Lush deixa as redes sociais por preocupação com a saúde mental dos clientes

O escritório do Reino Unido anunciou a saída da marca do Facebook, Instagram, Snapchat e TikTok

Lush deixa as redes sociais por preocupação com a saúde mental de seus consumidores (Foto: Getty Images)

A marca de cosméticos sustentáveis Lush decidiu deixar as redes sociais por acreditar que as plataformas não estão tomando as medidas necessárias para proteger a saúde mental de seus usuários. A empresa fechou as suas contas no Facebook, Instagram, Snapchat e TikTok, deixando apenas os perfis do Twitter e YouTube ativos enquanto busca uma solução melhor de comunicação com os seus clientes.

A decisão foi tomada após revelações de uma ex-funcionária do Facebook virem à tona mostrando que a empresa possui dados que comprovam que alguns de seus aplicativos pioram a vida dos usuários. “Quando chega ao ponto do bem-estar dos nossos clientes estar sendo colocado em risco por conta dos canais com que estamos usando para nos conectar com eles, então algo não nos parece certo nessa situação”, disse Jack Constantine, chefe de estratégias digitais da marca ao jornal The Guardian.

Para anunciar a novidade, a empresa criou um manifesto chamado Global Anti-Social Media Policy, que lista as prioridades que guiarão a comunicação a partir de agora e que serão colocadas em prática nos 48 países onde a Lush está presente. “Daremos preferência ao uso de plataformas que não usem algoritmos para entregar conteúdos negativos, fake news ou pontos de vista extremos com o intuito de aumentar o engajamento, cliques e compartilhamentos”, diz um dos tópicos.

Entre os planos da companhia para substituir os canais que foram desativados, está usar o Twitter para administrar o relacionamento com os clientes, comunicar novidades a partir de newsletters e investir em eventos físicos e ativações em comunidades. Vale lembrar que a marca já esteve presente no Brasil, porém encerrou o seu ciclo por aqui em 2018 alegando a crise política e financeira do país como alguns dos motivos de sua saída.

Essa não é a primeira vez que a empresa deixa as redes sociais. Em 2019, eles anunciaram que iriam sair de alguns aplicativos por não concordarem com a distribuição de conteúdo feita por eles e não quererem pagar para aparecer no feed de seus consumidores. Porém, com o início da pandemia, a marca voltou a recorrer a essas plataformas para lidar com o fechamento das lojas físicas. “Lojas fecharam e as mídias sociais foram o melhor jeito de engajar com os clientes, então tivemos que usar essas ferramentas de novo. Agora nos parece um momento mais estável para reassumir nossa posição e nossa ética digital”, completou Jack.

O CEO da empresa, Mark Constantive, acredita que a Lush pode perder cerca de £10 milhões (mais de R$ 74 milhões) a curto prazo com a decisão. Contudo, as vendas diretas pelas mídias digitais representam apenas 0.5 % do total de movimentações. “Estamos falando de suicídio aqui, não sobre se alguém deveria pintar seu cabelo de loiro. Como nós poderíamos sugerir que somos uma empresa que se importa, se olharmos para isso e não nos importamos?”, disse o executivo.

“Se houverem mudanças nessas redes sociais, nós voltaremos para elas. Precisaríamos vê-las deixar de lado os algoritmos viciantes que eles usam e seguirem os seus próprios dados sobre o assunto”, completou.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.