‘Eu Sei o que Vocês Fizeram no Verão Passado’ ressuscita terror adolescente anos 90

Nova encarnação do título tenta renovar gênero, mas não oferece nada que consiga se desvencilhar dos clichês
Luciana Coelho

Madison Iseman em cena de ‘Eu Sei o que Vocês Fizeram no Verão Passado’ Michael Desmond/Divulgação

Com a estreia de um capítulo novo de “Pânico” prevista para janeiro nos cinemas, “Eu Sei o que Vocês Fizeram no Verão Passado”, que chega nesta sexta em forma de série ao Amazon Prime Video, não estará sozinha no intento de ressuscitar o terror adolescente sanguinolento para o novo milênio.

O subgênero que ganhou o público dos anos 1970 e 1980 e ficou conhecido como “slasher horror” —de “slash”, cortar, forma como os personagens da trama costumam ser tratados, um a um, por um assassino em série— fez algumas incursões pela última década, mas nenhuma delas tão bem-sucedida como as duas “cinefranquias” que estouraram em meados dos anos 1990.

Com esta nova encarnação, a Amazon promete testar o filão em novos tempos, nos quais os encontros de adolescentes parecem ocorrer muito mais em ambientes virtuais do que em acampamentos ermos ou ruas soporíferas.

A história, dividida em oito episódios, continua a tomar como base o livro lançado por Lois Duncan em 1973. Trata de um grupo de adolescentes de uma cidadezinha que, ao concluírem o ensino médio, acabam por matar uma pessoa acidentalmente e, desesperados, dão fim ao cadáver.

Passado um ano, a turma que havia tomado rumos distintos se reencontra e, um a um, começa a ser ameaçada por um assassino com a mensagem que dá título à produção.

Daí por diante o espectador vai se entreter (1) tentando descobrir quem é o assassino (2) aguardando o próximo personagem a ser morto, sempre com um método heterodoxo.

Nesta versão de 2021, alguns elementos foram incorporados à trama: a morte no primeiro episódio tem uma ligação mais profunda e perturbadora com os personagens, e o enredo de perseguição foi levado ao ambiente majoritariamente digital em que passamos nosso tempo.

O efeito é que a constância com que a heroína se sente espreitada se torna muito mais aflitiva (e familiar) do que no original —somos rastreados, observados e chamados por mensagens o tempo todo, afinal.

Se o filme de 1997 reunia um elenco já alçado à condição de ídolos teen na época —Jennifer Love Hewitt, Sarah Michelle Gellar, Ryan Phillippe e Freddie Prinze Jr.— e trazia a assinatura de Kevin Williamson, que acabara de reavivar o gênero o ensopando de ironia em “Pânico”, aqui o elenco ainda está por estourar.

Madison Iseman (Allison/Lennon), Brianne Tju (Margot), Ezekiel Goodman (Dylan), Ashley Moore (Riley) e Sebastian Amoruso (Johnny) fazem o trabalho que se espera deles, e, ainda que sem nada memorável, é possível que a série ganhe a sobrevida que teve no cinema. O elenco adulto, encabeçado por Bill Heck , está um passo aquém.

A versão de 2021 também oferece algo além em termos de drama familiar para tentar tirar os personagens da bidimensionalidade a que costumam estar condenados. Nada, porém, que consiga se desvencilhar dos clichês que costumam pulular em produções assim. Resta esperar por “Pânico”.

‘Eu Sei o Que Vocês Fizeram no Verão Passado’ estreia nesta sexta (15) na Amazon Prime Video

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.