Gucci celebra parcerias de sucesso no retorno a Milão

Sob a batuta de Alessandro Michele, a marca reforça seu DNA e dá um refresh ao trazer colaboração com a Adidas
Alice Ferraz

Imagem do desfile da Gucci para a matéria de Alice Ferraz   Foto: Gucci

Após dois anos, de volta a Milão.” Apesar de simples e direta, a frase dita por Alessandro Michele em tom de celebração na coletiva de imprensa que sucedeu ao desfile da Gucci na última sexta-feira, 25, na Itália, traz em si muito significado. Foi um longo e difícil período do mundo, pelo qual seguimos passando, mas a alegria do retorno deixa no ar um gosto de esperança. 

Simples, no entanto, é um adjetivo que certamente não cabe a Michele. O diretor criativo é complexo, profundo, sempre repleto de referências e histórias, tanto em sua moda quanto em seu discurso. Sob o nome Exquisite, palavra em inglês para denominar algo extremamente bonito, a nova coleção foi apresentada em uma grande sala de espelhos, que distorciam as imagens conforme os modelos passavam.

O objetivo era justamente esse, alterar o que se vê e, com isso, criar uma nova realidade, assim como fazem as roupas quando usadas com intenção. “A única moda possível para os dias atuais é diversa, multifacetada e possivelmente distorcida. Moda e espelhos têm muito em comum, ambos podem mudar imagens. Roupas podem ser metamorfoseadas de diversas formas”, conta o diretor criativo sobre este elemento central do desfile. 

O que se vê na passarela, ou pelos espelhos, é uma coleção puramente à moda de Michele, um mélange complexo de diferentes eras, estilos e ideias, tudo combinado de uma forma que só a Gucci sabe fazer.

A parceria entre Alessandro e Gucci é um caso de amor perfeito. Desde 2015 no posto mais importante da marca, o italiano criou nela uma linguagem estética própria que é extremamente clara e imediatamente identificável. Neste retorno a Milão, o que se nota é que a Gucci voltou para reafirmar sua mensagem.

A grande novidade quentíssima e inesperada, que também faz parte do jogo da moda, fica por conta da parceria inusitada com uma gigante dos esportes. “A Adidas tem uma alma muito similar à da Gucci. Ela introduziu elegância ao sportswear. Pensei em ternos, tracksuits (conjuntos monocromáticos de calça e moletom de malha) e também em sportswear. Isso era algo que eu sempre quis e tentei interpretar da minha forma”, explica Michele.

Com este objetivo em mente, ele criou conjuntos de alfaiataria em cores vibrantes, marcados pelas conhecidas três listras brancas da Adidas, mesclou logos e apostou fortemente nos acessórios. Bonés, boinas, lenços e toucas fizeram a cabeça dos modelos e – se a história recente das colaborações entre marcas de moda serve de lição – promete ganhar as ruas com força total. 

Assistir à volta da Gucci à Semana de Moda de Milão é como reencontrar um amigo querido, se encantar novamente com o que já nos era familiar, mas também descobrir coisas novas. Sempre com muito significado, Alessandro Michele segue a tecer sua história à frente da marca.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.