WWDC 2021: Apple apresenta iOS 15, iPadOS 15, watchOS 8 e macOS Monterey

Online pelo segundo ano seguido, a WWDC apresentou as últimas novidades da Apple para seu ecossistema
Por Bruna Arimathea, Bruno Romani, Giovanna Wolf e Guilherme Guerra – O Estado de S. Paulo

Tim Cook se apresenta para uma plateia de memojis 

Apple anunciou nesta segunda-feira, 7, a nova geração dos seus sistemas operacionais, o que inclui o iOS 15 (para iPhone), o iPadOS 15 (para iPad), o watchOS (para Apple Watch) e o macOS Monterey (para computadores). O lançamento ocorreu durante a Worldwide Developer Conference, a WWDC, evento anual de desenvolvedores que acontece online pela segunda vez consecutiva por conta da pandemia de covid-19. Nenhum dispositivo foi apresentando – antes do evento especulava-se sobre um novo Mac e até óculos de realidade aumentada. 

Após um vídeo divertido e algumas palavras de Tim Cook, presidente-executivo da empresa, foi o vice-presidente de software da Apple, Craig Federighi, que apresentou as novas experiências dos novos sistemas – não há datas para a disponibilidade dos sistemas para os usuários, mas se o lançamento acompanhar o período dos anos anteriores, eles devem ficar disponíveis entre setembro e outubro deste ano. 

A empresa turbinou o FaceTime para videochamadas. Entre as novidades, o aplicativo fica mais natural com a inserção de áudio espacial (que permite sons direcionais, dando a impressão que o som vem de diferentes direções), isolamento de voz em tempo real com o microfone (com sistema semelhante ao cancelamento de ruído, já visto nos últimos fones de ouvido da marca) e o modo retrato nos vídeos, com o foco da imagem no usuário e o fundo desfocado. Outro recurso é similar aos concorrentes Google Meet e Zoom, em que é possível gerar um link para acessar a sala de chamadas e marcar o evento no calendário.

Com esse novo recurso, será possível usar o Facetime no Android e no Windows pela web. Até então, o Facetime estava disponível apenas para aparelhos iPhone, iPad e Mac. Apesar de o Apple Music estar disponível para Android desde 2016, o serviço é uma exceção dentro dos sistemas da Apple, cujas ferramentas costumam ser restritas aos dispositivos da marca. A mudança do Facetime é um aceno da empresa para evitar processos antitruste, cada vez mais recorrentes e severos.

A Apple também quer que você use o Facetime para fazer tarefas em conjunto, como ouvir músicas e assistir a vídeos – algo que ficou bastante comum durante a pandemia. A função, batizada de Share Play, permite usar serviços de música,  filmes, jogos ou navegação na web em sincronia com os usuários na videochamada. A Apple disse que o recurso poderá permitir apps de terceiros, como Disney+, TikTok.

iMessage também apresenta novidades em 2021
iMessage também apresenta novidades em 2021

No aplicativo de Mensagens (teoricamente um concorrente do WhatsApp, mas pouco adotado no Brasil), mensagens enviadas com links poderão aparecer em apps nativos do sistema, para “lembrar” o usuário de clicar em um link depois. Músicas, notícias e vídeos poderão ser fixados na tela.

Já as notificações ganharão um novo visual, com fotos de contato em notificações de texto e ícones de aplicativos maiores, e receberão novos modos de filtro no iOS 15, chamado Focus. Isso permite a personalização de quais notificações aparecem durante diferentes atividades, como enquanto se está trabalhando. O recurso pode ser sincronizado entre todos os dispositivos Apple do usuário.

Será também  possível definir uma página de tela inicial personalizada com widgets e aplicativos apropriados para o modo de Foco escolhido. Assim, o Modo Não Perturbe foi turbinado. O recurso permite separar em funções a partir de trabalho, exercícios, sono e vida pessoal, deixando que o usuário escolha quais categorias de apps podem receber notificações. Também existe a opção de agrupar certas notificações e recebê-las como um resumo em determinados momentos do dia.

A inteligência de realidade aumentada da Apple permite que a câmera consiga ler imagens do “mundo real” e as transforme em texto legível – é um recurso já visto em celulares Android, como modelos da Samsung. É possível, por exemplo, apontar o iPhone para uma fachada de loja, o sistema transforma o número de telefone do lojista em texto e, com isso, é possível discar automaticamente do telefone, sem ter de fazer a digitação. O recurso também serve com notas de lousa, por exemplo. Não foi informado se a função funcionará com a língua portuguesa. 

Nas Fotos, em que o sistema nativo reúne as imagens para criar memórias para os usuários, o app traz mais opções de criações de exibição de memórias, permitindo customizações da parte do usuário.

iMessage também apresenta novidades em 2021
iMessage também apresenta novidades em 2021

O aplicativo de Carteira do iOS terá a opção de incluir chaves, além de cartões de crédito. O recurso já permitia incluir chaves de carros (Car Key), mas isso permite um passo em frente à “casa inteligente”, no qual serviços de fechadura usam o celular para destravar portas. Outra novidade é a digitalização de documentos de identificação no aplicativo – sem especificação de quais países vão receber a novidade.

Na competição para ser o aplicativo de mapas favorito dos usuários, a Apple deixa seus mapas mais interativos, com gráficos tridimensionais e até um modo noturno com reflexos no Mapas. Outra função é permitir que a câmera use a realidade aumentada para dar direções, avisando exatamente onde o usuário deverá virar em uma rua, por exemplo. Ele estará disponível apenas em algumas cidades americanas (e também em Londres) em 2021 – outras serão acrescentadas no ano que vem. 

Nos AirPods, a Apple permite que a assistente de inteligência Siri anuncie nos fones notificações como de entregas de refeições, por exemplo. Até então, a assistente lia em voz alta apenas mensagens de texto do iMessage.

Outro recurso é o dos chips de localização U1, até então em desuso, nos AirPods Pro para que eles sejam encontrados, similar ao que já foi anunciado em abril deste ano pelos AirTags. O recuros de proximidade poderá ser ativado com um iPhone e o celular poderá inclusive lembrar o usuário de que ele esqueceu os fones em casa.

iPadOS

iPadOS terá novas formas de organizar a tela principal
iPadOS terá novas formas de organizar a tela principal

A Apple adicionou novidades “velhas” ao iPad, como customizações de widgets (com mais espaço para interatividade e mais formatos de tamanhos disponíveis) e a Biblioteca de Apps, ambos recursos apresentados no iOS 14, no ano passado.

Em outra frente, a empresa quer turbinar as funções de multitarefas no iPad, recurso essencial para diferenciar o tablet de um smartphone e colocá-lo em pé de igualdade com um computador. Entre as novidades, o sistema fará uma sobreposição de janelas dos aplicativos, com até três apps na tela.

Também foi desenvolvido um recurso chamado “Nota Rápida”, em que o usuário pode criar uma nota rapidamente de qualquer parte do sistema, sem que tenha de abrir o app para fazer anotações rápidas. Parece um recurso criado para o Galaxy Note, smartphone da Samsung dedicado ao uso de canetas do tipo stylus. 

Será possível acessar e praticar a escrita e a tradução de idiomas no iPad 
Será possível acessar e praticar a escrita e a tradução de idiomas no iPad

Com o iPad, será possível desenvolver aplicativos no tablet, que agora permite criar códigos e visualizar o resultado no próprio dispositivo. Até então, o recurso era possível apenas em computadores Mac.

Privacidade

“A gente acredita que privacidade é um direito fundamental”, declarou Craig Federighi ao iniciar o assunto durante o evento, reforçando que cabe ao usuário tomar as decisões.

Entre as novidades, o aplicativo de e-mail permite que o usuário esconda o endereço de IP, localização e até se chegou a abrir a mensagem, dados comuns obtidos dos usuários na leitura de correios eletrônicos. Neste último quesito, a empresa vai bloquear o recurso chamado de “tracking pixels”, que monitora o que acontece na tela do usuário. Outra novidade é que será possível obter um relatório de como cada aplicativo usa seus dados, expondo o que foi utilizado e quando.

A Siri vai processar áudio no próprio aparelho, e não mais em servidores na nuvem. Uma das grandes críticas em relação a assistentes digitais, como Alexa e Google Assistente, é de que o processamento de servidores abre muitas brechas para a violação de privacidade. Além de aumentar a privacidade, a mudança promete dar mais rapidez aos comandos: você pode, por exemplo, dizer para a Siri começar um cronômetro de cinco minutos e a assistente começa a contagem imediatamente. 

A Apple também anunciou que, atualmente, 600 milhões de dispositivos usam a Siri todos os meses no mundo.

iCloud

O iCloud agora conta com um “herdeiro”, uma pessoa escolhida pelo usuário que vai administrar o conteúdo em caso de morte.

O serviço de armazenamento em nuvem iCloud terá uma versão turbinada com ferramentas de privacidade, chamada iCloud Plus. Entre as funções, estão o acesso a uma VPN que irá esconder os dados de navegação do usuário, a criação de e-mails aleatórios para o cadastro em serviços da internet e também armazenamento ilimitado para câmeras de segurança domésticas. 

Com a criação de e-mails aleatórios, será possível criar endereços de e-mail de uso único e vinculá-los à sua conta real – quase como funcionam hoje os cartões digitais de bancos. A ideia do e-mail de fachada é evitar que serviços não confiáveis enviem conteúdo tido como spam.

No evento, executivos da Apple disseram que todos os recursos serão incluídos nos planos existentes do iCloud sem nenhum custo adicional. No Brasil, o plano de iCloud de 50 GB tem preço de R$ 3,50, o de 200 GB custa R$ 10,90 e o de 2 TB custa R$ 34,90.

Saúde

Em Saúde, o sistema vai usar os dados de mobilidade captados pelos dispositivos para sugerir insights
Em Saúde, o sistema vai usar os dados de mobilidade captados pelos dispositivos para sugerir insights

Em Saúde, o sistema vai usar os dados de mobilidade captados pelos dispositivos para sugerir insights, como exercícios próprios para melhorar a movimentação dos usuários. O rastreamento de mobilidade em breve irá capturar uma nova métrica de estabilidade de caminhada para avaliar seu risco de queda, medindo a velocidade e uniformidade de marcha. A Apple aproveitará os dados para gerar uma classificação de sua estabilidade e como ela muda com o tempo.

Outro recurso permite incluir dados de laboratórios, como colesterol, ao aplicativo Saúde, com um pequeno resumo sobre o que significa a métrica e um histórico dos dados inseridos pelo usuário. Isso permitirá que você veja se os resultados estão nos parametros esperados e permite que você obtenha informações adicionais sobre as métricas. 

A Apple vai permitir que os dados de Saúde dos usuários sejam compartilhados com terceiros, facilitando consultas e exames. 

Continuando a investir em recursos para toda a família, será possível receber dados de saúde de idosos e crianças, como batimentos cardíacos e quedas.

Com o Trends, a proposta é mostrar mudanças de longo prazo em métricas como passos, sono e assim por diante.

Também existe uma nova capacidade de compartilhar seus dados de saúde de forma segura, permitindo que médicos vejam os registros de saúde e identifiquem tendências ao longo do tempo.

watchOS 8

O novo sistema sucede ao watchOS 7 do ano passado e será disponibilizado pela primeira vez para os desenvolvedores testarem seus aplicativos a partir desta segunda, 7, com um beta público chegando em julho. Um lançamento para todo o público é esperado para o final do ano.

A primeira mudança apresentada está relacionada à aparência do relógio inteligente. A empresa apresentou um novo mostrador de relógio que permite personalização com uma foto tirada com o modo retrato do iPhone, adicionando texto e outras informações em camadas. Segundo a Apple, os usuários poderão personalizar o texto que é mostrado e como ele se integra à própria imagem.

Da mesma forma, o aplicativo Fotos do relógio apresentará um novo layout e a capacidade de compartilhar fotos diretamente por meio do iMessage ou do aplicativo e-mail da Apple. Existem novas opções de entrada de texto ao responder às mensagens.

A Apple está lançando um novo aplicativo Mindfulness, uma extensão do aplicativo Breathe que incita o usuário a respirar ao longo do dia. Também serão adicionadas novas animações e outros recursos focados em relaxamento. A ideia é usar o relógio para reduzir estresse dos usuários, com exercícios para manter foco e meditação.

O aplicativo Saúde do Apple Watch rastreará explicitamente sua frequência respiratória durante o sono e notificará se o usuário estiver fora de seus padrões normais aplicativo. Já o app Exercícios recebeu atualizações com os excercícios de tai chi e pilates.

O watchOS 8 ganhará também alguns dos novos recursos do iOS 15, incluindo o novo modo de foco que permite escolher aplicativos ou contatos para enviar notificações em contextos específicos. O relógio também poderá ser usado para localizar outros dispositivos Apple, como AirTags.

Outros novos recursos devem aparecer em breve, como alertas de precipitação na próxima hora. Mais aplicativos nativos poderão tirar proveito da tela sempre ativa do Apple Watch, incluindo mapas, atenção plena, reproduzindo agora, telefone, podcasts, cronômetro, temporizadores e memorandos de voz. A Apple diz que está fornecendo uma API para que aplicativos de terceiros também possam usá-la.

Casa inteligente

A Apple permitirá que os HomePods sejam utilizados como caixa de som da Apple TV conectada a um televisor, melhorando a qualidade do áudio emitido. 

A Apple irá permitir que acessórios de terceiros tenham acesso à Siri do HomePod, permitindo que a casa fique ainda mais conectada e sem a necessidade de ter um dispositivo de áudio da Apple em cada cômodo. É uma resposta da empresa à Amazon e ao Google, que estão ganhando terreno no segmento de casas conectadas ao permitir que Alexa e Google Assistente sejam embutidos em aparelhos de diversos fabricantes.

macOS

O Universal Control permite que o usuário possa controlar várias telas com apenas um cursor
O Universal Control permite que o usuário possa controlar várias telas com apenas um cursor

O próximo sistema dos computadores Mac será chamado de macOS Monterey, com o objetivo de trazer mais integração entre os dispositivos da empresa. As novidades do iOS 15 e próximo iPadOS chegam ao sistema operacional.

O recurso de Continuidade, apresentado há uns anos, traz agora a função de Controle Universal, em que você usa o mouse no Mac e o cursor pode ser utilizado no iPad, caso o tablet esteja posicionado próximo ao computador. Similar a uma segunda tela, mas sem conexão de fios, será possível inclusive transferir arquivos. No exemplo apresentado pela Apple, um arquivo passa do iMac para o MacBook e um iPad, com um único mouse conectando os três dispositivos.

A função AirPlay, que permite que dispositivos Apple se conectem e transmitam arquivos via Bluetooth, os Mac poderão receber arquivos de dispositivos móveis como smartphones e tablets da marca.

Vindo do iOS, o app Atalhos chega aos computadores Mac para automatizar tarefas, similar ao que o app Automation já fazia no sistema, mas similar ao iOS.

O Safari também recebeu o redesenho no iOS e iPadOS, com a barra de digitação no pé da tela do dispositivo móvel, e não mais no topo
O Safari também recebeu o redesenho no iOS e iPadOS, com a barra de digitação no pé da tela do dispositivo móvel, e não mais no topo

No navegador do sistema, o Safari recebeu um redesenho mais “limpo”, tirando as abas do topo da tela e colocando-as na lateral — movimento controverso, já que transforma a experiência do usuário do Safari em algo muito diferente dos concorrentes Google Chrome ou Mozilla Firefox. 

O Safari também recebeu o redesenho no iOS e iPadOS, com a barra de digitação no pé da tela do dispositivo móvel, e não mais no topo, facilitando a movimentação dos dedos em telas que ficam cada vez maiores.

Ainda, será possível reorganizar as abas por temas criados pelo usuário, com integração entre todos os dispositivos da Apple.

App Store

A App Store irá permitir que os desenvolvedores customizem a tela da loja conforme os usuários. Além disso, a loja de aplicativos da marca traz agora uma aba dedicada à divulgação de eventos de aplicativos de terceiros, como Pokémon Go Fest ou maratonas da Nike, eventos que já aconteciam, mas que não recebiam divulgação da Apple. 

As novidades vêm após o fim do julgamento contra a Epic Games, que acusou a Apple de práticas antitruste na loja de aplicativos da gigante da tecnologia. O resultado da Justiça não tem data para ser anunciado.

(COLABOROU ÍCARO MALTA, ESPECIAL PARA O ‘ESTADÃO’)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.