Tutorials | FX Collection 2 – Overview

Introducing FX Collection 2: in this video, Bryan talks you through everything that’s new in our all-in-one production suite, from new effects to fresh presets, workflow enhancements to built-in tutorials.

Apresentando FX Collection 2: neste vídeo, Bryan explica tudo o que há de novo em nosso conjunto de produção tudo-em-um, de novos efeitos a novas predefinições, aprimoramentos de fluxo de trabalho a tutoriais integrados.

Um olhar sobre o novo escritório do Space 1 em Moscou

O provedor de escritórios como serviço, Space 1, recentemente contratou a empresa de arquitetura IND Architects para projetar seu novo escritório em Moscou, Rússia.

space-1-office-moscow
Reception

“O novo espaço da rede de escritórios de serviço Space 1 em Moscou no Tverskoy Boulevard está localizado em uma mansão histórica do século XVIII. O projeto integrou o ambiente histórico do casarão com um interior moderno, tecnológico e eficiente. Para os arquitetos do bureau neste projeto, a tarefa se expandiu, não trabalhamos apenas no espaço de escritório do cliente, mas participamos diretamente na criação de seu produto – relevante e líquido.

A textura original do edifício exigia uma abordagem individual. As diferentes alturas dos tetos nos pisos influenciaram as decisões de planejamento. Assim, no primeiro andar, o espaço foi rebaixado e, no segundo andar, foi concluído um mezanino, que possibilitou a criação de espaços adicionais para salas de reuniões e salas de estar. O projeto inclui diversos espaços de lazer, recantos privados para trabalhos isolados, zonas com mobiliário estofado para comunicação, cabines telefónicas autónomas e totalmente equipadas para 1 a 2 pessoas, salas de reuniões insonorizadas de alta tecnologia, bem como um grande número de cacifos .

Todos os espaços de escritórios de serviço têm a possibilidade de personalização flexível no âmbito das hipotecas projetadas, nas quais as divisórias podem ser instaladas em poucos dias e o layout das instalações pode ser alterado para criar uma sala de reunião separada ou um escritório do gerente, transformando o escritório de acordo com os pedidos e necessidades do inquilino. Ao projetar, é necessário prever os cenários de uso das instalações e maximizar a flexibilidade e versatilidade do layout.

O interior lacônico é complementado por imagens incomuns que ressoam visualmente com a arquitetura e a estética do edifício. A imagem do arco é apresentada em divisórias de vidro, corredores. Móveis e áreas suaves atuam como um sotaque brilhante, cores inusitadas e memoráveis, em algum lugar luminoso e saturado, em algum lugar mais calmo e pastel, definem a dinâmica do interior. A forma fluida semicircular, que encontramos nas zonas suaves, remete à arquitetura do edifício e se cruza com outras imagens do arco no interior. A elegância dos elementos arqueados e a iluminação arquitetônica tornam o interior arejado, enquanto o acabamento de concreto áspero realça o contraste do espaço ”, disse IND Architects.

space-1-office-moscow-2
Reception
space-1-office-moscow-3
Meeting room
space-1-office-moscow-4
Open-plan workspace
space-1-office-moscow-5
Open-plan workspace
space-1-office-moscow-6
Communal space
space-1-office-moscow-7
Stairway
space-1-office-moscow-8
Meeting pods
space-1-office-moscow-9
Open-plan workspace
space-1-office-moscow-10
Meeting room
space-1-office-moscow-11
Meeting room
space-1-office-moscow-12
Corridor
space-1-office-moscow-13
Kitchenette

LITTLE BIG comemora o legado dos BACKSTREET BOYS em seu novo videoclipe

O trio Little Big, agora com sede em Moscou, acaba de anunciar seu novo cover dos Backstreet Boys ‘Everybody’. O novo single faz parte do EP da banda ‘COVERS’ lançado esta semana que inclui faixas com as quais eles cresceram. “É por causa dessas faixas que nos tornamos quem somos hoje’ ’, disse a banda.

O videoclipe que acompanha Everybody se tornou o videoclipe mais massivo e caro da história da banda. Não aconteceu de propósito, tinha que acontecer dessa forma para dar vida a todo o conceito.

“Durante a sessão de escrita da capa, entendemos o quão incrível era aquela faixa. É um maldito banger! Nós nos apaixonamos por ele, mas no início, queríamos vingar nossa infância. ”

A banda decidiu recriar a icônica capa do Nevermind do Nirvana como uma forma de tributo e simplesmente porque eles gostariam de fazê-lo. Se eles estão com vontade de lançar uma música pesada – eles abandonam We Are Little Big. Se eles sentirem vontade de derrubar coberturas – eles derrubarão coberturas. Se eles sentirem vontade de lançar um álbum – eles lançarão um álbum. Se eles sentirem vontade de não fazer merda – eles não farão merda nenhuma. Eles não têm contratos com ninguém, eles não devem nada a ninguém.

Joyaux De Nuit – Vogue Paris June/July 2021 – Rianne van Rompaey & Andres Velencoso By Lachlan Bailey

Joyaux De Nuit   —   Vogue Paris June/July 2021   —   www.vogue.fr

Photography: Lachlan Bailey Model: Rianne van Rompaey & Andres Velencoso Styling: Emmanuelle Alt Hair: Damien Boissinot Make-Up: Christelle Coquet Manicure: Alexandra Janowski

Balenciaga Clones Spring 22 Collection

Balenciaga Clones Spring 22 Collection
Video by Quentin Deronzier
Music by BFRND

Selena Gomez analisa 15 looks de 2007 para agora | Life in Looks | Vogue

Selena Gomez é sincera sobre seus melhores (e piores) momentos da moda. Selena fala sobre seus looks de ‘Love You Like a Love Song’ a ‘Spring Breakers’ e muito mais. Você sabia que ela ajudou a desenhar alguns de seus looks no tapete vermelho?

Director: Rom Bokobza
DP: Nate Gold
Editor: Marcus Niehaus
Producer: Naomi Nishi
Cam Op: Paolo Arriola
Gaffer: Matt Tuppen
Sound: Gray Thomas-Sowers
Set Design: Sage Griffin
Color: Carlos Flores, Forager
Production Assistant: Kristen Rakes, Josh Crowe and Kamil Zeglen
Filmed on Location: The Peninsula Beverly Hills

Kim Kardashian parabeniza Kanye West em aniversário: “Te amo para a vida”

Em meio a processo de divórcio, rapper ganha homenagem da empresária em publicações nas redes sociais

Kim Kardashian e Kanye West com os filhos (Foto: Reprodução/Instagram)

Kanye West completa 44 anos de idade nesta terça-feira (8) e ganhou uma homenagem de Kim Kardashian nas redes sociais. A empresária publicou uma foto dos dois com os filhos, em um jatinho particular.

“Feliz aniversário! Te amo para a vida”, legendou Kim, que também postou uma foto do rapper ainda criança. Ela e Kanye estariam em um processo de divórcio desde fevereiro de 2021. Os dois, que estavam juntos desde 2014, enfrentaram crises públicas no relacionamento. Eles têm NorthSaintChicago Psalm.

Recentemente, Kris Jenner, mãe de Kim, falou sobre a separação. “Bem, eu acho que sempre vai ser difícil a qualquer hora… há um monte de crianças, Kim e Kanye. A coisa boa sobre a nossa família é que estamos lá um para o outro e nos apoiamos, então tudo que eu quero é que esses dois sejam felizes. É isso que você quer como mãe. Acho que todos nós queremos isso para nossas famílias, apenas para poder ter o amor e a apreciação uns dos outros, e que todos estejam bem”, disse.

Além de Kim, o rapper também ganhou homenagem da ex-cunhadas. “Feliz aniversário para o meu irmão de vida! Tenha o melhor aniversário, Ye. Te enviando amor e infinitas bênçãos”, escreveu Khloé Kardashian.

Documentário sobre Schulz, criador de Snoopy e Charlie Brown, ganha trailer

Lupita Nyong’o fará a narração da nova produção
CAMILA FALCÃO

Responsável por dar vida a vários personagens como Charlie Brown e Snoopy, o desenhista Charles M. Schulz vai ganhar um documentário sobre sua vida e trajetória profissional na Apple TV+. Who Are You, Charlie Brown?, ganhou seu primeiro trailer nesta terça-feira (08). Confira acima. 

A produção terá a participação de vários fãs famosos, entre eles Drew Barrymore, Kevin Smith e Al Roker, compartilhando vivências e influências de Charlie Brown e sua turma em suas vidas. 

Lupita Nyong’o, atriz de Pantera Negra, fará a narração do documentário. Who Are You, Charlie Brown? tem data de estreia marcada para o dia 25 de junho, na Apple TV+.

Tina Turner abre o jogo em documentário sobre sua arte e vida pessoal, dos episódios de violência à volta por cima

Exibido nos Estados Unidos pela plataforma HBO Max, o longa ‘Tina’ traz relatos da cantora sobre os filhos problemáticos, a mãe distante e de como o budismo mudou sua vida
Ana Maria Bahiana, especial para O GLOBO

Tina Turner durante show no Pacaembu, em São Paulo, em 1988: sucesso internacional veio em 1984, aos 45 anos Foto: Olívio Lamas/Agência O Globo

Numa noite de 1979, o produtor e agente musical Roger Davies estava no então badalado bar do histórico hotel Fairmont de São Francisco quando teve um susto: no pequeno palco do lounge estava alguém que ele tinha visto muitas vezes, anos atrás, em teatros, arenas e festivais: Tina Turner. Entre 1960 e 1976, Tina era a estrela da banda Ike & Tina Turner Review, uma locomotiva poderosa de rhythm’n blues, soul e rock’n roll liderada, oficialmente, pelo guitarrista/compositor/produtor Ike Turner, marido de Tina. Na verdade, a banda era efetivamente guiada, no palco, pela fornalha da voz e da presença de Tina.

Essa era a Tina que Roger Davies conhecia. Mas, fora do palco, a vida de Tina era o oposto, um sem-fim de opressão e violência, sob a tirania de Ike. Em 1976, Tina seguiu seu próprio rumo depois de um divórcio tão cruel e violento quanto sua vida de casada. Sua carreira parecia ter chegado ao fim — três álbuns solo não tiveram repercussão e, para se sustentar, Tina passou a se apresentar no circuito de bares e lounges.

Até aquela noite, quando tudo mudou — graças ao encontro com Roger Davies e, acima de tudo, à força, à persistência e ao talento de Tina. Em 1984, aos 45 anos, Tina se tornou uma megaestrela internacional, começando pelo seu álbum “Private dancer” e continuando com muitos outros sucessos e turnês pelo mundo todo.

— Essa era a história que queríamos contar — diz Simon Chinn, um dos dois irmãos produtores responsáveis pelo documentário “Tina”, exibido nos Estados Unidos pela plataforma HBO Max, que estreia dia 29 no Brasil. — Mas não queríamos contar só esta parte da vida de Tina. Queríamos abordar toda a vida dela, nos cumes e nos vales de tudo que ela passou.

Simon e Jonathan Chinn tiveram seu primeiro contato direto com a cantora quando produziram o material promocional do musical “Tina”, em Londres e, depois, em Nova York, em 2018 e 2019.

— Nossas conversas com Tina e Erwin (Bach, marido de Tina desde 2013 e seu parceiro desde 1986) não foram no sentido de papéis e legalidades — continua Simon Chinn. — Foram para assegurar que ela seria nossa parceira, que o filme respeitaria sua privacidade, e que ela tinha o controle dos limites da narrativa.

As conversas valeram a pena — “Tina” mergulha plenamente na intimidade da artista: a família, a mãe distante, os filhos problemáticos, o primeiro marido violento, as humilhações, a volta por cima, os momentos de gênio no processo da criação da coreografia e de toda a apresentação que, anos mais tarde, seria quase padrão.

— Vou confessar: T.J. e eu ficamos paralisados quando começamos a nos preparar para entrevistar Tina — diz Daniel Lindsay, que, com T.J. Martin, dirigiu o documentário. — Nossa proposta aos produtores foi a de fazer, primeiro, uma entrevista profunda com ela, no tempo que ela concordasse em nos dar. Queríamos que a narrativa dela fosse a espinha da obra. Faríamos a pesquisa a partir disso. Mas, quando nos demos conta de que íamos realmente conversar com ela, bateu uma espécie de pânico, porque ela é uma grande estrela, uma estrela de verdade.

O codiretor T.J. Martin completa:

— Ela se abriu conosco. Tínhamos dito para nós que deveríamos ser supercuidadosos com ela, não tocar nos momentos difíceis da vida dela. E Tina nos surpreendeu logo no começo: ela mesma abordou todos os seus piores momentos, sem poupar nada. Foi uma revelação. Foi o modo dela de nos dizer: “Já passei por tudo isso, já processei todo o meu trauma, agora quero que vocês me vejam como uma pessoa que já superou tudo isso e está pronta para compartilhar esta história”.

Imagens jamais vistas

Para manter a privacidade, as entrevistas gravadas em imagem foram feitas numa mansão, cedida por um amigo do casal, no Centro de Zurique — Tina mora na Suíça desde 1994 e em 2013 tornou-se cidadã do país. As entrevistas em áudio foram feitas na residência da artista e, num breve momento, há uma tomada da casa do casal em Küsnacht, às margens do lago que faz parte da propriedade.

Tina também cedeu boa parte de suas imagens pessoais, tanto fotos quanto vídeos — inclusive uma cena muito íntima, em que ela faz sua prece budista diária, uma prática que abraçou em 1973 e que, segundo a cantora, mudou sua perspectiva de vida, primeiro como uma forma de se proteger da violência de seu casamento.

Muitas imagens jamais vistas do interior da primeira casa de Tina, em Los Angeles, nos anos 60, se devem ao cineasta brasileiro Flavio Florêncio, que, nos anos 70, conseguiu filmar a residência por dentro e por fora, antes que ela fosse demolida.

— É um material incrível, um plano-sequência que ele teve a sorte e o talento de fazer — diz Simon Chinn. — Esse material foi essencial para nosso filme.