Fendi | Spring Summer 2020 | Full Show

Fendi | Spring Summer 2020 by Silvia Venturini Fendi | Full Fashion Show in High Definition. (Widescreen – Exclusive Video – MFW/Milan Fashion Week)

Paul Leary – Turn Your Light On/Like A House Of Cards

Um tour pelo novo escritório da Schöller SI em Reutlingen, Alemanha

A incorporadora imobiliária Schöller SI contratou recentemente a firma de arquitetura e design de interiores Ippolito Fleitz Group para projetar seu novo escritório em Reutlingen, Alemanha.

schoeller-si-office-1
Reception

“Especialmente em tempos como estes, quando o escritório mudou para a sala de todos, o valor dos espaços de escritório compartilhados torna-se cristalino: embora o trabalho concentrado seja possível em casa, os ambientes de trabalho coletivos são lugares onde a cocriação, a colaboração e a comunicação prevalecer, permitindo assim que ideias completamente novas se desenrolem. Eles são lugares onde a cultura corporativa é vivida e moldada, e onde um senso de propósito é criado por meio da simbiose de diferentes pessoas e disciplinas. Com o novo escritório da Schöller SI em Reutlingen, o Ippo- lito Fleitz Group mostra que esses lugares também podem ser caseiros: cores quentes, uma mistura de materiais empolgantes e uma aparência natural definem este escritório de dois andares. Não só cria uma atmosfera de trabalho agradável, mas também reflete os valores de um empreendedor de projetos inovador, cujo core business não é apenas comercial, mas acima de tudo, o imobiliário residencial…

Graças a Willi Schöller, um vento de mudança sopra agora em Reutlingen. Porque o desenvolvedor visionário não apenas investe em parques eólicos e energia renovável, mas também dá um exemplo notável com seu projeto imobiliário ‘Stuttgarter Tor’ de 2019 no centro de uma grande cidade ao pé da Alb da Suábia. O edifício de 64 metros de altura, no qual se combinam gastronomia, morar e trabalhar, é o primeiro arranha-céu da cidade e forma o núcleo de um novo bairro: no futuro, estão previstas mais unidades residenciais e comerciais e até um hotel para o bairro ‘City Nord’. Portanto, há tempos agitados pela frente para o desenvolvedor do projeto residente, que está bem ciente de seu estilo e papel de definição da cidade, e que quer aproveitar as excelentes vistas do próprio ‘Stuttgarter Tor’: O grupo mudou-se para dois dos dezoito andares em janeiro de 2020. A identidade inovadora e vinculante da empresa familiar agora se reflete em uma área de cerca de 850 metros quadrados.

A clareza da arquitetura (que permeia quase todos os projetos Schöller SI) continua no interior – mas torna-se literalmente mais multifacetada: divisórias de vidro colorido, cortinas claras, unidades de armazenamento lineares e tapetes com franjas diferenciam áreas, dando ao espaço um ritmo que se caracteriza por sobreposições, reflexos, transparência, mas também pela densidade. Assim, podem surgir secções de plano aberto e mais íntimas, bem como diferentes situações de trabalho: desde a bancada clássica e grandes mesas partilhadas, a situações de salão e recantos de alcova. Como uma interpretação livre do slogan “Seu escritório está onde você está!” ( TRABALHO BASEADO EM ATIVIDADE), os funcionários podem decidir qual constelação informal melhor complementa sua estação de trabalho fixa, apoiando-os na comunicação (interna) e, assim, ajudá-los a realizar suas tarefas diárias.

Apesar dessas divisões, o espaço permanece fluido e flui suavemente em torno do núcleo de acesso central. Para transformar este centro fechado em um ponto focal animado, seu design foi deliberadamente empolgante: cores ousadas ( COR NO ESPAÇO) alternam-se dinamicamente com diferentes materiais e texturas; prateleiras, trilhos para quadros e quadros de avisos ativam a área; assentos integrados são semelhantes a uma arena, formando um ponto de encontro animado para equipes menores ou maiores. O espaço atinge o equilíbrio perfeito entre um ambiente de trabalho colegial e calor ou aconchego, sem transformá-lo em sua sala de estar em casa ”, diz Ippolito Fleitz Group.

schoeller-si-office-3
Open-plan workspace
schoeller-si-office-5
Workstations
schoeller-si-office-7
Workstations
schoeller-si-office-8
Workstations
schoeller-si-office-9
Workstations
schoeller-si-office-12
Meeting room
schoeller-si-office-13
Meeting room
schoeller-si-office-14
Meeting room
schoeller-si-office-15
Meeting room

Encontros casuais no escritório podem estimular a inovação? Não existem provas disso

Para alguns, o escritório sufoca a criatividade. À medida que a pandemia vai abrandando nos EUA, algumas empresas tentam imaginar como poderá ser o trabalho daqui para frente
Claire Cain Miller, The New York Times – Life/Style, O Estado de S.Paulo

Escritórios de espaços abertos diminuíram a interação entre os empregados, segundo estudo. Foto: Gabby Jones for The New York Times

Quando a Yahoo proibiu o trabalho remoto, em 2013, o motivo mencionado era citado frequentemente nas empresas americanas em geral: a presença no escritório é essencial para a colaboração espontânea e a inovação.

“É crucial que estejamos todos presentes nos nossos escritórios”, escreveu Jacqueline Reses, na época executiva da Yahoo, em um memorando. “Algumas das melhores decisões e soluções vêm das conversas nos corredores e no café, nos encontros entre as pessoas e nas reuniões improvisadas da equipe.”

Hoje, Reses, atualmente CEO da Post House Capital, uma firma de investimentos, tem uma visão diferente; “Será que hoje escreveria aquele memorando de maneira diferente?”, ela se pergunta. “É claro.” Ela continua acreditando que a colaboração pode beneficiar-se do fato de os funcionários estarem no escritório, mas no ano passado, elas encontram novas e melhores maneiras de trabalhar.

Entretanto, à medida que a pandemia vai desacelerando, muitos chefes mostram sintonia com a Reses de 2013.

“A inovação nem sempre é uma atividade planejada”, observou Tim Cook, CEO da Apple, a respeito do trabalho pós-pandemia. “Ela surge esbarrando um com o outro ao longo do dia e melhorando uma ideia que você acabou de ter”.

Jamie Dimon, CEO do JPMorgan Chase disse que o trabalho remoto “não funciona para uma geração espontânea de ideias, não funciona para a cultura”.

No entanto, as pessoas que se dedicam a esta questão afirmam que não existe nenhuma prova de que trabalhar presencialmente seja essencial para a criatividade e a colaboração. Pode até prejudicar a inovação, ponderam, porque a exigência para trabalhar no escritório em um determinado momento e lugar é uma forte razão pela qual o lugar de trabalho nos EUA tem sido considerado desagradável para muitos.

“Isto levou a muitos resultados que vemos no ambiente do escritório moderno – longas horas de expediente, esgotamento, falta de representação – porque essa cultura do escritório é preestabelecida  para beneficiar uns poucos, e não a maioria”, disse Dan Spaulding, diretor executivo da Zillow, um marketplace do mercado imobiliário.

“A ideia de que você só pode colaborar cara a cara é bem enviesada”, afirmou. “E eu pergunto, quanta criatividade e inovação tem sido desperdiçada porque você não fazia parte da ‘panelinha’, não era ouvido, não ia aos mesmos lugares onde os que ocupam posições de poder se reuniam?”

Ele e outros sugeriram que se redesenhasse completamente o escritório – como o lugar em que as pessoas vão de vez em quando, para se encontrarem ou socializarem, enquanto o trabalho diário é feito remotamente. Na Zillow, quase todos os funcionários ficarão remotos ou só aparecerão vez ou outra. Várias vezes ao ano, as equipes deverão ir a pequenos escritórios organizados para esta finalidade.

“É bastante crível o argumento de que se você coloca as pessoas em espaços em que elas provavelmente esbarram umas nas outras, provavelmente manterão uma conversa”, disse Ethan S. Bernstein, que ensina na Escola de Administração de Empresas em Harvard e estuda este tópico. “Mas será que a conversa poderá ajudar a inovação, a criatividade, será útil para o que uma organização espera que as pessoas deveriam conversar? Praticamente não há qualquer dado a respeito”.

“Na minha opinião, tudo isto sugere que a ideia de que as descobertas sejam aleatórias é mais um conto de fadas do que realidade”, afirmou.

A ideia de que as interações espontâneas no escritório estimulem o pensamento criativo foi uma força preponderante por trás de um dos primeiros escritórios abertos (sem divisórias entre os funcionários), a sede da Johnson Wax, projetada nos anos 30 por Frank Lloyd Wright. Nos anos 90, as companhias do Vale do Silício começaram a oferecer espaços para o lanche e cabeleireiros no local com a finalidade de incentivar os encontros casuais. E começam a pagar remunerações desproporcionais aos que ficavam no escritório mais de 40 horas por semana.

No entanto, Bernstein constatou que os escritórios abertos contemporâneos proporcionavam 70% menos interações cara a cara. As pessoas não achavam útil ter tantas conversas espontâneas, então passaram a usar fones de ouvido e a evitar encontros.

Ao mesmo tempo, tecnologias – como Zoom, Slack e Google Docs – tornaram a geração de ideias igualmente eficiente on-line, afirmam os pesquisadores. Judith Olson, professora de ciências da computação na Universidade da Califórnia, em Irvine, estuda o efeito da distância das equipes de trabalho há 30 anos. Atualmente, a distância é muito menos importante, ela disse. “Por causa da tecnologia, na realidade, hoje em dia estamos nos aproximando cada vez mais do modelo de escritório”.

O trabalho criativo pode ser feito deixando os vídeo chats ligados durante o trabalho para que as pessoas possam compartilhar de pensamentos quando eles surgem ou trabalhando ao mesmo tempo em um Google Doc. E também escrevendo ideias e observações que surgiram numa conversa para que outros possam opinar a respeito.

O trabalho no escritório é essencial para alguns empregos baseados na inovação, como os que envolvem objetos físicos, e benéfico para algumas pessoas, como funcionários recentemente contratados e os que buscam um mentor. Entretanto, alguns profissionais, como arquitetos e designers, se surpreenderam com a eficiência do trabalho remoto durante a pandemia, enquanto cientistas e pesquisadores acadêmicos há muito tempo já trabalhavam em projetos com colegas em outros lugares.

Exigir que as pessoas estejam no escritório pode acabar com a inovação, segundo alguns pesquisadores e executivos, porque para muitas pessoas os empregos presenciais no escritório nunca foram muito compatíveis. Entre elas, muitas mulheres, minorias raciais e pessoas com responsabilidade de assistência a outros ou com alguma deficiência. E ainda, pessoas tímidas, e as que precisam morar longe do escritório, aquelas que são mais produtivas em horas diferentes do padrão ou que são excluídas dos jogos de golfe ou dos happy hours.

No entanto, o trabalho remoto pode favorecer o brotar de ideias em pessoas de diferentes formações. On-line, pessoas que não se sentem à vontade para se expressar em uma reunião presencial podem se sentir mais capazes de dar sua opinião. As sessões de brainstorm usando aplicativos como Slack podem gerar muito mais perspectivas incluindo pessoas que não seriam convidadas a uma reunião, como trainees ou funcionários de outros departamentos.

“Quando todos têm a mesma janela na tela, todo mundo tem um assento igual à mesa, literalmente”, disse Barbara Messing, diretora do setor para funcionários em experiência da Roblox, companhia de jogos on-line, que faz trabalho remoto dois dias por semana, e permite que as pessoas trabalhem onde quiserem dois meses ao ano. / TRADUÇÃO DE ANNA CAPOVILLA

Blumarine | Spring Summer 2020 | Full Show

Blumarine | Spring Summer 2020 by Anna Molinari | Full Fashion Show in High Definition. (Widescreen – Exclusive Video/Multi-Camera/Detailed – 1080p – MFW/Milan Fashion Week)

Apê de 120 m² mistura elementos clássicos e modernos

O projeto de interiores combina com muito talento as referências, os estilos e os materiais escolhidos pelo marido e pela esposa
VANESSA D’AMARO | FOTOS JULIA HERMANN

Apê de 120 m² mistura elementos clássicos e modernos (Foto: Julia Hermann)

Recém-entregue pela construtora, o apartamento de 120 m², no bairro de Perdizes, em São Paulo, representava uma tela em branco para desenhar a morada dos sonhos de um jovem casal. Mas havia uma pedra no meio do caminho: o marido queria viver em um lar moderno, enquanto a esposa sonhava com um décor clássico.

Apê de 120 m² mistura elementos clássicos e modernos (Foto: Julia Hermann)
Apê de 120 m² mistura elementos clássicos e modernos (Foto: Julia Hermann)

Quando o jovem casal convidou a designer de interiores Pry Souza, do escritório Souza Kasa, para desenvolver o projeto, ela sugeriu criar uma decoração que fizesse referência aos dois estilos. “Brincamos com essa mistura. A cozinha ficou mais clássica, com puxador concha na cor cobre, pedra branca, louçaria… Na área social, o cinza, o painel ripado e os móveis com linhas retas deram um toque mais contemporâneo ao projeto”, explica Pry.

Apê de 120 m² mistura elementos clássicos e modernos (Foto: Julia Hermann)

Como a integração da área social era o grande desejo em comum do casal de moradores, a designer aproveitou a planta flexível para criar um espaço amplo e aconchegante, sem divisões. “A primeira decisão foi retirar todas as esquadrias e a parede da cozinha. Ficou apenas uma parede na área gourmet, que era estrutural. Assim, fizemos a bancada em Z e contornando a parede”, comenta Pry.

Apê de 120 m² mistura elementos clássicos e modernos (Foto: Julia Hermann)

A área da varanda aberta e a cozinha combinaram dois revestimentos marcantes. “Optamos pelo cinza e freijó na marcenaria, e nos metais, o cobre. O piso ganhou destaque com o ladrilho hidráulico que ajuda a delimitar o ambiente. O cinza foi aquecido pelo freijó que garantiu a sensação de aconchego”, explica.

Apê de 120 m² mistura elementos clássicos e modernos (Foto: Julia Hermann)

No quarto de casal, a designer manteve a mesma paleta de cores e adicionou um elemento clássico a pedido da moradora: a boiserie na parede da cabeceira. No banheiro do casal, um revestimento 3D na cor cinza chumbo foi combinado aos metais em tom de cobre, como na cozinha.

Apê de 120 m² mistura elementos clássicos e modernos (Foto: Julia Hermann)
Apê de 120 m² mistura elementos clássicos e modernos (Foto: Julia Hermann)
Apê de 120 m² mistura elementos clássicos e modernos (Foto: Julia Hermann)

Já o lavabo apresenta um décor bem ousado: coberto por um papel de parede com estampa moderna, causa ilusão de ótica. No ambiente, a bancada de madeira com pedra foi uma solução com um bom custo benefício para os moradores. O apartamento também conta com um quarto de hóspedes que pode ser usado como o home office.

Jeremy Choh for L’Officiel Singapore with Holly Brown

Photographer: Jeremy Choh. Fashion Stylist: Jana Bartolo. Hair Stylist: Graeme Cumming. Makeup Artist: Joel Phillips. Model: Holly Brown.

Annakiki | Spring Summer 2020 | Full Show

Annakiki | Spring Summer 2020 by Ana Yang | Full Fashion Show in High Definition. (Widescreen – Exclusive Video – MFW/Milan Fashion Week)

Anton Flanders – Zebras/Feral/Wild Caracel/Night Jungle

Palace x Adidas Originals “PALASTE” Collection

Palace and Adidas Originals teamed up once again to create a capsule collection that will fit your daily activities. Titled “PALASTE” the collaboration features the Yin and Yang symbol, giving a sense of peace and calm.

Palace e Adidas Originals uniram-se mais uma vez para criar uma coleção cápsula que se adapta às suas atividades diárias. Intitulada “PALASTE”, a colaboração apresenta o símbolo Yin e Yang, proporcionando uma sensação de paz e calma.

Uma olhada no novo escritório da Arup em Perth, Austrália

A consultoria de engenharia Arup contratou a empresa de arquitetura e design de interiores Hames Sharley  para projetar seu novo escritório em Perth, Austrália.

arup-perth-office-6
Breakout space

“Devido ao crescimento inesperado, o ARUP exigiu um escritório de expansão com pressão significativa do programa e contra um ambiente de compras cada vez mais perturbado por incêndios florestais, o hack TOLL e COVID-19. A empresa ocupou o piso 8 do edifício existente, um espaço já considerado por outros seis potenciais inquilinos e dispensado devido ao seu layout invulgar.

A equipe de design de Hames Sharley trabalhou com a ARUP para entender como a organização funcionaria no nível 14 existente e no novo nível 8 em um ambiente ABW, usando o nível 8 como um espaço de equipe rotativo ou um possível escritório de projeto de joint venture. O layout incluiu duas salas de reuniões / brainstorm de grandes dimensões, uma cozinha funcional e uma grande quantidade de espaço de layout que pegou dicas funcionais do nível 14 e replicou sua paleta de acabamentos, para fornecer consistência.

Hames Sharley interrogou a cadeia de suprimentos para especificar móveis e materiais que atenderiam a um programa agressivo, incluindo estações de trabalho sendo instaladas no oitavo dia de construção. Também apoiamos a ARUP por meio de um processo de licitação híbrido que permitiu transparência de custos e concorrência em um período de preços de quatro dias. ”

  • Location: Perth, Australia
  • Date completed: 2021
  • Size: 3,444 square feet
  • Design: Hames Sharley
arup-perth-office-5
Breakout space
arup-perth-office-3
Breakout space
arup-perth-office-2
Meeting room
arup-perth-office-4
Collaborative space
arup-perth-office-7
Meeting room
arup-perth-office-8
Meeting space