Cientistas estão ensinando drones a localizar gritos humanos de socorro

Tecnologia pode ajudar a resgatar sobreviventes de desastres, ajudando equipes de busca em locais de difícil acesso
Por Dalvin Brown – The Washington Post

Os pesquisadores estão descobrindo novos usos para um par extra de olhos – e narizes – no céu em buscas por vítimas de desastres 

Se alguém criasse uma máquina voadora capaz de rastreá-lo ao escutar sua voz, talvez isso parecesse assustador.

Mas, e se você estivesse sob uma pilha de escombros depois de um desastre natural e os socorristas não conseguissem lhe encontrar? Talvez, então, um drone localizador de humanos não parecesse uma ideia tão ruim.

Esse conceito é o objetivo dos engenheiros do Instituto Fraunhofer FKIE, da Alemanha, que construíram um protótipo de drone projetado para encontrar pessoas detectando gritos humanos e escutando outros sinais de sofrimento. A engenheira Macarena Varela, uma das principais responsáveis pelo projeto, apresentou os avanços dele na última semana, durante a conferência anual organizada pela Acoustic Society of America.

Embora seja fácil imaginar drones em busca de humanos em um filme que mistura ficção científica e terror, Macarena diz que o dispositivo seria ideal para situações pós-desastre, como terremotos, furacões e incêndios florestais. Os drones poderiam sobrevoar áreas que as equipes de resgate têm dificuldades de acessar e identificar pontos em que pessoas talvez estejam presas.

“(Os drones) podem cobrir uma área maior em um período de tempo mais curto que os socorristas ou cães farejadores em terra”, afirmou Macarena. “Se houver um desabamento de prédio, o dispositivo pode alertar e ajudar os socorristas. Ele pode ir a lugares aos quais os profissionais não teriam como acessar sozinhos.”

Veículos aéreos não tripulados ou drones são usados geralmente para missões de busca e resgate quando ocorrem desastres. Na maioria das vezes, eles capturam imagens aéreas de danos estruturais. Alguns têm recursos de imagens térmicas para analisar a temperatura corporal, enquanto drones maiores podem entregar suprimentos médicos e outros produtos para pessoas em áreas isoladas.

Mas os pesquisadores estão descobrindo novos usos para um par extra de olhos — e narizes — no céu. A Universidade de Washington tem em mente drones que usem o cheiro para localizar sobreviventes de desastres. A Aerospace Corporation está trabalhando em drones que possam identificar cães visualmente e compartilhar a localização deles com equipes de resgate. A Universidade de Zurique desenvolveu um drone capaz de mudar de forma no meio do voo para poder passar por fendas de formatos estranhos.

No entanto, localizar pessoas usando a acústica aérea apresenta sua parcela de desafios. Um sistema baseado em sons precisaria entender as diferenças entre gritos humanos e ruídos que acontecem com frequência na natureza, como gritos de animais e vento. Também pode ser necessário reconhecer padrões associados a chutes, palmas ou outras maneiras pelas quais as pessoas tentam chamar a atenção das equipes de resgate.

Os engenheiros do FKIE levaram essas situações em consideração ao desenvolver o conceito de seu drone. Eles primeiro precisaram de um banco de dados de ruídos humanos “impulsivos” para treinar o drone.

Então, gravaram a si mesmos gritando, batendo palmas e criando outros ruídos que pudessem ser um sinal de pessoas com problemas. Depois, analisaram cada frequência sonora para encontrar “marcas” comuns e as usaram para treinar o software de inteligência artificial.

E também trabalharam para fazê-lo filtrar o ruído criado pelos rotores dos drones e outros sons de ambiente, disse Macarena.

Assim que parte do software foi concluída, eles montaram um sistema de minúsculos microfones digitais para calcular ângulos “precisos” de onde o som está vindo. Microfones digitais como os encontrados em smartphones e aparelhos auditivos foram usados porque não exigem hardwares tão pesados quanto os microfones analógicos ou tradicionais, disseram os pesquisadores.

A equipe colocou o conjunto de microfones sob um drone e usou técnicas de processamento de sinal que permitiram rastrear de onde estavam vindo os ruídos humanos. O sistema também aumentou o volume e a clareza da fala. Até agora, eles realizaram “experimentos ao ar livre” com sucesso, descobrindo que o drone pode estimar a localização de uma vítima poucos segundos após captar o som, afirmou Macarena.

Em um vídeo demonstrativo, o drone é apresentado pairando acima do solo antes de girar na direção de uma pesquisadora fazendo barulhos e pedindo ajuda no chão.

“Já conseguimos detectar e localizar calculando os ângulos dos sons impulsivos com muita precisão… com a presença de ruído de drone”, disse Macarena. Os engenheiros estão em processo de patentear seu método para rastrear sons usando microfones.

O próximo passo que eles gostariam de dar seria a inclusão de um microfone de alta frequência em um drone para aumentar a precisão do sistema. A ideia é captar ruídos a centenas de metros de distância, disse Macarena. No mundo real, os dados de localização da vítima podem um dia ser transmitidos para os tablets de equipes de resgate.

Desde que anunciaram sua criação na semana passada, os pesquisadores foram procurados por várias organizações interessadas em fazer parceria com eles, disse Macarena. Mas não está claro quando o conceito poderá ser utilizado.

O instituto de pesquisa essencialmente experimenta e cria protótipos. Às vezes, licencia descobertas para empresas que se concentram em produtos comercializados, mas o processo está longe de ser linear, segundo Kai Nuernberger, que lidera o departamento de desenvolvimento de negócios da instituição.

“Somos bons no desenvolvimento de tecnologias e em lidar com problemas para os quais ainda não há solução. Mas a comercialização não é, de fato, nossa tarefa”, disse Nuernberger. /TRADUÇÃO DE ROMINA CÁCIA

Chamada de ‘velha demais’, supermodelo Helena Christensen surge poderosa em ensaio de lingerie

Aos 52 anos, dinamarquesa fez autorretratos

Tempos atrás, a supermodelo dinamarquesa Helena Christensen, de 52 anos, foi chamada pela jornalista Alexandra Shulman de “velha demais” para usar bustiê. A resposta é esse ensaio de lingerie estrelado e clicado pela top Foto: Reprodução/Instagram
Helena Christensen assina e protagoniza as fotos Foto: Reprodução/Instagram
A poderosa Helena Christensen Foto: Reprodução/Instagram
Helena Christensen é uma das supermodelos da década de 1990 Foto: Reprodução/Instagram
Helena Christensen Foto: Reprodução/Instagram
Helena Christensen Foto: Reprodução/Instagram
Helena Christensen Foto: Reprodução/Instagram

Marca brasileira desenvolveu uma bolsa de couro de cacto

“Couros” veganos estão em alta, e a Carol Bassi Brand e a Ale Farah se uniram para lançar um acessório com uma matéria-prima pouco usual

Bolsa de couro de cacto desenvolvida em parceria por Carol Bassi Brand e Ale Farah (Foto: Divulgação)

Os “couros” vegetais são tendência no mercado. Após a Hermès anunciar uma bolsa feita com micélio, proveniente das raízes dos cogumelos, e a Gucci apresentar a sua alternativa ao couro que utiliza 77% de materiais à base de plantas, incluindo viscose e compostos de polpa de madeira, agora é a vez de uma marca nacional fazer a sua aposta. A Carol Bassi Brand, em parceria com a Ale Farah lança uma bolsa feita com couro de cacto.

bucket bag é feita das folhas do cacto Nopal, uma planta muito comum em regiões mais secas. Nativa de Zacatecas, no México, é plantada sem uso de agrotóxico e sem necessidade de irrigação do solo. Com apenas 10 unidades produzidas, usa tecnologia desenvolvida pela startup mexicana Desserto Pelle, criada em 2019 por Adrián López Velarde e Mart Cázarez.

“Esse item marca minha terceira iniciativa com bolsas sustentáveis”, diz Ale, que já criou um modelo em 2018 com couro de abacaxi e outra com resíduos de plástico e papelão, uma matéria prima chamada papel couro. “Eu pesquiso novos tecidos veganos que não envolvem animais e de baixo impacto ambiental. Na hora que descobri a Desserto Pelle procurei a Carol para embasarmos juntas esse projeto, estamos muito satisfeitas com o resultado”, completa. As peças já estão disponíveis na flagship da marca no Shopping Cidade Jardim

Conheça o Studio Livia Amendola que reformou o primeiro imóvel de um casal na Ilha do Governador

Cozinha aberta e o infalível preto e branco se destacam no projeto do Studio Livia Amendola
Isabela Caban

Roberta Bastos em sua cozinha aberta Foto: Divulgação

Os tais algoritmos da internet ajudaram a engenheira de produção Roberta Bastos a encontrar sua primeira casa própria. Ela buscava um apartamento na Região Oceânica de Niterói para morar com o marido, quando apareceu um anúncio em seu celular com um imóvel na Ilha do Governador. Não à toa: a mãe dele morava na área e perguntou por que o casal não podia ficar por ali, pertinho… Pouco tempo depois, a sogra faleceu. E aquela casa de dois andares, distribuídos em 500 metros quadrados, no Jardim Guanabara, foi arrematada, como uma homenagem ao último desejo.

A escolha do Studio Livia Amendola para desenhar o projeto também veio das redes. “Estava mergulhada nesse tema, apareciam diversos arquitetos e designers no meu feed. Adorei o Instagram da Livia”, conta Roberta.

O projeto propôs uma reforma total, reconfigurando a planta para criar novos espaços e integrar ambientes. No térreo, havia um jardim de inverno que dividia a sala da cozinha e das dependências de serviço. A designer de interiores, junto com o engenheiro Rômulo Campos, demoliu tudo, transformando em living, cozinha e despensa. “Não consigo deixar nem um cacto vivo, então foi uma ótima ideia pra ganhar esse espaço interno”, brinca Roberta.

Cozinha com porta de correr de quatro lâminas Foto: Divulgação
Cozinha com porta de correr de quatro lâminas Foto: Divulgação

O maior sonho do casal era ter uma cozinha aberta, já que ele ama cozinhar. O resultado foi uma ilha com uma cuba espaçosa, além de generosa bancada com formato em U, onde foi instalada outra cuba, em estilo fazenda

ROBERTA BASTOS CONHECEU ADESIGNER DE INTERIORES LIVIA AMENDOLA PELAS REDES SOCIAIS: “ESTAVA PESQUISANDO E ELA APARECEU NO MEU FEED”

Ainda na cozinha, outro destaque são os armários inferiores, com portas laqueadas de azul-marinho e puxadores pretos. “Fizemos uma porta de correr com quatro folhas para permitir isolar a cozinha da sala quando necessário”, explica Livia. Para completar a área “gourmet” da casa, tem ainda uma adega em destaque na sala de jantar, desenhada sob medida em serralheria preta, com fundo iluminado para servir de bar.

Casa na Ilha do Governador assinada pelo Studio Livia Amendola Foto: Divulgação
Casa na Ilha do Governador assinada pelo Studio Livia Amendola Foto: Divulgação

Roberta se declara bem básica e escolheu o preto e o branco no interior da casa. Para esquentar, portanto, Livia lançou mão de muita madeira e propôs cor apenas na suíte de hóspedes. Ali, o ambiente ganhou um azul “baleia” na parede, combinado com a cabeceira com ripinhas. “Nossa, me surpreendeu o resultado, ficou marcante, brinco que queria até mudar de quarto. No nosso, seguimos o neutro, com branco e estofado cinza”, conta a engenheira.

Quarto de hóspedes Foto: Divulgação
Quarto de hóspedes Foto: Divulgação

A casa ficou com quatro suítes, sendo a terceira um escritório e a quarta um espaço já pensado para o futuro bebê. No momento, a obra está rolando na área externa, que vai ganhar piscina, adega-cave, cinema, academia, salão e lavandeira. Roberta pesquisou referências em programas americanos de decoração. “Eu apontei um estilo que curto, mas que tem a ver com o americano. E a Livia conseguiu adaptar ao nosso jeito carioca de ser”, conclui.

Class of ’09: Kate Mara e Brian Tyree Henry serão agentes do FBI em série

Produção da FX e do Hulu contará com roteirista de American Crime Story: Versace
CAIO COLETTI

Kate Mara and Brian Tyree Henry to Star in FX’s ‘Class of ’09’

Kate Mara (House of CardsPose) vai se juntar a Brian Tyree Henry (AtlantaEternos) na nova minissérie produzida em parceria entre a FX e o Hulu. Intitulado Class of ’09, o projeto foi destacado hoje pelo THR.

Na trama, os dois atores viverão agentes do FBI que se formaram juntos na academia de Quantico, de onde saem todos os funcionários da instituição. Após a morte de um amigo em comum, eles se reúnem com outros ex-colegas – e este reencontro dá o pontapé inicial em uma trama que atravessa décadas e examina temas como a natureza da justiça, da humanidade e das escolhas que fazemos.

O personagem de Henry, Tayo Miller, era um dos alunos mais brilhantes de sua classe em Quantico, e seguiu trajetória meteórica dentro do FBI, com o objetivo expresso de revolucionar a organização de dentro para fora. Já Amy Poet, personagem de Mara, entrou para o ramo da investigação meio que “por acidente”, mas se viu no meio de um momento de transformação no FBI.

Class of ’09 é uma criação do roteirista Tom Rob Smith (American Crime Story: Versace). A data de estreia ainda não foi definida.

Primary Colours – Elle UK July 2021 – Juliet Ingleby By Jan Welters 

Primary Colours   —   Elle UK July 2021   —   www.elle.com/uk

Photography: Jan Welters Model: Juliet Ingleby Styling: Hortense Manga Hair: Christoph Hasenbein Make-Up: Angloma

Miley Cyrus e Elton John fazem cover de Metallica; ouça “Nothing Else Matters”

Ícones do rock vão lançar projeto de covers Metallica Blacklist em setembro
CAIO COLETTI

Miley Cyrus se juntou a Elton JohnWATTYo-Yo Ma Chad Smith para gravar um cover de “Nothing Else Matters”, clássico do Metallica, que foi lançado hoje (22) – veja o clipe acima. O baixista da banda, Robert Trujillo, também participou da gravação.

A versão de Miley e cia. para “Nothing Else Matters” é o primeiro gostinho do álbum Metallica Blacklist, previsto para lançamento em 10 de setembro. Nele, um grupo impressionante de 50 artistas registrou covers de suas canções preferidas do The Black Album, disco icônico do Metallica, lançado em 1991.

Todos os lucros das vendas do Metallica Blacklist serão doados a várias instituições de caridade, escolhidas a dedo pelos artistas contribuintes do projeto. Veja abaixo o trailer do Metallica Blacklist, e a lista de faixas oficial.

Lista de faixas do Metallica Blacklist:

Alessia Cara & The Warning – “Enter Sandman”
Mac DeMarco – “Enter Sandman”
Ghost – “Enter Sandman”
Juanes – “Enter Sandman”
Rina Sawayama – “Enter Sandman”
Weezer – “Enter Sandman”
Sam Fender – “Sad But True” (ao vivo)
Jason Isbell and The 400 Unit – “Sad But True”
Mexican Institute of Sound feat. La Perla & Gera MX – “Sad But True”
Royal Blood – “Sad But True”
St. Vincent – “Sad But True”
White Reaper – “Sad But True”
YB – “Sad But True”
Biffy Clyro – “Holier Than Thou”
The Chats – “Holier Than Thou”
Off! – “Holier Than Thou”
Corey Taylor – “Holier Than Thou”
Cage the Elephant – “The Unforgiven”
Vishal Dadlani, Divine, Shor Police – “The Unforgiven”
Diet Cig – “The Unforgiven”
Flatbush Zombies feat. DJ Scratch – “The Unforgiven”
Ha*Ash – “The Unforgiven”
José Madero – “The Unforgiven”
Moses Sumney – “The Unforgiven”
J Balvin – “Wherever I May Roam”
Chase & Status feat. Backroad Gee – “Wherever I May Roam”
The Neptunes – “Wherever I May Roam”
Jon Pardi – “Wherever I May Roam”
Sebastian – “Don’t Tread on Me”
Portugal. The Man feat. Aaron Beam – “Don’t Tread on Me”
Volbeat – “Don’t Tread on Me”
The Hu – “Through the Never”
Tomi Owó – “Through the Never”
Phoebe Bridgers – “Nothing Else Matters”
Miley Cyrus feat. WATT, Elton John, Yo-Yo Ma, Robert Trujillo, Chad Smith – “Nothing Else Matters”
Dave Gahan – “Nothing Else Matters”
Mickey Guyton – “Nothing Else Matters”
Dermot Kennedy – “Nothing Else Matters”
Mon Laferte – “Nothing Else Matters”
Igor Levit – “Nothing Else Matters”
My Morning Jacket – “Nothing Else Matters”
PG Roxette – “Nothing Else Matters”
Darius Rucker – “Nothing Else Matters”
Chris Stapleton – “Nothing Else Matters”
Tresor – “Nothing Else Matters”
Goodnight, Texas – “Of Wolf and Man”
Idles – “The God That Failed”
Imelda May – “The God That Failed”
Cherry Glazerr – “My Friend of Misery”
Izïa – “My Friend of Misery”
Kamasi Washington – “My Friend of Misery”
Rodrigo y Gabriela – “The Struggle Within”

Vogue UK July 2021 – Malala Yousafzai By Nick Knight 

Vogue UK July 2021   —   www.vogue.co.uk

Photography: Nick Knight Model: Malala Yousafzai Styling: Kate Phelan Hair: Sam McKnight Make-Up: Val Garland Manicure: Adam Slee

Por dentro da fantástica casa de Cara Delevingne em L.A | Open Door | Architectural Digest

Today AD is welcomed by supermodel and actress Cara Delevingne for a tour of her exuberant and fantastically decorated Los Angeles home. Cara went maximal with architect/accomplice Nicolò Bini of Line Architecture to curate a collection of vibes from room to room. “My work requires me to put on many different hats and costumes. I love slipping into these various characters, so I wanted my home to reflect lots of different themes and moods.”

Hoje AD é recebido pela supermodelo e atriz Cara Delevingne para um passeio por sua casa exuberante e fantasticamente decorada em Los Angeles. Cara foi ao máximo com
arquiteto / cúmplice Nicolò Bini da Line Architecture para curar uma coleção de vibrações de sala em sala. “Meu trabalho exige que eu coloque muitos chapéus e fantasias diferentes. Eu amo deslizar para esses vários personagens, então eu queria que minha casa refletisse muitos temas e humores diferentes. ”