Misci I SPFWN53

Assista ao desfile da Misci no SPFW.

Fundadora do #MeToo Tarana J. Burke reage a sentença favorável a Depp: ‘O movimento não morreu’

Tarana J. Burke usou a hashtag pela primeira vez em 2006, no MySpace

Tarana J. Burke, fundadora do #MeToo — Foto: Reprodução Instagram

Fundadora do #MeToo, a ativista social americana Tarana J. Burke fez um desabafo nas redes sociais após o desfecho do julgamento envolvendo Johnny Depp e Amber Heard, considerado favorável ao ator de 58 anos. Burke fez questão de dizer que “o movimento não está morto, mas o sistema está”. A ativista reforçou que o #MeToo ainda é uma plataforma que dá voz a muitas mulheres que se veem em situação de abuso.

“Quando você obtém o veredicto que deseja, ‘o movimento funciona’ – quando não, está morto. Quando Weinstein foi para a prisão, disseram que o #MeToo estava ganhando. Quando Cosby (Bill, o comediante) foi para casa, lamentaram, ‘que golpe, o #MeToo está perdendo’. “, afirmou Burke, citando dois casos notórios de personalidades que foram acusadas de abuso, mas tiveram desfechos diferentes. “Esse movimento está muito vivo. Vocês querem ficar nesse lá e cá com a força da hashtag porque isso não significa nada para vocês, então vocês tentam matá-la a cada poucos meses. Mas significa algo para milhões e milhões de pessoas. Significa liberdade. Significa comunidade. Significa segurança. Significa poder. Você não pode nos matar. Estamos além da hashtag. Somos um movimento”, concluiu a ativista.

Foi Tarana quem usou a hashtag #MeToo pela primeira vez, em 2006, em sua conta no MySpace, em resposta à uma menina de 13 anos que havia sido agredida sexualmente. A hashtag ganhou força depois que a atriz Alyssa Milano encorajou vítimas de assédio a tuitar a frase. O movimento começou a se espalhar com força a partir de outubro de 2017, deflagrando diversos casos de agressão sexual e assédio, como as acusações que culminaram na prisão do produtor de cinema Harvey Weinstein.

O desfecho do julgamento envolvendo Johnny Depp e Amber Heard segue repercutindo nas redes sociais. Considerada favorável ao ator, a decisão lida no Tribunal do Condado de Fairfax, na Virgínia determinou que a atriz teria que indenizar o ex-marido em US$ 15 milhões (equivalente a R$ 71,9 milhões) . Depp também foi condenado em US$ 2 milhões por difamar Amber Heard.

Roland Fantom-06, 07 & 08 – Tips, Tricks & Hidden Features

Andy Pimblott from Roland shows us a few tips, tricks and hacks that you might find useful if you’re using one of the new Fantom-0 series synth workstations.

Andy Pimblott da Roland nos mostra algumas dicas, truques e hacks que você pode achar úteis se estiver usando uma das novas estações de trabalho de sintetizador da série Fantom-0.

Roland Fantom-06: https://bit.ly/3t3Yi5e

Roland Fantom-07: https://bit.ly/3mikGnH

Roland Fantom-08: https://bit.ly/3ab2zwQ

00:00 Intro 00:38 How to use the Motional Pad 01:41 Assigning tone controls to the S1 switches 03:10 Using the Master Effects function 05:03 Switching tones with Scene Remain 06:24 Creating drum patterns with TR-Rec mode 09:07 How to create a multi-sampled instrument 12:40 Where to buy a Roland Fantom-0 synth workstation

The new Roland Fantom-0 series keyboards an hugely powerful synthesiser workstations, packed full of features…so in this how to guide, Andy from Roland shows us a few of the most useful features to help you get the most out of your Fantom.

Allowing you to perform at your very finest, the Roland Fantom range enable players with an array of Roland’s finest sounds at the push of a button. Boasting a practical same colour touchscreen, hands-on controls and the same deep computer integration that can be found on Roland’s flagship models, the FANTOM 06, 07 & 08 enables performers to unleash their creative spark.

Key features include:

Built-In Flagship Sounds: Jam-packed with a vast selection of sounds and features that’s been taken from Roland’s flagship FANTOM series, players can endlessly browse and discover tones that are suitable for any style.

Seamless Workflow Performance: Showcasing no confusing modes, players can explore and utilise effects and sounds into their performing and composing with minimal hassle.

Light and Durable: With a moulded body and impressively lightweight design, the FANTOM-06 can be easily transported to and from shows and studios.

Onboard ZEN-Core and SuperNATURAL Technologies: Enabling creatives to play and produce with thousands of electronic and acoustic sounds at their disposal, the built-in ZEN-Core and SuperNATURAL technologies guarantee spectacularly grand acoustic tones from the first note.

Seemless performance: Boasting a colossal DSP power for bounds of polyphony and smooth sound transitions, players can be assured their performance is never compromised.

Additional Features:

  • Virtual ToneWheel Organ with harmonic bar control and quick-fire playability
  • Deep onboard sampling features
  • Scenes contain settings for all 16 layers plus effects and patterns
  • Clip-based sequencing with instant pattern recording and triggering
  • TR-REC sequencer inspired by classic Roland drum machines
  • Colour touchscreen, high-resolution knobs, sliders, RGB performance pads, and dedicated synth control section
  • Pitch/mod lever and illuminated pitch and mod wheels
  • 4×32 USB audio interface and native integration with Logic Pro, MainStage, and Ableton Live
  • Mic input and powerful onboard vocoder
  • Support for Model Expansions, Sound Packs, Sample Packs, and more from Roland Cloud
  • Compatible with FANTOM Scenes that use ZEN-Core, SuperNATURAL, and Virtual ToneWheel Organ sounds

Os novos teclados da série Roland Fantom-0 são estações de trabalho de sintetizador extremamente poderosas, repletas de recursos… .

Permitindo que você toque no seu melhor, a linha Roland Fantom permite aos músicos uma variedade dos melhores sons da Roland com o apertar de um botão. Com uma tela sensível ao toque prática da mesma cor, controles práticos e a mesma integração profunda de computador que pode ser encontrada nos modelos emblemáticos da Roland, o FANTOM 06, 07 e 08 permite que os artistas liberem sua centelha criativa.

Os principais recursos incluem:

Sons emblemáticos integrados: repletos de uma vasta seleção de sons e recursos que foram retirados da série FANTOM da Roland, os jogadores podem navegar infinitamente e descobrir tons adequados para qualquer estilo.

Desempenho de fluxo de trabalho perfeito: não apresentando modos confusos, os jogadores podem explorar e utilizar efeitos e sons em suas apresentações e composições com o mínimo de problemas.

Leve e durável: Com um corpo moldado e um design impressionantemente leve, o FANTOM-06 pode ser facilmente transportado de e para shows e estúdios.

Tecnologias integradas ZEN-Core e SuperNATURAL: permitindo que os criativos toquem e produzam com milhares de sons eletrônicos e acústicos à sua disposição, as tecnologias integradas ZEN-Core e SuperNATURAL garantem tons acústicos espetacularmente grandiosos desde a primeira nota.

Desempenho impecável: Com um poder DSP colossal para limites de polifonia e transições de som suaves, os músicos podem ter certeza de que seu desempenho nunca será comprometido.

Características adicionais:

  • Órgão virtual ToneWheel com controle de barra harmônica e tocabilidade rápida
  • Recursos de amostragem integrados profundos
  • As cenas contêm configurações para todas as 16 camadas, além de efeitos e padrões
  • Sequenciamento baseado em clipes com gravação e disparo instantâneos de padrões
  • Sequenciador TR-REC inspirado nas baterias eletrônicas clássicas da Roland
  • Tela sensível ao toque colorida, botões de alta resolução, controles deslizantes, pads de desempenho RGB e seção de controle de sintetizador dedicada
  • Alavanca de pitch/mod e rodas iluminadas de pitch e mod
  • Interface de áudio USB 4×32 e integração nativa com Logic Pro, MainStage e Ableton Live
  • Entrada de microfone e poderoso vocoder integrado
  • Suporte para expansões de modelo, pacotes de som, pacotes de amostra e muito mais da Roland Cloud
  • Compatível com cenas FANTOM que usam sons ZEN-Core, SuperNATURAL e Virtual ToneWheel Organ

Roland JUPITER-X/JUPITER-Xm v3.0 Firmware Update | JUPITER-X Model & Features

JUPITER-X Model sound engine for JUPITER-X/Xm synthesizers breathes new life into the vintage JUPITER-8. Bringing classic analog sounds into the future with increased capabilities and creation options, this unique sound engine loaded in JUPITER-X/Xm synths for free as part of the JUPITER-X/Xm v3.0 update. With the combination of the ZEN-Core Synthesis System and the JUPITER-X Model sound engine, JUPITER-X/Xm owners will have limitless sonic possibilities at their fingertips.

Stemming from the beloved JUPITER-8, the new JUPITER-X Model features:

  • 4 oscillators
  • New waveform types
  • 512 Scenes and User Tones
  • And more

In addition to the JUPITER-X Model sound engine, v3.0 update includes some improved features to elevate the JUPITER-X/Xm experience.

Explore I-Arpeggio 2.0 with 10 new types and 21 new rhythms. The Arpeggiator (traditional) mode has 128 classic preset styles for even more musical possibilities. Plus, discover 64 probability styles and deeper editing capabilities.

This free update also provides expanded USB access with the ability to load 1,000 files. Then explore the revised user interface and additional editing options that provide an even smoother workflow.

O mecanismo de som do modelo JUPITER-X para sintetizadores JUPITER-X/Xm dá nova vida ao JUPITER-8 vintage. Trazendo sons analógicos clássicos para o futuro com recursos aprimorados e opções de criação, este mecanismo de som exclusivo carregado em sintetizadores JUPITER-X/Xm gratuitamente como parte da atualização JUPITER-X/Xm v3.0. Com a combinação do sistema de síntese ZEN-Core e o mecanismo de som do modelo JUPITER-X, os proprietários do JUPITER-X/Xm terão possibilidades sonoras ilimitadas na ponta dos dedos.

Proveniente do amado JUPITER-8, o novo modelo JUPITER-X apresenta:

  • 4 osciladores
  • Novos tipos de forma de onda
  • 512 Cenas e Tons de Usuário
  • E mais

Além do mecanismo de som do modelo JUPITER-X, a atualização v3.0 inclui alguns recursos aprimorados para elevar a experiência do JUPITER-X/Xm.

Explore o I-Arpeggio 2.0 com 10 novos tipos e 21 novos ritmos. O modo Arpeggiator (tradicional) possui 128 estilos clássicos predefinidos para ainda mais possibilidades musicais. Além disso, descubra 64 estilos de probabilidade e recursos de edição mais profundos.

Esta atualização gratuita também oferece acesso USB expandido com a capacidade de carregar 1.000 arquivos. Em seguida, explore a interface de usuário revisada e as opções de edição adicionais que fornecem um fluxo de trabalho ainda mais suave.

00:00 – Introduction

01:10 – JUPITER-8 vs JUPITER-X Model

02:23 – Additional Waveforms

03:16 – New Pulse Width Parameters

03:31 – New Linkable Envelopes

03:52 – New Tone Delay

04:09 – Other Additional Parameters

05:12 – New Scenes, Tones, and Storage

07:09 – Finding Additional Banks

07:51 – Additional Editing Capabilities

08:23 – New Arpeggiator Updates

10:17 – The Editor App

10:37 – More Sounds from Roland Cloud

Adut Akech – Vogue Italia June 2022 Cover

Vogue Italia June 2022 Cover
Source: vogue.it
Published: June 2022

All people in this magazine cover:

Vito Fernicola – Photographer Imruh Asha – Fashion Editor/Stylist Ramona Eschbach – Hair Stylist Patrick Glatthaar – Makeup Artist Adut Akech – Model

All brands in this magazine cover:

Chanel

NEVER TOO SMALL: Architect’s Live/Work Home Design Singapore 60sqm/645sqft

Set on the top floor of a 34 year old low rise Singaporean public housing block, Project #13 by STUDIO WILLS + Architects is a creative reinterpretation of an original shop house, splitting the unit down the middle instead of keeping the shop/office at street level and the home above. Originally a two bedroom, two bathroom home, the apartment was transformed to create fully independent but seamlessly connected living and co-working spaces alongside one another. Raising the roofline created space to add a loft between the living and dining areas, underneath which they inserted a large piece of built in furniture, a tall wooden volume aptly termed the “space-marker”. The centre of the “space-marker” contains a walk in wardrobe and storage, with a built in tea-making station to one side and a set of timber steps, with integrated storage, leading to the loft style bedroom, on the other. By upgrading and repurposing this previously single-use residential unit, Project #13 re-examines what a mixed living and working space could look like, allowing for flexible use over time which in turn will sustain the property over the course of its life.

Situado no último andar de um quarteirão baixo de 34 anos em Cingapura, o Projeto #13 do STUDIO WILLS + Architects é uma reinterpretação criativa de uma loja original, dividindo a unidade ao meio em vez de manter a loja/escritório na rua nível e a casa acima. Originalmente uma casa de dois quartos e dois banheiros, o apartamento foi transformado para criar espaços de convivência e co-trabalho totalmente independentes, mas perfeitamente conectados, lado a lado. A elevação da linha do telhado criou espaço para adicionar um loft entre as áreas de estar e de jantar, sob o qual eles inseriram um grande móvel embutido, um volume alto de madeira apropriadamente chamado de “marcador de espaço”. O centro do “espaço-marcador” contém um guarda-roupa e armazenamento, com uma estação de chá embutida de um lado e um conjunto de degraus de madeira, com armazenamento integrado, levando ao quarto em estilo loft, do outro. Ao atualizar e reaproveitar esta unidade residencial anteriormente de uso único, o Projeto #13 reexamina como poderia ser um espaço misto de vida e trabalho, permitindo um uso flexível ao longo do tempo que, por sua vez, sustentará a propriedade ao longo de sua vida.

Music: Sleeping Seeds by We Dream of Eden

Creator: Colin Chee
Cinematographer: Kevin Siyuan
Director: Nam Tran
Producer: Lindsay Barnard
Editor: Jessica Ruasol

CINEMA I Estreias: Jurassic World: Domínio, Má Sorte no Sexo ou Pornô Acidental, 1982, A Boa Mãe, Está Tudo Bem

‘Jurassic World: Domínio’ estreia nos cinemas com atores do primeiro ‘Jurassic Park’
HENRIQUE ARTUNI

Laura Dern volta a interpretar Ellie Sattler em cena de 'Jurassic World Domínio'
Laura Dern volta a interpretar Ellie Sattler em cena de ‘Jurassic World: Domínio’ – Divulgação

SÃO PAULO – Não satisfeito com os estragos que poderiam acontecer nas imediações de um parque temático, Hollywood levou dinossauros para o mundo inteiro no novo “Jurassic World”, que estreia nesta quinta-feira, dia 2, nos cinemas.

Na sequência, chamada “Domínio”, o herói vivido por Chris Pratt terá de salvar o planeta —e o bebê dinossauro de uma réptil amiga—, juntando-se a personagens de ninguém menos que Laura Dern, Jeff Goldblum e Sam Neill, velhos conhecidos do filme pioneiro da série, de 1993, de Steven Spielberg. Já com a computação gráfica mais do que difundida nos blockbusters, os ferozes dinossauros causam uma destruição em proporções apocalípticas.

Outra das estreias é “Má Sorte no Sexo ou Pornô Acidental”, que fala da tragédia que se abate sobre uma professora que tem um vídeo íntimo vazado, provocando um escândalo na escola onde trabalha.

Mas essa é apenas a premissa do filme, que venceu o Urso de Ouro no Festival de Berlim no ano passado e trata ainda sobre problemas ainda maiores do mundo e da Romênia, ao misturar a pandemia de Covid-19 na narrativa e criticar com acidez uma sociedade conservadora.

A semana tem também o novo filme de François Ozon, o prolífico cineasta francês que agora toca num assunto do noticiário recente: o suicídio assistido. Assim como especula-se que o ator Alain Delon pediu ajuda ao filho para acabar com a própria vida, aqui um pai tem um AVC e pede à filha que o ajude a encurtar seus momentos finais. Para isso, eles terão de sair da França e viajar à Suíça.

Laços familiares também são o assunto de “A Boa Mãe”, longa sobre uma mulher que trabalha como faxineira e, dentre as dificuldades do dia a dia, tem que levar os parentes nas costas, com filhos e um neto que não dão descanso. Já em “1982”, a invasão do Líbano por Israel é pano de um fundo de uma história que mistura o mundo adulto e a visão das crianças —enquanto uns entram em conflito por suas ideologias, outros só querem experimentar o amor infantil.

1982
O filme representou o Líbano no Oscar 2020 e retrata a invasão do país a partir de dois pontos de vista. Um é o do mundo dos adultos, com a atriz e diretora Nadine Labaki à frente, como a professora de um colégio nos arredores de Beirute. Em paralelo, um dos estudantes tenta confessar o amor que sente por uma colega de classe. Medo e expectativa se embaralham entre as esferas política e emocional dessas personagens.
Catar/EUA/Líbano/Noruega, 2019. Direção: Oualid ​Mouaness. Elenco: Nadine Labaki, Rodrigue Sleiman. 12 anos


A Boa Mãe
Acompanhando uma matriarca que trabalha como faxineira e cuidadora de idosos, vivida pela atriz argelina Halima Benhamed, acompanhamos uma mulher que tem de levar a família inteira nas costas. A preocupação que os filhos causam se intensifica com a situação do neto, que está preso há vários meses por roubo e espera julgamento.
França, 2021. Direção: Hafsia Herzi. Elenco: Halima Benhamed, Sabrina Benhamed e Jawed Hannachi Herzi. 14 anos


Está Tudo Bem
No novo drama do prolífico cineasta François Ozon, a personagem de Sophie Marceau tenta atender um difícil pedido do pai —o suicídio assistido. Ele sofreu um AVC e está com um lado paralisado, e as expectativas são de que a situação só piore. Mas essa morte é proibida na França, então terão de fazer planos para viajar à Suíça. E, no meio de todos esses preparativos, pai, mãe, filhas e toda a família vão acabar se envolvendo e reelaborando seus laços.
Bélgica/França, 2021. Direção: François Ozon. Elenco: André Dussollier, Géraldine Pailhas e Sophie Marceau. 14 anos


Jurassic World: Domínio
Dando seguimento à franquia inaugurada por Steven Spielberg em 1993, este longa é o capítulo final da nova trilogia em que os dinossauros não estão mais restritos a um parque, mas soltos no mundo. Lógico que isso traz problemas dignos de uma catástrofe mundial. Para tentar salvar o dia mais uma vez, e resgatar o filhote de uma dinossaura amiga, o ator Chris Pratt vai se juntar a velhos conhecidos deste universo: os personagens de Laura Dern, Jeff Goldblum e Sam Neill, que apareceram no primeiro filme.
EUA, 2022. Direção: Colin Trevorrow. Elenco: Bryce Dallas Howard,Chris Pratt,Justice Smith,Jake Johnson. 12 anos


Má Sorte no Sexo ou Pornô Acidental
O romeno Radu Jude, celebrado por “Aferim!” e “Corações Cicatrizados”, venceu o Urso de Ouro em Berlim por esse filme de nome instigante. Nele, acompanhamos a história de uma professora de um colégio conservador de Bucareste que tem um vídeo íntimo vazado e, por isso, corre o risco de ser demitida. Daí que essa premissa se torna apenas um ponto de partida para fazer uma crítica ácida e bem-humorada à sociedade romena, com pitadas do desespero causado pela pandemia de Covid-19.
Romênia/Croácia/República Tcheca/Luxemburgo, 2021. Dir.: Radu Jude. Com: Katia Pascariu, Claudia Ieremia e Olimpia Mala. 18 anos