Tom Ford A/W 21 Digital Campaign

TOM FORD A/W 21 DIGITAL CAMPAIGN
Source: instagram.com
Published: October 2021

In this picture: Bomi Youn
Credits for this picture: Tom Ford (Designer), Ethan James Green (Photographer), Dara Allen (Fashion Editor/Stylist), Jimmy Paul (Hair Stylist), Yadim (Makeup Artist)

All people in this campaign:

Tom Ford – Designer Ethan James Green – Photographer Dara Allen – Fashion Editor/Stylist Jimmy Paul – Hair Stylist Yadim – Makeup Artist Ajok Madel – Model Bomi Youn – Model Stan Taylor – Model

In this picture: Ajok Madel
Credits for this picture: Tom Ford (Designer), Ethan James Green (Photographer), Dara Allen (Fashion Editor/Stylist), Jimmy Paul (Hair Stylist), Yadim (Makeup Artist)
In this picture: Ajok Madel
Credits for this picture: Tom Ford (Designer), Ethan James Green (Photographer), Dara Allen (Fashion Editor/Stylist), Jimmy Paul (Hair Stylist), Yadim (Makeup Artist)
In this picture: Bomi Youn
Credits for this picture: Tom Ford (Designer), Ethan James Green (Photographer), Dara Allen (Fashion Editor/Stylist), Jimmy Paul (Hair Stylist), Yadim (Makeup Artist)
In this picture: Bomi Youn
Credits for this picture: Tom Ford (Designer), Ethan James Green (Photographer), Dara Allen (Fashion Editor/Stylist), Jimmy Paul (Hair Stylist), Yadim (Makeup Artist)
In this picture: Ajok MadelStan Taylor
Credits for this picture: Tom Ford (Designer), Ethan James Green (Photographer), Dara Allen (Fashion Editor/Stylist), Jimmy Paul (Hair Stylist), Yadim (Makeup Artist)

Maison Kaleidoscope | Spring Summer 2022 | Full Show

Maison Kaleidoscope | Spring Summer 2022 | Full Fashion Show in High Definition. (Widescreen – Exclusive Video/1080p – Mercedes-Benz Fashion Week Russia) #Maisonkaleidoscope #MBFWRussia #SS22

A Branca de Neve | Gal Gadot será a Rainha Má em adaptação live-action da Disney

Intérprete da Mulher-Maravilha está em fase final de negociação para o papel, afirma o Deadline
EDUARDO PEREIRA

Gal Gadot na sessão de fotos de #MulherMaravilha1984 pelo fotógrafo Jason Bell publicada na revista japonesa Movie Star.

De Mulher-Maravilha a Rainha Má: segundo o DeadlineGal Gadot está em fase final de negociações para interpretar a vilã de A Branca de Neve na adaptação live-action da clássica animação da Disney. Apesar de ainda não estar fechado, o site já dá como certa a escalação da atriz israelense no filme que terá Rachel Zegler (Amor, Sublime Amor) no papel-título.

Baseada no conto de fadas dos Irmãos Grimm, a animação original A Branca de Neve e os Sete Anões foi lançada em 1938. Foi o filme de animação inaugural da Disney e se tornou um grande sucesso para o estúdio. 

Marc Webb (O Espetacular Homem-Aranha) vai dirigir a nova adaptação do clássico da Walt Disney. Além dele, a dupla por trás de La La Land e O Rei do ShowBenj Pasek e Justin Paul, vai escrever novas músicas para a produção.

A história de Branca de Neve já ganhou várias adaptações, incluindo Espelho, Espelho Meu, de 2012, e Branca de Neve e o Caçador, com Kristen Stewart e Chris Hemsworth. O novo filme da Disney ainda não tem previsão de estreia.

Apple Fitness+ está agora disponível no Brasil e em Portugal

Boa notícia para os amantes de exercícios de plantão! Após quase um ano desde o seu lançamento, o Apple Fitness+ desembarcou hoje no Brasil, em Portugal e em um série de outros países.

Caso você ainda não esteja vendo a aba Fitness+ (dentro do app Fitness, entre as abas Resumo e Compartilhar), tente reiniciar o iPhone/iPad.

Fitness+ no iPhone

O Apple Fitness+ é o primeiro serviço de fitness feito para o Apple Watch, com treinos e meditações guiadas para iPhone, iPad e Apple TV, para que usuários possam se exercitar onde e quando for mais conveniente. Ele conta com programas de treinos para gestantes, idosos e iniciantes.

O Fitness+ foi criado para ser receptivo a todos, com exercícios e meditações que levam em consideração o nível de preparação física, todos orientados por uma equipe de instrutores carismática, motivadora e acessível. Todos os dias, sabemos de usuários que tiveram suas vidas mudadas pelo Fitness+. Essas histórias inspiradoras nos levaram a trazer o serviço para o maior número de usuários que podemos, por isso que estamos tão felizes em trazer os benefícios de saúde do Fitness+ para 15 novos países, para que mais pessoas no mundo todo possam ter um lugar onde se sintam motivados a se manter mais saudáveis e ativos todos os dias.

Jay Blahnik, vice-presidente de tecnologias fitness da Apple

A chegada do serviço já havia sido anunciada no evento de setembro da Maçã, e sua data de lançamento foi confirmada na semana passada. Agora, é oficial: além de Brasil e Portugal, o serviço chegou também aos seguintes países/regiões: Alemanha, Arábia Saudita, Áustria, Colômbia, Emirados Árabes Unidos, Espanha, França, Índia, Indonésia, Itália, México, Rússia e Suíça — ele já estava disponível na Austrália, no Canadá, nos Estados Unidos, na Irlanda, na Nova Zelândia e no Reino Unido. Agora, são 21 países/territórios a contar com acesso ao Fitness+.

Legendas

Algo a se notar é que, conforme anunciado anteriormente pela Apple, os vídeos da plataforma não são dublados, e sim disponibilizados com legendas nos idiomas dos países. Apesar de esse não ser o ideal para quem está praticando exercícios, pelo menos temos agora a possibilidade de usar o serviço por aqui.

Em uma entrevista que cobrimos mais cedo, Blahnik abriu possibilidade de, no futuro, o serviço ganhar aulas com professores brasileiros.

Exercícios

São 11 tipos de exercício disponíveis com diferentes durações, incluindo: HIIT, Força, Ioga, Core, Dança, Bicicleta, Pilates, Esteira (para corridas e caminhadas), Remo e Recuperação com Atenção Plena. Para quem é mais competitivo, os treinos de HIIT, Esteira, Bicicleta e Remo têm uma Barra de Desempenho opcional, que mostra em tempo real como está o esforço de um usuário em relação a alguém que já completou aquele exercício antes. Todos os exercícios incluem um instrutor do Fitness+ demonstrando uma variação para que sempre tenha alguém para seguir, independentemente da habilidade do usuário.

Os treinos são acompanhados de músicas dos artistas mais conhecidos do momento e pensadas para manter a motivação dos usuários do início ao fim, seja em um treino de 5 ou 45 minutos. Para os assinantes do Apple Music, as músicas preferidas dos exercícios do Fitness+ podem ser salvas para ouvir depois, em qualquer lugar. Ao escolherem um exercício ou meditação, os usuários podem usar a ferramenta de filtro intuitiva para selecionar o que mais importa, seja o tipo de exercício, o instrutor, a duração, a música ou o equipamento necessário.

Exercícios com a família e amigos

Com a chegada do recurso SharePlay, assinantes do Fitness+ podem se exercitar ou meditar junto a família ou amigos (com até 32 pessoas) para ajudar uns aos outros a manter a motivação e o comprometimento. Por meio do FaceTime em um iPhone ou iPad, a sessão do Fitness+ selecionada é transmitida em sincronia para todos os participantes. Eles podem ir ao app Fitness, selecionar um treino ou meditação, ver amigos e a família na tela e começar.

O SharePlay também funciona com a Apple TV, para que usuários possam fazer seus exercícios na telona enquanto estão conectados com amigos no FaceTime usando o iPhone ou iPad. Quando estão fazendo um exercício em grupo por meio do SharePlay, usuários poderão ver suas métricas e progresso até completar os círculos de Atividade sem deixar de ver e escutar seus amigos. Durante um treino, quando alguém avança na Barra de Desempenho ou fecha seus círculos de Atividade, todos os participantes do exercício serão notificados para celebrar juntos.

Preços

O Fitness+ custa R$29,90/mês no Brasil e 9,99€/mês em Portugal. Também é possível assinar o serviço como parte do Apple One Premiumo qual também chegou a esses mesmos países — além do Fitness+, o plano lhe dá acesso ao Apple Music, ao Apple TV+, ao Apple Arcade e a 2TB de armazenamento no iCloud+ por R$69,50 mensais.

O Fitness+ pode ser compartilhado por até seis familiares pelo mesmo preço, possibilitando que outros usuários do Apple Watch na mesma residência também aproveitem o serviço.

O serviço é compatível com o Apple Watch Series 3 ou posterior (requer minimamente o watchOS 7.2) emparelhado a um iPhone 6s ou posterior (com o iOS 14.3 ou versões mais recentes). Para ter os recursos mais novos, é preciso estar rodando minimamente o watchOS 8.1, o iOS 15.1/iPadOS 15.1 e/ou o tvOS 15.1.


Para quem estava ansioso para testar o serviço, corra para atualizar o Apple Watch e começar a suar! [MacMagazine]

‘Eternos’, de Chloé Zhao, traz à Marvel uma nova equipe de heróis distante dos padrões

Grupo quer contemplar o pluralismo do planeta, e tem personagens asiáticos, latinos, negros, gays e surdos
Leonardo Sanchez

Kingo (Kumail Nanjiani), Makkari (Lauren Ridloff), Gilgamesh (Don Lee), Thena (Angelina Jolie), Ikaris (Richard Madden), Ajak (Salma Hayek), Sersi (Gemma Chan), Sprite (Lia McHugh), Phastos (Brian Tyree Henry) e  Druig (Barry Keoghan) em Eternos (Foto: Divulgação / Disney)

Historicamente, o gênero de cinema dos heróis sempre foi dominado por tipos muito parecidos —homens brancos, héteros, musculosos, hipermasculinizados e perfeitinhos, de Chris Evans a Chris Hemsworth e Chris Pratt. Vez ou outra alguma mulher dava as caras, mas só há pouco tempo elas passaram a ocupar certo protagonismo.

E aí veio “Pantera Negra”, primeiro longa do Universo Cinematográfico Marvel, o MCU, protagonizado por um herói negro. A indicação ao Oscar de melhor filme, a aclamação da crítica e o US$ 1,3 bilhão de bilheteria —cerca de R$ 7,3 bilhões— pavimentaram o caminho para a diversidade dentro do gênero. Algo que, agora, “Eternos” eleva a um nível inédito.

Com estreia marcada para esta quinta-feira, o novo filme do universo compartilhado da Marvel, que não é nada boba, apresenta um leque plural de personagens superpoderosos, como se numa tentativa de se conectar com todo tipo de público.

No elenco estão Gemma Chan, de ascendência chinesa; Salma Hayek, mexicana; Kumail Nanjiani, paquistanês, e Ma Dong-seok, sul-coreano. Há ainda Lauren Ridloff e Brian Tyree Henry, que são negros —ela é surda, enquanto ele dá vida ao primeiro super-herói abertamente gay da Marvel, com direito até mesmo a beijo no meio do filme.

Eles ganham reforço dos “padrões” Angelina Jolie, Barry Keoghan, Lia McHugh —uma heroína mirim— e Richard Madden, que cumpre a cota de macho alfa viril —e é até comparado ao Super-Homem, da rival DC Comics, em cena.

“Eu acho que o propósito dos Eternos é representar a Terra e todos os que habitam nela. Então é uma equipe que tem como princípio dar a todos alguém com quem se identificar, englobando diferentes etnias, idades e poderes”, diz McHugh, por videoconferência.

Ao lado, Hayek concorda. “É isso mesmo. O que é incrível é que a diversidade desse filme não parece artificial, os atores estão lá porque eram as pessoas certas para aqueles papéis —só que, dessa vez, a busca pelo elenco ocorreu de forma livre, sem se restringir à mesma lista de atores que todos sempre procuram para esses projetos.”

Em “Eternos”, somos apresentados a tipos quase divinos, criados por uma entidade intergaláctica para protegerem os seres humanos. Na Terra há milênios, essa equipe imortal tem o objetivo de acabar com os “deviantes”, bestas alienígenas que impediriam a evolução no planeta. Mas há um porém –eles não podem se envolver em conflitos exclusivamente humanos, como guerras e genocídios.

A fuga do lugar comum da Marvel na nova trama se deve, em boa parte, à ocupante da cadeira de direção, Chloé Zhao. Este é o primeiro trabalho da chinesa desde que ela se tornou, em abril, a segunda mulher na história a vencer o Oscar de melhor direção —por “Nomadland”, também escolhido como filme do ano.

Richard Madden é dirigido por Chloé Zhao no filme "Eternos", da Marvel
Richard Madden é dirigido por Chloé Zhao no filme “Eternos”, da Marvel – Divulgação

A diversidade, no entanto, não é a única grande diferença de “Eternos”. Aqui, temos uma trama mais adulta —pela primeira vez, um longa do estúdio tem uma cena de sexo—, com tom mais sério, menos barulho e até mesmo um número reduzido de telas verdes.

As paisagens, tão plurais quanto o elenco —do agitado centro de Londres às densas florestas latino-americanas e às areias de um sítio arqueológico no deserto—, são em grande parte reais, o que permitiu a Zhao enquadrar, com sua câmera, belezas naturais por longos minutos e com certa melancolia, ecoando o que fez em “Nomadland”.

“Ela com certeza traz sua assinatura para ‘Eternos’”, diz Gemma Chan sobre a cineasta. “Eu sabia que ela era uma grande fã da Marvel, então eu estava curiosa para saber o que ela poderia fazer com esse filme. E eu acho incrível que diretores de diferentes contextos estejam sendo escalados para projetos como esse, para correr riscos, porque nós acabamos ganhando histórias totalmente distintas.”

Mas nem todo mundo aprovou a escolha. Apesar da grife da cineasta, “Eternos” amarga 54% de aprovação no agregador de críticas Rotten Tomatoes —a nota mais baixa para um filme do MCU, o que parece exagerado, mas, por ora, o site não encontrou indícios de boicote, como já aconteceu com outros títulos que priorizavam a diversidade.

“Eu vejo esse filme como um progresso em relação a tudo aquilo que o MCU trouxe para o cinema, e a partir de agora haverá mudança, coisas diferentes, e eu tenho muito orgulho disso e desse novo formato”, justifica Richard Madden, quando questionado sobre a recepção pouco calorosa de “Eternos”.

Parte disso talvez se deva à enorme, quase descomunal expectativa que envolve o projeto. Além de ser um filme com elenco diverso, comandado por Chloé Zhao, cheio de primeiras vezes —o primeiro beijo gay ou então o primeiro com diálogos em língua de sinais—, ele é o responsável por botar a casa em ordem depois do avassalador “Vingadores: Ultimato”.

No filme bilionário lançado há dois anos, vários heróis da Marvel se despediram do público e o vilão Thanos foi finalmente derrotado, deixando o caminho aberto para que outro malvado imponha uma ameaça à Terra. “Eternos” é a oportunidade para o MCU se reorganizar e, junto com as várias séries lançadas no Disney+ nos últimos meses, esboçar o futuro da franquia.

Esse objetivo fica muito claro desde os primeiros momentos do filme. Com incomuns 157 minutos de duração, “Eternos” parece ser, em sua primeira parte, uma longa introdução a esse novo capítulo do MCU. E aí, quando a trama começa a engrenar e ficar mais clara, recebemos a promessa de que os novos super-heróis retornarão em filmes futuros.

Por ora, “Eternos” funciona como uma celebração da humanidade —com seus êxitos, falhas, pluralismos e ambiguidades. O maniqueísmo típico do subgênero de heróis fica em segundo plano para mostrar que, apesar de tudo, nós merecemos ser salvos pelos superpoderosos, eles próprios gente como a gente.

Vários dos membros da equipe protagonista, afinal, traçam paralelos com lendas e crenças de civilizações antigas, principalmente a grega, que tinha no seu panteão de deuses figuras tão imperfeitas quanto aqueles que os veneravam.

Thena, personagem de Angelina Jolie, por exemplo, foi idolatrada no passado como a deusa Atena; já Ikaris, vivido por Madden, teria originado Ícaro, que nas histórias voou perto demais do Sol e perdeu as asas.

“Esse é um filme que cobre 7.000 anos da nossa história e um dos temas dele é a conexão”, diz Gemma Chan. “É uma trama que mostra como estabelecemos conexões uns com os outros através do tempo, como nos relacionamos com o nosso planeta.”

ETERNOS

  • Quando Estreia nesta quinta (4), nos cinemas
  • Elenco Gemma Chan, Richard Madden, Angelina Jolie e Salma Hayek
  • Produção EUA/Reino Unido, 2021
  • Direção Chloé Zhao

Tom Ford Eyewear A/W 2021

Tom Ford Eyewear A/W 2021
Source: tomford.com
Published: November 2021

In this picture: Meghan Roche
Credits for this picture: Tom Ford (Designer), Richard Burbridge (Photographer), Jonathan De Francesco (Hair Stylist), Kuma (Makeup Artist), Nicola Kast (Casting Director)

All people in this campaign:

Tom Ford – Designer Richard Burbridge – PhotographerJonathan De Francesco – Hair StylistKuma – Makeup ArtistNicola Kast – Casting DirectorMeghan Roche – Model

In this picture: Meghan Roche
Credits for this picture: Tom Ford (Designer), Richard Burbridge (Photographer), Jonathan De Francesco (Hair Stylist), Kuma (Makeup Artist), Nicola Kast (Casting Director)

Numero Tokyo December 2021 cover

Numero Tokyo December 2021 cover
Source: numero.fusosha.co.jp
Published: December 2021

All people in this magazine cover:

Laurie Bartley – Photographer Felipe Mendes – Fashion Editor/Stylist Tiina Roivainen – Makeup Artist Ivana Trivic – Model

All brands in this magazine cover:

Dior

Winter 2021 Starring Hailey Bieber | featuring AVERLY | Jimmy Choo

In this picture: Hailey Bieber


Credits for this picture: Pierre-Ange Carlotti (Photographer), Terence Connors (Director), Ilona Hamer (Fashion Editor/Stylist), Jen Atkin (Hair Stylist), Lisa Storey (Makeup Artist), Ava Leoncavallo (Sound Designer)

Balenciaga Spring 22 Campaign

Balenciaga Spring 22 Campaign
Video by Yilmaz Sen