CINEMA I Estreias: A Profissional, Curupira, O Ninho, Pixinguinha, Bob Cuspe, Curral, Charuto de Mel, Lutar, Lutar, Lutar, Querido Evan Hansen

Musical ‘Querido Evan Hansen’ e terror nacional com Curupira chegam aos cinemas de SP
HENRIQUE ARTUNI

Entre as grandes produções hollywoodianas, “A Profissional” é um longa cheio de tiros e porradaria, com Maggie Q, Samuel L. Jackson e Michael Keaton

Sucesso na Broadway que recebeu diversos prêmios Tony, “Querido Evan Hansen” ganha versão cinematográfica que estreia nesta quinta (11) em São Paulo. Quem dirige o filme é Stephen Chbosky, o mesmo de “As Vantagens de Ser Invisível”.

Ben Platt, o ator que viveu o deprimido protagonista nos palcos em 2015, repete o papel no longa. A escolha gerou críticas do público, que vieram antes mesmo do longa estrear —afinal, Platt, que hoje tem 28 anos, vive um adolescente na trama. A história se mantém como musical e traz, ainda, Kaitlyn Dever, Amy Adams e Julianne Moore, que canta pela primeira vez em um longa, no elenco.

Entre as grandes produções hollywoodianas, “A Profissional” é um longa cheio de tiros e porradaria, com Maggie Q, Samuel L. Jackson e Michael Keaton sob a batuta de Martin Campbell, o mesmo diretor de “007 – Cassino Royale”.

Na ala do cinema nacional, Seu Jorge —que está em cartaz em “Marighella”, dirigido por Wagner Moura— aparece novamente nas telonas, desta vez como Pixinguinha, maestro e compositor brasileiro de genialidade ímpar. A produção traz ainda Taís Araújo no papel de Albertina, a Betí, que foi casada com o músico.

Outros destaques são “Bob Cuspe – Nós Não Gostamos de Gente”, nova animação dirigida por Cesar Cabral, protagonizada por um dos personagens mais célebres do cartunista Angeli. Cabral também foi responsável por “Dossiê Rê Bordosa”, curta-metragem de 2008 que investiga, com humor, as razões do cartunista ter assassinado sua maior criação.

Já “Curral”, de Marcelo Brennand, resgata os bastidores do coronelismo a partir do personagem de Thomás Aquino —que muitos vão reconhecer de “Bacurau”—, que se torna cabo eleitoral de um vereador. O documentário “Lutar, Lutar, Lutar”, sobre a história do Clube Atlético Mineiro, e o terror “Curupira – O Demônio da Floresta”, terror maranhense que causou polêmica com ativistas, fecha o quinteto de estreias brasileiras.

Chega ainda o quarto filme da franquia cristã “Deus Não Está Morto”, com o subtítulo “O Próximo Capítulo”, que fala sobre um reverendo que corre atrás do direito de famílias aplicarem a educação doméstica no país. Já o terror italiano “O Ninho”, pelo contrário, mostra o seio familiar como um lugar sinistro e perigoso para um menino paraplégico superprotegido pela mãe.

Por fim, “Charuto de Mel”, da diretora francesa de origem argelina Kamir Aïnouz —irmã do cearense Karim Aïnouz, de “A Vida Invisível”—, traz uma história de traços autobiográficos sobre o amadurecimento de uma jovem.

Caso decida ir ao cinema, não deixe de seguir as orientações de prevenção contra o coronavírus. Respeite o distanciamento nas poltronas, sempre que possível higienize as mãos, use uma máscara adequada e não tire a proteção do rosto durante a exibição.

Bob Cuspe – Nós Não Gostamos de Gente
​Depois de Rê Bordosa, é a vez de Bob Cuspe, personagem que o cartunista Angeli criou nos anos 1980, ganhar um filme de animação em stop-motion. O longa mistura momentos de ficção protagonizados pelo punk, que tenta escapar de um deserto pós-apocalíptico, e documentário, quando o próprio Angeli aparece, em uma versão boneco, para confrontar sua criatura.
Brasil, 2021. Direção: Cesar Cabral. Com: André Abujamra, Milhem Cortaz e Paulo Miklos. 14 anos


Charuto de Mel
Selma é uma jovem de origem rica e raízes islâmicas. Esta obra com tons autobiográficos dirigida por Kamir Aïnouz, irmã do cearense Karim Aïnouz, retrata o conflito da garota entre sua família patriarcal e o despertar do seus desejos.
Argélia/Bélgica/França, 2020. Direção: Kamir Aïnouz. Com: Zoé Adjani, Amira Casar e Lyès Salem. 12 anos


Curral
Em seu primeiro longa, Marcelo Brennand alça Thomás Aquino, coadjuvante em “Bacurau”, ao papel do protagonista. Ele interpreta Chico Diaz, um jovem idealista que vira cabo eleitoral de um vereador no interior de Pernambuco e acaba testemunhando as mazelas do coronelismo.
Brasil, 2020. Direção: Marcelo Brennand. Com: Thomás Aquino, Rodrigo Garcia e Carla Salle. 14 anos


Curupira – O Demônio da Floresta
Em filmes de terror, passeios pela floresta nunca acabam bem, e neste não é diferente. No longa maranhense que causou polêmica com lideranças indígenas, um grupo de jovens se vê perseguido pela famosa criatura do folclore nacional.
Brasil, 2021. Direção: Erlanes Duarte. Com: Di Ramalho, Myla Arau e Lary Mourão. 16 anos


Deus Não Está Morto – O Próximo Capítulo
Neste, que é o quarto filme da franquia cristã, um reverendo assume a defesa de famílias nos Estados Unidos que decidem adotar uma educação doméstica e baseada na Bíblia para seus filhos.
EUA, 2021. Direção: Vance Null. Com: David A.R. White, William Forsythe e Isaiah Washington. 10 anos


Lutar, Lutar, Lutar
O documentário dirigido por Sérgio Borges e Helvécio Marins Jr. resgata a trajetória do Galo, o Clube Atlético Mineiro, desde sua fundação, em 1908, até os dias atuais.
Brasil, 2021. Direção: Sérgio Borges e Helvécio Marins Jr. 12 anos


O Ninho
Samuel é um menino paraplégico que vive sob os cuidados de uma mãe coruja, que não deixa o filho sair da enorme mansão onde moram. Com a ajuda de uma das empregadas ele vai tentar se impor à proteção da mãe, que tem uma noção de felicidade diferente da comum.
Itália, 2019. Direção: Roberto De Feo. Com: Francesca Cavallin, Ginevra Francesconi e Justin Korovkin. 16 anos


Pixinguinha – Um Homem Carinhoso
Seu Jorge pinta de novo nas telas de cinema, desta vez como o maestro Pixinguinha, expoente do choro e da música popular brasileira. A cinebiografia conta ainda com Taís Araújo como Albertina, que foi casada com o mestre.
Brasil, 2017. Direção: Denise Saraceni e Allan Fiterman. Com: Seu Jorge, Taís Araújo e Milton Gonçalves. 14 anos


A Profissional
O novo filme de Martin Campbell (“007 – Cassino Royale”) traz Maggie Q na pele de uma assassina que embarca em uma sangrenta jornada para vingar seu mentor e segundo pai. Samuel L. Jackson e Michael Keaton completam o elenco de estrelas.
EUA/Reino Unido, 2021. Direção: Martin Campbell. Com: Maggie Q, Samuel L. Jackson , Michael Keaton. 16 anos


Querido Evan Hansen
Depois de encantar a Broadway e levar vários prêmios Tony, o musical sobre um garoto deprimido que se aproveita da morte de um colega para ganhar popularidade na escola chega aos cinemas. O ator Ben Platt repete o papel de protagonista que viveu nos palcos.
EUA, 2021. Direção: Stephen Chbosky. Com: Ben Platt, Julianne Moore e Kaitlyn Dever. 16 anos


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.