One Afternoon – Jefferson Obuseri, Noe Haquette, Gorgui & Daniel Williams by Vinyet Feliubadaló 

Jefferson Obuseri, Noe Haquette, Gorgui, and Daniel Williams photographed by Vinyet Feliubadaló and styled by Claudia Orellanan, in exclusive for Fucking Young! Online.

Art Direction: Claudia Orellanan @orespalette
Artwork: Juan Bertoni @bertonijuan
Models: @jeffersonony @noe.hhaquette @jamione8 & @official_williamsdaniel
Agency: BRAVE MODELS @bravemodels

Musk diz que equipe jurídica do Twitter o acusou de violar acordo de confidencialidade

Bilionário revelou que o tamanho da amostragem para verificação de contas falsas e automatizadas era de 100 usuários
Reuters

Elon Musk

NOVA YORK – O bilionário Elon Musk afirmou que a equipe jurídica do Twitter o acusou de violar um acordo de confidencialidade ao revelar que o tamanho da amostragem para as verificações da plataforma de mídia social sobre usuários automatizados (bots) e contas falsas era de 100.

“O departamento jurídico do Twitter acabou de ligar para reclamar que eu violei seu DNA ao revelar que o tamanho da amostra de verificação de bot é 100!” , disse o CEO  da fabricante de carros elétricos Tesla em tuíte no sábado.

Na sexta-feira, Musk chegou a afirmar que seu acordo de US$ 44 bilhões para fechar o capital do Twitter e torná-la uma de suas empresas estava temporariamente suspenso enquanto ele aguardava dados sobre contas falsas.

Horas depois, afirmou que continuava comprometido com a compra, mas disse que sua equipe testaria “uma amostra aleatória de 100 seguidores” no Twitter para identificar os bots.

Neste domingo, o bilionário voltou a defender o código aberto do algoritmo do Twitter como forma de combater robôs e evitar bugs. Em sua conta pessoal, Musk reafirmou que, com o atual modelo, os usuários estão “sendo manipulados pelo algortimo de maneiras que você desconhece”.

“Não estou dizendo que há malícia no algoritmo, mas está, sim, tentando entender o que você gostaria de ler e, ao fazer isso, inadvertidamente manipula/amplifica seus pontos de vista sem que você se dê conta do que está acontecendo”, afirmou, em uma publicação.

O Twitter havia estimado, no início deste mês, que contas falsas ou de spam representavam menos de 5% de seus usuários ativos diários e monetizáveis (ou seja, que rendiam dinheiro à plataforma) durante o primeiro trimestre deste ano.

No entanto, a rede social informou que havia feito uma reavaliação das estimativas e que o número poderia ser maior.

A resposta de Musk a uma pergunta motivou a acusação do Twitter.

Quando um usuário pediu a Musk para “explicar o processo de filtragem de contas de bots”, ele respondeu: “Eu escolhi 100 como o número do tamanho da amostra, porque é isso que o Twitter usa para calcular.

“Qualquer processo sensato de amostragem aleatória é bom. Se muitas pessoas obtiverem resultados semelhantes de forma independente para % de contas falsas/spam/duplicadas, isso será revelador. Eu escolhi 100 como o número do tamanho da amostra, porque é isso que o Twitter usa para calcular <5% falso/spam/duplicado”.

Musk tuitou durante as primeiras horas deste domingo que ainda não viu “qualquer” análise que mostre que a empresa de mídia social tem menos de 5%  de contas falsas.

Mais tarde, disse que “há alguma chance de ser mais de 90% dos usuários ativos diários”.

RVNG | Haute Couture Spring Summer 2022 | Full Show

RVNG | Holt Renfrew Yorkdale/Haute Couture Spring Summer 2022 | Full Fashion Show in High Definition. (Widescreen – Exclusive Video) #RVNG #HC #SS22

Chris Warner – Soho Sleaze/Ye Olde Curiosity Shoppe
Jair Claudino Rodrigues – Vamos Dancar

Bilheteria EUA: Doutor Estranho no Multiverso da Loucura, Os Caras Malvados, Sonic 2: O Filme, Chamas da Vingança, Everything Everywhere All at Once  

Apesar de grande queda, Doutor Estranho 2 segue no topo da bilheteria dos EUA

Apesar de uma queda de 67% em relação à sua semana de estreia, Doutor Estranho no Multiverso da Loucura foi seguiu na liderança da bilheteria norte-americana em seu segundo final de semana. Caindo mais que os últimos filmes do MCU (Os Eternos sofreu queda de 61% da primeira para a segunda semana, e Shang-Chi caiu 52%), o longa comandado pelo diretor Sam Raimi somou mais US$ 61 milhões, atingindo um total de US$ 291,8 milhões nos Estados Unidos até hoje.

A animação Os Caras Malvados também manteve seu lugar na segunda posição, adquirindo mais US$ 6,9 milhões e somando um total de US$ 66,2 milhões até hoje, em quatro semanas. 

Fechando o Top 3, e também mantendo a posição da semana anterior está Sonic 2: O Filme. Na sua sexta semana em cartaz, o longa arrecadou US$ 4,5 milhões. Desde que estreou, a sequência já somou US$ 175,6 milhões.

Chamas da Vingança, nova adaptação de Stephen King com Zac Efron, estreou com números decepcionantes, atingindo o 4º lugar com arrecadação de US$ 3,8 milhões.

Everything Everywhere All at Once ficou em quinto com US$ 3,8 milhões.

Guest Mix: Salsa Records from Venezuela with Gia Fu

Gia Fu is a DJ, selector and producer based in Hong Kong. She primarily focuses on digging and spinning Salsa and mambo gems everywhere she goes, also diving deep into all Afro-Latin music, disco and house grooves. She recently produced a Big-band Salsa album for Angel Meléndez in 2021 featuring over 30 artists including the likes of Tito Allen, Pulpo, Herman Olivera, Rico Walker & Primi Cruz among others.

In this episode, Gia features Salsa records from Venezuela. From the famous Dimension Latina, Los Blanco, El Trabuco Venezolano to unearthing rare underground experimental sounds and tracks made by local bands that were not played as much on the mainstream radios and streaming platforms.

Video credits:
Rose Ng
Instagram: @rosepophalf
Website: https://rose-ng.com/

Gia Fu é um DJ, seletor e produtor baseado em Hong Kong. Ela se concentra principalmente em cavar e girar gemas de Salsa e mambo em todos os lugares que ela vai, também mergulhando profundamente em toda a música afro-latina, disco e grooves de house. Ela recentemente produziu um álbum de Big-band Salsa para Angel Meléndez em 2021 com mais de 30 artistas, incluindo Tito Allen, Pulpo, Herman Olivera, Rico Walker e Primi Cruz, entre outros.

Neste episódio, Gia apresenta discos de Salsa da Venezuela. Desde o famoso Dimension Latina, Los Blanco, El Trabuco Venezolano até desenterrar raros sons experimentais underground e faixas feitas por bandas locais que não eram tão tocadas nas principais rádios e plataformas de streaming.

Começa a maratona de Cannes, em sua 75ª edição

Rodrigo Fonseca

“Stars at Noon” de Claire Denis, já desponta como um potencial favorito de Cannes, mesmo sem ter sido exibido

Apesar de a capa da “Cahiers du Cinéma”, a bíblia da cinefilia, deste mês, ser dedicada à volta do canadense David Cronenberg aos écrans, com seu “Crimes of the Future”, o longa “Stars at Noon” é o primeiro título que já se calça do burburinho na linha “Já ganhou!”, numa torcida bem prematura, quando se fala sobre o 75º Festival de Cannes. A largada será dada esta terça, com a projeção de gala da comédia de terror “Coupez!”, de Michel Hazanavicius, sobre um ataque de zumbis a um set de filmagens. Do Brasil, o balneário vai rever um cult, “Deus e o Diabo na Terra do Sul” (1964), de Glauber Rocha, em sua seção de clássicos restaurados. E é só. Na competição estarão 21 longas-metragens esperadíssimos: “Decision To Leave”, do sul-coreano Park Chan-Wook; “Showing Up”, da americana Kelly Reichardt; “Tori e Lokita”, dos irmãos Jean-Pierre e Luc Dardenn; e “Armageddon Time”, que o estadunidense James Gray dirigiu sob a produção do brasileiro Rodrigo Teixeira. Todos esses títulos passarão pelo crivo do ator francês Vincent Lindon, o presidente do júri de 2022, e seu time. Os filmes serão julgados por ele, por quatro atrizes de peso – Deepika Padukone, da Índia; Noomi Rapace, da Suécia; Rebecca Hall, de Inglaterra; e Jasmine Trinca, da Itália, sendo que essas duas também são diretoras – e quatro cineastas: Asghar Farhadi (Irã); Ladj Ly (Mali – França); Jeff Nichols (EUA); e Joachim Trier (Noruega). E ainda tem, fora de concurso, sessões de “Top Gun: Maverick”, com homenagem a Tom Cruise; e “Elvis”, de Baz Luhrmann, sobre a gênese do canto e da ginga de Mr. Presley. E, já na abertura, o ator e diretor Forest Whitaker (oscarizado em 2007 por “O Último Rei da Escócia”) receberá uma Palma Honorária, por toda a sua excelência em cartaz, diante e atrás das telas.

Cannes esboçou uma edição número zero em 1939, quando o Oscar já era um rapazinho de dez anos, com a proposta de ampliar a paleta de cores e identidades nacionais nas premiações industriais do cinema, fazendo a telona falar nas mais variadas línguas. Pela afinação técnica da produção americana, à época, a vitória na briga pelo prêmio principal, chamado Grand Prix, ficou com Cecil B. DeMille (1881-1959) e seu “Aliança de Aço” (“Pacific Union”). Mas aí veio a Segunda Guerra Mundial, com força total, e o Festival só voltou a ocorrer em 1946, de banho de loja tomado, repaginado, com 41 longas no programa oficial e mais dezenas de curtas. Só em 1955, o troféu nº 1 da maratona passou a ser chamado de Palma de Ouro, sendo que a primeira foi para “Marty”, dos EUA. Desde então, o evento passou a mobilizar a Croisette – rua em frente à praia onde fica o Palais des Festivals, o centro nervoso de exibições – a fim de fazer dela um laboratório para novas estéticas e novas propostas de narrar. É importante destacar que este senso de “novidade” está sempre relacionado a uma posta na pluralidade de etnias em foco, com relevo para o cinema eslavo, o africano, o romeno, o latino, o iraniano – terrenos que o Oscar resume a uma categoria, a de Melhor Filme Internacional.

Por sua aposta na diversidade, Cannes sempre gerou centelhas de revolução na arte. Foi de lá que saíram filmes que renovaram a ficção ao longo das últimas sete décadas com abordagens revolucionárias para a linguagem audiovisual: revolucionárias como “Os Incompreendidos” (1959); “Cléo das 5 às 7” (1962); “Blow-Up” (1967); “Apocalypse Now” (1979); “Sexo, Mentiras e Videotape” (1989); “Pulp Fiction” (1994); “Rosetta” (1999); “Elefante” (2003); “4 Meses, 3 Semanas e 2 Dias” (2007); “Valsa com Bashir” (2008); “Tio Boonmee, Que Pode Recordar Suas Vidas Passadas” (2010); “No” (2012); “O Filho de Saul” (2015); “The Square” (2017); “Parasita” (2019); e o controverso “Titane”, de 2021. Alguns saíram de lá direto para os braços de Hollywood e até ganharam Oscars. Outros só tiveram vida útil em circuitos alternativos. Mas todos esses (e mais alguns) fizeram barulho no imaginário cinéfilo e modificaram a maneira de se filmar, de se roteirizar ou de se atuar, impondo assim novos padrões, seja de mercado, seja de reflexão, fazendo com que até a Academia, lá em Los Angeles, precisasse olhar atenta para a Croisette para poder decidir que filmes oscarizar. E só um brasileiro ganhou a Palma até aqui: “O Pagador de Promessas”, de Anselmo Duarte (1920-2009), há 60 anos.

Lista de conconrretes à Palma de Ouro de 2022

“Holy Spider,” Ali Abbasi

“Les Amandiers,” Valeria Bruni Tedeschi

“Crimes of the Future,” David Cronenberg

“The Stars at Noon,” Claire Denis

“Le Otto Montagne”, Charlotte Vandermeersch, Felix Van Groeningen Italy/Belgium

“Un Petit Frère”, de Léonor Serraille

“Frere et Soeur,” Arnaud Desplechin

“Tori and Lokita,” Jean-Pierre and Luc Dardenne

“Close,” Lukas Dhont

“Tourment Sur Les îles”, Albert Serra

“Armageddon Time,” James Gray

“Broker,” Hirokazu Kore-eda

“Nostalgia,” Mario Martone

“R.M.N.,” Cristian Mungiu

“Triangle of Sadness,” Ruben Ostlund

“Decisions to Leave,” Park Chan-Wook

“Showing Up,” Kelly Reichardt

“Leila’s Brothers,” Saeed Roustayi

“Boy from Heaven,” Tarik Saleh

“Tchaikovsky’s Wife,” Kirill Serebrennikov

“Hi-Han (Eo),” Jerzy Skolimowski

Self-Portrait Pre-Fall Collection 2022

Self-Portrait Pre-Fall Collection 2022
Source: instagram.com
Published: May 2022

In this picture: Irina Shayk
Credits for this picture: Carlijn Jacobs (Photographer), Katie Burnett (Fashion Editor/Stylist), Mustafa Yanaz (Hair Stylist), Sam Visser (Makeup Artist), Mei Kawajiri (Manicurist)

All people in this campaign:

Carlijn Jacobs – Photographer Katie Burnett – Fashion Editor/StylistMustafa Yanaz – Hair StylistSam Visser – Makeup ArtistMei Kawajiri – ManicuristIrina Shayk – Model

In this picture: Irina Shayk
Credits for this picture: Carlijn Jacobs (Photographer), Katie Burnett (Fashion Editor/Stylist), Mustafa Yanaz (Hair Stylist), Sam Visser (Makeup Artist), Mei Kawajiri (Manicurist)
In this picture: Irina Shayk
Credits for this picture: Carlijn Jacobs (Photographer), Katie Burnett (Fashion Editor/Stylist), Mustafa Yanaz (Hair Stylist), Sam Visser (Makeup Artist), Mei Kawajiri (Manicurist)

Valentino | Haute Couture Spring Summer 2022 | Full Show

Valentino Garavani | Haute Couture Spring Summer 2022 by Pierpaolo Piccioli | Full Fashion Show in High Definition. (Widescreen – Exclusive Video/Multi Camera – Detailed/1080p – Haute Couture Fashion Week – Paris/FR) #Valentino #Anatomyofcouture #HC #SS22 #FFLikedalot

Nick Kingswell – Higher Now
Tom Kingston – She Waits
Paddy Conn – Tropical Rain/Flying Like A Bird

Patton Oswalt lamenta cancelamento de M.O.D.O.K.: “bola para frente”

Animação da Marvel não passou da primeira temporada
JULIA SABBAGA

Hulu/Divulgação

Patton Oswalt, co-criador e dublador principal de M.O.D.O.K., lamentou o cancelamento da animação do icônico vilão da Marvel após apenas uma temporada. O ator falou sobre a decisão da Hulu nas redes sociais: 

“*Suspiro* que pena”, escreveu Oswalt. “Pude trabalhar com os melhores escritores, um elenco de voz dos sonhos e a Marvel nos deixou livres na sua caixa de brinquedos. Mais uma ótima experiência. Bola para frente!”. 

Esse é o quarto projeto da plataforma com personagens da Casa das Ideias cancelado pela plataforma. O streaming também já havia descontinuado Hellstrom após uma temporada e descartou a produção de Howard, O Pato e Tigresa & Cristal.

Criada por Oswalt e Jordan Blum, a animação explorava a vida de M.O.D.O.K. para além da IMA (Ideias Mecânicas Avançadas), mostrando seu dia a dia com a família. Além do próprio Oswalt, que dublava o vilão do título, a animação contava ainda com vozes de Ben SchwartzAimee GarciaJon DalyMelissa FumeroSam RichardsonBeck Bennett e Wendi McLendon-Covey.

M.O.D.O.K. está disponível no Star+.