Polybrute and Vocals LIVE – liquid thorium

Irina Karamarković and denovaire in an outerwordly live performance with arturia’s polybrute and irina’s vocals. recorded live on 2nd of July 2021 art artist’s, Graz.

Irina karamarković e Denovaire em uma performance ao vivo com o polybrute da arturia e os vocais de Irina.
Gravado ao vivo em 2 de julho de 2021 no art artist’s, Graz

Lucille Times, lenda dos direitos civis, morre aos 100, deixando um legado duradouro

TAYO BERO

PHOTO: TROY UNIVERSITY.

Lucille Times, uma ativista dos direitos civis de Montgomery que brigou com o mesmo motorista de ônibus que Rosa Parks enfrentou, faleceu na noite de segunda-feira. Seu sobrinho, Daniel Nichols, confirmou sua morte com o jornal WSFA12 de Montgomery.

Em junho de 1955, seis meses antes de Rosa Parks se recusar a ceder seu assento em um ônibus de Montgomery, o Times entrou em uma briga física com o mesmo motorista de ônibus da mesma linha racialmente segregada que Parks andava. De acordo com o Times, o motorista tentou tirar seu carro da estrada, ela saiu e o confrontou.

Times nunca foi presa pela luta, de acordo com o WSFA12, mas ela começou pessoalmente a boicotar os ônibus segregados após o incidente. Quando os boicotes aos ônibus de Montgomery – que viram os afro-americanos se recusarem a andar em ônibus urbanos em Montgomery em protesto contra assentos segregados – começaram em dezembro de 1955, ela teria continuado a dar caronas a passageiros negros que via esperando nos pontos de ônibus, como fazia em os meses desde a briga com o motorista do ônibus.
Times e seu marido Charlie tinham uma longa história no cenário dos direitos civis em Montgomery. Além de serem membros da NAACP, os dois participaram das marchas Selma to Montgomery de 1965. É relatado que, após uma das marchas, o casal forneceu abrigo para 18 pessoas de todo o país em sua casa. Os dois também eram donos do Times Café, um café em Montgomery onde a lenda local de Montgomery diz que o Dr. Martin Luther King Jr. e seus colegas costumavam se reunir enquanto planejavam os boicotes aos ônibus de Montgomery.

“Liguei três vezes para a agência de ônibus para denunciar James Blake [o motorista do ônibus], mas o dono da empresa nunca retornou minha ligação. Comecei o boicote aos ônibus no dia seguinte ”, disse ela em evento realizado no Museu Rosa Parks em 2017.

E enquanto Rosa Parks mais tarde se tornou um nome familiar e uma figura lendária no movimento dos direitos civis, o Times e suas contribuições para a causa permaneceram relativamente desconhecidos do público em geral. Isso foi até fevereiro de 2017, quando ela concordou em uma breve entrevista com seu amigo de longa data, o ex-procurador-geral do Alabama, Troy King.

Times já tinha 96 anos e havia sofrido um derrame que paralisou suas cordas vocais, mas ela ficou feliz em falar sobre a importância de tratar as pessoas com justiça e de se mover pelo mundo com gentileza. O vídeo se tornou viral e resultou em um encontro e cumprimentá-la no Museu Rosa Parks, onde os participantes puderam passar um tempo com ela e ouvir mais sobre sua incrível história.

Em abril, a comunidade do Times se reuniu para marcar seu 100º aniversário com uma celebração pública no Nixon Times Community Garden em Montgomery. Embora o próprio Times não pudesse comparecer devido às precauções do COVID-19, grande parte de sua família estava lá enquanto a comunidade celebrava ela e outros heróis locais do movimento pelos direitos civis.
A casa onde Times e seu marido moravam foi incluída no Registro de Marcos e Patrimônio do Alabama em 2007.

Estreia do dia no Apple TV+: 2ª temporada de “Truth Be Told”

Hoje é sexta-feira, o que significa que… temos novidade no Apple TV+, claro! A estreia de hoje é perfeita para quem gosta de uma trama investigativa cheia de mistérios — refiro-me, claro, à segunda temporada de Truth Be Told”.

Em seu segundo ano, a série continua seguindo os passos de Poppy Parnell (a vencedora do Oscar Octavia Spencer, de “Histórias Cruzadas”), a apresentadora de um famoso podcast que investiga crimes reais. Nos novos episódios, Poppy envolve-se em um novo caso envolvendo sua amiga de infância, Micah Keith — interpretada pela mais nova adição ao elenco: a indicada ao Oscar Kate Hudson (“Quase Famosos”).

Relembrem, abaixo, o trailer da segunda temporada:

Além de Spencer e Hudson, a segunda temporada de “Truth Be Told” tem ainda a chegada de vários novos nomes no seu elenco, como Christopher BackusAlona TalDavid LyonsAndre RoyoMerle Dandridge e Mychala Faith Lee. Da temporada anterior, retornam astros como Mekhi PhiferRon Cephas JonesTracie ThomsHaneefah WoodKatherine LaNasaMichael Beach e Tami Roman.

Nichelle Tramble Spellman continua no cargo de roteirista, showrunner e produtora executiva — além dela, Spencer e Reese Witherspoon também estão na produção executiva da série.

O primeiro episódio da segunda temporada de “Truth Be Told” já está disponível, e novos capítulos serão liberados semanalmente a cada sexta-feira. [MacMagazine]

Masp receberá prédio na Paulista para abrigar mostras temporárias

Projetado para ser uma extensão do museu, edifício finalmente sai do papel após todo esse tempo abandonado
Antonio Gonçalves Filho, O Estado de S.Paulo

Masp
Prédio ao lado do Masp vai ter sete galerias  Foto: Metro Arquitetos

Há anos, São Paulo convive com o espectro do que foi um dia o edifício Dumont-Adams, no ponto central da Avenida Paulista, ao lado de seu maior cartão-postal, o Museu de Arte de São Paulo (Masp). Projetado para ser uma extensão do museu, ele finalmente sai do papel após todo esse tempo abandonado. O diretor-presidente do Masp, Heitor Martins, e o presidente do Conselho do museu, Alfredo Setubal, anunciaram ao Estadão a retomada das obras, paralisadas desde 2013 por uma disputa judicial com o patrocinador inicial, a empresa de telefonia Vivo, que virou parceira na construção – objeto de negociações com os órgãos de patrimônio, pois se encontra na área envoltória do Masp, protegido em todas as instâncias, embora o Dumont-Adams, prédio de luxo, não fosse tombado.

O novo prédio do museu, que será batizado com o nome do seu primeiro diretor artístico, o crítico e marchand italiano Pietro Maria Bardi (1900-1999), terá 14 andares e será ligado ao Masp por uma passagem subterrânea, aumentando em 6.945 m² sua área. Nele, serão instaladas galerias, salas de aula, reserva técnica, laboratório de restauro, restaurante, loja, áreas de evento e bilheteria. A capacidade de abrigar mais visitantes foi pensada como uma estratégia para fazer do Masp – que passa a ser chamado pelo nome da arquiteta que o projetou, Lina Bo Bardi (1914-1992) – um museu do futuro, reforçando seu papel como referência internacional, segundo Heitor Martins.

A instituição já ostenta o melhor acervo de arte europeia do Hemisfério Sul e será uma das mais modernas infraestruturas museológicas das Américas. De fato, poucos museus nessa região do globo têm uma coleção como a do Masp, que cobre praticamente todos os séculos da arte europeia – de Botticelli a Picasso, o museu abriga telas de Bosch, El Greco, Goya, Ingres, Manet, Matisse, Monet e Van Gogh, entre outros. São mais de 14 mil obras, entre pinturas, esculturas, objetos, fotografias, vídeos e vestuário de diversos períodos. Essas peças não são produtos exclusivos da Europa. O Masp tem obras africanas, asiáticas e americanas. Há alguns anos, elas foram avaliadas pela Sotheby’s em mais de US$ 1 bilhão.

O projeto arquitetônico do novo prédio, uma coautoria de Júlio Neves com o escritório Metro Arquitetos Associados, dos sócios Martin Corullon e Gustavo Cedroni, vai custar R$ 180 milhões e será totalmente financiado por doações de pessoas físicas. “Viabilizar a construção do anexo por meio de doações resulta do novo modelo administrativo do Masp, que conta com a sociedade civil”, observa Heitor Martins. “As famílias doadoras entenderam o significado de fazer uma doação sem incentivos da Lei Rouanet”, conclui Alfredo Setubal, presidente do Conselho do Masp.

Masp
Masp vai recuperar posse do prédio localizado ao seu lado, na Avenida Paulista Foto: Tiago Queiroz/Estadão

Alfredo Setubal, presidente do Conselho do Masp, acredita que a expansão do museu “consolida a Avenida Paulista como o mais importante eixo cultural do Brasil”. Com previsão de entrega para 2024, o edifício Pietro Maria Bardi, que será ligado por um túnel ao histórico prédio projetado por Lina Bo Bardi, terá em seus 14 andares sete galerias (cinco expositivas e duas multiúso), representando um aumento significativo da área do Masp destinada a exposições. Ao final da reforma, a área total do Masp será de 17.680 m² (hoje, são 10.485 m²). “Vamos aumentar em 66% a capacidade expositiva do museu com a interligação entre os dois prédios”, diz Setubal.

Por limitações físicas, pouco mais de 1% do acervo do museu é exposto atualmente (apenas 200 das 14 mil peças). A expansão vai trazer aos visitantes a oportunidade de contato com obras guardadas na reserva técnica do museu há décadas, pois alguns espaços (como o atual restaurante) vão virar galerias expositivas após a construção do túnel que vai ligar o Masp e o prédio novo. O acervo do museu cresceu de modo significativo nos últimos anos, revela o diretor-presidente Heitor Martins.

“Mais de 700 obras foram incorporadas em nossa administração, doadas ou cedidas em comodato com possibilidade de doação definitiva, caso de 275 fotos históricas modernistas do Foto Cine Clube Bandeirante.” Entre os comodatos, estão obras da pintora Tarsila do Amaral (1886-1973) pertencentes ao Banco Central (Porto, 1953) ou cedidas por particulares, caso da tela Composição (Figura Só, 1930), propriedade do colecionador e administrador de empresas Ronaldo Cezar Coelho, maior acionista da BR Distribuidora.

Masp
Projeto do subsolo do novo prédio do Masp, que o ligará ao antigo Foto: Metro Arquitetos

O plano do presidente do Masp, Heitor Martins, é reservar o edifício Lina Bo Bardi para a exposição das obras que pertencem à coleção do museu. As novas galerias do edifício Pietro Bardi deverão ser ocupadas com exposições temporárias.

No novo edifício, os pavimentos junto ao piso da Avenida Paulista serão transparentes, dialogando com o vão-livre do prédio original ao lado. Os andares superiores serão revestidos com chapas metálicas perfuradas e corrugadas, sem dificultar a vista da paisagem ou a entrada de luz natural através de aberturas, de acordo com as necessidades dos espaços internos.

A expansão do museu foi idealizada por Júlio Neves, arquiteto que ocupou o cargo de presidente do Masp por 14 anos, de 1995 a 2009. Na década de 1990, Neves foi responsável pela reforma do museu de Lina Bo Bardi, que incluiu a instalação da reserva técnica e a renovação do sistema de ar condicionado. Foi também quem desenvolveu o projeto inicial para um anexo, que sofreu alterações para obter a aprovação dos órgãos de patrimônio histórico.

A nova diretoria, que assumiu em 2014, enfrentou muitos problemas para sanar as questões jurídicas e a falta de recursos que paralisaram as obras do novo prédio, conta Heitor Martins. “O projeto original de Neves previa a instalação de um mirante com o logotipo da Vivo, mas a Lei Cidade Limpa inviabilizou o projeto”, lembra. O prédio estava hipotecado para a Vivo, que passou, segundo Martins, a integrar o quadro de parceiros na retomada das obras.

De qualquer forma, o projeto original é bem diferente do atual, a cargo da Metro Arquitetos. “Faltava o conceito museológico”, acrescenta Heitor Martins. “As sete galerias, por exemplo, não têm pilares para atrapalhar a exposição das obras”, revela. A interligação entre elas vai permitir a promoção de grandes mostras monotemáticas que exigem uma comunicação entre os espaços expositivos. “Muitos museus se recusam a emprestar obras se as condições não forem consideradas adequadas, mas isso não vai acontecer com o novo prédio, que será uma referência em matéria de controle de umidade, segurança das obras e local para desembarque das peças”, garante Alfredo Setúbal.

Masp
Projeto do novo térreo do Edifício Pietro Maria Bardi Foto: Metro Arquitetos

Parte fundamental do projeto, a interligação subterrânea entre os dois edifícios será feita sob a Rua Prof. Otavio Mendes – já autorizada pela Prefeitura de São Paulo. “Devemos muito ao falecido prefeito Bruno Covas pela sua ajuda e compreensão do projeto”, lembra Setubal. Outra transformação no aspecto atual do Masp é a transferência da bilheteria para o prédio Pietro Maria Bardi, liberando o vão-livre e devolvendo a este espaço (que pertence à Prefeitura) sua utilização como praça pública, como era o desejo de Lina Bo Bardi desde que idealizou a atual sede do Masp. 

Vista de como será a conexão subterrânea entre o Masp e o edifício ao lado, que será utilizado pelo museu. Obra deve ficar pronta em 2024. Foto: Foto Metro Arquitetos
Publicado: 20/08/2021 | 11:22

O diretor- presidente do museu, Heitor Martins, chama a atenção para a singularidade do projeto do novo prédio. “Não queríamos que ele replicasse a arquitetura de Lina Bo Bardi, mas que fosse complementar e funcional.” A Metro Arquitetos, que deu forma final aos cavaletes de cristal concebidos pela arquiteta nos anos 1960 e definiu a nova expografia do museu, vai revestir as paredes externas do prédio Pietro Maria Bardi de uma delicada película que permitirá ampla visibilidade.

A fachada dupla que protege o edifício da radiação solar vai diminuir a carga térmica interna. A malha metálica permite que uma camada de ar se forme entre o edifício e a fachada externa, criando um microclima, aliviando o sistema de ventilação e, consequentemente, o consumo de energia.

“Mais do que uma expansão, estamos construindo um museu para o futuro”, diz Alfredo Setubal. De fato, o trabalho do Masp vem sendo reconhecido internacionalmente, como comprova a mostra Histórias Afro-Atlânticas (2018), eleita pelo jornal norte-americano The New York Times como uma das melhores daquele ano. Agora é esperar pela inauguração da retrospectiva da surrealista Maria Martins (1894-1973) dia 27, que deve seguir o mesmo caminho.

Masp
O conselho do Masp é formado por Juliana Sa, Jackson Schneider, Alfredo Setubal, Geyse Diniz, Heitor Martins e Ronaldo Cezar Coelho Foto: Eduardo Ortega

Histórico do projeto

Origem: Construído entre 1950 e 1958, o edifício Dumont-Adams foi comprado em 2005 pelo Masp com patrocínio da Vivo

Paralisação: O prédio foi remodelado com uma torre/mirante, que foi vetada pelo Patrimônio Histórico de SP. A obra está paralisada desde 2013

Orçamento: Projeto original iria custar R$ 15 milhões. O novo vai custar R$ 180 milhões

Prazo de entrega: Prédio será entregue no início de 2024

Space Jam 2 | Rayssa Leal e Pernalonga anunciam chegada do filme à HBO Max

Pernalonga contracena com Rayssa Leal, skatista que ganhou uma medalha de prata nas Olimpíadas de Tóquio, em um vídeo que anuncia a chegada de Space Jam: Um Novo Legado à HBO Max – veja acima. A produção chegou ao catálogo hoje, como o Omelete já havia avisado.

O esquete mostra os dois “disputando conquistas” até que Rayssa, conhecida como a “fadinha do skate”, conta a Pernalonga que ganhou a sua medalha aos 13 anos de idade. Ao ouvir isso, o coelho diz que quer tê-la no seu time, no lugar de Patolino.

Continuação de Space Jam: O Jogo do Século (1996), que estreou exatamente 25 anos após o longa original, Um Novo Legado mostra os Looney Tunes enfrentando uma nova ameaça nas quadras, desta vez com a ajuda de LeBron James, considerado um dos melhores jogadores de basquete da atualidade.

Além de James, Space Jam: Um Novo Legado conta também com Anthony DavisDamian LillardKlay Thompson e as jogadoras da WNBA Diana TaurasiNneka Ogwumike e Chiney Ogwumike. A atriz Sonequa Martin-Green vive a esposa de LeBron no longa, enquanto Don Cheadle é o vilão da vez.

Com direção de Malcolm D. Lee (Viagem das Garotas) e roteiro de Ryan Coogler (Pantera Negra) e Sev OhanianSpace Jam 2 já está em cartaz nos cinemas brasileiros.

Chanel | Cruise 2022 | Full Show

Chanel | Cruise 2022 by Virginie Viard | Full Fashion Show in High Definition. (Widescreen – Exclusive Video/1080p – Carrières de Lumières/Les Baux-de-Provence – France) #JeanCocteau

“… One-in Million Chance” – Vogue UK April 2020 – Jodie Comer By Steven Meisel 

“… One-in Million Chance”   —   Vogue UK April 2020   —   www.vogue.co.uk

Photography: Steven Meisel Model: Jodie Comer Styling: Edward Enninful Hair: Guido Palau Make-Up: Pat McGrath Manicure: Jin Soon Choi

Apple vs. Epic: julgamento na Austrália será em novembro de 2022

Depois de vários altos e baixos, o processo entre a Apple e a Epic Games levado à Austrália teve uma data de julgamento condicional marcada para novembro de 2022.

De acordo com um documento da corte australiana publicado hoje [PDF], o juiz Nye Perram apontou “que não queria atrasar mais o processo”, visto que o caso já enfrentou dois recursos — um deles colocando o litígio em espera.

A Epic Games recorreu da decisão e ganhou, o que permitiu recomeçar o caso. Três juízes do tribunal federal concederam o recurso, pois consideraram que o imbróglio envolve questões fundamentais de interesse público em relação à conduta executada no mercado australiano.

Durante a audiência, a Apple questionou o potencial de outra suspensão do caso, mas foi rapidamente rejeitada por Perram.

Não acho que devo realmente fazer pela porta dos fundos algo que realmente deveria ser feito pela porta da frente e acho que se você quiser solicitar a suspensão do processo, terá de fazer um pedido formal disso. Na ausência de tal pedido, não vou atrasar o processo.

Na mesma audiência, a Epic Games apresentou uma reclamação retificada [PDF] para um processo semelhante contra o Google nos Estados Unidos, o qual revelou que a gigante de Mountain View considerou uma oferta a Tencent, que possui uma participação minoritária na Epic, para comprar sua participação. A companhia também considerou a parceria com a Tencent para adquirir totalmente a Epic, segundo o documento.

Vale notar que a Epic Games abriu processos antitruste contra a Apple e o Google em várias jurisdições. Em todas as ações — movidas na Austrália, nos EUA, na União Europeia e no Reino Unido — ela acusou as gigantes de tecnologia de “conduzir práticas anticompetitivas e monopolistas devido às suas estruturas de taxas de comissão”. [MacMagazine]

VIA ZDNET

Gemma Chan’s Guide to a Simple, Smudge-Proof Red Lip | Beauty Secrets | Vogue

English actress Gemma Chan breaks down her beauty secrets, from depuffing skin care to a red lip that’s perfect for a casual night out.

A atriz inglesa Gemma Chan revela seus segredos de beleza, desde a depuração dos cuidados com a pele até um lábio vermelho que é perfeito para uma noite casual.

Directed by Rebecca Fourteau

Shop this beauty routine:

L’Oreal Paris Skincare Revitalift Derm Intensives 1.5% Pure Hyaluronic Acid Face Serum: https://amzn.to/3k20pBd

The INKEY List Caffeine Eye Cream: https://shop-links.co/174937799984764…

FOREO IRIS Illuminating Eye Massager: https://bit.ly/3m7A2fL

Joanna Czech Facial Massager: https://shop-links.co/174937801504893…

Augustinus Bader The Rich Cream: https://shop-links.co/174937802514342…

Laneige Lip Sleeping Mask: https://shop-links.co/174937803566888…

Bobbi Brown Skin Long-Wear Weightless Foundation SPF 15: https://shop-links.co/174937807179658…

Laura Mercier Secret Camouflage Concealer: https://bit.ly/3k54cNY

Bobbi Brown Undereye Corrector: https://shop-links.co/174937808891784…

Yves Saint Laurent Touche Éclat All-Over Brightening Concealer Pen: https://shop-links.co/174937810099755…

TOM FORD Soleil Glow Bronze: https://shop-links.co/174937810099755…

Charlotte Tilbury Cheek To Chic Blush: https://shop-links.co/174937813208706…

Dior BACKSTAGE Eyeshadow Palette: https://shop-links.co/174937816406187…

Charlotte Tilbury Pillow Talk Eyeliner: https://shop-links.co/174937818090647…

L’Oréal Voluminous Lash Paradise Waterproof Mascara: https://goto.target.com/5bMeN3

MAC Eyeshadow: https://shop-links.co/174937819490370…

Benefit Cosmetics 24-HR Brow Setter Clear Eyebrow Gel: https://goto.target.com/e4roWX

Charlotte Tilbury Lip Cheat Lip Liner: https://shop-links.co/174937820768874…

L’Oréal Colour Riche Lipcolour: https://shop-links.co/174937822177410…

MAKEUP BY MARIO Master Secret Glow Highlighter: https://shop-links.co/174937823438620…