Apple apoia funcionárias frente a lei antiaborto do Texas

As recentes discussões a respeito da nova legislação antiaborto no Texas, nos Estados Unidos, abriram precedentes para que companhias que tenham empregados no estado se coloquem frente à situação.

A Apple emprega muita gente por lá, com um campus com milhares de funcionários localizado em Austin, uma fábrica e diversas Apple Stores espalhadas pelo estado.

Em um memorando interno, a Apple disse que está ciente e avaliando a situação. O memorandom que foi descoberto pelo TechCrunch e confirmado pela própria Apple, diz o seguinte:

Uma mensagem sobre os cuidados de saúde reprodutiva das mulheres

Na Apple, apoiamos os direitos de nossos funcionários de tomar suas próprias decisões em relação à saúde reprodutiva.

Estamos monitorando ativamente os procedimentos legais que contestam a lei exclusivamente restritiva do aborto no Texas. Nesse ínterim, gostaríamos de lembrar que nossos benefícios na Apple são abrangentes e permitem que nossos funcionários viajem para fora do estado para obter cuidados médicos, caso não estejam disponíveis em seus estados de origem. Se você precisar de ajuda para navegar no seu cuidado ou de seus dependentes, sua operadora de plano de saúde pode atendê-lo confidencialmente.

A sua saúde e bem-estar continuam a ser a nossa maior prioridade, e continuaremos a fazer tudo o que estiver ao nosso alcance para garantir que você e a sua família tenham acesso aos cuidados prestados pela Apple.

A nova legislação proíbe a prática do aborto no caso de detecção de batimento cardíaco fetal, essencialmente restringindo a maioria dos procedimentos de ocorrer no estado. A lei também dá a qualquer pessoa o direito de processar juridicamente médicos que realizem abortos após seis semanas de gestação.

A lei já foi criticada fortemente por médicos, grupos de direitos feministas, e também levou algumas empresas a se manifestarem sobre o caso, oferecendo suporte às suas funcionárias. Match Group e Bumble já ofereceram cobrir despesas de viagem para funcionárias que precisarem de cuidados fora do estado. Já a Salesforce ofereceu até realocar funcionárias do Texas que estejam preocupadas com o seu acesso a cuidados reprodutivos.

O memorando enviado pela Apple não dá muitos detalhes sobre as suas ações, mas deixa bem claro o seu apoio ao direito reprodutivo das mulheres.

Isso é de extrema importância, visto a gravidade de toda essa situação. Ainda mais agora, que a Suprema Corte Federal americana se recusou a bloquear a nova lei — com um placar de cinco votos a quatro.

Vamos ver aonde essa delicadíssima situação vai dar… [MacMagazine]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.