Benedetta Barzini, uma musa 70 + na nova campanha da Gucci Beauty

Benedetta Barzini foi capa da Vogue americana, musa de Irvin Penn, Richard Avedon e Andy Warhol. Aos 78 anos, está na nova campanha da grife italiana — e viveu uma linda história de libertação entre esses dois atos. Confira entrevista a seguir
ADRI COELHO SILVA (@VIVAACOROA)

Benedetta Barzini em campanha da Gucci (Foto: Divulgação)

Ela usou a palavra intrigante para adjetivar sua fragrância preferida, a Gucci Guilty Eau de Parfum Pour Femme, que tem pimenta rosa, patchouli e notas de âmbar em sua composição. Sendo o âmbar, segundo o release da Gucci Beauty, um meio para um efeito prolongado.

Benedetta Barzini, italiana, professora, atriz e modelo tem 78 anos e é uma mulher de personalidade intrigante , que causa “efeito” desde os anos 60. Sua beleza foi notada por Diana Vreeland, que a fez a primeira modelo italiana na capa da Vogue America. Benedetta posou para fotógrafos como Richard Avedon e Irving Penn, foi musa de Andy Warhol e Salvador Dalí.

Mas ela não gosta de memórias. Nem de sua vida anterior, ligada às imagens, que também despreza. Já vai tempo que Benedetta trocou o glamour da moda pelos estudos, se tornou e é feminista, e também ativista política marxista e professora. Ela quis desaparecer. “Detesto imagens”… “Quero desaparecer”, diz ela, referindo-ase à vontade de viver à sua forma, longe das idealizações da sociedade em que nasceu e cresceu.

Benedetta Barzini com seu pai, Luigi Barzini (Foto: Getty Images)
Benedetta Barzini com seu pai, Luigi Barzini (Foto: Getty Images)

As frases saem da boca de Benedetta mais de uma vez no filme “Disappearance of My Mother”, ou “O desaparecimento Da Minha Mãe”, em tradução livre. Lançado em 2020, o filme é um retrato de Benedetta, suas escolhas e sua vontade de “desaparecer”, de se descolar da sua vida anterior.

O documentário ganhou destaque no festival de Sundance, reconhecido pela seleção de filmes do estilo. O New York Times fez mais de uma crítica positiva, assim como a revista New Yorker. O filme é de Beniamino Barrese, o caçula entre os quatro filhos de Benedetta — e mostra uma mulher se libertando, se descobrindo e sendo quem quer ser. É forte e embora seja sobre uma conquista, não é um filme alto astral. E importante: é passado.

Agora, em 2021, quase 2022, Bendetta é a estrela da campanha de fim de ano da Gucci Beauty, a #GucciBeautyWishes. Contei toda essa história para deixar claro que para além da representatividade 70+ no mercado de beleza, a presença de Benedetta na campanha tem a ver com tentar, realizar, transformar, tem a ver com liberdade de escolha, política e tempo. Simplesmente porque Benedetta é tudo isso no hoje.

Pode ser que alguém afirme em tom de questionamento “Ah, mas ela está na campanha de uma super marca depois de dizer que detesta imagens, né”. Eu respondo: é verdade. E acrescento: está linda, livre, e está ali por escolha própria. Intrigante, não é? Eu acho. Digo mais: adorei usar intrigante como adjetivo. Leia a entrevista abaixo, que fiz via e-mail com Bendetta, e depois me conte se não é bom ficar intrigada…

Benedetta Barzini em campanha da Gucci (Foto: Divulgação)
Benedetta Barzini em campanha da Gucci (Foto: Divulgação)

Como é envelhecer para você ?
Envelhecer é uma grande descoberta. A beleza deixa de ser óbvia e ficamos mais reflexivas, pensativas. Eu gosto de envelhecer e não finjo ser mais jovem do que a idade que tenho.

Quais as 3 lições mais importantes que a vida te deu depois dos seus 50 + ?
1. Parar de me preocupar com problemas que não posso resolver; 2. Desacelerar com felicidade; 3. Deixar de procurar pelo que perdemos com a idade (cabelo; a pele perfeita, a energia)

O que você acha que o mundo deveria entender e aplicar “agora já” no que diz respeito aos direitos das mulheres?
Desde que a humanidade existe os direitos das mulheres e dos homens são esmagados. As mulheres têm um longo caminho a percorrer e os homens devem se afastar da ideia que eles têm sobre a masculinidade. Se as mulheres devem sair da escuridão que lhes foi imposta, se elas devem ganhar autoestima e analisar a sociedade masculina, os homens devem refletir por que a ideia de poder continua sendo tão importante para eles. E, acima disso, as mulheres devem trabalhar para encontrar a identidade do feminino para além do que lhes foi dito que o feminino consiste ser.

Benedetta Barzini em campanha da Gucci (Foto: Divulgação)
Benedetta Barzini em campanha da Gucci (Foto: Divulgação)

Como a moda e a beleza podem ajudar o mundo ser um lugar melhor?
moda e beleza poderiam ajudar muito se parassem de ver a mulher como um alvo e se empenhassem mais em estar realmente perto das mulheres. As mulheres ajudariam muito se parassem de obedecer cegamente à moda e à beleza. Essas ajudas seriam maravilhosas. Ajudaria muito se fosse assim.

Existe algum trecho de livro, música ou filme na sua cabeça agora? Se sim, compartilharia com a gente?
Pegar um trecho seria como pegar só a amendoa de um pedaço de bolo e deixar o resto para trás. Eu não gosto de usar palavras fora de contexto. Meu trecho seria um livro completo, uma sinfonia, um longo poema

Vamos falar sobre beleza e da nova campanha da Gucci. O que era beleza para você no passado e o que é hoje?
Eu sempre procurei a beleza dos outros. A minha beleza nunca me interessou. E a beleza que eu gosto tem bom humor, ri, não tem medo. A nova linha de maquiagens da Gucci, por sua vez, fez eu entender a diferença entre transformar a minha beleza por meio da maquiagem e destacar o meu melhor com a maquiagem, sem ficar parecendo uma outra pessoa. Eu entendi como brilhar mais como sou.

Com qual das novas fragrâncias da Gucci você mais se identificou?
Gucci Guilty é super intrigante! A vida é intrigante, o amor é intrigante, o silêncio é intrigante…o perfume é…

Eu adoraria saber o que a maternidade significa para você…
Ser mãe de quatro foi a maior responsabilidade e o trabalho mais duro que já tive. Como mãe tentei ensinar o peso da liberdade, a necessidade de disciplina e a importância de conhecer o passado para caminhar em direção ao futuro desconhecido.

Um dos seus filhos, Beniamino Barrese, fez um documentário sobre você, “O Desaparecimento Da Minha Mãe”. As resenhas e críticas foram super positivas, do Festival Sundance ao NY Times. Eu tentei assistir, mas não encontrei nas plataformas nacionais. Gostaria, por favor, que contasse um pouco sobre o filme
O filme de Ben não é sobre minha vida. Ele estava interessado em meu desejo de me afastar da sociedade em que nasci e me deu a oportunidade de mostrar a velhice tal como ela é. É o primeiro trabalho de Ben. Ele precisava começar com um assunto que tinha no coração. Não consegui dizer ‘NÃO!’

Deixaria algum recado para quem nos lê?
O Brasil e as brasileiras já têm beleza, então desejo esperança e coragem.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.