Annakiki | Fall Winter 2021/2022 | Full Show

Annakiki | Fall Winter 2021/2022 by Ana Yang | Full Fashion Show in High Definition. (Widescreen – Exclusive Video/1080p – MFW/Milan Fashion Week Women’s)

shi.RT | Fall Winter 2021/2022 | Full Show

shi.RT | Fall Winter 2021/2022 by Roberto Rimondi and Tomasso Aquilano | Digital Fashion Show in High Definition. (Widescreen – Exclusive Video – MFW/Milan Fashion Week Women’s)

Bilheteria EUA: Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis, A Lenda de Candyman, Free Guy, Patrulha Canina: O Filme, Jungle Cruise 

Shang-Chi bate recorde na estreia e fica no topo das bilheterias americanas

Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis é o novo detentor do recorde de melhor bilheteria de todos os tempos no feriado de Dia do Trabalho (Labor Day) norte-americano, batendo com folga a marca de Halloween (2007).

A aventura da Marvel faturou US$ 71,4 milhões em seu fim de semana de estreia, enquanto o recorde do terror dirigido por Rob Zombie era de US$ 30,5 milhões. O Labor Day é tradicionalmente um feriado em que poucas pessoas vão ao cinema nos EUA.

O restante do top 10 da bilheteria norte-americana é formado por estreias de outras semanas, como A Lenda de Candyman (em 2º lugar), Free Guy: Assumindo o Controle (em 3º), Patrulha Canina: O Filme (em 4º ), Jungle Cruise (em 5º) e até o filme anterior da Marvel, Viúva Negra (em 9º).

Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis tem, além de Simu Liu como protagonista, nomes como AwkwafinaTony Leung e Michelle Yeoh no elenco. A direção fica por conta de Destin Daniel Cretton, que também assina o roteiro com Andrew Lanham Dave Callaham.

O longa também já está em cartaz nos cinemas brasileiros.

Por dentro da casa da designer de interiores Yasmine Saleh Ghoniem do YSG Studio (tour pela casa)

Bait YSG é a casa do designer de interiores Yasmine Saleh Ghoniem e é uma exploração de luz, cor e textura. O apartamento está localizado nas ruas traseiras de Bondi, Sydney, e está situado dentro de um edifício art déco de tijolos vermelhos. Yasmine foi inicialmente atraída pelos detalhes em torno das janelas e do vestíbulo do apartamento, antes de adicionar seus próprios toques distintos e lúdicos pelos quais YSG se tornou conhecida.

Injetando personalidade na casa dos sonhos, o design de interiores celebra cores vibrantes e texturas táteis. Materiais reaproveitados são mostrados durante todo o passeio pela casa, incluindo toalhas de mesa velhas agora usadas como revestimento de janelas. Como a casa da designer de interiores Yasmine Ghoniem, a Bait YSG orgulhosamente projeta uma ousadia que engloba todo o espaço, revelando seu caráter e individualidade. Peças feitas por amigos adicionam toques pessoais à decoração interior, tornando a casa única e única.

Como a casa do designer de interiores e Diretor do YSG, o Bait YSG captura completamente a essência do estúdio. A casa apresenta soluções de design inteligentes durante todo o tour pela casa. Como a casa dos sonhos ocupa um espaço pequeno, era importante maximizar todos os elementos do espaço interno, bem como as opções de móveis. A praticidade também desempenhou um papel importante na tomada de decisão de design de interiores, que incluiu a utilização de peças de mobiliário – como a área de estar na sala de estar – como armazenamento integrado, bem como o uso criativo de marcenaria oculta no quarto principal.

Cada peça de mobiliário é cuidadosamente escolhida, adicionando elementos de surpresa à casa da designer de interiores Yasmine Ghoniem. Muitas peças da YSG são frequentemente feitas sob medida, o que se reflete em toda a casa de Yasmine. A história têxtil de cada peça é individual e fala a uma herança e história de design de interiores muito mais ampla. Cada centímetro do apartamento é preenchido com uma decoração interior clara, que inclui uma cozinha em dois tons e detalhes do piso pintados à mão.

A luz natural também foi importante ao projetar o espaço e selecionar as cores. O apartamento tem uma tonalidade roxa que se espalha por todo o interior, proveniente dos tijolos vermelhos da casa, e esse reflexo influenciou muitas das escolhas de design. Cada janela lança uma sombra na decoração interior e adiciona um movimento visual dinâmico ao espaço. Como a casa do designer de interiores e diretor da YSG, Bait YSG fala sobre uma compreensão autêntica das camadas do design de interiores.

Selcuk Danyildiz for ELLE Turkey with Anna Soltan & Dominika Drozdowska

Photographer: Selcuk Danyildiz. Fashion Stylist: Kubra Konca. Hair Stylist: Engin Cakmak. Makeup Artist: Yagiz Yoldas. Models: Anna Soltan at Tanks Management & Dominika Drozdowska at New Models.

‘Sempre precisei da aceitação do outro’, diz Isabeli Fontana

Com 38 anos de idade e 25 de carreira, modelo afirma que quarentena da Covid-19 foi momento de lidar com ‘monstros internos’ e diz passar por processo diário de desconstrução de padrões de beleza
Victoria Azevedo

A modelo Isabeli Fontana celebra 25 anos de carreira em 2021
A modelo Isabeli Fontana celebra 25 anos de carreira em 2021 – Felipe Censi

modelo Isabeli Fontana avalia que o Brasil não está feliz —e não sabe dizer quando o país retomará a sua alegria. “Quando volto para cá, sinto uma energia triste. Sou super sensitiva”, diz ela, que morou nos Estados Unidos entre 2018 e 2020 e agora reside em SP. “Vai demorar pra gente voltar a ser um povo feliz. São mais de 500 mil mortes [pela Covid-19]. É um absurdo isso que estamos passando.”

“Tem que ter um trabalho muito grande na gestão do país. Primeiro, o dólar está a mais de R$ 5. Já até perdi as contas [da cotação]. Ele tinha que ser o mesmo tanto que o dólar, o brasileiro ia adorar isso, ia ficar mais feliz.”

A modelo curitibana, que trabalha desde os 13 anos, conta que sempre viajou muito por causa da profissão —e estranhou ter de ficar em casa durante a quarentena imposta pela Covid. Ela afirma que esse foi um momento para lidar com seus “monstros internos”, como, por exemplo, a ansiedade. “Sempre vamos jogando os nossos sentimentos ruins debaixo do tapete. Agora é a hora de levantar esse tapete, sacudir e ver tudo o que está acontecendo. Na quarentena esses sentimentos vieram à tona.”

No começo do ano, foi passar uma temporada nos EUA para fazer um curso de formação de ioga kundalini, cujo objetivo é despertar a energia do sistema nervoso central, por meio de exercícios de respiração e mantras. Aproveitou e se vacinou contra a Covid-19 —ela recebeu o imunizante da Janssen.

O marido de Isabeli, o cantor Di Ferrero, foi uma das primeiras figuras públicas a anunciar que estava com Covid, em março de 2020. “Não sabíamos de nada, foi muito louco. Sou a pessoa mais natureba possível, lembro de ter questionado se precisava tratar ele com antibiótico na veia”, conta. Isabeli teve coronavírus, mas meses depois e com sintomas leves.

Isabeli comemora 25 anos de carreira em 2021. Por vários anos, esteve em listas da revista americana Forbes das modelos mais bem pagas no mundo. Ela já desfilou para grandes grifes internacionais como Balenciaga, Louis Vuitton, Dior, Versace e Chanel.

De lá para cá, avalia que o cenário da moda mudou muito —e celebra as mudanças nos padrões de beleza e a diversidade que passou a ser valorizada na profissão.

“Isso deveria ter existido desde sempre, e o mundo da moda só ganha com isso. Cada um tem um corpo, e as pessoas precisam aprender a se amar do jeito que são”, segue. E conta que já teve que fazer “dietas malucas que quase me enlouqueceram” para conseguir trabalhos, mas que “graças a Deus isso tudo é bobagem hoje em dia”.

Ela comemorou o anúncio de reestruturação da marca Victoria’s Secret, que irá trocar as suas icônicas “angels” por um time de mulheres ativistas, como a jogadora americana de futebol Megan Rapinoe e a atriz indiana Priyanka Chopra Jonas. “Estava mais do que na hora da moda abraçar todos os tipos de corpos, de seres. Corpo perfeito é bobagem, não existe! Perfeito é quando você se gosta e se aceita.”

A modelo Isabeli Fontana
A modelo Isabeli Fontana – Felipe Censi



Isabeli conta que teve que adiar projetos e trabalhos no começo da epidemia e que temeu perder “tudo o que já tinha conquistado” na carreira. “Preciso trabalhar, não nasci rica. Ajudo a minha família e tenho pessoas que dependem do meu trabalho”, segue. “Acham que é só glória ser modelo. Mas ninguém sabe o corre que é, tudo que a gente faz. Atrás da fama existe ‘ralação’.”

Isabeli diz que nesses anos todos teve que superar muitos obstáculos e negativas para chegar aonde queria estar. “Mesmo estando no padrão de beleza dos anos 1990, não era aceita no ‘high fashion’, Diziam que eu só servia para marcas comerciais, me achavam sensual demais.”

E afirma que sempre foi uma pessoa muito ansiosa e cheia de inseguranças. “A gente pode fingir que está tudo bem, que a vida é maravilhosa. Mas não é bem assim, ninguém é feliz o tempo inteiro”, segue. “Sempre precisei da aceitação do outro, isso é uma coisa muito difícil. O negócio é ir acertando os ponteiros para que você consiga ter mais paz.” Aos 38 anos, é mãe de Zion, 18, e Lucas, 14. Diz que vê com bons olhos a maturidade que alcançou com a idade, mas que ainda tem dificuldades com o envelhecimento de seu corpo.

“Trabalho desde nova com a pressão de ter uma imagem jovem e isso ainda está na minha mente. Fazer essa desconstrução é um processo diário.” E não tem vergonha de contar sobre os procedimentos estéticos que já fez e os que ainda planeja fazer. “Me olho no espelho e não me reconheço. Aí falo [com a dermatologista]: ‘Doutora, o que a gente vai fazer hoje? Porque estou velha e não quero ficar velha’. Quem quer isso, gente [risos]?”

A modelo diz que não gosta de política. Mas critica a condução do governo Jair Bolsonaro no combate à epidemia e afirma que essa gestão não a representa. “É o momento de a gente se unir e falar ‘chega’! Chega de palhaçada, a gente merece ser feliz. Não estamos pedindo muito, só queremos um país melhor, queremos viver bem, ter qualidade de vida.”

Por outro lado, também critica quem pressiona figuras públicas a se posicionarem sobre temas políticos —para ela, cada um sabe de si. “Você deve se posicionar se aquele tema mexeu com você e se você quiser. Não tem que ter nenhuma ‘forçação’. Acho errado as pessoas ficarem: ‘E aí, e o Bolsonaro? Você é a favor ou é contra?’. Parece que só tem essas duas opções. As pessoas não são só ruins ou só boas, têm uma mescla de tudo.”

Com mais de 1,3 milhões de seguidores no Instagram, ela conta que não tem medo de ser cancelada nas redes sociais. “Se gosto de mim, admiro quem sou e acredito que sou a melhor versão que eu posso ser, as pessoas vão gostar de mim. Não tem por que temer, a não ser que você se meta em alguma confusão e aí tenha que refletir sobre. Porque se eu fui cancelada, é porque eu fiz alguma merda.”

Para o pós-epidemia, ela prepara um curso para ajudar outras meninas que pretendem seguir na carreira de modelo, com aulas de meditação e ioga e dicas para desfiles em passarela e ensaios fotográficos.

“Hoje, sou uma pessoa muito mais forte, mais calma e pé no chão. Tenho técnicas que quero passar para os outros porque acredito que posso contribuir. As pessoas não precisam sofrer tudo o que eu sofri para aprender. Para ter sucesso, é preciso se fortalecer. Eu gosto de ajudar o outro. Eu tenho um amor incondicional pelas pessoas”, finaliza.

Negra Li posa em ensaio exclusivo

Cantora paulistana lança novo álbum em novembro

Negra Li usa vestido Mile Lab. chapéu Gucci Foto: Gabriel Marques / Maquiagem: Camila Anac (JFrigo Mgmt) | Cabelo: Divina Afrostyle | Assistente de foto: Matheus Rodrigues | Produção de arte: Renan Kawano | Tratamento de imagem: Studio Marcio Moraes | Produção executiva: André Storari e Christiano Mattos | Agradecimento: Estúdio Rancho 40
Camisa Paula Rondon, calça Cris Barros, brincos Alix, sapatos Alme Foto: Gabriel Marques / Gabriel Marques
Casaco e calça Nadruz, gola Anselmi, meias Calzedonia, sapatos Christian Louboutin Foto: Gabriel Marques
Camisa e calça Ines de La Fressange, brincos Cori, sapatos Gucci Foto: Gabriel Marques / Gabriel Marques
EL exclusivo Negra Li Foto: Gabriel Marques / Gabriel Marques
Negra Li usa terno Ricardo Almeida, camisa C&A, brincos Paula Rondon Foto: Gabriel Marques

Elisabetta Franchi | Fall Winter 2021/2022 | Full Show

Elisabetta Franchi | Fall Winter 2021/2022 | Full Fashion Show in High Definition. (Widescreen – Exclusive Video/1080p – MFW/Milan Fashion Week Women’s)

Jessica Greenfield – Pretty Little Thing
Nik Kershaw – From Cloudy Bay To Malibu
Jason Pedder – Words Hit Me
Barrie Gledden – Vamp

Thandiwe Newton já recusou filme de herói: “Eu era a mãe de alguém, e morria”

Atriz de Westworld diz que maioria dos filmes do gênero a deixam “entediada”
CAIO COLETTI

Photography: Liz Collins Model: Thandiwe Newton

Thandiwe Newton revelou que já recusou proposta para atuar em um filme de super-heróis, especificamente por ter considerado o papel oferecido a ela ruim. A atriz, vencedora do Emmy por Westworld, contou a história ao LAD Bible.

Eles queriam que eu interpretasse a mãe de alguém, que simplesmente morria no meio do filme. Eu respondi: ‘Meh, não’. Tinha a ver com o papel. […] Como um gênero, essas grandes franquias me entendiam. Eu sou meio cínica em relação a elas, porque são apenas sobre dinheiro“, comentou.

Newton reconheceu que alguns longas de super-heróis são diferentes, no entanto. “Para mim, o exemplo perfeito é Taika Waititi, e o que ele fez em Thor: Ragnarok. Eu amo o que os atores fazem naquele filme, o quanto eles ousam – e é claro que ousam, se não seria um trabalho entediante“, disse.

“Recentemente, sinto que começou a aparecer uma demanda – tanto do público quanto das pessoas envolvidas nestes filmes – para que haja mais substância em torno das produções de super-heróis“, completou. 

A atriz é veterana de grandes franquias de Hollywood, como Star Wars – mas a sua experiência nesse caso, no spin-off Han Solo, não foi muito positiva. Recentemente, ela revelou que a morte de sua personagem no longa não estava no roteiro original, e confessou o desapontamento com o destino dela.