Honor The Gift(R) Holiday 2021 Collection

Nesta temporada de festas, Honor The Gift® apresenta Inner City Love Volume II, uma sequência de Inner City Love do último lançamento da marca no outono de 2021. Marcando o maior lançamento até agora, Inner City Love Volume II representa o coração da nostalgia da infância de Russell Westbrook. Inspirado pela trilha sonora que moldou sua casa crescendo de discos emocionantes tocando em segundo plano ao estilo que vai dos anos 60 aos anos 70 – esta coleção é uma história sobre família e amor.

Comemorando as boas lembranças, o lookbook Inner City Love Volume II é uma recriação de queridos retratos de férias familiares, uma tradição em crescimento. Dê uma olhada abaixo:

Casa 8 X 16 Metros | Casa Moderna | 2 Recamaras | 180 m2

CASA 8 X 16 METROS | CASA MODERNA | 2 QUARTOS | 180 m2
As medidas do terreno são 8 m de frente X 16 m de profundidade.

PRIMEIRO ANDAR:
Garagem
Vivendo
Sala de jantar
Cozinha
Banheiro
Quintal

SEGUNDO ANDAR:
Quarto 1 com banheiro e vestiário
quarto 2
Quarto de serviço

[AOMIX] EP.15 운동할 때 듣기 좋은 힙합 플레이리스트 by DJ ROOTS [4K]

[AOMIX] EP.15 운동할 때 듣기 좋은 힙합 플레이리스트 by DJ ROOTS [4K]

Otrura | Fall Winter 2021/2022 | Full Show

Otrura | Fall Winter 2021/2022 | Full Fashion Show in High Definition. (Widescreen – Exclusive Video/1080p – Mercedes-Benz Fashion Week Madrid/IFEMA)

Matt Goodman – Let’s Do This For Real/Sincerely Lost/Church Preach

A rixa de Hedi Slimane com a Vogue é um sinal dos (novos) tempos

Como os atritos entre o designer e a Condé Nast evidenciam o enfraquecimento de uma narrativa que o alçou à fama
POR LUXAS ASSUNÇÃO

HEDI SLIMANE

Na última temporada, a ausência da coleção da Celine na Vogue Runway, maior plataforma de visualização de coleções do mundo, causou estranhamento aos fashionistas mais atentos. Por sua vez, fontes da Vogue afirmaram ao site WWD que a publicação não havia sido convidada para cobrir a mais recente apresentação da Celine, que tem como diretor criativo Hedi Slimane. 

Somam-se a isso novos rumores de uma insatisfação de Hedi Slimane com Anna Wintour, editora chefe da Vogue norteamericana e diretora global de conteúdo da Vogue, o que representantes oficiais da Celine negam. Os rumores afirmam, no entanto, que a insatisfação de Slimane em relação à publicação seja resultado da saída da editora-chefe Emmanuelle Alt, da Vogue Paris. 

No início deste ano, a Condé Nast (detentora da Vogue) vem reestruturando todas as publicações, na busca de um posicionamento mais coeso entre todos os títulos e maior supervisão de Anna Wintour. Essa reestruturação culminou na demissão de uma série de profissionais de alto-escalão nas diversas Vogues ao redor do mundo e Emmanuelle Alt foi uma delas. Edward Enninful, editor-chefe da Vogue inglesa, se tornou editor-geral das publicações para toda Europa, enquanto Eugenie Trochu substituiu Emmanuelle Alt como líder de conteúdo editorial na versão francesa da revista.

Hedi Slimane e Emmanuelle Alt | Reprodução
HEDI SLIMANE E EMMANUELLE ALT | REPRODUÇÃO

Mais tarde, em Outubro, foi anunciado uma reformulação na Vogue Paris, que passou a se chamar Vogue França com o objetivo de se tornar uma publicação mais ampla, inclusiva que falasse e refletisse toda a França, não apenas o berço da moda. A mudança foi bem significativa, já que a Vogue Paris parecia, em alguns sentidos, presa no tempo, destacando sempre os mesmos ídolos e o clássico estilo garota-parisiense sob o comando de Emmanuelle Alt.

Foi essa mesma estética que tornou Hedi Slimane um dos mais renomados diretores-criativos do mundo nas primeiras décadas dos anos 2000. As suas silhuetas justas, realçando corpos extremamente magros, juvenis e sem grandes emoções, quase como um novo Heroin Chic, tornaram a Saint Laurent (ainda YSL) uma das mais valiosas e desejadas marcas em apenas quatro anos. Isto, em uma época quando ainda pouco se falava sobre gordofobia ou diversidade de corpos. A chegada de Slimane à Celine em 2016 foi cercada de polêmicas. O designer propôs uma mudança radical no estilo, nas lojas e até mesmo no logo, apagando totalmente parte de seu clássico appeal com o público, trazido à tona pela visão essencialmente de-mulher-para-mulher construído por Phoebe Philo. 

Houveram tentativas de Slimane em conquistar a Geração Z e os novos consumidores de moda, com coleções tão óbvias quanto “The Dancing Kid” – quando o TikTok estourou e ainda era basicamente um aplicativo de dancinhas – grande parte delas foram frustradas. A falta de diversidade de corpos e a perpetuação da estética dos corpos super-magros, quase anoréxicos têm gerado críticas ao trabalho de Hedi Slimane na Celine, principalmente pelas novas gerações, que abraçam mais veemente a inclusão e diversidade – principalmente de corpos. 

Fashion Film The Dancing Kid, da Celine | Reprodução
FASHION FILM THE DANCING KID, DA CELINE | REPRODUÇÃO

Por outro lado, depois de um começo de 2020 tortuoso, com diminuição de vendas que variaram de 7 a 40%, segundo o BoF – também em decorrência da pandemia – a marca parece voltar a se estabilizar. Ancorada em celebridades asiáticas e do Kpop, como Lisa Manoban, do Blackpink, a Celine tem encontrado um novo mercado consumidor na China, que anteriormente, tinha uma fatia pouco representativa no faturamento da label francesa.

Apesar disso, a marca era uma das grandes anunciantes da Vogue Paris e ainda encontrava solo fértil nas páginas da publicação, sob comando de Emmanuelle Alt, amiga e parceira de longa data de Slimane. Rumores apontam que a Celine teria cortado parte de sua compra de publicidade na revista também por esse motivo.

Esta não seria a primeira vez que Hedi Slimane tem comportamentos similares com a imprensa. Resistente à entrevistas, Slimane é conhecido por banir ou boicotar jornalistas e veículos cuja opinião ou forma de retratar seu trabalho não o agradam, em uma atitude quase infantil. Como numa queda-de-braço, Hedi Slimane testa os limites de seu poder de influência, principalmente em tempos difíceis para a revista em que anunciantes – como a Celine – são fundamentais. 

No entanto, já no primeiro mês da Vogue França, sob o comando de Enninful e Trochu, viu-se uma clara mudança na publicação. As capas, tipicamente estampadas por modelos ou personalidades da moda com roupas à-la garota parisiense, foi substituída por Aya Nakamura, cantora francófona de Mali, na África, vestida de Balenciaga Couture. São novos ares muito bem vindos à publicação francesa e um sinal dos tempos. 

Aya Nakamura na capa da Vogue França
AYA NAKAMURA NA CAPA DA VOGUE FRANÇA

Um sinal dos tempos que Hedi Slimane insiste em ignorar, sendo diretor criativo de uma das únicas grandes marcas que não trouxe modelos fora do padrão para as passarelas e campanhas até hoje. É inegável que a Vogue também foi muito responsável por esse mesmo padrão que Slimane e tantos outros perpetuam até os dias de hoje, apesar da publicação se excluir dessa narrativa. A questão aqui, é que a revista parece querer andar com o Zeitgeist, o espírito dos (novos) tempos, enquanto Hedi Slimane, que sempre esteve em contato com os desejos das novas gerações, parece preso à uma mesma narrativa que o alçou à fama há quase três décadas. De lá pra cá, o mundo é outro, mas o dele parece permanecer quase o mesmo.

Jennifer Lopez está ‘chateada’ por Ben Affleck ligar alcoolismo a Jennifer Garner

Ator disse que ‘ainda estaria bebendo’ se fosse casado com ex

Ben Affleck e Jennifer Lopez – REUTERS

A atriz e cantora Jennifer Lopez, 52, faz parte do grupo de pessoas que reprovaram o ato de Ben Affleck, 49, que relacionou seu alcoolismo com seu casamento com a atriz Jennifer Garner, 49, de quem se divorciou em 2018.

Segundo uma fonte afirmou ao site Page Six, J.Lo estaria “chateada” com o feito de seu namorado. “Ela está sendo puxada para isso porque ela está namorando ele. Ela não quer ser arrastada para isso”, completou a fonte.

“Ela [Lopez] conheceu Jennifer Garner, ela está tentando conhecê-la e aos filhos de Ben [Affleck]”, completou. Ainda na conversa, a fonte acrescentou que a fala de Affleck foi “imprudente e arrogante da parte dele”.

Nesta quarta-feira (15), Affleck foi alvo de muitas críticas após ter afirmado em entrevista que se não tivesse se divorciado da atriz Jennifer Garner provavelmente “ainda estaria bebendo”. Segundo Affleck, a relação estava desgastada.

“Nós teríamos acabado nos agredindo”, contou ele no programa de rádio The Howard Stern Show. “Parte do motivo pelo qual eu comecei a beber é porque me sentia preso”, completa ele, que se internou pela primeira vez em uma clínica de reabilitação após o divórcio.

“Eu estava tipo ‘eu não posso ir embora por conta dos meus filhos, mas não estou feliz, o que eu faço?’. E o que eu fazia era beber uma garrafa de uísque e dormir no sofá, o que no fim não era a solução”, relembrou. Os dois são pais de Violet, 16, Seraphina, 12 e Samuel, 9.

O artista ainda desmentiu os boatos que surgiram na época do divórcio, e disse que apesar dos desentendimentos que ocorreram durante o processo, Garner “é alguém que eu amo e respeito, mas com quem eu não poderia ficar casado por mais tempo”.

“Eu sabia que ela era uma boa mãe e sempre torci para que ela soubesse que eu era um bom pai. Eu sei que eu era”, continuou. Affleck ainda comentou sobre seu processo de recuperação do alcoolismo, e revelou ter demorado cerca de um ano e meio para ficar sóbrio.

“A cura para o vício é o sofrimento. Você sofre o bastante para que algo em você diga ‘eu cansei’. Eu tive sorte, pois atingi esse ponto antes de perder as coisas que são mais importantes para mim. Não a minha carreira ou o dinheiro, mas minha relação com os meus filhos”, concluiu.

Nas redes sociais, fãs e internautas criticaram o ator por relacionar seu alcoolismo com o período em que esteve casado com a protagonista do filme “De Repente 30”. “Jennifer Garner era boa demais para você”, escreveu um.

“Esse homem está falando sério? Ele está jogando Jennifer [Garner] de baixo de um ônibus mesmo ela estando lá para ajudá-lo em seus momentos mais difíceis, levando-o para a reabilitação, mantendo silêncio após o divórcio, colocando os filhos dela e ele em primeiro lugar”, disse outro.

Keanu Reeves & Carrie-Anne Moss Tease Insane ‘Matrix’ Stunt That Brought Kelly To Her Feet

Kelly was so shook by one moment in the upcoming movie “The Matrix Resurrections” that she literally jumped! Stars Keanu Reeves and Carrie-Anne Moss tease the scene where they jump off a 500-foot skyscraper, calling it “an extraordinary opportunity and experience.” Keanu also dishes on the shocking phone call when he learned he was reprising his role as Neo, and Carrie-Anne shares details on “The Matrix” viewing parties she hosted for her kids.

Kelly ficou tão abalada por um momento no próximo filme “The Matrix Resurrections” que ela literalmente pulou! As estrelas Keanu Reeves e Carrie-Anne Moss provocam a cena em que saltam de um arranha-céu de 150 metros, chamando-o de “uma oportunidade e experiência extraordinárias”. Keanu também fala sobre o telefonema chocante quando soube que estava reprisando seu papel como Neo, e Carrie-Anne compartilha detalhes sobre as festas de exibição de “Matrix” que ela ofereceu para seus filhos.

i-D Magazine Winter Special 2021 Covers: The Out Of The Blue Issue

i-D Magazine Winter Special 2021 Covers: The Out Of The Blue Issue
Source:  i-d.vice.com
Published: December 2021

In this picture: Imaan HammamTyshawn Jones
Credits for this picture: Mario Sorrenti (Photographer), Alastair McKimm (Fashion Editor/Stylist), Chris Appleton (Hair Stylist), Recine (Hair Stylist), Frank B (Makeup Artist), Mario Dedivanovic (Makeup Artist), Samuel Ellis Scheinman (Casting Director), Honey (Manicurist)

All people in this work:

Mario Sorrenti – PhotographerAlastair McKimm – Fashion Editor/StylistChris Appleton – Hair StylistRecine – Hair StylistFrank B – Makeup ArtistMario Dedivanovic – Makeup ArtistSamuel Ellis Scheinman – Casting DirectorKim Kardashian West – InfluencerHoney – ManicuristNas – EntertainerYoung Thug – EntertainerImaan Hammam – ModelTyshawn Jones – Model

Credits for this picture: Mario Sorrenti (Photographer), Alastair McKimm (Fashion Editor/Stylist), Chris Appleton (Hair Stylist), Recine (Hair Stylist), Frank B (Makeup Artist), Mario Dedivanovic (Makeup Artist), Samuel Ellis Scheinman (Casting Director), Honey (Manicurist)
Credits for this picture: Mario Sorrenti (Photographer), Alastair McKimm (Fashion Editor/Stylist), Chris Appleton (Hair Stylist), Recine (Hair Stylist), Frank B (Makeup Artist), Mario Dedivanovic (Makeup Artist), Samuel Ellis Scheinman (Casting Director), Honey (Manicurist)
Credits for this picture: Mario Sorrenti (Photographer), Alastair McKimm (Fashion Editor/Stylist), Chris Appleton (Hair Stylist), Recine (Hair Stylist), Frank B (Makeup Artist), Mario Dedivanovic (Makeup Artist), Samuel Ellis Scheinman (Casting Director), Honey (Manicurist)
In this picture: Kim Kardashian West
Credits for this picture: Mario Sorrenti (Photographer), Alastair McKimm (Fashion Editor/Stylist), Chris Appleton (Hair Stylist), Mario Dedivanovic (Makeup Artist), Samuel Ellis Scheinman (Casting Director)

Quannah Chasinghorse – Elle US December 2021 Digital Cover

Elle US December 2021 Digital Cover
Source: elle.com
Published: December 2021

All people in this magazine cover:

Nathaniel Goldberg – Photographer Alex White – Fashion Editor/Stylist Tomo Jidai – Hair Stylist Francelle Daly – Makeup Artist Megumi Yamamoto – Manicurist Quannah Chasinghorse – Model