Diana planejava se mudar com Harry e William para os EUA e trabalhar em Hollywood, revela amigo

Stewart Pearce revelou que Kevin Costner queria Diana na continuação de ‘O Guarda-Costas’, mas que ela desejava trabalhar atrás das câmeras

Princesa Diana, Príncipe Harry e Príncipe William (Foto: Getty Images)

Diana planejava se mudar para os Estados Unidos com William e Harry para tentar carreira em Hollywood, revela Stewart Pearce, o treinador de voz da ex-esposa de Charles em novo livro. O romance com Dodi Fayed ainda estava no início, mas foi importante no fortalecimento do sentimento de Lady Di, cuja morte completa 24 anos, tentar a carreira artística em Hollywood. 

A informação acaba indo de encontro com o que Harry Acabou fazendo ao abandonar a vida e os compromissos com a família real e se aventurar na indústria do entretenimento junto com a esposa Meghan Markle. Pearce se tornou amigo e confidente da princesa anos antes de sua morte diz que Diana estava desenvolvendo uma carreira em Hollywood, mas não estava interessada em se tornar atriz.

Ainda assim, Diana era constantemente procurada por Kevin Costner, que a queria em uma possível continuação de ‘O Guarda-Costas’, grande sucesso de 1992, mas o interesse da ex-princesa era de trabalhar por trás das câmeras. O astro de ‘Dança com Lobos’ se aproximou de Di através de sua então cunhada Sarah Ferguson, mas seus esforços foram em vão, apesar de Diana ter questionado se o projeto envolveria “cenas de beijo”. O amigo afirmou que Diana via em uma mudança da Inglaterra para a praia de Malibu, na Califórnia, a chave para iniciar sua nova fase na indústria do entretenimento.

Pearce, que relata detalhes no livro ‘Diana: The Voice of Chance’, foi treinador de voz de Diana e acabou se aproximando dela e criando uma forte amizade. “Havia uma série de grandes projetos fermentando em sua consciência por meio de ofertas que tinham sido oferecido a ela”, revelou o amigo, que esteve com Di dias antes de sua morte. “Mas uma das maiores oportunidades que ela queria criar era começar a desenvolver documentários sobre caridade que seriam então assimilados em grandes filmes”, disse ele. “Ela planejava passar muito tempo em Hollywood. A questão é que Diana estava realmente começando a explorar seu poder criativo”, revelou.

Diana Spencer (Foto: Getty Images)

O escritor e amigo ainda revelou que Diana estava consultando os principais executivos e agentes de Hollywood sobre suas ambições de fazer filmes. “Tudo o que ela fez foi assinado com o autógrafo de excelência, o que significa que ela consultou as pessoas certas. Era tudo sobre o mais alto escalão de opiniões que poderiam ser mantidas para o melhor gerenciamento de projetos. Portanto, eu sei que quem quer que ela empregou ou trabalhou em contato com ele teria sido um excelente padrão em direção à possibilidade de um status de premiado. Não há duvidas. Ela estava cheia de ação da co-criatividade”, afirmou.

As escolhas de Diana também tinham suporte do então namorado Dodi Al-Fayed, que tinha carreira de sucesso em Hollywood como produtor, tendo colaborado em filmes de sucesso como ‘Carruagens de Fogo’, ‘Hook, A Volta do Capitão Gancho’ e ‘A Letra Escarlate’. Pearce acrescentou que Diana também tornou-se amiga do produtor cinematográfico britânico David Puttnam, cujos filmes incluem ‘Os Gritos do Silêncio’, ‘O Expresso da Meia-Noite’ e ‘Memphis Belle – A Fortaleza Voadora’.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.