Refugiadas da Guerra na Ucrânia podem desfilar na São Paulo Fashion Week

Cinco modelos retiradas da zona de conflito pela agência espanhola Tree Models estão em São Paulo
Pedro Diniz

Vika Bilienko, 20, modelo ucraniana refugiada no Brasil que pode desfilar na São Paulo Fashion Week
Vika Bilienko, de 20 anos, modelo ucraniana refugiada no Brasil que pode desfilar na São Paulo Fashion Week – Divulgação

Na reta final dos preparativos para a 53ª São Paulo Fashion Week, que acontece a partir do dia 31 até o sábado que vem, na capital paulista, as marcas que desfilam na semana de moda receberam cinco opções de modelos para suas apresentações que até pouco tempo estavam fora do radar fashionista.

Refugiadas da Guerra da Ucrânia, Angelina Lisuk, de 21 anos, Dasha Rosko, de 18 anos, Lera Dmitrenko, de 20 anos, Vika Bilienko, de 20 anos, e Anna Yuzrna, de 18 anos —todas da cidade de Kharkiv, exceto Rosko, que vivia em Okhtyrka—, estão na lista de modelos disponíveis nos “cards”, os cartões com fotos enviadas aos diretores de casting, que circulam entre as grifes.

Há pouco mais de um mês no Brasil, elas foram retiradas às pressas da zona de conflito pela agência espanhola Tree Models, que as trouxe com vistos humanitários e, inicialmente, deixará as modelos até julho em solo brasileiro.

Em conjunto com outras agências internacionais que as representam, como IMG e Next, a empresa as convenceu a deixar as famílias e passar a dividir um apartamento alugado no bairro dos Jardins, em São Paulo.

Radicada na Polônia, Bilienko, por exemplo, passava uma temporada na casa da família em Kharkiv quando a Rússia invadiu seu país. Assim como as colegas, ela fugiu antes de a escalada bélica ganhar contornos dramáticos no leste ucraniano. A Okhtyrka de Rosko, no nordeste ucraniano, se resume a escombros após a ofensiva russa.

Angelina Lisuk, 21, modelo ucraniana refugiada no Brasil que pode desfilar na São Paulo Fashion Week
Angelina Lisuk, 21, modelo ucraniana refugiada no Brasil que pode desfilar na São Paulo Fashion Week Divulgação

De acordo com a Tree Models, cada uma recebe R$ 1.500 mensais para cobrir as despesas de alimentação e transporte na cidade. O gerente para o Brasil da filial recém-aberta em São Paulo, Will Pissinini, afirma que ainda não estão confirmadas quais as marcas, entre as 22 que irão desfilar presencialmente nesta edição híbrida da SPFW, que devem escolher as modelos.

As seleções costumam se estender pelos dias anteriores ao início da temporada, e os nomes, em geral, são fechados após as provas de roupa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.