Mostra de Cinemas Africanos chega em São Paulo e Curitiba em julho

Além da exibição de curtas e longas-metragens, cineastas premiados participarão de workshops e rodas de conversa
ANA BEATRIZ HOFFERT

Longa-metragem Boa Senhora (África do Sul, 2021) 

Reunindo cerca de 50 títulos de mais de 20 países do continente africano, a edição presencial da Mostra de Cinemas Africanos 2022 desembarca no Brasil a partir do dia 6 de julho, onde os paulistas poderão assistir as produções inéditas que serão exibidas no Cinesesc, Sesc Avenida Paulista, Goethe-Institut, Cinusp e Circuito Spcine até o dia 20. Já em Curitiba, o circuito fica na cidade do dia 6 a 13 de julho, destacando a produção cinematrográfica feminina além de atividades paralelas como debates, masterclasses e painéis com a presença de convidados do continente. 

Com exceção do programa de curtas realizado em parceria com a Cinemateca da França, todas as produções serão exibidas online na plataforma Sesc Digital, disponíveis para todo o Brasil durante o período do festival. Ao todo serão apresentados 28 filmes africanos, dos quais 15 fazem parte da curadoria de Ana Camila Esteves e Beatriz Leal Riesco, e que serão exibidos no Cinesesc.

“A Mostra de Cinemas Africanos volta às salas de cinema em grande estilo para celebrar o maior festival de cinema africano do Brasil. A programação amplia seu alcance e relevância ao trazer realizadores africanos ao país e promover as cinematografias do continente entre os públicos brasileiros”, comenta a diretora do festival Ana Camila.

Entre os destaques estão os filmes “Boa Senhora”, de Jenna Bass e Babalwa Baartman, que estarão no Brasil para participar de mesas-redondas sobre a obra que discute as relações raciais na África do Sul pós-apartheid, e o documentário “Caminhando Sobre a Água”, da franco-senegalesa Aïssa Maïga, que mostra o impacto das mudanças climáticas e da globalização em uma aldeia do Níger.

Mostra de Cinemas Africanos chega em São Paulo e Curitiba em Julho (Foto:  )
Caminhar sobre a Água (França-Nigéria) 

Além de novos nomes da cena cinematográfica africana, o documentarista camaronês Jean-Marie Teno, um dos nomes mais importantes da história dos cinemas da África, estará presente para apresentar seu longa “Afrique, je te plumerai”, que em 2022 completa 30 anos, e fará parte de uma conferência sobre a trajetória do documentário nos cinemas africanos no Cinusp, ao lado dos professores e pesquisadores Alexie Tcheuyap, diretamente de Camarões e Sada Niang, do Senegal.

O evento também oferecerá o curso gratuito e online “Olhares femininos nos cinemas africanos”, ministrado pelas professoras Jusciele Oliveira e Morgana Gama. 

Para conferir a programação completa confira o site oficial da Mostra de Cinemas Africanos 2022. 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.