Puss Puss Magazine A/W 21/22 Covers

Puss Puss Magazine A/W 21/22 Covers
Source:  pusspussmagazine.com
Published: November 2021

In this picture: Anaiis
Credits for this picture: Jenny Brough (Photographer), Peghah Maleknejad (Fashion Editor/Stylist), Roger Cho (Hair Stylist), Porsche Poon (Makeup Artist)

All people in this work:

Jenny Brough – Photographer Ned Rogers – Photographer Sonia Szóstak – Photographer Alba Melendo – Fashion Editor/Stylist Lauren Bensky – Fashion Editor/Stylist Peghah Maleknejad – Fashion Editor/Stylist Taryn Bensky – Fashion Editor/Stylist Ilker Akyol – Hair Stylist Michał Bielecki – Hair Stylist Roger Cho – Hair Stylist Ayaka Nihei – Makeup Artist Miguel Ramos – Makeup Artist Porsche Poon – Makeup Artist David Chen – Casting Director Shawn Dezan – Casting Director Leanne Woodley – Manicurist Alicia Sciberras – Prop Stylist Daria Strokous – Model Olivia Vinten – Model Toni Smith – Model

All brands in this magazine cover:

Chanel
Zadig & Voltaire

In this picture: Daria Strokous
Credits for this picture: Ned Rogers (Photographer), Ilker Akyol (Hair Stylist), Miguel Ramos (Makeup Artist), Shawn Dezan (Casting Director), Leanne Woodley (Manicurist), Alicia Sciberras (Prop Stylist)
Brands in this picture: Zadig & Voltaire
In this picture: Toni Smith
Credits for this picture: Lauren Bensky (Fashion Editor/Stylist), Taryn Bensky (Fashion Editor/Stylist), Ayaka Nihei (Makeup Artist), David Chen (Casting Director)
In this picture: Olivia Vinten
Credits for this picture: Sonia Szóstak (Photographer), Alba Melendo (Fashion Editor/Stylist), Michał Bielecki (Hair Stylist)
Brands in this picture: Chanel

Jacquemus | Fall Winter 2020/2021 | Full Show

Jacquemus | Fall Winter 2020/2021 by Simon Porte Jacquemus | Full Fashion Show in High Definition. (Widescreen – Exclusive Video – PFW/Paris Fashion Week Men’s)

Matt Goodman – You Are My Only/A Piece Of My Love

Pantera Negra 2 | Produção é paralisada até Letitia Wright se recuperar de lesão

Atriz se machucou durante as filmagens em agosto
NICO GARÓFALO

Letitia Wright

As filmagens de Black Panther: Wakanda Forever, sequência de Pantera Negra, foram paralisadas para que Letitia Wright se recupere completamente dos ferimentos sofridos em agosto durante as gravações do longa. Segundo o THR, a produção vinha contornando a ausência da intérprete de Shuri que, após a morte de Chadwick Boseman, deve assumir maior protagonismo no novo filme.

Em um comunicado oficial, representantes de Wright afirmaram que ela se recupera em Londres desde setembro e que “está animada para voltar ao trabalho no começo de 2022”.

Sem Chadwick Boseman, que faleceu em agosto de 2020, a sequência para um dos maiores sucessos do Universo Cinematográfico da Marvel (MCU) contará com os retornos de Angela BassettLupita Nyong’oWinston Duke Martin Freeman.

As filmagens foram iniciadas em junho, em Atlanta, segundo o produtor Kevin Feige. A estreia de Black Panther: Wakanda Forever está marcada para 11 de novembro de 2022.

Corneliani Fall/Winter 2021 Campaign

Corneliani Fall/Winter 2021 Campaign
Source: corneliani.com
Published: October 2021

All people in this campaign:

Adriano Russo – Photographer Emil Rebek – Fashion Editor/Stylist Franco Chessa – Hair Stylist Simone Bart Rocchietti – Casting Director Theodor Pal – Model

Novo álbum do ABBA é um voo capaz de levar o ouvinte direto aos anos 70

Chega hoje às plataformas o ótimo ‘Voyage’, primeiro disco depois de 40 anos do término do quarteto sueco; shows de lançamento serão em maio de 2022, em uma arena montada em Londres
Julio Maria, O Estado de S.Paulo

ctv-1lx-abba-capa
Os quatro integrantes do ABBA. em 2021 Foto: Universal

grupo ABBA lança hoje, 5 de novembro, seu novo álbum. E esta é uma notícia que não pode ser dada assim tão, digamos, pragmaticamente. Então, com a licença do equilíbrio que o fato pede, tentemos de novo: uma das maiores potências da música pop desde que se criou o próprio pop, com Elvis, nos anos 1950, o ABBA produz o primeiro evento musical mobilizador de massas pelo menos desde o início da pandemia, o único retorno planetário com integrantes originais em muitas décadas e um dos poucos motivos para se sorrir de verdade em pelo menos dois anos ao lançar, depois de 40 longe dos estúdios, um novo álbum.

Voyage é seu nome, e o Estadão ouviu o disco todo mediante promessa de firma reconhecida de que nada vazaria antes do grande dia. Eis então o grande dia e, de fato, um grande álbum. É preciso dizer que o ABBA, mesmo apanhando muito dos críticos entre 1972 e o início dos anos 1980, deixou de ser emissor para se tornar memória e ultrapassou a linha que separa os artistas das eras, algo que não se mede por talento. As eras, mais do que os próprios artistas que as produziram, são lugares. Beatles é era, Elton John é artista. James Brown é era, Eric Clapton é guitarrista. Michael Jackson é era, Prince não é. E qualquer análise de um disco do ABBA lançado em 2021 deve ficar mais honesta quando sentimos, para além dos detalhes de uma canção, os lugares para onde ela é capaz de nos levar.

Então, se o destino era o planeta ABBA, Voyage é a espaçonave perfeita. Mesmo assediados por linguagens do pós-streaming que poderiam levá-los para as terras prometidas dos likes milionários, a produção sólida de Benny Andersson não tem outra direção que não “o som do ABBA”. Um detalhe de ficha técnica, também guardada sob cadeados: quando o mundo troca orquestras por arranjos pré-gravados em sintetizadores, eles impressionam com um pop grandioso feito sob batuta e muitos instrumentos reais. Só a belíssima I Still Have Faith In You, um diamante na voz ressurreta de Agnetha Fältskog, de 71 anos, conta com 26 músicos da Stockholm Concert Orchestra conduzidos pelo maestro Göran Arnberg, além dos vocais e do teclado de Andersson, das vozes de Björn Ulvaeus, Agnetha e Anni-Frid Lyngstad, da bateria de Per Lindvall e da guitarra de Lasse Wellander.

ctv-bp0-abba1
O grupo ABBA, nos anos 70 Foto: Universal

O ABBA vai lançar o álbum na Abba Voyage, em Londres, a partir de 27 de maio de 2022. Será uma experiência ainda pouco explicada, mas que promete, com os “abbatares”, os quatro integrantes originais, que estarão mas não estarão no palco. Há mais raridade por debaixo da superfície do ABBA. Seus arranjos inspirados em culturas celtas, os fragmentos do classicismo europeu, as vozes líricas e a linearidade de baixo e bateria que nunca buscam o groove do funk, nada em seus hits traz influências da música negra feita a partir dos Estados Unidos que assolava o planeta naqueles anos. É, ao contrário até do australiano Bee Gees, o pop mais branco que soou pelo mundo por tanto tempo, algo que jamais interceptou uma linha de suas conquistas. 

E muitas das canções novas, como a delicadeza de Little Things, a volta à noite com mais ternura do que furor de Don’t Shut Me Down, o sol californiano com ideias de Beach Boys de Just a Notion, a tristeza profunda e bela de I Can Be That Woman e a cantiga Bumblebee, criam um outro tempo, algum lugar entre o ontem e o hoje, o que está aqui e o que não está, algo que esquecemos de nomear e que, por isso, só conseguimos sentir.

Estilistas ‘aposentam’ o pijama e resgatam o erotismo

Fator sexy está de volta com decotes, silhuetas justas e transparências
Gilberto Júnior

A volta do sexy Foto: Gamma-Rapho via Getty Images
A volta do sexy Foto: Gamma-Rapho via Getty Images

Depois de longos e tenebrosos meses isolados para conter o avanço da Covid-19, finalmente moletons e pijamas começam a sair de cena para dar lugar a looks com a voltagem nas alturas. Comprimentos micros, modelagens a vácuo, decotes profundos, transparências e barriga de fora deram o tom nas passarelas internacionais. Em seu desfile de verão 2022, a Versace mostrou vestidos que desenhavam o corpo, evidenciando as curvas da mulher. A Dolce & Gabbana seguiu por caminho parecido, adicionando uma dose extra de sensualidade à produção ao mostrar a lingerie. Lanvin e Saint Laurent endossaram o discurso, que ainda contou com o apoio das grifes Chanel, Miu Miu e Balmain. O fator sexy nunca esteve tão em voga.

“Esse resgate tem a ver com uma maior consciência feminina em relação a sua liberdade sexual. Também acredito que é um efeito pós-pandemia. Após quase dois anos de distanciamento e medo, queremos viver o desejo e o sexo sem amarras e, é claro, trocar o moletom pelos superdecotes. Para quem deseja aderir, vale apostar nas amarrações, nas fendas e no couro”, diz a consultora de moda Renata Bitencourt.

Para o stylist e consultor de imagem Arlindo Grund, o que estamos presenciando é a volta do hedonismo, com a sexualidade concretizada em roupas. “As marcas jogaram luz no corpo. Mas é completamente diferente dos anos 1990, quando Tom Ford colocou o tema em pauta na Gucci. Não existe mais o culto as formas esculturais. Agora, a sensualidade é democrática”, analisa Grund. “Na verdade, esse momento reflete o comportamento das pessoas, que buscam uma identidade corporal. Estamos nos aceitando e nos valorizando. Além disso, existe uma onda conservadora e a moda sempre foi uma ferramenta importante de transgressão.”

Gran Canaria Swim Week by Moda Cálida #25 Backstage!

Gran Canaria Swim Week by Moda Cálida took place a few weeks ago. The 2021 edition celebrated the 25th anniversary of the Canarian catwalk, in the context of recovery of the swimwear sector after the Covid-19 crisis.

This year’s calendar has included 38 designers and brands, and awards like Best Emerging Collection and Best Sustainable Collection were given.

Our photographer Marc Medina went backstage to capture the menswear designs, in exclusive for Fucking Young!. Take a look below:

A Gran Canaria Swim Week by Moda Cálida  decorreu há algumas semanas. A edição de 2021 comemorou o 25º aniversário da passarela das Canárias, no contexto da recuperação do setor de moda praia após a crise da Covid-19.

O calendário deste ano incluiu 38 designers e marcas, e prêmios como Melhor Coleção Emergente e Melhor Coleção Sustentável foram dados.

Nosso fotógrafo Marc Medina foi aos bastidores captar os designs de moda masculina, em exclusividade para Fucking Young !. Dê uma olhada abaixo:

“All Too Well”, de Taylor Swift, terá Sadie Sink e Dylan O’Brien; veja trailer

Curta-metragem será lançado em 12 de novembro, com nova versão do álbum Red
CAIO COLETTI

Taylor Swift chamou Sadie Sink (Stranger Things) e Dylan O’Brien (Teen Wolf) para estrelar o seu novo clipe de “All Too Well” – confira o primeiro trailer abaixo.

A produção, definida como um curta-metragem e dirigida pela própria Swift, vai estrear em 12 de novembro – mesma data do lançamento do Red (Taylor’s Version), regravação do álbum de 2012 da cantora.

Trazendo nada menos do que 30 faixas, inlcuindo várias inéditas que foram cortadas da versão original, o novo Red  contará com parcerias com Ed Sheeran, Phoebe Bridgers e outros nomes de destaque.

Em abril deste ano, Taylor liberou a regravação do Fearless, álbum originalmente lançado em 2008. O projeto é uma forma de a cantora retomar posse e controle criativo do seu catálogo, que atualmente está nas mãos no empresário Scooter Braun.

“The Tiger & The Buffalo”: a primeira campanha da Meta com novo nome

A empresa trabalhou com arte, efeitos visuais e inteligência artificial
Carolina Firmino

Desde que o Facebook mudou o nome da empresa-mãe para Meta, essa é a primeira campanha lançada pela companhia. O comercial mostra um grupo de estudantes de arte em um museu, examinando o trabalho do artista francês Henri Rousseau, “Luta entre um Tigre e um Búfalo“, de 1908.

No vídeo, conforme os alunos olham mais de perto a cena de selva, as criaturas ganham vida, e a situação atrai os espectadores, que descobrem flora e fauna para além da superfície 2D da pintura. No final, a frase “This is going to be fun”, finaliza a campanha como uma assinatura, acompanhada por uma trilha sonora animada. Por fim, a marca original do Facebook, junto com logos dos produtos que ela disponibiliza, reúnem-se para revelar o novo nome, Meta.

Para criar os animais do filme, a equipe de produção convidou Sonny Gerasimowicz, responsável por projetar o “figurino” das criaturas da adaptação cinematográfica de Spike Jonze para o livro “Onde os Vivos os Monstros”, de Maurice Sendak. Já a direção ficou por conta de Andrew Thomas Huang, da agência Object & Animal.

Segundo o site Clube de Criação, a Meta busca se reposicionar como pioneira do metaverso e conectar pessoas em um mundo virtual multidimensional.