ROKH | Fall Winter 2022/2023 | Full Show

ROKH | Fall Winter 2022/2023 by Rok Hwang | Full Fashion Show in High Definition. (Widescreen – Exclusive Video/1080p – PFW/Paris Fashion Week) #ROKH #FW22 #PFW

AKRIS | Fall Winter 2022/2023 | Full Show

AKRIS | Fall Winter 2022/2023 by Albert Kriemler | Digital Fashion Show in High Definition. (Widescreen – Exclusive Video/1080p – PFW/Paris Fashion Week) #AKRIS #FW22 #PFW

Every Outfit Winnie Harlow Wears in a Week | 7 Days, 7 Looks | Vogue

On this edition of 7 Days, 7 Looks, Winnie Harlow talks about wearing micro minis and posing for paparazzi while showing off her outfits for the week.

Winnie Harlow’s new suncare line, Cay Skin, launches in March

Shop 7 Days 7 Looks:

MONDAY:
Off-White navy blue trench coat: https://fave.co/3MCNJy3

Ksubi Playback straight-leg jeans: https://fave.co/3sVPaQb

Oh Polly Chill Out scoop-neck crop top in ivory: https://fave.co/3MAdoYf

Christian Louboutin Hot Chick 100 patent-leather pumps: https://bit.ly/3KuH3jv

Dior Danseuse Étoile choker: https://fave.co/3pRih5r

TUESDAY:
Versace safety pin nappa leather skirt: https://fave.co/3tICGdV

Versace Medusa Auvitas platform pumps: https://fave.co/3pRpRx1

Versace La Medusa medium handbag: https://fave.co/3IZDr93

WEDNESDAY:
Burberry Kensington long cotton-gabardine trench coat: https://bit.ly/3IXZg8X

Naked Wardrobe Down to Chill sweatpants: https://fave.co/3tD5V1G

LV x NBA basketball keepall bag: https://fave.co/3CsmtOa

Puma Cali women’s sneakers: https://fave.co/37ikTCZ

THURSDAY:
Valentino short embroidered organza dress: https://fave.co/3vVuMAU

Jimmy Choo soft Madeline small satin shoulder bag: https://fave.co/3hUk8SB

Paris Texas nappa 60 stiletto boots: https://fave.co/3ibLyDP

FRIDAY:
Area green tweed fringe dress: https://fave.co/3J0D7qA

Tom Ford laminated stamped python leather Disco platform sandals https://fave.co/3hVhsnG

By Far x Mimi Cuttrell mini crystal-embellished leather tote: https://bit.ly/3MDBdhJ

SATURDAY:
Etro cut-out printed silk halter gown: https://bit.ly/3hQGhBn

Fendi first beige leather high-heeled sandals: https://fave.co/377pl7k

SUNDAY:
Thom Browne slim-fit button-down collar grosgrain-trimmed cotton oxford shirt: https://fave.co/3KvB4ey

Thom Browne grey 4-bar socks: https://bit.ly/3tKgXT1

AGL Tania platform boots: https://prf.hn/l/re9lE8E

Dior saddle bag: https://fave.co/3tIEyDt

When you buy something through our retail links, we earn an affiliate commission.

CREDITS:
Director: Alexandra Gavillet
Director of Photography: Stephen Tringali
Editor: Eve Hinz
Producer: Naomi Nishi
Market Editor, Vogue: Rachel Besser
Manager, Creative Development, Vogue: Alexandra Gurvitch
Director, Creative Development, Vogue: Anna Page Nadin
Stylist: Jason Bolden
Hair: Davontaé Washington
Makeup: Adam Burrell
Stylist Assistant: John Mumblo
Stylist Assistant: Elliot Soriano
Camera Operator: Gio Barot
1st AC: Kelsey Juddo
Gaffer: David Sheetz
Set Designer: Gina Canavan
Set Design Assistant: Charlotte Woolsoncroft
Audio: Gloria Marie
CCO: Maureen Sherwood
Production Assistants: Phillip Arliss and Giovanni X Du Bose
Carnival Images Photographed by: Che Kothari
Senior Director, Production Management: Tina Magnuson
Production Manager: Emma Roberts
Production Coordinator: Kit Fogarty
Associate Talent Manager: Phoebe Feinberg
Post-Production Supervisor: Marco Glinbizzi
VP, Digital Video Programming and Development,Vogue (English Language): Joe Pickard
Director of Content, Vogue: Rahel Gebreyes

SOCIAL CREDITS:
Director: @alexandragavillet
Director of Photography: @stephen.tringali
Editor: @eve_hinz
Producer: @nnishi
Stylist: @jasonbolden
Hair: @iamdavontae
Makeup: @adamburrell
Stylist Assistant: @johnmumblo
Stylist Assistant: @elliotsoriano
Camera Operator: @giobarot
1st AC: @kjuddz
Gaffer: David Sheetz @522productionservices
Set Designer: @ginacanavan
Set Design Assistant: @charlotterosewool
Audio: @Blue_Wisteria_
Carnival Images Photographed by: @chekothari

00:00 – Intro 00:14 – Monday 02:03 – Tuesday 04:55 – Wednesday 06:01 – Thursday 07:57 – Friday 10:06 – Saturday 11:05 – Sunday

Elon Musk e Grimes tiveram filha em segredo; segundo bebê do casal se chama ‘Exa Dark Sideræl’

Criança é irmã do X AE-XII Musk, nascido em maio de 2020

Elon Musk e Grimes

Mais um bebê de Elon Musk com nome bizarro está entre nós. A cantora e produtora Grimes revelou em entrevista para a revista americana Vanity Fair nesta quinta-feira, 10, que teve em dezembro um segundo filho com Elon Musk, por meio de uma barriga de aluguel. Esse é o sétimo filho do fundador da Tesla e sua primeira filha mulher.

O nome do novo bebê é Exa Dark Sideræl Musk, mas, segundo Grimes, o apelido da filha é Y. Segundo a revista americana, “Exa” faz referência ao termo de supercomputação exaFLOPS, “Dark” é “o desconhecido” e “Sideræl” é uma “ortografia élfica” de sideral, que é “o verdadeiro tempo do universo”. É pronunciado “sigh-deer-ee-el”.

Elon Musk e Grimes já são pais de um menino chamado X AE-XII Musk, nascido em maio de 2020. A primeira versão do nome era X Æ A-12, mas continha símbolos e números que não podiam ser registrados na certidão de nascimento, segundo a lei vigente no estado da Califórnia. 

Não estava nos planos do casal trazer a existência do novo bebê ao público, mas tudo acabou vindo à tona quando o escritor Gordon, da Vanity Fair, chegou na casa da cantora para fazer a entrevista e ouviu a bebê chorar. 

Musk e Grimes passaram por uma crise no relacionamento nos últimos meses. Em setembro de 2021, o casal declarou o fim do casamento de 3 anos, citando a incompatibilidade das agendas um do outro. Na entrevista desta quinta-feira, porém, Grimes chegou a dizer que eles têm um relacionamento “fluido”. 

It’s in the bag

It’s in the bag
Source: mixtemagazine.fr
Published: March 2022

In this picture: Leelou LaridanMolibo Sow
Credits for this picture: Fiona Torre (Photographer), Victor Vergara (Fashion Editor/Stylist), Nicolas Philippon (Hair Stylist), Ania Grzeszczuk (Makeup Artist)

All people in this editorial:

Fiona Torre – Photographer Victor Vergara – Fashion Editor/Stylist Nicolas Philippon – Hair Stylist Ania Grzeszczuk – Makeup Artist Leelou Laridan – Model Molibo Sow – Model

Credits for this picture: Fiona Torre (Photographer), Victor Vergara (Fashion Editor/Stylist), Nicolas Philippon (Hair Stylist), Ania Grzeszczuk (Makeup Artist)
Credits for this picture: Fiona Torre (Photographer), Victor Vergara (Fashion Editor/Stylist), Nicolas Philippon (Hair Stylist), Ania Grzeszczuk (Makeup Artist)
In this picture: Leelou Laridan
Credits for this picture: Fiona Torre (Photographer), Victor Vergara (Fashion Editor/Stylist), Nicolas Philippon (Hair Stylist), Ania Grzeszczuk (Makeup Artist)
In this picture: Leelou Laridan
Credits for this picture: Fiona Torre (Photographer), Victor Vergara (Fashion Editor/Stylist), Nicolas Philippon (Hair Stylist), Ania Grzeszczuk (Makeup Artist)
Credits for this picture: Fiona Torre (Photographer), Victor Vergara (Fashion Editor/Stylist), Nicolas Philippon (Hair Stylist), Ania Grzeszczuk (Makeup Artist)
In this picture: Molibo Sow
Credits for this picture: Fiona Torre (Photographer), Victor Vergara (Fashion Editor/Stylist), Nicolas Philippon (Hair Stylist), Ania Grzeszczuk (Makeup Artist)
Credits for this picture: Fiona Torre (Photographer), Victor Vergara (Fashion Editor/Stylist), Nicolas Philippon (Hair Stylist), Ania Grzeszczuk (Makeup Artist)

Better Call Saul | Sexta e última temporada ganha trailer eletrizante

Final da série derivada de Breaking Bad estreia em 18 de abril
PAULO PACHECO

A sexta e última temporada de Better Call Saul ganhou um trailer eletrizante, divulgado nesta quinta-feira (10) nas redes sociais da série. O material confirma a data de estreia escondida no teaser: 18 de abril de 2022, com os dois primeiros episódios. Assista ao vídeo acima:

A temporada contará com 13 episódios divididos em duas partes: os sete primeiros em abril e os seis últimos começando em 11 de julho

Muito aclamada pela crítica e pelo circuito de premiações, a série derivada de Breaking Bad mostra os caminhos que o advogado Jimmy McGill tomou antes de se tornar Saul Goodman. As cinco primeiras temporadas da série podem ser vistas pela Netflix, que lança os episódios simultaneamente no Brasil.

Além do derivado focado no personagem de Bob OdenkirkBreaking Bad ganhou o filme El Camino, que acompanha a jornada de Jesse Pinkman (Aaron Paul) depois da série original.

Rafa Gallar for ELLE Spain with Myrtille Revemont

Photographer: Rafa Gallar at 8 Artist Management. Fashion Stylist: Bárbara Garralda & Sylvia Montoliu. Hair & Makeup: Miguel Álvarez. Model: Myrtille Revemont.

Carola é a 1ª DJ brasileira e negra a tocar no Tomorrowland: ‘Todos ganham’

Confirmada como atração no principal festival de música eletrônica do mundo, em julho, Carola espera abrir caminhos para outras meninas pretas, mas também faz questão de ser reconhecida por seu talento para além da representatividade
GABRYELLA GARCIA

carola foi desencorajada no seu início de carreira, mas nunca deixou de acreditar (Foto: Thiago Durann)
Carola foi desencorajada no seu início de carreira, mas nunca deixou de acreditar (Foto: Thiago Durann)

No último dia 9 de março, quando é comemorado o Dia Internacional do DJ, a DJ e produtora Carola, nascida em Porto Alegre, celebra o fato de ser a primeira artista brasileira negra a tocar no maior festival de música eletrônica do mundo, o Tomorrowland, na Bélgica. Antes da gaúcha, DJ ANNA era a única mulher brasileira a ter se apresentado no festival.

Ciente do tamanho de sua conquista em um meio que já chegou elitizado ao Brasil, Carola espera que esse seja um dos primeiros passos em direção a uma mudança mais do que necessária, mas também afirmou que antes de ser vista como a primeira mulher negra a conquistar esse espaço, quer ser reconhecida pelo seu talento.

“Todo mundo ganha com isso e as pessoas entendem que podem chegar lá, porque a representatividade é uma preocupação que trago dentro do meu trabalho, é preciso lutar em busca de mais acesso para as pessoas. Mas também não gosto de resumir minha carreira apenas nisso”, afirma a Marie Claire.

“Estou chegando lá porque sou boa e quero que vejam primeiro isso, e depois entendam que uma mulher pobre e preta pode chegar lá. É utópico dizer que basta lutar para chegar, mas espero que minha história possa inspirar outras meninas e uma possa puxar a outra.”Carola

Essa falta de representatividade, explica Carola, é causada sobretudo por questões sociais. A DJ afirma que uma das primeiras barreiras está na língua, uma vez que o universo da música eletrônica se criou na língua inglesa e, além disso, também há uma questão financeira.

“Acho que a questão da língua exclui muitas pessoas porque ao contrário do funk, para fazermos uma comparação, a música eletrônica nunca falou a linguagem da favela. Se criou uma atmosfera na música eletrônica de fazer tudo em inglês e só depois de muito tempo começaram a surgir vocais em português”, elenca.

“Também tem o lance da questão social e financeira. A música eletrônica vem de um recorte menos favorecido da sociedade que nasceu do house music com pretos e gays nos Estados Unidos, e depois evoluiu para a música eletrônica de hoje, mas já chegou muito elitizada no Brasil. Passou pela Europa e veio com aquela coisa de Ibiza, iates e que não ia se comunicar com pessoas menos favorecidas”.

“Acho super problemático chegar em um evento e ser a única pessoa preta além dos seguranças. A pista e o backstage não têm pessoas pretas, então eu gostaria que fosse uma parada mais universal. A música eletrônica é muito de sentimento e eu quero alcançar outras pessoas menos favorecidas”Carola

Hoje, apesar de ver seu nome no line-up mais famoso do mundo, Carola ainda enxerga o mercado brasileiro muito receoso com novos artistas, sempre apostando nos mesmos “medalhões” da música eletrônica.

Ela enxerga o mercado internacional mais aberto para novidades, assim como os próprios artistas acabam dando mais abertura para quem ainda está construindo uma trajetória.

“Eu mesma sou uma artista nova e vejo que as oportunidades chegam mais de fora do Brasil. Os próprios artistas internacionais dão mais abertura para nós, mas entendo essa dificuldade no Brasil porque aqui é muito concorrido e difícil ocupar um lugar de destaque, então a galera se fecha por uma questão de sobrevivência”, conta.

“Acho que falta um pouco de união entre os novos artistas para se alavancarem. Não penso que é essencial buscar o mercado internacional para ‘dar certo’, mas é fato que hoje todo mundo busca isso.”Carola

Mas também se engana quem pensa que a artista está satisfeita em chegar ao Tomorrowland e alcançar o sucesso fora do Brasil. Agora, Carola tem o sonho de consolidar cada vez mais sua carreira, mas também se apresentar em grandes festivais brasileiros. “Meu principal objetivo é me consolidar entre as maiores artistas do Brasil e ter uma agenda de shows consistente. Muita gente só me conhece do streaming, então quero levar a música e minha arte para as pessoas verem de perto em diferentes lugares e também quero tocar no Rock in Rio, no Lollapalooza e Coachella para as pessoas me ouvirem cada vez mais”.

Início de carreira e referências

A relação de Carola com a música começou desde muito cedo, dentro de casa, mas ainda longe da música eletrônica. Ela conta que escutava muito rock e MPB com a sua mãe, e em um primeiro momento suas referências musicais eram U2, Rolling Stones e Cássia Eller.

“A partir dali comecei a criar uma relação com o meio artístico, porque achava incrível, mas o primeiro contato com a música eletrônica veio quando eu já tinha 14 anos.”

Ela conta que foi em uma rave e acabou se apaixonando por aquele universo e sobretudo, pelo ambiente. “Eu me sentia acolhida nos eventos e não me sentia diminuída por ser pobre, nem preta e nem me sentia julgada por um padrão de beleza. As primeiras festas que eu ia só ouvia um som de repetição por uma hora e não sabia distinguir nada, mas depois fui me familiarizando e entendendo mais”, relata.

Depois desse primeiro contato em festivais, Carola começou a discotecar em 2012, sempre estudando pelo YouTube ou por blogs, pois não tinha recursos financeiros para aulas. O começo, conta, foi bastante complicado. Ela revelou que muitas pessoas a desencorajam, até mesmo pela falta de uma referência feminina e preta.

“Foi muito difícil e as pessoas viam que não tinha nenhuma Carola no mercado e me diziam isso, sempre desencorajando. A falta dessa referência complicou, mas eu tentava extrair de outras meninas como a Groove DelightNervo e Cruella“.

Três anos depois de começar a discotecar, em 2015, Carola ingressou no ramo da produção musical e começou a lançar oficialmente em 2018. Hoje, ela já possui collabs com artistas como Groove Delight e Kohen e também já teve uma produção sua tocada por ninguém menos do David Guetta, fazendo com que chamasse a atenção de todo o planeta.

Além de Guetta, recentemente ela também contou com o suporte de grandes nomes como Martin GarrixTiëstoDon DiabloFedde Le GrandMorgan PageMike Williams e Alok.

No mês de julho, quando desembarcar na Bélgica para a 16ª edição do Tomorrowland, Carola irá tocar ao lado de outros artistas que representam diversidade e inclusão dentro da música eletrônica: Jana Vitiligo (Bélgica), Mandidextrous (Reino Unido), Moore Kismet (Estados Unidos), Odyssey (Bélgica) e RayRay (Taiwan).

NEVER TOO SMALL Architects Paris Small Family Apartment – 54sqm/581sqft

Looking for a new home for them and their baby, architects Ophélie and Edouard, found Crussol apartment; a 54sqm mid-century home in the center of Paris, surrounded by shops, restaurants and historic buildings. With Edoudard enjoying busy spaces with stories, and Ophélie’s clean and simple styling, they blended their ideas together to design a home that feels like a tidy but busy workshop. Taking the formerly open floor plan and dividing it into zones by adding a small glass wall to the entrance and separating the main area into living and dining, and adding a closed off bedroom and bathroom. This also allowed the addition of a separate toilet, and a small nursery and mezzanine. Low furniture with built-in storage and creative additions like a mirrored bathtub help keep the home feeling open and light, and multifunctional furniture in the nursery leaves plenty of room to grow.

Procurando um novo lar para eles e seu bebê, os arquitetos Ophélie e Edouard, encontraram o apartamento Crussol; uma casa de meados do século de 54 m² no centro de Paris, cercada por lojas, restaurantes e prédios históricos. Com Edoudard desfrutando de espaços movimentados com histórias e o estilo limpo e simples de Ophélie, eles combinaram suas ideias para projetar uma casa que parece uma oficina organizada, mas movimentada. Tomando a planta anteriormente aberta e dividindo-a em zonas, adicionando uma pequena parede de vidro à entrada e separando a área principal em sala de estar e jantar, e adicionando um quarto e banheiro fechados. Isso também permitiu a adição de um banheiro separado e um pequeno berçário e mezanino. Móveis baixos com armazenamento embutido e adições criativas, como uma banheira espelhada, ajudam a manter a casa aberta e leve, e móveis multifuncionais no berçário deixam muito espaço para crescer.

Music: Water Colours by We Dream of Eden

Produced by New Mac Video Agency
Creator: Colin Chee
Director: Nam Tran
Cinematographer: Matthieu Torres
Producer: Lindsay Barnard
Editor: Jessica Ruasol