Olivia Rodrigo é eleita a Mulher do Ano de 2022 pela Billboard

Cantora receberá honraria durante o Billboard Women in Music Awards 2022, em março
EDUARDO PEREIRA

A jovem cantora Olivia Rodrigo já começou seu 2022 em grande estilo: ela foi selecionada pela Billboard como “Mulher do Ano” de 2022, e receberá uma honraria durante a cerimônia do Billboard Women in Music Awards 2022, em 2 março, no YouTube Theater, em Hollywood Park, Inglewood, na Califórnia.

“A trajetória de Olivia para se tornar uma superstar é coisa de lendas da música pop”, afirmou a diretora editorial da Billboard, Hannah Karp, em nota. “Seus talentos como uma contadora de histórias e compositora fizeram de Olivia uma das mais autênticas e empolgantes novas artistas a explodirem na cena em anos. Conectando com públicos que atravessam gerações por meio de músicas cheias de emoção sobre corações quebrados, ciúmes e crescimento, ela alcançou um sucesso incrível para uma artista estreante. Estamos empolgados por celebrar sua voz única e seu enorme impacto nos fãs ao redor do mundo em tão pouco tempo”.

SOUR, o álbum de estreia de Olivia, lançado em 2021, atingiu o número recorde histórico de streams em um álbum feminino de estreia e se tornou o álbum mais ouvido em platafornas digitais em uma semana, feito por uma artista feminina, na história do Spotify (com 385 milhões de reproduções). Todas as 11 faixas atingiram alguma posição entre as 30 mais bem colocadas no Top 100 da Billboard, fazendo de Olivia Rodrigo a primeira cantora — e quarta artista, no geral — a emplacar simultaneamente 11 ou mais músicas nessas posições.

Agora, Rodrigo se prepara para dar início à sua turnê esgotada de SOUR ainda neste ano. Ela visitará mais de 40 cidades pela América do Norte e Europa.

In the Studio with Krewella

Electronic duo @Krewella are making the most honest music of their careers. Sisters Yasmine and Jahan Yousaf walk us through the making of their single “I’m Just a Monster Underneath, My Darling,” featuring sounds from Drip and Distant Voices in Arcade. Krewella’s album, The Body Never Lies, is out March 4.

A dupla eletrônica @Krewella está fazendo a música mais honesta de suas carreiras.As irmãs Yasmine e Jahan Yousaf nos guiam pela criação de seu single “I’m Just a Monster Underneath, My Darling”, com sons de Drip e Distant Voices in Arcade. O álbum de Krewella, The Body Never Lies, será lançado em 4 de março.

The Financial Times – HTSI Magazine 04/02/2022 Cover

The Financial Times – HTSI Magazine 04/02/2022 Cover
Source: howtospendit.ft.com
Published: 04/02/2022

All people in this magazine cover:

Daniel King – Photographer Isabelle Kountoure – Fashion Editor/Stylist Peter Gray – Hair Stylist Francelle Daly – Makeup Artist Eri Handa – Manicurist Meadow Walker – Model

BOTTER Spring/Summer 2022 Campaign

BOTTER unveiled its Spring/Summer 2022 campaign captured by the lens of Viviane Sassen in Malibi, California.

Esta imagem possuí um atributo alt vazio; O nome do arquivo é 1-1.jpg

Apple TV+: veja o trailer de “Os Últimos Dias de Ptolemy Grey”

Como já anunciado“Os Últimos Dias de Ptolemy Grey” (“The Last Days of Ptolemy Grey”) chegará ao Apple TV+ no dia 11 de março. Hoje, porém, a Apple divulgou o trailer da minissérie produzida e estrelada pelo indicado ao Oscar Samuel L. Jackson (“The Banker”).

A história gira em torno de Ptolomeu Grey (Jackson), um homem doente esquecido por sua família, por seus amigos e até por ele mesmo. De repente, sem seu cuidador de confiança e à beira de afundar ainda mais em uma demência solitária, Ptolomeu é designado para cuidar da adolescente órfã Robyn, interpretada por Dominique Fishback (“Judas e o Messias Negro”). Quando eles aprendem sobre um tratamento que pode restaurar temporariamente as memórias de Ptolomeu, ele começa uma jornada em direção a verdades chocantes sobre o passado, o presente e o futuro.

Veja o trailer a seguir:

Além de Jackson e Fishback, a série também contará com a atuação de Cynthia Kaye McWilliams (“Coyote), Damon Gupton (“Bates Motel”), Marsha Stephanie Blake (“When They See Us”), Walton Goggins (“Justified”) e Omar Miller (“The Unicorn”). Além de Mosley e Jackson, a minissérie é produzida por Diane Houslin, Ramin Bahrani, Eli Selden, David Levine e LaTanya Richardson.

Como informamos, os dois primeiros episódios estarão disponíveis no dia da estreia, seguidos por um novo episódio semanal toda sexta-feira.

Apple fará evento em 8 de março para lançar iPhone SE e iPad Air, diz Gurman

Segundo ele, veremos um novo iPhone SE, iPad Air e, possivelmente, novos Macs com Apple Silicon

Photographer: Jeenah Moon/Bloomberg

Já é esperado há um tempo que a Apple revele a terceira geração do iPhone SE e uma nova versão do iPad Air em algum momento nos próximos meses. Agora, informações de Mark Gurman, da Bloomberg, indicam que um evento de lançamento para ambos poderá ocorrer no dia 8 de março (uma terça-feira) ou em alguma data bem próxima a essa.

Segundo o jornalista, o evento será virtual (como os últimos) e a Apple planeja liberar a versão final do iOS/iPadOS 15.4 (que ganhou a sua primeira versão beta há poucos dias) na primeira metade de março — provavelmente já instalado nos novos aparelhos.

Gurman também falou sobre a possibilidade de novos Macs com Apple Silicon serem apresentados neste evento, mas não elaborou muito a respeito de quais modelos poderiam ser. Rumores indicam que o tão esperado novo iMac Pro não chegará neste evento, mas pode ser que vejamos um MacBook Air redesenhado — ou, talvez, um novo Mac mini.

Como já ouvimos dezenas de vezes que a próxima geração do iPhone SE deverá contar com o mesmo design do modelo atual, porém com suporte ao 5G e um chip A15 Bionic — além disso, segundo Gurman, câmeras melhoradas.

Já o novo iPad Air deverá receber um upgrade parecido, ganhando também o chip A15, uma câmera frontal ultra-angular com suporte ao recurso Palco Central (Center Stage) e conectividade 5G.

Não é a primeira vez que Gurman nos informa de que a Apple teria planos para um evento em março. Entretanto, suas informações vão contra as do analista Ross Young, o qual acredita que o iPhone SE poderá ser anunciado somente na segunda metade de abril ou no início de maio.

Gurman, entretanto, possui um histórico muito bom prevendo os eventos da Maçã, então é de se esperar que suas informações sejam quentes. Ele alerta, no entanto, que a data do evento poderá mudar “em face a atrasos na produção” ou por outros motivos.

Novamente, Gurman também disse que podemos esperar múltiplos eventos da Maçã na segunda metade do ano — esses, é claro, dedicados a iPhones e Macs. Ansiosos? [MacMagazine]

Rafa Gallar For ELLE Spain With Barbara Palvin

Photographer: Rafa Gallar at 8 Artist Management. Fashion Stylist: Bárbara Garralda. Hair and Makeup: Vicky Marcos. Model: Barbara Palvin.

Zora Neale Hurston é pioneira em livro no qual ser negra não é problema

‘Seus Olhos Viam Deus’ mistura ficção e história oral para contar com original habilidade a vida no sul segregado dos EUA
Stephanie Borges

A antropóloga e dramaturga ficcionista americana Zora Neale Hurston (1891-1960), autora do romance ‘Seus Olhos Viam Deus’, de 1937 – Reprodução

SEUS OLHOS VIAM DEUS

  • Preço R$ 54,90 (256 págs.); R$ 37,90 (ebook)
  • Autor Zora Neale Hurston
  • Editora Record
  • Tradução Marcos Santarrita

Quando Janie Crawford fez 16 anos, sua avó a obrigou a se casar com um fazendeiro mais velho, pois temia que a neta ficasse desamparada após sua morte. Contudo, a estabilidade não era o bastante para Janie. Ela foge, se casa outras vezes, trabalha, lida com a solidão, a violência e encontra alguma felicidade no sul rural dos Estados Unidos no início do século 20.

Publicado em 1937, “Seus Olhos Viam Deus” é o romance mais conhecido de Zora Neale Hurston. A escritora fez parte da Renascença do Harlem, movimento artístico que reuniu autores como W.E.B Du Bois e Langston Hughes nas décadas de 1920 e 1930, mas foi esquecida após o sucesso de seus primeiros livros. O prefácio de Mary Helen Washington e posfácio de Henry Louis Gates Jr. contextualizam diferentes recepções críticas do romance e a importância de Hurston para diversas autoras negras.

Antes de a interseccionalidade ser um conceito chave para feministas negras, o romance já articulava como racismo, a desigualdade social e o machismo afetam as comunidades negras. Hurston tratou a violência doméstica e o abuso psicológico como ferramentas usadas por homens negros inseguros para controlar suas mulheres.

“Seus Olhos Viam Deus” se destacou em meio à produção literária da Renascença do Harlem pela forma como a negritude é tratada no romance. Du Bois refletia sobre “o problema do negro” e a importância da educação e de bons empregos para alcançar a igualdade racial.

Nella Larsen escreveu sobre uma mulher negra que abandonou suas origens e se passou por branca em “Identidade”, de 1929. Enquanto isso, Hurston escreveu sobre uma mulher negra de pele clara que deseja uma vida simples numa comunidade negra no sul rural. Ser negra não era um problema para Janie Crawford.

A autora personifica o auto-ódio de pessoas negras na figura da senhora Turner, que tenta fazer amizade com Janie por acreditar que as duas partilham algum tipo de superioridade por serem mais claras. A habilidade de Hurston ao tratar de tantos temas delicados, que ainda fazem parte da realidade de pessoas negras, em meio a uma história de amor trágica nos faz compreender por que o romance se tornou uma referência.

Hurston cresceu em Eatonville, no estado americano da Flórida, cidade fundada e governada por negros depois da abolição da escravidão nos Estados Unidos em 1865. A autora estudou antropologia no Barnard College, orientada por Franz Boas nos anos 1920, e seu trabalho de campo era a coleta de contos folclóricos e práticas religiosas das comunidades negras da Flórida e do estado de Louisiana.

Um pouco da produção de Hurston como antropóloga pode ser conhecida em “Olualê Kossola: As Palavras do Último Homem Negro Escravizado”, projeto no qual Hurston trabalhou ao longo de 1927 registrando as memórias de um homem africano trazido para os Estados Unidos ainda na adolescência. A edição póstuma, de 2018, foi lançada no Brasil no ano passado.

Eatonville é um dos cenários do romance, que reproduz anedotas e fábulas reunidas por Hurston na pesquisa acadêmica. Em alguns capítulos, a autora põe contos folclóricos na boca de seus personagens, já que a escritora entendia a ficção como forma de popularizar a cultura negra e reconhecer o seu valor estético.

A oralidade é um traço importante da obra. O texto original usa “black English”, o inglês vernacular influenciado por idiomas africanos, um cuidado com a linguagem que Toni Morrison e Alice Walker também teriam anos depois.

Na ausência de um equivalente estabelecido em português para o “black English”, a tradução usa um registro coloquial, uma solução respeitosa com a decisão da autora. O tom de conversa também é parte da estrutura do livro, já que Janie conta parte de sua história para a amiga Pheoby quando volta a Eatonville.

Depois do breve casamento com Logan Killicks, que só queria uma ajudante em sua fazenda, e de se casar com Jody Starks, um sujeito ambicioso que não sabia aproveitar a vida a dois, Janie se envolveu com Tea Cake, um rapaz mais jovem, pobre e malandro.

A relação dos dois é imperfeita e cheia de altos e baixos, mas a protagonista se torna mais confiante, se diverte, experimenta algumas liberdades e aprende a se defender quando é preciso. A jornada de Janie é difícil, mas ela descobre a importância de ser fiel a si mesma diante das expectativas sociais, das mudanças na vida e das escolhas impostas pelo amor.

Defected Radio Show Hosted by Sam Divine – 04.02.22

  1. S.A.M. Feat. Sarah Ikumu – Spotlight [Defected]
  2. LION BABE – Harder Feat. Busta Rhymes [White Label]
  3. Low Steppa & Saison Feat. Sharlene Hector – Dig Down Deep [DFTD]
  4. Kenny Dope Feat. Josh Milan – Be Your Freak (Kenny Dope Remix) [Dopewax]
  5. youANDme & Kristina Sheli – Moment (Transcription Remix) [DFTD]
  6. Brian Kage & Delano Smith – Keep ‘Em Movin’ [Michigander]
  7. Mark Picchiotti presents The Absolute Feat. Suzanne Palmer – I Believe (Harry Romero Dub) [Glitterbox Recordings]
  8. Ferreck Dawn X Jem Cooke – Back Tomorrow (GUZ Remix) [Defected]
  9. MOST RATED: Danae – Flowers In The Garden [Bubble Tease Communications]
  10. 4 To The Floor: Kevin Hedge – My Beat (David Harness Remix) [Slip N Slide]
  11. Tuccillo Feat. Kindbud – Underground [House Of Tucci]
  12. KiNK – Perth [Running Back]
  13. Payphone – Day & Night [Defected]
  14. Catz N Dogz Feat. Monty Luke – They Frontin’ [Get Physical]
  15. Riva Starr – Without You [Cajual]
  16. Risk Assessment Feat. Queen Rose – Dance With Me (Michael Grey Remix) [No Fuss Records]
  17. Hardage Feat. Gil Scott-Heron – Hysterical Years (Enea DJ & DJ Lukas Wolf Remix) [BBR]
  18. Cumhur Jay – Courage International [Riverette]
  19. Honey Dijon & Tim. K Feat. John Mendelsohn – Thunda (Rampa Remix) [Classic Music Company]
  20. Dido – Don’t Believe In Love (Dennis Ferrer Objektivity Mix) [Cheeky Records]
  21. Dave + Sam – The Sauce (Manoo Buzzin Main Remix) [Classic Music Company]
  22. Kollektiv Turmstrasse – Sorry I’m Late [FFRR]
  23. Loods – Walking Away [Classic Music Company]
  24. Frankel & Harper – Trimmers (Instinct UK Remix) [Council Work]