‘Toy’, disco ‘perdido’ de David Bowie, gravado em 2001, ganhará lançamento oficial

Engavetado por mais de 20 anos, ‘Toy’, que sai em novembro, conta com faixas inéditas e novas versões de músicas antigas
Lucas Brêda

O músico britânico David Bowie Foto: Jimmy King

Um disco inédito de David Bowie está prestes a chegar ao streaming e às lojas. “Toy”, que foi gravado em 2001 mas nunca chegou a ser lançado, mescla músicas inéditas e novas versões de canções pouco conhecidas que o cantor britânico gravou originalmente entre 1964 e 1971.

O novo álbum sai no dia 26 de novembro, como parte de uma nova compilação de discos de Bowie, chamada “David Bowie 5: Brilliant Adventure (1992–2001)”. A coletânea, quinta de uma série de lançamentos póstumos, traz também edições remasterizadas dos álbuns “Black Tie White Noise”, “The Buddha of Suburbia”, “Outside”, “Earthling” e “Hours”, além de “BBC Radio Theatre, London, June 27 2000” e do disco de raridades e lados B “Re:Call 5”.

Bowie gravou “Toy” depois de cantar a música “Can’t Help Thinking About Me” pela primeira vez em 30 anos em um episódio do programa “Vh1 Storytellers” e depois de seu show no megafestival Glastonbury, em 2000. Com a banda que o acompanhava na época, que inclui Mark Plati, Sterling Campbell, Gail Ann Dorsey, Earl Slick, Mike Garson, Holly Palmer e Emm Gryner, ele gravou o álbum inteiramente ao vivo.

A ideia de Bowie era lançar “Toy” o mais rápido possível, para captar o senso de urgência das gravações espontâneas, mas o projeto acabou engavetado após divergências com a gravadora, a Virgin/EMI. Em vez disso, ele deixou o selo e reuniu composições novas das mesmas sessões de estúdio e as lançou no disco “Heathen”, de 2002.

“‘Toy’ é um momento no tempo capturado em um âmbar de alegria, fogo e energia. É o som de pessoas felizes em estarem tocando música. David revisitou e reexaminou seus trabalhos de décadas anteriores através de prismas de experiência e novas perspectivas —um paralelo que não passou despercebido por mim, pois agora o revisito 20 anos depois”, diz o coprodutor de Bowie, Mark Plati, em comunicado à imprensa.

Em 2011, uma versão pirata de “Toy” vazou na internet e, só agora, depois de dez anos, o álbum “perdido” vai ser lançado oficialmente. Recentemente, o espólio de Bowie fechou um acordo com a Warner Music para que a gravadora tenha direitos sobre todo o catálogo dele —incluindo os discos que saíram entre 1999, quando ele saiu do selo, e 2016, quando ele morreu.

Junto ao anúncio do lançamento, “Toy” já teve uma música divulgada. É a regravação de “You’ve Got a Habit of Leaving”, originalmente lançada em 1965.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.