CINEMA I Estreias: Paixões Recorrentes, Meu Álbum de Amores, A Teoria dos Vidros Quebrados, 45 do Segundo Tempo, Los Conductos, Dragon Ball

Conheça as 10 estreias dos cinemas desta semana, que vão de Tony Ramos a ‘Dragon Ball’

‘Paixões Recorrentes’, de Ana Carolina

SÃO PAULO – Nesta semana com dez estreias, o cinema nacional consegue dominar as salas de São Paulo e levar às telas desde uma comédia com Tony Ramos, como “45 do Segundo Tempo”, até uma trama mais cabeçuda da diretora Ana Carolina, de “Mar de Rosas” e “Das Tripas Coração”.

No primeiro caso, Ramos compõe com Cássio Gabus Mendes e Ary França um trio de amigos que não se viam haviadécadas. Cada um passa por uma crise pessoal, mas o personagem do ator da Globo, dono de uma cantina falida, decide se matar —mas não antes de ver o Palmeiras campeão. Daí que, frente a todos os obstáculos da vida, o futebol vai se tornar o campo conciliador de tantos problemas.

Já no caso de “Paixões Recorrentes”, de Ana Carolina, a trama põe personagens de diversas nações e ideologias reunidos numa ilha, em 1939, às vésperas da Segunda Guerra Mundial. Desse cinema de palavra brotam reflexos do conturbado cenário político brasileiro.

O Brasil também é pincelado em outras produções estrangeiras que estreiam nesta quinta (18), tais como a fábula ambientalista “Um Pequeno Grande Plano”, de Louis Garrel —em que o país aparece como um contraexemplo de como se preocupar com a questão ambiental—, e o colombiano “Los Conductos”, coproduzido pelo Brasil, sobre um homem que tenta escapar de uma seita religiosa.

Do outro lado do mundo há ainda “Dragon Ball Super: Super-Herói”, novo filme com os célebres personagens de Akira Toriyama, e “Luta pela Liberdade”, do chinês Zhang Yimou, que orquestra um filme de ação protagonizado por agentes secretos da China comunista.

Veja essas e outras estreias da semana na lista abaixo.

45 do Segundo Tempo
Esta comédia com tintas dramáticas reúne Tony Ramos, Ary França e Cássio Gabus Mendes como três amigos que não se viam havia 40 anos e, a partir desse reencontro, percebem que suas vidas estão indo de mal a pior —mas o futebol serve como elemento conciliador dessas tristezas. Enquanto um passa por uma crise familiar e outro é um padre que duvida de Deus, o dono da cantina vivido por Ramos decide se matar, mas não antes de ver o Palmeiras campeão.
Brasil, 2021. Direção: Luiz Villaça. Com: Ary França, Tony Ramos e Cássio Gabus Mendes. 12 anos


A Teoria dos Vidros Quebrados
Nesta comédia que representou o Uruguai na corrida pelo Oscar, o protagonista é um funcionário de uma companhia de seguros que vai a uma cidade pequena e, ao chegar lá, vários carros começam a ser incendiados misteriosamente. É quando ele terá de desvendar o que está acontecendo nesse povoado que não tem nada de pacato.
Uruguai, 2021. Direção: Diego Fernández Pujol. Com: César Troncoso, Martín Slipak e Veronica Perrotta. 12 anos


De Volta à Borgonha
Quado um pai fica doente, seu filho reaparece após dez anos e terá de retomar um bom relacionamento com sua irmã para reconstruir sua noção de família e conseguir dar continuidade à vinícola da família.
França, 2017. Direção: Cédric Klapisch. Com: Ana Girardot, François Civil e Pio Marmai. 14 anos


Dragon Ball Super: Super-Herói
O universo criado por Akira Toriyama ganha um novo filme. Desta vez, uma organização chamada Red Ribbon, que tinha sido destruída por Goku, volta à ativa com androides ultrapoderosos. A turma de personagens já conhecidos do público, como Piccolo e Gohan, serão um dos alvos desses temíveis vilões.
Japão, 2022. Direção: Tetsurô Kodama. 12 anos


Luta pela Liberdade
Celebrado por “Herói”, de 2002, o cineasta chinês Zhang Yimou volta ao cinema de ação. Agora, não mais com luta de guerreiros ancestrais, mas acompanhando quatro agentes especiais do Partido Comunista que retornam à China depois de receber treinamento na União Soviética. A equipe, porém, vai enfrentar desafios inéditos numa missão secreta nos terrenos nevados da região da Manchúria.
China, 2021. Direção: Zhang Yimou. Com: Zhang Yi, Yu Hewei e Qin Hailu. 16 anos


Los Conductos
Com uma estética que remete aos filmes rodados nos anos 1970, o longa colombiano conta de maneira experimental a história de um homem que acabou de fugir de uma seita religiosa e passa a sobreviver trabalhando numa fábrica ilegal de camisas. Em paralelo, seu passado impede que ele viva em paz.
Brasil, Colômbia, França, 2020. Direção: Camilo Restrepo. Com: Luis Felipe Lozano, Fernando Úsuga Higuíta e Camilo Restrepo. 16 anos


Maior que o Mundo
Inspirado no livro de Reinaldo Moraes lançado em 2018 e com roteiro do próprio autor de “Pornopopeia”, o longa traz Eriberto Leão no papel de um escritor marginal que sofre bloqueio criativo. Quando esbarra num impressionante diário de um anão, ele decide transformá-lo numa obra, como se fosse tudo fruto de sua imaginação. O que não pensava era que o autor verdadeiro da história se voltasse contra ele pouco depois, transformando sua vida num inferno digno da ficção.
Brasil, 2018. Direção: Roberto Marquez. Com: Eriberto Leão, Maria Flor e Luana Piovani. 16 anos


Meu Álbum de Amores
Gabriel Leone é destaque como um jovem dentista que recebe de um irmão até então desconhecido a notícia de que é filho de um cantor mulherengo dos anos 1970. Esta comédia resgata o clima das antigas músicas de Odair José, enquanto o protagonista vai conhecendo mais do passado do seu “novo pai”, encarnado pelo próprio Leone em vídeos e flashbacks.
Brasil, 2021. Direção: Rafael Gomes. Com: Gabriel Leone, Felipe Frazão e Carla Salles. 16 anos


Paixões Recorrentes
A celebrada diretora de “Das Tripas Coração” retorna aos cinemas oito anos após seu último experimento, “A Primeira Missa”. Neste longa com encenação desafiadora, a diretora põe diversos personagens de diferentes origens —brasileiros, argentinos, portugueses etc.— numa ilha deserta em 1939 para, às vésperas da Segunda Guerra Mundial, discutirem suas ideologias e refletir alegoricamente o Brasil atual.
Brasil, 2022. Direção: Ana Carolina. Com: Luciano Cáceres, Thérèse Cremieux e Pedro Barreiro. 14 anos


Um Pequeno Grande Plano
O francês Louis Garrel dirige este filme e atua nele, numa trama em que um casal descobre que seu filho de 13 anos está seguindo uma onda Greta Thunberg e decide vender suas coisas para financiar um projeto ecológico africano. O que parece uma comédia se transforma aos poucos num clamor urgente pelo futuro da humanidade e do planeta.
França, 2021. Direção: Louis Garrel. Com: Louis Garrel, Laetitia Casta e Joseph Engel. 14 anos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.