPT-3 foi comprada pela Microsoft no ano passado . 

As atividades impulsionadas pela inteligência artificial, no Power Fx, ainda são muito limitadas, se resumindo a basicamente traduzir códigos a partir da linguagem natural, mas já demonstra um grande potencial de uso no futuro, quando suas atividades forem expandidas. 

No lançamento, a ferramenta foi incorporada ao Power Fx e instruída a gerar códigos, semelhantes aos que as planilhas do Excel podiam ter para executar tarefas automáticas. Assim, o usuário pode pedir, em uma caixa de texto no canto superior da plataforma, uma ação e a inteligência artificial automaticamente oferece o código correspondente à tarefa a ser realizada ou incluída na tabela, aplicativo ou em alguma plataforma de programação. Ou seja a IA está entendendo o que o usuário pede e tomando ações automáticas para a conversão em código – desde o início a GPT-3 era apontada como uma potente ferramenta de programação automatizada. 

“Há uma enorme demanda por soluções digitais, mas não há codificadores suficientes por aí. Há um déficit de um milhão de desenvolvedores apenas nos EUA ”, afirmou Charles Lamanna, vice-presidente corporativo da área de códigos da Microsoft, ao site americano The Verge. “Então, em vez de fazer o mundo aprender a codificar, por que não fazemos os ambientes de desenvolvimento falarem a linguagem de um ser humano normal?”

Em um exemplo, Lamanna demonstrou, ao The Verge, como a plataforma pode ser utilizada. Em um aplicativo construído pela Coca-Cola, o desafio era achar, por meio do código, botões que pudessem mostrar uma relação de vendas de um produto chamado Super Fizzy.

“Em vez de fazer com que os usuários aprendam a fazer consultas ao banco de dados no Power Fx, a Microsoft está atualizando os aplicativos para que eles possam simplesmente escrever sua consulta em linguagem natural, que o GPT-3 então traduz em código utilizável. Assim, por exemplo, em vez de um usuário pesquisar o banco de dados com uma consulta “FirstN (Sort (Search (‘BC Orders’,“ Super_Fizzy ”,“ aib_productname ”), ‘Purchase Date’, Decending), 10),” eles podem apenas escreva “Mostrar 10 pedidos que têm Super Fizzy no nome do produto e classificar por data de compra com o mais novo no topo”, e o GPT-3 produzirá o código correto”.

Segundo a Microsoft, a ferramenta vai estar disponível em junho e vai incluir um recurso de confirmação do código gerado, para que os usuários aprendam a programar com a ferramenta. 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.