AVELLANEDA: “Au réveil il était midi”

A nova coleção Avellaneda intitulada “ Au réveil il était midi ” foi apresentada durante o 080 Barcelona Fashion .

O verão não é para ser sonhado, mas para ser vivido. A nova coleção de Avellaneda nos leva às latitudes tropicais, mas foca nos tons intermediários que dão sentido à elegância do verão há décadas: tecidos naturais, estampas listradas, tons brilhantes ou ardentes – rosa, laranja, coral – que levam a leveza ao máximo consequências. Não há espaço para rigidez aqui. É por isso que vários modelos de jaquetas variam sem esforço de guarda-roupas masculinos a femininos. Tudo combina com tudo, tudo se harmoniza com tudo, e tudo flui como um verão perfeito. As estampas fogem dos clichês e adotam uma versão mediterrânea do ikat que traz saias e smokings etéreos com personagens que fogem do tédio. As roupas lembram a elegância prática da mulher saariana e a alfaiataria hedonista daqueles verões de meados do século imortalizados por Slim Aarons. As blusas acariciam o corpo e se entrelaçam. As calças dançam e os vestidos agarram-se à pele ou desdobram-se em grandes volumes. Ao anoitecer, a música começa, os corpos relaxam e o ar fica carregado de eletricidade e uma umidade leve e radiante que parece suspeitosamente de felicidade.”

Conversamos com o designer logo antes de ele apresentar sua coleção e eis o que ele nos contou:

Au réveil il était midi. Conte-nos um pouco sobre a nova coleção que você apresenta no 080 Barcelona Fashion.

Com esta coleção, além de procurar o que explico no texto da coleção, procurava um oásis mental de positivismo, de boa energia e otimismo porque acho necessário nos tempos que vivemos. Eu estava procurando uma coleção elegante, sofisticada, mas ao mesmo tempo descontraída, um ponto hedonista bem descontraído que (como sempre nas minhas coleções) vai funcionar tanto no feminino quanto no masculino e com ênfase na alfaiataria, mas que quando você vi que você poderia escapar por um momento para algum pensamento otimista e positivo que eu sugeri a você.

“Verão não é sonhar, mas vivê-lo”. Como você vive o verão e como espera que o homem e a mulher que veste AVELLANEDA o vivam?

Acredito que o verão é aquele momento do ano em que nos permitimos tudo, nos permitimos ser mais preguiçosos, ou ser mais sociais, nos permitimos ser nós mesmos sem nos julgar porque o verão é aquele momento relaxante do ano em que eu acredite que sua essência sai 100%, e é isso que espero com esta coleção, que o homem e a mulher AVELLANEDA possam ser quem são, sem máscaras, sem protocolos, sem espartilhos mas sempre acreditei no hedonismo e na busca do prazer (em qualquer uma das suas formas) é algo importante e algo que no verão, devido ao estado mental em que nos encontramos, é mais fácil de alcançar, e as roupas fazem parte disso tudo. No verão viajamos, ou fugimos da rotina e muitas vezes nessa escapada nos permitimos vestir roupas que talvez durante o ano não ousemos tanto,

A estampa sempre teve uma forte presença em suas criações. Onde você se inspirou para procurar novas estampas para esta nova coleção?

Como você diz, eu sempre incorporo um padrão em cada coleção, e sempre muito colorido. Desta vez adicionei um IKAT porque é uma estampa que me lembra a minha infância no Mediterrâneo, as casas de veraneio, e aquele prazer de estar no verão curtindo o “dolce far niente” e muitas vezes quando fazia isso, ficava feliz e muitas vezes com esse tipo de estampa por perto, por isso, como eu queria ter essa sensação, essa estampa tinha que estar lá. Além disso, sempre me pareceu um padrão muito elegante.

Normalmente vemos o verão como a estação do ano em que podemos estar mais relaxados. Você pode ficar relaxado mesmo em um terno?

Sem dúvida, imagine um pôr do sol, em uma casa maravilhosa com vista para o mar, ou em um veleiro, descalço ou com algumas alpargatas, o vestido arregaçado nas mangas e em uma cor de verão ou marfim, desfrutando sozinho ou com amigos. A ideia é que o traje seja como uma segunda pele e retire essa rigidez. No final das contas, é uma atitude e se você tiver a atitude certa, o traje não é uma armadura, é uma segunda pele que se adapta ao seu corpo e você não percebe que está usando.

Vamos imaginar que estamos no meio de agosto em uma noite quente na companhia de bons amigos e com uma bebida gelada na mão. Que música está tocando?

Se for música ao vivo, eu gostaria de um violão, e de repente quem toca faz soar “mediterrâneo” de Serrat, ou de repente algo com notas de flamenco, e se você também ouvir o mar e as risadas, já é maravilhoso.

Como foi a experiência de apresentar sua nova coleção no MACBA, de mãos dadas com o 080 Barcelona Fashion?

É sempre maravilhoso, a equipe é muito top e eles facilitam, também sempre aparece em espaços incríveis que não costumamos ter acesso, como o MACBA e é um luxo.

Algum projeto interessante em breve?

Lancei uma coleção com a Multiopticas, a segunda porque a primeira funcionou muito bem, alguns projetos de televisão e alguma colaboração com uma empresa mas que ainda não posso revelar. A verdade é que me sinto super sortuda e todos os dias é poder viver o sonho que tinha quando criança, mas melhorou.

Confira a coleção abaixo:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.